skip to Main Content
9 de agosto de 2020 | 10:46 pm

PRODUÇÃO BRASILEIRA DE OVOS BATE NOVO RECORDE

Tempo de leitura: 2 minutos

Produção de ovos bate recorde em época da disparada da carne bovina

No período do ano de disparada do preço da carne bovina, que nos últimos dias aumentou até 10% no sul da Bahia,  a produção de ovos bateu mais um recorde e chegou a 964,89 milhões de dúzias no terceiro trimestre. A produção ficou 4,3% acima do apurado no mesmo período de 2018.

O crescimento da produção aumentou 0,7%, em relação ao segundo trimestre, conforme a Estatística da Produção Pecuária, divulgada nesta quinta-feira (12) pelo IBGE.  A produção de ovos de galinha do terceiro trimestre de 2019 foi a maior da série histórica da pesquisa iniciada em 1987, sendo o segundo pico consecutivo do ano.

As 40,16 milhões de dúzias produzidas a mais, no comparativo com o terceiro trimestre de 2018, foram impulsionadas por aumentos em 21 unidades da federação. A pesquisa mostrou também que quase todas as principais atividades tiveram crescimento em relação ao terceiro trimestre de 2018, com altas no abate de bovinos (2,1%), suínos (0,9%) e frangos (3,1%), bem como na aquisição de leite (0,6%). Já a aquisição de couro teve queda de 5,7%.

AUMENTO NAS EXPORTAÇÕES DA CARNE BOVINA

O pesquisador do IBGE Bernardo Viscardi destaca que “o terceiro trimestre de 2019 apresentou um acréscimo nas exportações de carne bovina em relação ao segundo, o que acaba tendo efeito no preço da carne e levando a população a fazer substituições, aumentando a demanda pelo ovo”. De julho a setembro de 2019, o IPCA, registrou retração de 0,4% no preço dos ovos, enquanto a inflação oficial foi de 0,26% no período.

De acordo com dados da Secretaria de Comércio Exterior (Secex), houve um incremento de 13,2% no volume exportado de carne bovina, acompanhado de alta de 21,8% do faturamento, em relação ao trimestre imediatamente anterior. A Estatística da Produção Pecuária do IBGE apontou crescimento de 7% no abate de bovinos em relação ao segundo trimestre, além da alta em relação ao mesmo período do ano passado.

Na comparação ao segundo trimestre, toda a produção pecuária teve acréscimo significativo: 2,7% no abate de suínos, 3,3% no de frangos, 2,4% na aquisição de couro e 7,5% na aquisição de leite cru, sendo que este último também marcou um recorde neste trimestre.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top