skip to Main Content
1 de março de 2021 | 06:48 pm

NA PANDEMIA, ITABUNA PROMOVE AÇÃO INOVADORA DE PREVENÇÃO AO DIABETES

NA PANDEMIA, ITABUNA PROMOVE AÇÃO INOVADORA DE PREVENÇÃO AO DIABETES
Tempo de leitura: 3 minutos

Itabuna inova na prevenção ao diabetes na pandemia

A ONG Unidos pelo Diabetes, que promove o Mutirão do Diabetes de Itabuna, deu início a um novo modelo de prevenção da doença, já que, por causa da pandemia da Covid-19, o maior mutirão do país na prevenção e tratamento da doença não será realizado no formato convencional este ano.

Nesta edição especial, os exames foram feitos sempre com horário agendado, no ginásio de esportes do CAIC, no bairro Sarinha Alcântara, situado ao lado da Unidade Básica de Saúde (USB).

Pacientes com diabetes, da rede pública de saúde de Itabuna, previamente selecionados por agentes comunitários da cidade, foram recepcionados para realizar retinografia digital e exame do pé diabético. Os exames foram feitos por meio de sistema de teletriagem e com o auxílio de um aplicativo específico (SISPED).

O projeto “Unidos pelo diabetes em ação”, que conta com o apoio do Conselho Brasileiro de Oftalmologia (CBO) e Sociedade Brasileira do Diabetes, antecipa a celebração pelo Dia Mundial do Diabetes (14 de novembro) e tem o intuito de fornecer aos pacientes da cidade acesso rápido e gratuito a exames diagnósticos para rastreamento de possíveis complicações associadas à doença, principalmente a retinopatia diabética.

Paciente passa por exame oftalmológico

TELETRIAGEM E PREVENÇÃO

“A intenção é auxiliar os pacientes, por meio de uma nova metodologia que respeita os cuidados de distanciamento social e barreira sanitária, essenciais para evitar a disseminação do novo coronavírus”, salienta o oftalmologista Rafael Andrade (foto), presidente da ONG Unidos pelo Diabetes e criador do mutirão.

Pacientes que apresentaram alteração no resultado de seus exames participarão da segunda fase do projeto, prevista para novembro, no Hospital Beira Rio. Eles serão encaminhados para atendimento especializado e terão acesso a outros exames de alta complexidade, como eletrocardiograma, ecocardiograma, tratamento de retina com fotocoagulação a laser e exames bioquímicos, dentre outros. No total, cerca de 600 pessoas devem ser beneficiadas nas duas fases da ação, 100 delas na etapa de novembro, além de ações educacionais

DETECÇÃO PRECOCE

Segundo o médico Rafael Andrade, membro da Comissão de Prevenção à Cegueira do CBO, o diabetes é responsável por provocar alterações nos vasos sanguíneos (vasculopatia), com graves implicações associadas a órgãos como retina, coração, rins e membros inferiores. Entre as principais complicações, estão cegueira, ataque cardíaco, falência dos rins e surgimento de úlceras que podem levar à amputação de membros e extremidades.

“O exame para detecção da retinopatia diabética, que é uma complicação vascular da retina, tem importância central nesse contexto de rastreamento da vasculopatia. Isso porque os olhos são órgãos aparentes, sendo assim, é possível observar de modo claro as alterações da circulação sanguínea, no momento em que o médico realiza a dilatação da pupila”, destaca. “Por outro lado, os órgãos internos, como rins e coração, exigem exames de maior complexidade e, no geral, quando emitem sintomas de alerta a respeito desses problemas vasculares é porque já estão em estado avançado no organismo”, explica.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top