skip to Main Content
7 de julho de 2020 | 10:48 pm

JOVEM DA FUNDAÇÃO FÉ E ALEGRIA LANÇA ÁLBUM AUTORAL EM PLATAFORMAS DIGITAIS

Emilly realiza sonho com lançamento de álbum autoral
Tempo de leitura: < 1 minuto

Karoline Vital

Desde 2013 Emilly Santos Batista participa das oficinas de música da Fundação Fé e Alegria. De lá pra cá, a adolescente de 16 anos tem aumentado cada vez mais seu gosto pela música e, recentemente, gravou e publicou o álbum autoral Na Beira da Praia, nas principais plataformas digitais. O principal estímulo para o lançamento veio do professor de música Danilo Nascimento, produtor do trabalho, sonho da jovem moradora do bairro Nossa Senhora da Vitória, zona sul de Ilhéus.

O trabalho de produção e gravação das músicas de Emilly contou com o apoio de seus familiares, colegas, professores do projeto social e, ainda, de parceiros como os músicos Mailton Figueiredo e Aloísio Soares Lopes, conhecido como Lula. O trabalho da jovem artista está disponível no Spotify, Deezer e também no YouTube.

O álbum não é o primeiro fruto do talento da jovem cantora e compositora. Em 2019, Emilly teve seu talento reconhecido ao vencer o concurso CRAS Music Festival, Promovido pela Secretaria Municipal de Desenvolvimento Social, em Ilhéus. Ela venceu na categoria melhor letra, com a música “Na Beira da Praia”, que também dá título ao seu primeiro trabalho nas plataformas digitais.

NA DINAMARCA, ESCRITORA AMANDA MARON LANÇA “UM POEMA PRA CADA DOR”

“Um poema pra cada dor” será lançado durante live neste final de semana
Tempo de leitura: 2 minutos

Um poema pra cada dor é o livro que será lançado na Dinamarca, neste final de semana, pela comunicóloga Amanda Maron. Ilheense de nascimento, formada em Comunicação Social pela Universidade Estadual de Santa Cruz (UESC) e com MBA em Marketing Digital, Amanda mora há quatro anos na Dinamarca, onde faz mestrado em Cognição e Comunicação, na Universidade de Copenhague.

A publicação é independente e pode ser adquirida pelo valor promocional de R$47,90 (frete incluído) até domingo, através de pedidos pelo email amandamaron@gmail.com. Numa live neste domingo (21), às 14 horas (horário de Brasília), a autora falará sobre a obra, com apresentação de poemas, todos musicados pela artista baiana Lígia Callaz. A transmissão ocorrerá pelo instagram da autora.

O prefácio do livro é assinado pelo professor Luiz Felipe Souza Coelho, Doutor em Física, professor do IF-URFJ, poeta e historiador. O professor escreve: “O fato é que açúcar dos sonhos corre nas veias da poeta, a menina que cria universos onde o infinito brilha no olhar. (Brilhará também no olhar do outro, do amor que talvez tenha sido em parte criado por ela mesma? Será relevante para um Deus saber se as criaturas do Mundo que criou o amam? Quem sabe?)”.

“Escrevi meu primeiro poema aos 13 anos. Nessa fase difícil, em que eu descobria o amor e suas dores, minha poesia era a minha forma de me curar. Esse livro é uma coletânea de dores e amores e amantes. E com minhas rimas eu divido com o público um pouco de mim”, destaca a autora. “Desde pequena, desde aqueles dias em que eu passava por fachadas dentro do carro e tentava ler todas elas em voz alta enquanto descobria o sentido das sílabas, desde os dias em que, nervosa para entender, tentava ler os artigos do meu pai no jornal, eu sonhava em palavras”, completa. Amanda é filha do jornalista Maurício Maron.

ESCRITA CRIATIVA

Paralelamente ao lançamento da obra, a comunicóloga também está apresentando o site da sua nova empresa de escrita criativa (www.amandamaron.com) na Dinamarca, com tradução em português e inglês. “Escrever é a minha paixão e eu faço disso o meu trabalho e o meu hobby. Criar essa empresa é a realização de finalmente trabalhar com aquilo que eu amo e não sentir que estou trabalhando”, define o novo projeto.

Com mais de cinco anos de experiência em escrita criativa, edição de livros, direito autoral, e mídias sociais, Amanda também é autora e vende títulos neste site. Em ‘Serviços’, você vai encontrar uma seleção de serviços de comunicação, revisão de textos, edição e criação de texto, assim como voiceover, narração, storytelling e outros.

FILME QUE RESGATA OBRA DE POETA ITABUNENSE FOI IGNORADO PELA FICC

Filme resgata obra de um dos maiores nomes da poesia grapiúna
Tempo de leitura: < 1 minuto

O poema Deram um Fuzil ao Menino, do poeta itabunense Firmino Rocha, foi escrito no período da II Grande Guerra, mas o drama exposto em seus versos permanece atual. Evoca uma reflexão humanista a respeito da dilaceração da infância pelos horrores presentes na contemporaneidade.

O projeto “Deram um Fuzil ao Menino: imaginário e violência”, contemplado pelo Edital Setorial de Audiovisual 2016, da Secretaria de Cultura da Bahia (Secult-BA), é o primeiro de sua categoria aprovado para o Território de Cultura do Litoral Sul. Ele tem apoio financeiro do Governo do Estado, através do Fundo de Cultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura da Bahia.

O filme parte da experiência lírica do poeta itabunense Firmino Rocha e aborda aspectos históricos da cultura cacaueira. Ainda não se encontra disponível na internet por estar inscrito em festivais que se encontram suspensos devido à pandemia.

SEM APOIO EM ITABUNA

Produzido por Sebáh Villas-Boas, o filme não obteve apoio do município para um projeto de exibição pública no Teatro Candinha Dórea. O projeto foi apresentado bem antes do período da pandemia e quando o professor Daniel Leão estava à frente da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

A exibição seria gratuita, com doação de 1 quilo de alimento não perecível. Não houve resposta da Ficc. Outra proposta, então, foi a utilização do Teatro Zélia Lessa, no centro de Itabuna. E o município negou-lhe o apoio, apesar da identidade grapiúna no projeto e o baixíssimo custo para o município. Da Redação com Ilhéus Comércio.

Enquanto a obra não vem a público, você pode entrar no clima ouvindo a sua trilha sonora.

“PRA NAMORAR”: TARGINO GONDIM FAZ LIVE SHOW NESTE SÁBADO

Live será neste sábado, a partir das 16h, no Youtube
Tempo de leitura: 2 minutos

“Dance forró mais eu, meu bem/ Pra gente se amar, não tem/ Um lugar melhor que aqui/ Nesse forrozão”. Com os versos de uma das canções de sucesso de Targino Gondim, o cantor convida para este sábado (13), Dia de Santo Antônio.  A data foi especialmente escolhida pelo forrozeiro. Com sua companheira inseparável, a sanfona, Targino fará um show na plataforma digital no YouTube (@TarginoGondimOficial), a partir das 16h.

O projeto batizado de Live Show sem Limites contará com repertório que inclui, além de canções do projeto homônimo, clássicos da carreira de Gondim e de nomes como Luiz Gonzaga, Dominguinhos e Elba Ramalho. Para interagir mais com seu público, no instagram do cantor os fãs podem pedir suas músicas preferidas.

“A primeira Live foi uma delícia. Matei saudades da minha banda e conseguimos arrecadar um boa quantia para ajudar quem está precisando neste momento tão difícil. Nesta não será diferente. Vamos ter no repertório canções juninas e homenagens ao santo do dia”, disse empolgado o sanfoneiro.

O COMEÇO

Tudo começou quando Targino ainda era um menino em Juazeiro (BA), onde aprendeu a tocar sanfona, inspirado no maior ícone do instrumento, Luiz Gonzaga. Venceu o Grammy Latino 2001 – o Oscar da Música – com a canção Esperando na Janela, que também ganhou a voz de Gilberto Gil e deu ao artista espaço no longa brasileiro Eu, Tu, Eles. Também naquele ano de 2001, Targino lança pela Warner seu primeiro CD Nacional: Dance Forró Mais Eu, produzido por Roberto Sant’Anna, com a participação de Gilberto Gil.

O Targino Sem Limites é trabalho em conjunto com nomes como Zeca Baleiro, Ivete Sangalo, Carlinhos Brown, Fagner, Gilberto Gil, Leonardo, Moraes Moreira, Bell Marques, Xandy Aviões e Baiana System. Muitas destas canções serão acompanhadas de clipes com estes nomes. Abaixo, confira Gondim entoando Esperando na janela.

 

“OS ARTISTAS DA REGIÃO MERECIAM MAIS RESPEITO E ATENÇÃO NA PANDEMIA”, AFIRMA KOCÓ DO LORDÃO

Kocó é bandleader do Lordão
Tempo de leitura: < 1 minuto

Sem pode realizar shows musicais e outros espetáculos culturais devido à crise instaurada pela pandemia da Covid-19, os artistas do sul da Bahia vêm enfrentando uma série de dificuldades econômico-financeiras. “A situação é muito grave. Eles mereciam mais respeito e atenção nesta pandemia”, afirma o cantor Kocó, líder da Banda Lordão.

Com quase cinquenta anos de uma carreira de sucesso, Kocó defende a união e a mobilização de todos artistas regionais – cantores, atores, instrumentistas, pintores, poetas, escritores, dançarinos, produtores – numa grande campanha em defesa da categoria.

Na noite desta quinta-feira (28), Kocó falará sobre o assunto durante uma conversa com o jornalista Ederivaldo Benedito no Instagram. Produzida pelo repórter Júnior Paim, a live Bené é Bené – no perfil @ebenedito – começa às 19h30min.

MARCIA TIBURI E ALDINETO MIRANDA NA “PROSA FILOSÓFICA” DESTA QUINTA

Marcia Tiburi é a convidada desta quinta na Prosa Filosófica
Tempo de leitura: < 1 minuto

A filósofa e artista plástica Marcia Tiburi é a convidada desta quinta-feira (21) de live (transmissão ao vivo) do Canal Prosa Filosófica. Ela será entrevistada pelo professor Aldineto Miranda, formado em Filosofia pela Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc). A live começa às 17h, hoje.

Marcia Tiburi é doutora em Filosofia pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul, com ênfase em Filosofia Contemporânea e seus principais temas vão de ética a estética e feminismo. Para acompanhar a live, basta acessar o canal clicando aqui.

LIVE TRAZ ALDINETO MIRANDA E SUELI CARNEIRO, DO GELEDÉS, EM PROSA FILOSÓFICA

Sueli Carneiro participa da live Prosa Filosófica, com Aldineto Miranda
Tempo de leitura: < 1 minuto

O professor de Filosofia e escritor Aldineto Miranda está promovendo lives no Youtube para discutir questões que vão do campo filosófico ao sociológico e econômico. A Prosa Filosófica vai ao ar sempre nos finais de tarde.

Hoje, a discussão será com Sueli Carneiro, doutora em Educação pela USP e fundadora do Geledés – Instituto da Mulher Negra – primeira organização negra e feminista independente de São Paulo. A live será no canal Prosa Filosófica, no Youtube, a partir das 17h30min de hoje (quinta, 14).

Confira a live aqui.

‘LIVE’ ABORDA HISTÓRIA DO CACAU NO BRASIL E SUA EXPANSÃO PELO MUNDO

Fernando Mendes participará da live e contará a história do cacau no Brasil e no mundo
Tempo de leitura: < 1 minuto

A história do cacau no Brasil e a importância de Portugal e Espanha para sua expansão no mundo. É sobre esse tema que o empresário Marco Lessa conversa com o pesquisador Fernando Mendes, chefe de pesquisa e extensão rural no Pará e no Amazonas. O bate-papo será nesta quinta-feira (14), às 17h, durante live (transmissão ao vivo) no perfil do Chocolat Festival no Instagram.

Idealizador do Chocolat Festival, o maior do segmento no Brasil, Marco Lessa brinca. “É fundamental para quem trabalha com cacau e chocolate, e muito interessante para quem gosta, portanto 99% das pessoas (1% faz charme), conhecer a incrível história do fruto de ouro e alimento dos Deuses, o cacau, principalmente em nosso país e na América Latina”, diz Marco Lessa, idealizador do Chocolat Festival, maior evento do segmento no Brasil.

As lives do Chocolat Festival são sempre às quintas-feiras e trazem temas variados e curiosos sobre o universo do cacau e do chocolate.

AOS 72 ANOS, MORRE O CANTOR MORAES MOREIRA

Moraes Moreira faleceu no Rio de Janeiro, aos 72 anos || Foto Enrico Porro
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um dos maiores músicos baianos, o cantor Moraes Moreira faleceu nesta segunda (13), no Rio de Janeiro, aos 72 anos. A causa da morte ainda é desconhecida. Ele morreu enquanto dormia, segundo um dos amigos, Paulinho Boca de Cantor, afirmou ao jornalista Marrom.

Baiano de Ituaçu, Moraes Moreira cantou grandes sucessos como Acabou chorare, Preta pretinha e Sintonia (Escute essa canção). Ganhou o Brasil com os Novos Baianos, em composição com Baby Consuelo, Luiz Galvão, Pepê Gomes e Paulinho Boca de Cantor. Mais informações em instantes. Abaixo, confira Moraes entoando Preta pretinha com os Novos Baianos.

CORONAVÍRUS PROVOCA O CANCELAMENTO DO FESTIVAL MÚSICA EM TRANCOSO

Festival Música em Trancoso é adiado por causa de pandemia do coronavírus
Tempo de leitura: < 1 minuto

A edição de 2020 do Festival Música em Trancoso foi cancelada pelo Mozarteum Brasileiro, responsável pela organização do evento em Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia. O cancelamento se deve ao crescimento do número de casos confirmados do novo coronavírus (Covid-19) no país.

– A medida visa garantir a segurança e o cuidado com a saúde do público, dos artistas e de toda a equipe de trabalho. A decisão foi tomada após consulta ao Ministério Público e aos órgãos de saúde pública do Estado da Bahia – informou o Mozarteum Brasileiro por meio de nota.

Ainda na nota, o Mozarteum diz acreditar que a decisão visa contribuir “com as autoridades de saúde para reduzir a disseminação do coronavírus no País”. Um dos mais importantes festivais de música do país, o Música em Trancoso começaria no próximo sábado (14) e iria até dia 21 de março, em Porto Seguro. O evento anual leva espetáculos musicais ao Teatro L’Occitane, em Trancoso.

Back To Top