skip to Main Content
14 de abril de 2021 | 02:50 am

FILHO DE PORTEIRO NO INTERIOR DA BAHIA TIRA NOTA MIL NA REDAÇÃO DO ENEM

FILHO DE PORTEIRO NO INTERIOR DA BAHIA TIRA NOTA MIL NA REDAÇÃO DO ENEM
Tempo de leitura: 2 minutos

O estudante Helder dos Santos Lima, 19 anos, do município baiano de Xique-Xique, está entre os 28 estudantes do país que conquistaram a nota 1000 na Redação do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). Esta é a terceira vez que ele alcança bom desempenho na redação, o que já contribuiu para o seu ingresso no curso de Direito na Universidade Federal de Goiás.

Filho da professora Juliana, da rede municipal, e do porteiro Nilton, Helder é só orgulho dos pais por todo apoio que sempre deram a ele para estudar. “Venho de uma família simples em que poucos tiveram acesso ao estudo, mas, mesmo assim, sempre fui estimulado a estudar para garantir o melhor no meu futuro”, conta.

Estou muito feliz e grato, principalmente aos meus pais, Juliana e Nilton, que sempre me deram incentivo para eu atingir esta conquista. Tive uma boa base no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães, em Xique-Xique, onde conclui o Ensino Médio, e atribuo a minha conquista também ao meu permanente interesse pelo conhecimento”, revela.

ROTINA DE ESTUDOS

Helder conta que, em 2018, passou a ter uma rígida rotina de estudos nos três turnos: pela manhã estudava Português e treinava redação, em casa; pela tarde frequentava as aulas do colégio; e à noite fazia o cursinho do UPT, programa do Governo do Estado da Bahia que se destina ao fortalecimento das aprendizagens e à preparação dos estudantes concluintes e egressos das redes públicas de ensino estadual e municipais para os processos seletivos de ingresso no Ensino Superior.

“Naquele ano, fiz o Enem pela primeira vez e alcancei 680 pontos na redação, passando em primeiro lugar no curso de Direito da Universidade Federal de Goiás. Em 2019, mesmo já tendo ingressado no Ensino Superior, continuei fazendo o Enem, quando tirei 880 na redação e, no ano passado, alcancei a nota máxima na redação”, celebrou.

Nascido em Xique-Xique, onde sempre morou, Helder também teve residência fixa em Gameleira do Assuruá, no município de Gentio do Ouro, onde estudou por todo o Ensino Fundamental. Já o 1° e 2° ano do Ensino Médio foram cursados no Colégio Estadual Maria Quitéria, localizado em Itajubaquara, outro distrito de Gentio do Ouro.

Esta publicação possui 5 comentários
  1. Parabéns pelos seus esforços e a quem acredita na Escola Pública tendo muito interesse em aprender. Viva ao aluno da escola pública, viva à escola pública , viva nossos grandes mestres da escola pública, viva ao ensino da Bahia!

  2. Coisa que não entendo, pq colocou filho de porteiro ? Pq logo esse tema na reportagem?
    Quer dizer que não é normal um “filho de porteiro” ter sucesso em algo ? Só quem tem condições ou trabalha em outra coisa, de status maior, tirar nota alta ?
    Lixo esse tipo de tema para uma reportagem !!

  3. Seria mais interessante escrever “Aluno da escola pública tirou 1000 em redação.” Ser filho de porteiro não o torna menor cognitivamente. Mas sabemos o quão desafiador é ser egresso da escola pública e ter um desempenho tão maravilhoso no ENEM.

  4. Achei desnecessário esse tipo de tema pra essa reportagem! Só por ser filho de porteiro ele não poderia ter a inteligência de tirar uma boa nota? Parabéns para o Heldee! Que Deus abençoe 🙏.

Deixe seu comentário:

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Back To Top