skip to Main Content
19 de janeiro de 2021 | 06:40 pm

ESTUDANTES BAIANOS CONQUISTAM 5 PRÊMIOS NA MAIOR FEIRA DE CIÊNCIAS DO PAÍS

ESTUDANTES BAIANOS CONQUISTAM 5 PRÊMIOS NA MAIOR FEIRA DE CIÊNCIAS DO PAÍS
Tempo de leitura: 2 minutos

Três projetos de iniciação científica desenvolvidos por estudantes da rede estadual de ensino na Bahia foram premiados durante na 18ª edição da Feira Brasileira de Ciências e Engenharia (Febrace). O evento, iniciado no dia 23 de março, foi realizado de forma virtual, pela primeira vez, por causa da pandemia do novo coronavírus. Os projetos foram avaliados por pesquisadores por meio da plataforma de teleconferência on-line Zoom. A rede estadual de ensino contou com a participação de 18 projetos finalistas no total.

O projeto “Lima-da-pérsia como solução alternativa e natural para a desinfecção da água”, desenvolvido pelas estudantes Tainá Larissa Nascimento, 16, e Julya Pires da Silva, 16, ambas do 3º ano, do Colégio Estadual João Vilas Boas, localizado em Livramento de Nossa Senhora, ganharam três prêmios. Arrebataram o Prêmio destaque SBBq (Sociedade Brasileira de Bioquímica), com certificado e medalha; o Prêmio STEAM & English, com um curso de uma semana a ser realizado na Universidade de São Paulo (USP), em setembro; e o 4º lugar em Ciências Biológicas.

Tainá falou da satisfação pela conquista dos prêmios e do aprendizado obtido. “Para nós, esses prêmios representam a valorização de todo o nosso esforço e um incentivo para nós continuarmos o projeto. Ficamos extremamente gratas pela nossa participação na Febrace, porque sabemos que estávamos no meio de projetos incríveis e foi uma experiência que vamos lembrar com muito carinho, pelo resto de nossas vidas”.

O estudante Diogo Regis, 18, do curso técnico em Agropecuária do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) da Bacia do Rio Grande, localizado em Barreiras, ganhou o prêmio SBBq (Sociedade Brasileira de Bioquímica), com o projeto “Utilização do fruto do jatobá para a produção de bebida nutricional”.

“É uma honra ganhar este prêmio e agradeço muito ao Cetep e ao Governo do Estado por me proporcionar esta experiência. Este projeto, para mim, foi uma grande iniciativa para o mundo químico, biológico e social, pois através dele eu posso auxiliar pessoas de baixa renda e, também, mostrar a outros estudantes que podemos mudar o mundo através da educação pública”, comemorou Diogo.

Outro projeto premiado foi o “Elaboração de conservas de palmito do miolo da bananeira como alternativa de alimentação e renda”, desenvolvido pelos estudantes Dievisson Wyllyan de Souza Baliza, Matheus Almeida Campos e Walas de Oliveira Santos, do Centro Territorial de Educação Profissional (Cetep) da Bacia do Rio Grande, em Barreiras.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top