skip to Main Content
24 de novembro de 2020 | 03:18 am

PACIENTES DO COSTA DO CACAU TÊM AULAS SOBRE CULTURA AFRODESCENDENTE E INDÍGENA

Tempo de leitura: 2 minutos

Projeto assegura aulas aos pacientes do Hospital Costa do Cacau

O Serviço de Atendimento à Rede em Ambiências Hospitalares e Domiciliares (Sarahdo), modalidade de ensino voltada para pacientes, ministrou aulas no Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, durante a segunda quinzena de novembro.As aulas tiveram como tema central: “Brasil, cultura e identidades afrodescendentes e indígena”.

Previsto em lei, com inclusão de conteúdo obrigatório no currículo escolar nacional, o ensino de história e cultura afro-brasileiras e dos povos indígenas inclui debate sobre as contribuições política, econômica e social dos negros e negras para o desenvolvimento do país; as pautas de lutas e as conquistas, com o objetivo de disseminar conhecimento visando construir relações mais saudáveis.

Alyne Gomes, professora da Classe Hospitalar do HRCC, lamenta que, infelizmente, a cor de pele no Brasil coloca os indivíduos em posições sociais diferentes, herança de um país que viveu a escravidão. “Nesse trabalho analisamos situações da vida cotidiana desnaturalizando e problematizando formas de desigualdade e preconceito, além de propor ações que promovam os Direitos Humanos, a solidariedade e o respeito às diferenças”, explicou a professora.

O paciente Saturno Gomes Bento, de 20 anos, morador de Ilhéus, participou das atividades, aprovou as aulas. “Muitas pessoas não reconhecem que a cultura afrodescendente é fundamental para o nosso desenvolvimento, as pessoas têm muitos preconceitos, mas todos somos iguais. Aqui no hospital fiz boas amizades, a gente é bem tratado, com atenção que a gente precisa”, avaliou.

O diretor assistencial do HRCC, Almir Gonçalves, garante que prestar assistência em saúde humanizada e eficiente tem sido a força motriz da unidade.”Agregar uma ferramenta tão valiosa, a educação neste processo, nos incentiva a trabalhar, cada vez mais, em prol dos pacientes. Também ofertar o máximo de conforto e informações aos acompanhantes, criando um ambiente harmônico e de credibilidade”, concluiu.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top