skip to Main Content
24 de maio de 2020 | 07:18 pm

AÇÃO DE RODOVIÁRIOS IMPEDE QUE EMPRESA TROQUE ÔNIBUS NOVOS POR SUCATAS EM ITABUNA

AÇÃO DE RODOVIÁRIOS IMPEDE QUE EMPRESA TROQUE ÔNIBUS NOVOS POR SUCATAS EM ITABUNA
Tempo de leitura: 2 minutos

A ação de rodoviários impediu que a Viação Sorriso da Bahia trocasse 16 ônibus novos da frota de Itabuna por sucatas que servem linhas de Porto Seguro, no extremo-sul do Estado. A empresa alegou que os veículos novos são financiados e o movimento em Itabuna não estaria cobrindo os custos do financiamento.

Os veículos seriam levados para Porto Seguro ainda hoje (29). A ação pegou de surpresa a Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito (Sesttran). Um dos prepostos da Pasta acompanhou a movimentação do sindicato a distância.

Ainda na manhã de hoje, 16 motoristas da Viação Porto Seguro, que é do mesmo grupo, chegaram à garagem da Sorriso, em Itabuna, para levar os ônibus para o extremo-sul. O sindicato foi informado e os dirigentes fecharam a porta da empresa, no São Caetano.

Arlensen Nascimento, presidente do Sindicato dos Rodoviários de Itabuna (Sindirod), disse que a primeira reação da categoria foi fechar a garagem da Sorriso para impedir a saída dos ônibus e a consequente demissão de trabalhadores. “A empresa informou que seria apenas troca de veículos”, afirmou ao PIMENTA. “Pedimos que colocassem primeiro os ônibus de Porto Seguro para retirar depois os da Sorriso, já que, como sindicato, não poderíamos exigir mais que isso”.

Veículos ficaram estacionados na porta da garagem || Foto JC Souza/Pimenta

Segundo Arlensen, a empresa desistiu de levar os ônibus novos de Itabuna para Porto Seguro. Porém, a empresa não informou se ainda haverá a troca por veículos mais velhos de Porto Seguro. A negociação entre sindicato e empresa começou por vota das 11h e somente terminou às 15h30min.

GREVE NA SÃO MIGUEL 

Com os ônibus há mais de uma semana sem circular, o itabunense que precisar de transporte público quando acabar a quarentena no município poderá ficar com apenas uma das empresas rodando. Motivo: a São Miguel ainda não pagou aos rodoviários a quinzena vencida em 20 de março.

– A empresa só pagou um terço do salário. Caso o serviço [de transporte] retorne, a São Miguel não poderá circular enquanto não quitar – disse Arlensen ao PIMENTA.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top