skip to Main Content
16 de janeiro de 2021 | 12:42 pm

SEMINÁRIO DEBATE TRABALHO ESCRAVO NA BAHIA; INSCRIÇÕES ESTÃO ABERTAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Seminário debate trabalho escravo na Bahia

Estão abertas as inscrições para os interessados em participar do seminário que discutirá estratégias para a erradicação do trabalho escravo. O evento p é promovido pela Comissão Estadual de Erradicação do Trabalho Escravo (Coetrae), em parceria com o Ministério Público do Trabalho (MPT) e o governo do estado da Bahia e será realizado no dia 18 de setembro, das 8h às 17h.

O seminário marca os 10 anos da Coetrae na Bahia. Para pensar sobre os novos desafios e avanços da prevenção e erradicação do trabalho escravo contemporâneo no Brasil e no mundo, a entidade, que reúne órgãos públicos ligados à temática, vai realizar um seminário com a presença de especialistas no assunto de todo o país e convidados internacionais.

O evento será no auditório do Ministério Público do Trabalho (MPT), em Salvador, na Avenida Sete de Setembro – Corredor da Vitória.  As inscrições podem ser feitas  As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 13 de setembro, pela internet.

DADOS SOBRE TRABALHADORES RESGATADOS

A Bahia é o quinto estado no Brasil com maior número de resgates de trabalhadores em situação análoga à de escravo. A Coetrae realizou mais de 70 operações durante os 10 anos de atuação, com mais de 900 trabalhadores resgatados. Os dados sobre o trabalho escravo na Bahia e no Brasil estão disponíveis no Observatório Digital do Trabalho Escravo no Brasil.

O presidente da Coetrae na Bahia, Admar Junior, lembrou que o estado é referência mundial no enfrentamento ao trabalho escravo contemporâneo. “Somos o estado mais preparado para combater o trabalho escravo. A ONU e a Organização Internacional para as Migrações (OIM) reconheceram nosso empenho e eficiência nas estratégias, por isso nossa experiência tem sido levada para outros países”, afirmou Admar.

Em janeiro deste ano, a Bahia sediou um encontro com representantes de organismos de vários países da Europa e da América Latina, além do MPT e várias organizações civis e governamentais do Brasil, para explicar como funciona a rede de combate ao trabalho escravo na Bahia.  “O seminário dos 10 anos da Coetrae na Bahia será mais uma oportunidade para divulgarmos as nossas ações para outros estados brasileiros, principalmente para aqueles onde ainda não existe uma Coetrae”.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top