PROCESSO SELETIVO DA SERIN OFERECE 11 VAGAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Quem deseja se inscrever para o processo seletivo da Secretaria de Relações Institucionais da Bahia (Serin) deve ficar atento. As inscrições terminam nesta terça-feira (4), por meio da página da Serin (http://selecao.serin.ba.gov.br/).

São 11 vagas para os cargos de técnico administrativo (médio/superior) e motorista (fundamental) através do Regime Especial de Direito Administrativo (Reda) com salários que chegam a R$ 2.288,39. Não há cobrança de taxa de inscrição.

Candidatos aos cargos de nível superior devem ter formação em uma das seguintes áreas: serviço social, economia, ciências contábeis, comunicação social/jornalismo e comunicação social/marketing. Já os interessados para a vaga de motorista, no nível fundamental, devem ter carteira de habilitação na categoria D. Para os candidatos do nível médio, é necessário ensino médio completo. Informações do Correio.

AGENDA DOS CANDIDATOS (DOMINGO, 2)

Tempo de leitura: < 1 minuto

Juçara Feitosa (PT)
9h – Corpo a corpo no bairro Conceição
19h – Reunião com lideranças comunitárias

Vane do Renascer (PRB)
12h – Almoço com professores (Grapiúna Tênis Clube)
15h – Visita a lideranças

Zé Roberto (PSTU)
9h – Corpo a corpo na feira livre do São Caetano
14h – Visita a apoiadores no Bairro São Pedro

Os demais candidatos de Ilhéus e Itabuna não informaram compromissos para este domingo, 2.

UNIVERSO PARALELO

Tempo de leitura: 5 minutos

ORDEM INVERSA: ANTES DO CRIME, A PROVA

Ousarme Citoaian | ousarmecitoaian@yahoo.com.br

Não sou gramático, menos ainda gramaticão (variante que identifica gramático mal-humorado), o pior dos tipos. Chego ao supremo exagero de, apesar dos políticos que nos cercam, manter distância do mau humor nas diversas situações da vida. Mas já ando um pouco irritado com a confusão que a mídia faz com dever e deveres. Para não ser processado por calúnia, difamação e injúria, procedimento em moda contra os blogs, cerco-me de cuidados, pondo o carro adiante dos bois: antes de apresentar o crime, eu mostro (com a ajuda do Google, é claro) as provas de que ele vem sendo reiteradamente cometido. Então, vamos lá, como disse aquele prefeito, antes de meter as mãos no cofre municipal.

________________

Todos precisam fazer o “dever de casa”

“E o dever de casa? Os candidatos estão preparados para fazer?”– questiona um preocupado analista político. Prestigiado blog de Ilhéus sai-se com esta: “Bahia (…) acusou Simões de não fazer o dever de casa na Secretaria de Saúde”. O bispo diocesano de Itabuna também foi envolvido: “Para ele (D. Ceslau) os governos federal, estadual e municipal deveriam fazer o dever de casa…” – reporta famoso blog de Itabuna – e aqui persistem dúvidas sobre se a expressão é do prelado ou do redator (que, assim, teria feito o religioso entrar nesta fria quase como Pilatos no Credo). Em importante jornal de Itabuna, uma declaração da presidenta da Ficc: “É uma sensação de dever cumprido…”

________________

Atentado contra a língua portuguesa

Exibidas as provas, vamos ao crime.  Pra início de conversa, o texto da presidenta está correto, os outros, não. Se Joãozinho disser à professora (atualmente eles a chamam “Tia”!) que não fez o dever de matemática, ele será candidato à recuperação também em português. Recomenda-se dizer “não fiz os deveres” (melhor ainda seria “fiz os deveres!”), pois essas obrigações que as escolas (quando não estão em greve) mandam cumprir em casa chamam-se “deveres” – assim, no plural. Regrinha simples, que todo jornalista conhece (mas nem sempre usa): dever é para cumprir; deveres, para fazer. Querem um trocadilho bobo? O bom aluno cumpre o dever de fazer os deveres…

________________

Os sinônimos e a confusão que geram

Às vezes, tais confusões nascem com os sinônimos, pois a palavra “substituta” nem sempre tem o mesmo comportamento. Por exemplo, começar e iniciar. “Aulas de pós-graduação iniciam no polo de Itabuna”, promete uma empresa de cursos a distância (CAD). Isto não é bom (mais ainda quando vem de uma escola!). Melhor seria “Aulas de pós-graduação começam…”. O verbo iniciar, no caso, é pronominal: “As aulas iniciam-se…” No caso de dever/deveres parece haver uma contaminação pelo sinônimo “lição”. Fazer a lição de casa é língua portuguesa; fazer o dever, não é. Que os futuros prefeitos façam os deveres de casa, amém.

COMENTE!

TEMPOS DE NELSON RODRIGUES E ARI BARROSO

O mundo do futebol, todos sabem, é uma espécie de sarcófago da língua portuguesa. Expressões absurdas, que logo são absorvidas, servem para substituir (e sepultar) a boa linguagem: uma das últimas criações é um aumentativo em aço/aça: jogaço, defesaça, partidaça (ou jogasso, defesassa, partidassa?). É de fazer chorar. Mas, com cuidado e boa vontade, é possível pescar no famoso esporte bretão excelentes textos e histórias humanas. Bastaria lembrar que Ari Barroso, Nelson Rodrigues, Mário Rodrigues Filho (irmão de Nelson, que deu nome ao Maracanã e criou a expressão “Fla-Flu”), Antônio Maria, João Saldanha e Armando Nogueira eram do ramo. Nem tudo é pedrada.

________________

Uma cotovelada no samba-canção

Duas coisinhas sobre Ari Barroso e Antônio Maria. Este é autor de famoso samba-canção dor de cotovelo (um que diz “Ninguém me ama/ninguém me quer…”, ai meu Deus!), enquanto Ari é conhecido pela sua Aquarela do Brasil: não sei de textos sobre futebol de nenhum dos dois, ambos narradores. Não escreviam sobre o velho esporte bretão, apenas falavam – e não falavam bobagens. Já Mário Rodrigues Filho, Armando Nogueira e Saldanha produziram excelentes escritos. Nelson Rodrigues eu deixo por último, mas ele era primeiro. Cronista esportivo genial. No mais, estou na bronca porque tiraram o hífen de “dor de cotovelo” – uma violência (talvez uma cotovelada) desnecessária.

________________

É preciso atenção à escrita e à fala

É esse “enriquecimento” da língua, ferrenhamente defendido por certa corrente de linguistas, que precisa ser obstado pelas pessoas que têm responsabilidade com a linguagem dita culta – aquela aprendida na escola e lida nos (bons) livros. Jornalistas, pela influência que exercem no ambiente em que atuam (até se usa para eles o abominável epíteto de “formadores de opinião”), precisam tomar cuidado com o que dizem e escrevem. Indivíduos que não foram à escola têm direito de falar “errado”. Mas quem exerce atividade intelectual (ou próxima a isto), deve deixar de lado os modismos e, sem afetação, expressar-se em língua portuguesa. “Defesaça” não pode.

COMENTE!

ATENÇÃO AO RUIM, AO BOM E AO VICE-VERSA

As relações (melhores disso, maiores daquilo) me fascinam, na medida em que informam sobre os gostos e as escolhas das pessoas. Mas não caio na armadilha de montar listas: aprendi o perigo que existe em emitir “juízo de valor” sobre arte: o que hoje é “bom”, amanhã pode não ser (e vice-versa), a depender dos humores do público. E como a gentil leitora e o bem informado leitor devem estar pensando naquele pintor holandês, vá lá: Van Gogh – ao que consta, em vida, o velho e sofrido Vincent teve seus quadros encalhados, menos um (que o irmão comprou, por humanidade). Hoje, nos leilões de alto preço, sua pintura é disputada a tapas. Então, nada de melhores disso, maiores daquilo. Apenas opino, por direito que me dá a Carta de 1988.

________________

“Por onde for, quero ser seu par”

O refrão “Por onde for, quero ser seu par”, de Andança (Edmundo Souto, Paulinho Tapajós e Danilo Caymmi) é dos melhores já criados na MPB, e ainda há uma espécie de sub-refrão (“Me leva, amor”) simples e tocante. Beth Carvalho, uma das nossas cantoras mais competentes, lançou a música em 1968, no II FIC (Festival Internacional da Canção), da Rede Globo. Andança teve cerca de 300 gravações – e a própria Beth Carvalho a registrou em quatro ou cinco arranjos diferentes. Neste, ela se mostra em toda sua grandeza de artista popular, equiparando-se às maiorais da canção nacional (Alcione, Elis Regina, Gal Costa). Músicos de primeira (regidos por Ivan Paulo, que também fez o arranjo), coral afinado, apresentação apoteótica. Cantemos: “Por onde eu for…

(O.C.)

AZEVEDO E JUÇARA FALTAM A DEBATE

Tempo de leitura: < 1 minuto

O primeiro debate entre os candidatos a prefeito de Itabuna registrou duas baixas: Capitão Azevedo (DEM) e Juçara Feitosa (PT). A petista já havia informado à coordenação do Rotaract Club que não iria ao evento devido à carreata programada antes do convite para o debate. O prefeiturável, conforme a organização, confirmou que iria ao debate, mas lá não compareceu.

Vane do Renascer (PRB), Pedro Eliodório (PCB), Zem Costa (PSOL) e Zé Roberto (PSTU) respondem a perguntas de jovens e outras feitas entre si, no plenário da Câmara de Vereadores. Pedro Eliodório iniciou centrando chumbo em Vane.

IBICARAÍ: FILHO DE CANDIDATA A PREFEITA MORRE AFOGADO EM PISCINA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Cena Bahiana

A cidade de Ibicaraí, a 39 quilômetros de Itabuna, no Sul da Bahia, amanheceu com uma notícia terrível. Um menino de três anos, filho da médica Monalisa Tavares, morreu afogado, depois de cair na piscina da casa.

A criança teria caminhado até o local da tragédia sem que os adultos percebessem. Quando se deram conta, a fatalidade já havia ocorrido. Monalisa, que já foi prefeita de Ibicaraí, disputa mais uma vez a eleição para o executivo municipal.

E PODE?

Tempo de leitura: < 1 minuto

Candidata a vereadora em Itabuna usa praça do Jardim do Ó para fazer propaganda eleitoral. A prática vem sendo punida pela Justiça Eleitoral com multas. O flagrante foi feito pelo blog às 13h desta sexta-feira, 31. Parte da numeração foi alterada na foto para não configurar propaganda da candidata à reeleição.

“OPERAÇÃO ENCORE” PRENDE 11 PESSOAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Polícia fez barreira em todos os acessos a Itabuna nesta sexta (Foto Pimenta).

As polícias civil e militar conseguiram cumprir 42 mandados de busca e apreensão e dez de prisão em Itabuna na Operação Encore, deflagrada hoje pela manhã, 31. Os mandados foram expedidos pelo juiz da 2ª Vara Crime, Antônio Carlos Rodrigues Moraes.

Foram 11 flagrantes por tráfico de drogas, além de outros três por crime de receptação, roubo, porte ilegal de arma. Foram apreendidos, até o final da tarde, um quilo e meio de drogas, três motos e três carros.

De acordo com a polícia, foram presos na Encore Gilson Alves Peixoto, Albert Matheus Santos Costa, Ailton Lopes da Silva, Wagner Evangelista dos Santos, Josevaldo Moreira dos Santos e Sandro Oliveira de Jesus.

A lista de presos é completada por Leandro Alves Santos, Raimundo Moreira dos Santos, Valtemir Almeida Silva, Erick Cardoso Laytynher, Camile Cardoso Silva, José Luis Magno, Caique Cardoso Messias e Edmilson Soares Oliveira.

As apreensões e prisões ocorreram em pontos do tráfico e residências nos bairros Conceição, Mangabinha, São Caetano, Lomanto, Odilon, Pedro Jerônimo, Novo Horizonte, Santo Antônio, Daniel Gomes e Corbiniano Freire, além de ações na BR-101, auxiliadas pela Polícia Rodoviária Federal.

A Operação Encore não acabou. Conforme o delegado regional Moisés Damasceno, as polícias darão continuidade às ações neste final de semana. O município, devido à crescente violência, deve receber uma Base Comunitária de Segurança, provisoriamente.

AGULHÃO VIRA MOEDA EM PORTO SEGURO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cláudia “criou” nova moeda em Porto Seguro.

Eleitor baiano é assim: sofre, mas goza!

Desde o sucesso do “Vídeo do Agulhão”, estrelado pela deputada e candidata a prefeita Cláudia Oliveira (PSD), os nativos trocaram o nome da moeda oficial na paradisíaca Porto Seguro. O Real deu lugar ao Agulhão.

Se o caríssimo leitor ouvir 49 agulhões e 50 robalos, fique frio. Basta abir a carteira e desembuchar R$ 49,50 que fica tudo certo…

ITABUNA: MANIFESTANTES APREENDEM 13 ÔNIBUS E AMEAÇAM INTERDITAR BR-415

Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores de Nova Ferradas apreenderam 13 ônibus de linhas do transporte urbano que servem ao bairro situado às margens da BR-415, em Itabuna. Eles protestam contra as condições das ruas e da falta de iluminação do bairro e pedem a presença do secretário de Desenvolvimento Urbano (Sedur), José Alencar, ou do prefeito Capitão Azevedo (DEM) para abrir negociação.

O protesto começou pela manhã e se intensificou no período da tarde. De acordo com a fiscalização da Secretaria de Transporte e Trânsito de Itabuna, apenas um dos ônibus que atendem ao bairro não ficou retido pelos manifestantes. Os moradores de Nova Ferradas deram prazo até as 20h desta sexta. Do contrário, vão interditar a BR-415.

DIÁRIAS NA CÂMARA: NOVA AÇÃO DO MP PROVOCA REBULIÇO NA SUCESSÃO EM ITABUNA

Tempo de leitura: 4 minutos

1 – PROMOTORIA CITA DIÁRIAS EM CIDADES TURÍSTICAS

2 – VANE DO RENASCER ESTRANHA COMPORTAMENTO DE INOCÊNCIO

3 – WENCESLAU PROMETE REPRESENTAR CONTRA PROMOTOR

Vane e Wenceslau reconhecem papel do MP, mas criticam promotor público (Foto Pimenta).

Promotor cita curso de qualificação em cidades turísticas.

A ação de improbidade administrativa movida pelo Ministério Público estadual contra todos os vereadores de Itabuna e 14 funcionários e assessores da Câmara foi motivada por supostas irregularidades no uso de diárias. O promotor Inocêncio de Carvalho disse em entrevista exclusiva ao PIMENTA que constatou irregularidades em diárias de vereadores para cidades turísticas.

De acordo com o promotor, irregularidades foram descobertas ao confrontar os históricos das diárias e informações repassadas pelas companhias aéreas e hotéis que sediaram cursos de qualificação. “Mandei ofício para os hotéis onde ocorreriam os cursos. Pedi [informações] de todos os eventos, como lista de presença, ficha de inscrição”, afirma ao blog.

Segundo o promotor, vereadores e funcionários registraram frequência nos cursos, mas não obtinham certificados por causa da baixa carga horária. “O curso tinha 40 horas e o vereador frequentava apenas oito”, exemplificou. Inocêncio de Carvalho afirma que em muitos dos lugares informados como locais do curso não houve aula, conforme resposta dos hotéis.

Questionado pelos vereadores Vane e Wenceslau, o promotor disse que a ação pode ser movida em qualquer momento e frisa não ter denunciado apenas quem é candidato, mas todos os vereadores.

Inocêncio de Carvalho citou, em sua defesa, que nomes como Didi do INSS e Ricardo Bacelar, que não disputam reeleição, também responderão à ação civil por improbidade. Todos os outros vereadores também são citados: Ruy Machado (PTB), Milton Gramacho (PRTB), Rose Castro (PSDB), Milton Cerqueira (PRB), Roberto de Souza (PR), Clóvis Loiola (PSDC), Raimundo Pólvora (DEM), Solon Pinheiro (DEM) e Gérson Nascimento (PSB).

COMENTE! » |

VANE DIZ QUE ESTÁ TRANQUILO E COBRA
CUIDADO DE PROMOTOR EM DENÚNCIAS

Vane considera ação “estranha” (Foto Pimenta).

No final da manhã, Vane do Renascer (PRB) e Wenceslau Júnior (PCdoB), dois dos vereadores acionados na Justiça, concederam entrevista coletiva e colocaram sob suspeição o gesto do promotor neste momento da campanha eleitoral. Vane é candidato a prefeito e tem Wenceslau como vice.

Vane disse que está “tranquilo, sossegado” quanto às acusações do Ministério Público estadual. “O promotor está no papel dele, mas eu acho estranho [a ação] nesse momento da campanha eleitoral. Ele terá que provar se há coisa indevida, mas asseguro que não tenho nada a esconder nem a temer”.

Quando perguntado pelo jornalista Ederivaldo Benedito, o candidato a prefeito disse não querer acreditar que a denúncia da forma como foi elaborada tenha a ver com possíveis relações do promotor com o ex-juiz Luiz Bezerra e com o deputado federal Geraldo Simões.  “As pessoas comentam isso, mas eu não posso falar, porque desconheço essa aproximação”, disse Vane.

Vane afirmou que a ação foi movida em momento crucial da campanha e lamenta não ter sido ouvido pelo Ministério Público. “O promotor tem família, familiares e eu também tenho família. Tenho 26 anos de igreja. Acho que as pessoas precisam ter cuidado com o que colocam. A conduta melhor seria chamar cada um para dar explicações”.

O candidato do PRB disse que as diárias que usou foram todas a serviço do município ou para participar de cursos de qualificação. “Em todas as diárias minhas, eu estava a bem do serviço público”.

COMENTE! » |

WENCESLAU DIZ QUE REPRESENTARÁ
CONTRA PROMOTOR NA CORREGEDORIA

Wenceslau prometeu representar contra Inocêncio.

Vereador e candidato a vice na chapa de Vane, Wenceslau Júnior (PCdoB) disse que irá representar contra o promotor Inocêncio de Carvalho na corregedoria do Ministério Público estadual. “O comportamento do promotor, em si, dá margem para representação”, afirmou, acrescentando que entrará com a representação na próxima semana. o candidato já havia sido acionado pelo mesmo promotor por falsa notícia-crime, o que ele nega ter ocorrido.

Wenceslau acredita que não tenha havido, por parte do promotor, uma seleção na denúncia à Justiça. “Me parece que ele entrou com ações contra todos (funcionários e vereadores) que receberam diárias”. O parlamentar não sabia, até o momento da coletiva, se a ação era movida por uso excessivo ou irregularidades na concessão de diárias.

Antes da coletiva, Vane e Wenceslau reuniram a militância no comitê central de campanha para falar do processo de improbidade. Seguiram a mesma linha da entrevista.

Wenceslau foi além e enxergou tentativa de interferência do promotor no processo eleitoral. “Ele não pode interferir na vontade popular. Eu não tenho dúvidas que o povo já escolheu. Agora, isso vai interferir na campanha de Vane? Eu digo que isso foi um tiro no pé. Vamos vencer [a eleição]”. A reunião com a militância foi encerrada aos gritos de “não tem jeito, Vane é o prefeito”.

O promotor disse que somente responderá a Wenceslau quanto á representação quando (e se for) acionado pela Corregedoria.