skip to Main Content
9 de março de 2021 | 01:45 am

CERCA DE 3 MILHÕES DE PESSOAS NA BAHIA AINDA NÃO SE VACINARAM CONTRA A GRIPE

Tempo de leitura: 2 minutos

Amanhã é dia D de Vacinação

Cerca de três milhões de baianos ainda não se vacinaram contra a Influenza (gripe). Para reverter este cenário, equipes das 417 secretarias municipais de Saúde da Bahia trabalharão neste sábado (4), para atender a população que não compareceu aos locais de imunização durante os dias úteis.

Dentre as ações, os gestores da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab) participam da mobilização referente ao Dia D de Vacinação contra a Influenza na Unidade Básica de Saúde do Caji, em Lauro de Freitas, a partir das 9h. A imunização tem por objetivo reduzir as complicações, internações e mortalidades decorrentes das infecções trazidas pelo vírus da influenza.

De acordo com o secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, também estarão disponíveis postos móveis, instalados em locais estratégicos como shoppings, supermercados, dentre outros. “A meta é vacinar 90% do público-alvo, que este ano alcança mais de 4,1 milhões (4.101.775) de pessoas”.

Dados do Sistema de Informações do Programa Nacional de Imunizações (SIPNI) do Ministério da Saúde aponta que até as 10h desta sexta-feira (3), 794 mil baianos se vacinaram, o que representa 19,37% de cobertura vacinal. A campanha teve início em 15 de abril e se encerra em 31 de maio.

PÚBLICO ALVO

Nesta campanha, além de indivíduos com 60 anos ou mais de idade, serão vacinadas as crianças na faixa etária de 6 meses a menores de 6 anos de idade (5 anos, 11 meses e 29 dias), as gestantes e as puérperas (até 45 dias após o parto), os trabalhadores da saúde, professores, povos indígenas, grupos portadores de doenças crônicas não transmissíveis e outras condições clínicas especiais, adolescentes e jovens de 12 a 21 anos de idade sob medidas socioeducativas, a população privada de liberdade e os funcionários do sistema prisional.

Na Bahia, em 2019, até o dia 2 de maio, foram notificados 250 casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave (SRAG), representando 71,6% de redução em relação ao mesmo período de 2018. Verificou-se que 21 casos foram confirmados para Influenza, 38 por outros vírus respiratórios e 84 com amostras negativas. São 107 casos em investigação.

De acordo com a Sesab, foram registrados oito mortes por SRAG, sendo um por Influenza A H1N1 (positivo também para Metapneumovírus, residente em Salvador), um por Parainfluenza1 e em seis sem identificação de vírus respiratórios.

Dentre os 21 casos confirmados para Influenza, oito foram ocasionados pelo vírus Influenza A H1N1, cinco pelo vírus Influenza A H3N2, dois Influenza A não subtipados e seis por Influenza B. Foram identificados outros vírus respiratórios dentre as amostras positivas dos casos investigados a saber: Vírus Sincicial Respiratório (12), Parainfluenza1 (2), Parainfluenza3 (2), Adenovírus (2) e Metapneumovírus (20).

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top