skip to Main Content
13 de julho de 2020 | 06:37 pm

TCM APONTA IRREGULARIDADES EM PREGÃO DE QUASE R$ 1 MILHÃO E MULTA FERNANDO

Tempo de leitura: 2 minutos

Fernando Gomes é multado por irregularidades em licitação

O Tribunal de Contas dos Municípios (TCM) multou em R$4 mil, nesta quarta-feira (5), o prefeito de Itabuna, Fernando Gomes, por causa de irregularidades em pregão eletrônico realizado no exercício de 2019. Segundo o TCM, o processo licitatório tinha por objeto a contratação de empresa para a prestação de serviços de transporte escolar, no valor estimado de R$992.538,80.

A denúncia, formulada pela empresa Metrópolys Transportes LTDA., indicou ter havido violação ao caráter competitivo do certame, em razão da vedação de participação de sociedades por ação e cooperativas, sendo excetuadas as de consumo, que não guardam relação com o objeto de edital.

O relator do processo, conselheiro Mário Negromonte, considerou que os argumentos apresentados pelo gestor foram insuficientes para justificar a vedação contida no edital quanto à participação de cooperativas.

Negromonte afirma que restou demonstrado que o objeto licitado, no caso o transporte escolar, por sua natureza, ensejaria a pessoalidade, habitualidade e subordinação jurídica, de forma a justificar a restrição imposta, o que caracteriza uma exigência desnecessária e cláusula restritiva de participação.

INCONSISTÊNCIAS NO EDITAL 

O TCM avalia que ainda foram verificadas diversas inconsistências no edital do pregão eletrônico, que inviabilizariam a elaboração de proposta de preços, mais especificamente em relação a indicação do tempo de uso dos ônibus colocados à disposição da administração municipal; determinação de responsabilidade pelo abastecimento dos veículos; e quantidade de dias letivos para fins de cálculo na elaboração da proposta.

O Ministério Público de Contas se pronunciou no sentido da procedência parcial da denúncia, aplicando-se multa ao gestor, bem como recomendação para que “seja determinada a republicação do edital sem as ilegalidades apontadas ao longo deste opinativo.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top