DIAS D’ ÁVILA: JUSSARA (PT) LIDERA DISPUTA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Jussara Márcia, do PT, lidera a disputa pela Prefeitura de Dias D’Ávila, segundo pesquisa da P&A. Ela possui 61,2% das intenções de voto. Alberto Castro (PP) obteve 12,2%. Foram ouvidos 400 eleitores nos dias 27 e 28 de agosto. A pesquisa foi registrada sob protocolo BA 00115/2012.

Na pesquisa P&A, 19,7% dos eleitores não souberam responder e 6,7% dizem não ter candidato. A pesquisa tem margem de erro de 5 pontos percentuais.

AGENDA DOS CANDIDATOS (QUINTA, 6)

Tempo de leitura: 2 minutos

Vane, ao centro, promove caminhada na Cinquentenário hoje à tarde.

Vane do Renascer (PRB)
15h30min – Caminhada na Avenida do Cinquentenário, saindo do Jardim do Ó

Juçara Feitosa (PT)
10h – Gravação do programa eleitoral
14h – Corpo a Corpo no bairro Nova Itabuna
19h – Reunião com empresários

Capitão Azevedo (DEM)
14h25min – Caminhada no Manoel Leão, saindo da igreja.
19h25min – Reunião com candidato a vereador

Zé Roberto (PSTU)
9h – Gravação de programa eleitoral
14h – Organização de participação no Grito dos Excluídos
19h – Panfletagem na porta de faculdades

Zem Costa (PSOL)
8h – Reunião com apoiadores
14h – Visita à Vila de Mutuns
19h – Reunião com membros da Acodecc para o desfile do 7 de Setembro

ILHÉUS —-

Jorge Luiz fará caminhada no centro de Ilhéus nesta quinta.

Jorge Luiz (PSOL)
15h – Caminhada no centro de Ilhéus, concentração na Catedral a partir das 14h

Jabes Ribeiro (PP)
9h – Visita ao comércio
15h30min – Visita ao comércio
19h30min – Reunião no Pontal

—- Os demais candidatos não informaram compromissos para hoje.

SER PROFESSOR NO BRASIL HOJE

Tempo de leitura: 4 minutos

Aldineto Miranda | erosaldi@hotmail.com

Quem se propõe a ser professor, cria laços de amor com a educação que, aos poucos, vão sendo desatados pelo dia a dia maçante e pelo descaso daquelas mesmas pessoas que utilizam de um belo discurso para ganhar as eleições.

Intitulei esse texto – Ser Professor no Brasil hoje, parafraseando um texto de Milton Santos, cujo título é “Ser Negro no Brasil Hoje”, em que o autor descortina o racismo velado que ainda existe no Brasil. No presente texto, tenho como objetivo, ainda que o foco seja diferenciado, descortinar outro tipo de pré-conceito, ou seja, um conceito visto de forma totalmente enviesada com relação a ser professor no Brasil.

Comecemos a pensar em como a educação é percebida em nosso país. Educação por alguns é vista como formação para conseguir um emprego para a mera sobrevivência material; por outros, alguns politiqueiros, é percebida como um instrumento de discurso. Jamais é percebida como formação integral do ser humano e, consequentemente, do cidadão!

Todo candidato a presidente, senador, deputado, vereador… utiliza-se do discurso repetitivo “a educação no Brasil poderia ser melhor, tudo é um problema de educação…” Há dias, vi a primeira presidenta do Brasil afirmar que há mais alunos na escola, e que o índice de analfabetismo diminuiu radicalmente. Sim, e concordo.

Tenho muito respeito para com a presidenta, mas infelizmente seu discurso ainda carece de materialidade. Que houve avanço na educação brasileira, há mais pessoas cursando o nível superior, há mais alfabetizados, é inegável. Mas o que questiono é a qualidade em que tudo isto é realizado. Educação não são somente números, em que se mostram os superávits e déficits, mas matéria humana.

Mais grave do que o analfabetismo é uma alfabetização falsa em que se lê, mas não compreende. Mais grave do que uma nação com poucos profissionais com nível superior são profissionais que possuem tal nível e agem simplesmente como técnicos frios, que não compreendem seu papel social e não desenvolvem o gosto pela pesquisa. E assim não criam, só reproduzem. Mais perigoso do que um país sem técnicos, é um país com pessoas com uma formação técnica deficitária.

Leia Mais

IFBA DE ILHÉUS PRORROGA INSCRIÇÃO EM PROCESSO SELETIVO

Tempo de leitura: < 1 minuto

As inscrições para o processo seletivo do campus Ilhéus do Instituto Federal de Educação Tecnológica da Bahia (Ifba) foram prorrogadas até o dia 2 de outubro devido à greve encerrada nesta semana. Quem deseja requerer isenção parcial de taxa, tem até o dia 13 para se inscrever.

Estão sendo oferecidos cursos de Técnico em Informática, Técnico em Segurança do Trabalho e Técnico em Edificações nas modalidades integrado (4 anos) e subsequente (2 anos), este último voltado a quem já concluiu o Ensino Médio.

De acordo com o cronograma do Ifba, a lista preliminar das inscrições confirmadas será divulgada no dia 11 de outubro. O local das provas para o campus ilheense será divulgada dia 16 de novembro. Até hoje, os cursos oferecidos em Ilhéus somavam 5 mil inscritos.

As inscrições somente podem ser feitas pela internet, na página do Ifba (clique aqui).

PAROU NO GALO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Após sequência de duas vitórias contra Santos (3 a 1) e São Paulo (1 a 0), o Bahia não saiu do empate em 0 a 0 contra o líder do Brasileirão 2012, o Atlético-MG, em jogo disputado há pouco no Estádio de Pituaçu. O resultado deixa o time com 24 pontos – na 15ª colocação e sem o risco de cair na zona… de rebaixamento.

O Atlético foi a Salvador desfalcado de seis dos principais jogadores, dentre eles Ronaldinho Gaúcho. O Bahia, que também teve vários desfalques, volta a jogar no próximo domingo, 9, às 18h30min, contra o Vasco, em São Januário. O Atlético enfrentará o Palmeiras, no Estádio Independência, também no domingo e no mesmo horário.

ENFIM, SOSSEGO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os moradores do Loteamento Vitória Loup Soares já estão livres do barulho ensurdecedor “proporcionado” pela TIM nos últimos dias (relembre aqui). A Coelba religou a energia da estação de antena celular no loteamento e a operadora, enfim, desligou o gerador que tirava o sono – e o sossego – dos moradores da redondeza.

JABES “COLA” NEWTON EM CARMELITA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os programas eleitorais de rádio em Ilhéus estão, digamos, interessantes. Após a Professora Carmelita (PT) exibir Cacá Colchões atacando Jabes Ribeiro (PP), o ex-prefeito e candidato decidiu dar a resposta. Recorreu a uma gravação feita na Câmara de Vereadores em que o vereador Alisson Mendonça diz que Carmé foi ungida como candidata do prefeito Newton Lima.

O diabo é que Newton é o tipo de político que todo aliado quer esconder. Por um motivo simples: a rejeição ao prefeito beira os 90%. O trecho com a gravação que foi ao ar no programa do pepista pode ser ouvido clicando aqui.

VOLUME DE CRÉDITO PARA CONSTRUIR CRESCE 409%, DIZ CAIXA

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Caixa Econômica divulgou hoje que as contratações de empréstimo para compra de material de construção cresceu 409% de abril a agosto deste ano. Saltou de R$ 127 milhões em abril para R$ 647 milhões em agosto.

A alta pode ser creditada, conforme o banco, à redução da taxa de juros na linha Construcard, que baixou de 1,96% para 1,4% ao mês. A taxa máxima recuou de 2,35% para 1,85% ao mês. Outro ponto que explica o crescimento é a ampliação do prazo de pagamento, que saiu de 60 para 96 meses.

O banco autoriza a contratação desta linha de empréstimo também para a compra de móveis embutidos e aquecedores solares.

OUSARME E OS COMENTÁRIOS DA SEMANA NO UNIVERSO PARALELO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Toda terça-feira é dia do colunista Ousarme Citoaian responder aos leitores que comentaram sua coluna (Universo Paralelo, publicada no fim de semana) – o que ele faz com extrema elegância. “Nós, os autores, não temos o direito de chutar a canela de quem nos lê e opina, mesmo que as opiniões não batam com a nossa”, justifica.

Em tom de cumplicidade, ele “fala” com as pessoas como se estivesse numa roda de amigos e, às vezes, quase sedutor, encontra o que há de melhor para dizer: a uma leitora recita “Por onde for quero ser seu par”; a outra gaba a escrita bem feita (“Preciso me cuidar, senão você me toma o emprego!”) e a alguém que também elogiou a escolha de Andança, tasca um “Me leva, amor”, a propósito de explicar apungência do verso. Ao comentário de quem cita dois livros seus, O. C. manda um afago, embrulhado numa frase velha e boa (“Quem encontra um leitor, encontra um tesouro”).

Confira a coluna e, na sequência, o comentário dos comentários aqui

O “NÓ” DA QUESTÃO

Tempo de leitura: 3 minutos

Gustavo Haun | g_a_haun@hotmail.com

Ficam evidentes em O Nó o despreparo da Ceplac com a praga (mesmo a VB sendo conhecida nas regiões amazônicas e pela Ceplac deter uma verba superior ao do estado de Alagoas), o descaso dos governos com os produtores e a falta de representação política da região para levar o assunto em nível nacional.

O mundo está sofrendo enormes convulsões em todas as áreas. A todo instante são noticiados levantes, intifadas, revoltas, catástrofes.

Filhos matando os pais e pais matando os filhos já passaram para a ala do bestial cotidiano.

Drogadição, ser humano vivendo em lixões, abortos, penas de morte sumárias (sem julgamentos!), lavagens de dinheiro, falta de fé no próximo e em algo superior. Enfim, essa parece ser a trajetória atual do homem pós-ultramoderno mergulhado em longa crise identitária.

Como se não bastasse, há ainda aqueles que desprezam a História, o outro, desdenham da condição alheia, invejam os que estão em postos de comando e, assim, fazem de tudo para derribá-lo, mesmo que com isso custe a vida de milhões.

É nessa perspectiva que se deve assistir ao incrível documentário O Nó, dirigido, produzido e roteirizado por Dilson Araújo.

O documentário trata da inserção da praga moniliophtora perniciosa, vulgarmente apelidada de vassoura-de-bruxa ou VB, no ano de 1989, em toda a região cacaueira do sul da Bahia.

Através dos meios de comunicação fica-se sabendo que as verbas para a realização do documentário foram conseguidas entre os cacauicultores, entidades e empresas do ramo agropecuário – para denunciar e também servir de prova em peça jurídica -, e, à primeira vista, pode-se ter uma ideia preconcebida de unilateralidade, parcialidade, coorporativismo, ou seja, um filme para defender o lado dos antigos sinhozinhos e coronéis.

Mas não se trata disso. Pensar assim é pensar tacanho em frente aos fatos.

O documentário O Nó desvela uma realidade amplamente comprovada, vivida, sentida. Documentos oficiais perpassam por todo o enredo do filme, aliados aos depoimentos técnicos elucidadores e narrações (embora lentas, baixas e insípidas) que nos fazem ter uma visão mais global, percebendo a hecatombe biológica que aconteceu no sul do estado.

Ficam evidentes em O Nó o despreparo da Ceplac com a praga (mesmo a VB sendo conhecida nas regiões amazônicas e pela Ceplac deter uma verba superior ao do estado de Alagoas), o descaso dos governos com os produtores e a falta de representação política da região para levar o assunto em nível nacional.

Leia Mais