skip to Main Content
28 de fevereiro de 2021 | 01:39 am

EM ITABUNA, 17% DAS MORTES CAUSADAS PELA COVID-19 OCORRERAM EM DOMICÍLIO

EM ITABUNA, 17% DAS MORTES CAUSADAS PELA COVID-19 OCORRERAM EM DOMICÍLIO
Tempo de leitura: 3 minutos

Aproximadamente 17% das mortes causadas pelo novo coronavírus (Covid-19) em Itabuna, no sul da Bahia, ocorreram fora de hospitais. Dos 47 óbitos de residentes no município, oito aconteceram na própria casa ou em lar de idosos. Os dados estão no boletim epidemiológico desta sexta-feira (5), divulgado pela Vigilância Epidemiológica, da Secretaria Municipal de Saúde (SMS).

Destas oito mortes, uma ocorreu no Abrigo São Francisco de Assis. A residente de 85 anos faleceu, quando então foi colhido material para exame. E deu positivo para covid-19. O abrigo tem grande percentual de idosos assintomáticos. Houve testagem em massa, que confirmou surto da doença no local. De quase 80 residentes, 54 testaram positivo, bem como nove funcionários.

O secretário de Saúde de Itabuna, Uildson Nascimento, disse que nenhum dos oito óbitos em domicílio havia testado positivo para a covid-19 antes de falecer. “Foram pessoas que faleceram em casa. O nosso SVO [Serviço de Verificação de Óbito] averiguou, colheu material e o exame deu positivo. Obviamente, não morreram sabendo que era covid-19”, afirmou Uildson ao PIMENTA, por telefone.

O titular da SMS chama a atenção para o número de ocorrências de pessoas que infartam e testam positivo para a Covid-19. “Há muita gente infartando. Quando se colhe o swab [nasal], está dando positivo. Vamos fazer uma investigação aprofundada destes casos”, disse Uildson.

Uildson: aprofundar investigação de histórico das vítimas

Segundo ele, a Vigilância Epidemiológica verificará o histórico das vítimas que foram a óbito e testaram positivo para coronavírus, para saber se elas apresentavam outras doenças. “Vou procurar saber da minha vigilância qual é a patologia (doença) destas pessoas que estão morrendo em domicílio. Foi de quê? Qual foi realmente a causa-morte? Foi infarto ou acometimento pela Covid-19?”, afirmou Uildson.

O secretário diz que estas pessoas não apresentavam sintomas da doença ou, se apresentaram, a Vigilância não foi comunicada. Uildson cita o exemplo de uma parente de uma servidora municipal. A família informava que havia sido problema cardíaco. “Colheu-se material e foi constatado Covid-19. Das pessoas que participaram do velório, 5 [o resultado] deu positivo [para Covid-19]”, exemplifica.

PRINCIPAIS SINTOMAS DA DOENÇA

As pessoas devem ficar atentas aos principais sintomas da doença, que podem variar de resfriado a uma pneumonia. Segundo manual do Ministério da Saúde, os sintomas mais comuns da Covid-19 são tosse, febre, coriza e dor de garganta.

Se a pessoa tiver dificuldade para respirar, sentir falta de ar, que são sintomas mais graves, deve procurar uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) ou  hospital de referência para covid-19. Em Itabuna, a UPA do Monte Cristo é quem faz a triagem dos casos da doença. Os hospitais que atendem pacientes covid-19 são Hospital de Base e Calixto Midlej Filho, para adulto. Para crianças e pré-adolescentes, o atendimento é feito no Manoel Novaes.

TELECORONAVÍRUS

Ao apresentar sintomas, é importante que a pessoa entre em contato com a Vigilância Epidemiológica para ser monitorada. O número da Vigilância em Itabuna é o 3613-6442. Há, ainda, um outro número, estadual, o Telecoronavírus. Basta ligar 144.

Itabuna registra mais de 1,1 mil casos da covid-19 até hoje (5)

ATÉ ESTA SEXTA, 1.122 CASOS CONFIRMADOS

Itabuna registra total de 1.122 casos de covid-19 desde o início da pandemia de um total de 4.197 notificações. Destes, 2.846 notificações deram negativo para a doença (por teste molecular ou rápido). O município registra total de 342 pacientes recuperados da doença.

Ainda segundo o município, existem 178 pacientes aguardando resultado de exame e outros 354 com quadro suspeito esperam a coleta. Até o início desta noite, Itabuna disponibilizava total de 18 leitos de UTI para pacientes Covid-19, dos quais 13 estão ocupados.

Esta publicação possui 2 comentários

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top