skip to Main Content
20 de abril de 2021 | 10:43 am

VERSÃO VIRTUAL DO PROJETO CONTOS INDÍGENAS ESTREIA NA SEGUNDA-FEIRA

VERSÃO VIRTUAL DO PROJETO CONTOS INDÍGENAS ESTREIA NA SEGUNDA-FEIRA
Tempo de leitura: 2 minutos

O grupo Cia Esbórnia de Teatro faz, a partir das 19h de segunda-feira (1º), a pré-estreia da versão online do projeto Caminhos Indígenas em Cordel. O público poderá acompanhar o espetáculo no perfil do Instragram @caminhosindigenasemcordel e no canal do youtube.com/ciaesborniadeteatro.

Na oportunidade, os artistas contarão duas lendas adaptadas para a literatura de cordel: “De onde vem a água” e “A Lenda do Dia e da Noite”. Já a estreia oficial da iniciativa acontece no dia 3, com encenações às 17 e às 18h, seguidas de bate-papo com elenco.

Para realizar as apresentações virtuais ao vivo, os artistas da Cia Esbórnia têm buscado soluções para entregar ao público um trabalho esteticamente agradável e funcional. “Atuar para a internet é totalmente diferente de fazer teatro. Sabemos que o público está presente, mas não há troca direta. Por isso, investimos no ritmo da encenação e em estímulos visuais para que as pessoas sigam conosco do início ao fim”, declarou o diretor artístico e ator, Maurício Lima.

AO VIVO

As apresentações do projeto Caminhos Indígenas em Cordel serão sempre ao vivo. Apenas a trilha sonora original, composta por Danilo Nascimento, será executada em gravação. “Percebemos que o atraso na transmissão afetava a sincronia entre som e imagem. Optamos por garantir que o público ouça as canções sem perdas”, explicou o diretor musical. A musicista Nanda Conegundes também colaborou emprestando sua voz e compondo arranjos.

Os contos escolhidos para o projeto Caminhos Indígenas em Cordel foram adaptados por Márcia Mascarenhas, que também atua como atriz, junto com Karoline Vital. Na parte técnica, Ely Izidro é responsável pelo design de luz e Juliana Lima presta serviço de assessoria de comunicação.

O projeto Caminhos Indígenas em Cordel tem apoio financeiro do Estado da Bahia, por meio da Secretaria de Cultura e da Fundação Cultural do Estado da Bahia (Programa Aldir Blanc Bahia), via Lei Aldir Blanc, direcionada pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério do Turismo, Governo Federal.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top