skip to Main Content
10 de abril de 2020 | 01:24 pm

ITABUNA: ESTADO ROMPE CONTRATO E COLÉGIO CISO FECHA AS PORTAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Ciso fechará as portas depois de não renovação de convênio com o Estado

O reordenamento na rede estadual de educação fez mais uma vítima. Nesta sexta-feira (17), a direção do Colégio Ciso, um dos mais tradicionais do interior da Bahia, anunciou o encerramento de suas atividades depois do rompimento de contrato de aluguel da Secretaria Estadual de Educação (SEC-BA) com o Ciso. “Portanto, não funcionaremos”, informou a direção da instituição de ensino em sua página numa rede social. Já em novembro de 2018, o estado sinalizava a não renovação do convênio (relembre aqui).

Os alunos do Ensino Médio, conforme o Ciso, serão orientados para matrícula nos colégios Inácio Tosta Filho (Regular) e Valdelice Pinheiro (Integral), enquanto os do Ensino Fundamental serão transferidos para a rede municipal, preferencialmente no Colégio Estadual Luís Eduardo Magalhães (Celem), no Parque Boa Vista.

Uma reunião com os pais, alunos ou responsáveis está agendada para as 8h30min da próxima segunda-feira (20). “Tirem suas dúvidas e levem suas sugestões, se esforcem por comparecer. Divulguem!”, convoca o aviso da direção do Ciso.

A unidade de ensino também possuía turmas da rede municipal até o ano letivo de 2018, quando o prefeito Fernando Gomes decidiu romper o contrato com a escola depois de o vereador Júnior Brandão votar contra os interesses do governo municipal.

OUTRO LADO

A Secretaria Estadual de Educação emitiu nova em que afirma que havia 983 estudantes da rede estadual matriculados no Ciso e a estrutura, como informamos na matéria, é alugada. Eles serão absorvidos em escolas estaduais e municipais. Confira, no Leia Mais, a íntegra da nota.

Em relação ao Colégio Estadual Sesquicentenário (CISO), em Itabuna, a Secretaria da Educação do Estado da Bahia informa que:

– A unidade escolar funcionava em prédio alugado.

– Os 283 estudantes do Ensino Médio terão suas vagas garantidas no Colégio Estadual Inácio Tosta Filho ou em outra unidade da rede estadual e, conforme determina a Lei de Diretrizes e Bases da Educação (LDB), o Ensino Fundamental é assegurado a partir da colaboração com o município, que passará a atender os 704 estudantes do Ensino Fundamental em 2020.

– Para garantir o direito à educação em escola de qualidade e com espaço físico adequado, o Estado da Bahia investiu, mais de R$ 120 milhões em construção, ampliações e manutenção de escolas. A partir de 2020, 60 novas escolas e 10 complexos esportivos serão construídos na capital e no interior. As intervenções continuarão sendo realizadas nas unidades escolares já existentes, através de manutenções e reformas.

– A Secretaria ressalta que a decisão é resultado de estudos para reorganização da rede escolar, que leva em consideração a frequência nos últimos cinco anos, a capacidade de infraestrutura para atendimento dos estudantes e a existência de escolas próximas com a mesma oferta e capacidade física.

Esta publicação possui 5 comentários
  1. Lamentável que uma escola tão tradicional e com ali os ativos feche as portas por interesses políticos. Pior ainda, A maneira como foi informado. Faltando poucos dias para o início letivo, deixando claro o total desrespeito e descomprometimento com a comunidade e o quadro docente.

  2. Lamentável que uma escola tão tradicional e com alunis ativos feche as portas por interesses políticos. Pior ainda, A maneira como foi informado. Faltando poucos dias para o início letivo, deixando claro o total desrespeito e descomprometimento com a comunidade e o quadro docente.

  3. FREQUENTEM AS ESCOLAS!
    Muito têm se opinado sobre governos, sobre escolas, sobre educação, mas onde estão os pais? onde está a comunidade?
    Vocês estão frequentando a escola dos seus filhos? saber o que se passa la dentro? conversam com os diretores? com os professores? vão pelo menos pras reuniões sem pressa pra ir logo embora, isso quando vão?
    Ai quando o governo fecha escola, começa essa comoção, mas as vezes a escola ja estava fracassando ha muito tempo e a equipe interna de professores e funcionarios por amar o local não enxergam isso, e a comunidade simplesmente por saber que funciona, acha que esta tudo normal!
    Enfim, frequentem as escolas, denunciem a precariedade, parem de votar em politico que muito fala e nada faz, eles só falam pq voces nao fiscalizam!

  4. O estado está fazendo corretamente. Entregando um prédio que gera despesa de aluguel para o estado. O prefeito também tomou uma decisão correta. Com certeza tem faculdades interessadas no prédio do Ciso. Os proprietários nao ficarão no prejuízo..

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top