WAGNER DIZ QUE FG DESTRUIU A SAÚDE DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os desvios de R$ 9 milhões na saúde de Itabuna, só em outubro passado, foram lembrados pelo governador Jaques Wagner. Segundo ele, o desvio no final do governo de Fernando Gomes poderia ter chegado a R$ 27 milhões se não houvesse a quebra da gestão plena, quando os recursos para hospitais e clínicas foram geridos pelo estado e não pelo governo municipal.
E fuzilou Fernando e o ex-secretário Jesuíno Oliveira. “A atenção básica totalmente acabada. Essa denúncia (de desvio de R$ 9 mi, feita pelo secretário municipal Antônio Vieira) a gente tem que apurar, cobrar. O que está acontecendo em Itabuna é (resultado) do descaso da administração anterior com a cidade”.
Ele ainda lembrou que, antes de Fernando, a cidade era referência e recebia pacientes de Vitória da Conquista e outros municípios. “Hoje é o contrário”, constatou, demonstrando tristeza com o quadro de epidemia de dengue.

WAGNER NÃO DISPENSARIA APOIO DE AZEVEDO EM 2010

Tempo de leitura: < 1 minuto

Wagner se mostra receptivo a apoio de Azevedo em 2010.

Wagner se mostra receptivo a apoio de Azevedo em 2010 (Foto Pimenta na Muqueca).

Depois de atribuir ao ex-prefeito Fernando Gomes o “desastre na saúde de Itabuna”, o governador Jaques Wagner deixou aberta a possibilidade de contar com o apoio do atual prefeito, Capitão Azevedo (DEM), em 2010.
– Não há nenhuma parceria política estabelecida, mas (há) parceria para superar o drama do lixo nas ruas, dos canais descobertos, contaminados. Nessa hora, eu esqueço parceria política. Estou preocupado em cuidar da dengue. Agora 2010 está aí. Se houver uma parceria, haverá… E se não houver, isso não fará trabalhar mais ou menos por Itabuna.
Azevedo, que estava ao lado do governador, balançou a cabeça… positivamente. Não é nada, não é nada, Azevedo se afastou muito do seu partido, o DEM, desde que foi eleito. Até mesmo os apoios ao seu governo vêm de partido da base de sustentação à Wagner, através dos deputados Roberto Brito (federal) e Luiz Argolo (estadual).
Junte uma coisa com a outra…

CAMPANHA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O vereador Gerson Nascimento promove campanha de incentivo à doação de sangue, com o mote “Quem ama, doa!”. Os interessados em participar deverão se dirigir ao Instituto da Visão, em Itabuna, neste sábado (14).
As doações poderão ser feitas das 7h às 13h.

CHEGA PRA LÁ

Tempo de leitura: < 1 minuto

O que não faltou hoje foi político querendo posar ao lado de Jaques Wagner, na ligeiramente tumultuada visita do governador a Itabuna.
Na hora dos flashes, Geraldo Simões, deputado federal, posicionou-se rente ao homem. O deputado estadual Capitão Fábio se assanhou e colou no enquadramento, ajeitando a mecha de cabelo que caía na testa. Ficou juntinho de Geraldo.
No momento em que Fábio encostava, Geraldo chamou: “Juçara, Juçara, vem pra cá”. E abraçou a esposa e ex-candidata a prefeita de Itabuna, devidamente posicionada entre ele e o capitão.

A BOMBA ERA UM TRAQUE

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Rádio Nacional de Itabuna  informava ontem com grande estardalhaço que hoje o vereador Ruy Machado faria um comentário de alto poder destrutivo contra o governo Azevedo.  A bomba seria detonada no programa Cacá Ferreira.
Hoje, Ruy Machado entrou no ar e o que se anunciou como uma bomba, não passou de um traque de bater. Sem dizer como nem por que, o vereador anunciou que a Câmara vai pedir o afastamento do prefeito Capitão Azevedo.
Membros da casa ouvidos pelo blog negaram a história, que não passa de factóide produzido por um vereador esnobado pelo governo do qual desejava ser líder.

MUDANÇA DE ROTEIRO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Casa Civil decidiu mudar o roteiro da visita do governador Jaques Wagner a Itabuna. Primeiro, ele entrega o novo Centro de Terapia Intensiva (CTI) do Hospital Calixto Midlej Filho, no centro. Lá, ainda concede coletiva no auditório Paulo Bicalho. Depois, parte para visita às novas unidades de referência para o tratamento a vítimas da dengue (no antigo Sesp e no Hospital São Lucas).

SÓ REZA E MANDIGA FORTE!

Tempo de leitura: 3 minutos

Gustavo Atallah Haun| g_a_haun@hotmail.com

Duas coisas ocupam meu pensamento com admiração e espanto sempre renovados e crescentes: o céu estrelado sobre mim e a lei moral dentro de mim.”

IMMANUEL KANT

Depois das últimas eleições em 2008, dá para perceber que o PT não tinha o direito de errar na esfera nacional e que transferência de votos não funciona por aqui. Após a conquista da presidência com a grande onda da mudança, na verdade o que fez foi aprofundar tristezas e desilusões Brasil afora.

O PMDB, partidão hoje sem ética nem ideologia, muito longe do da época de Ulisses Guimarães, foi o grande vencedor das disputas municipais do ano passado, e já ameaça arregaçar as manguinhas para o pleito presidencial de 2010, mesmo não tendo nomes de peso que ultrapassem as fronteiras das suas neo-oligarquias estaduais, caso do Rio de Janeiro, Maranhão, Alagoas, Bahia, entre outros.

A verdade, porém, é que o Partido dos Trabalhadores está tomando uma surra política dos peemedebistas, visto as derrotas sucessivas na Câmara, no Senado e nas comissões de ambas as casas, embora o presidente da república dos bananas esteja batendo recordes sucessivos de avaliação positiva. Nesse caso, é sempre bom lembrar o velho reaça, Nelson Rodrigues, que alardeava: “Toda unanimidade é burra!” O Lula é sim popular, dizem todas as pesquisas de opinião, mas não a sua agremiação política, tida como revanchista e perseguidora, com índice de rejeição alto.

Isso se deve, principalmente ao fato de que um partido que se vangloriava de ser o mandatário da ética, da moral, dono da verdade, da boa administração, do pensamento socialista, como o PT, não podia ter financiado a corrupção, não podia ter feito alianças com raposas políticas que combatia antigamente, não devia meter as mãos na lama para garantir a suposta “governabilidade”, não podia ver seu nome envolvido em assassinatos de correligionários, não devia se valer de dossiês (prática usada e aprendida com ACM), não podia e não devia aprofundar o sistema econômico da era Malan e a sua farsa do real.
Ora, nas atuais circunstâncias, o PT colhe aquilo que plantou, fazendo ressuscitar monstros outrora sepultados, como Collor, Sarney e Quércia, e nascer novas aberrações, como Kassab e Yeda Crusius. O sonho de Trotsky, de juntar intelectuais e operários em um mesmo partido político, acabou virando chacota e ôba-ôba no Brasil de Lula-lá. O PT ficou e permanecerá no descrédito popular, com grande ojeriza, como o Dunga na seleção brasileira: pode até vencer ou fazer boas ações algumas vezes, mas vão enxergar sempre o lado podre da coisa por ter negado a sua história e ideologia quando estava no poder.
É uma pena. É uma pena, pois se com o PT de Luís Inácio não deu certo, pelo atual cenário político brasileiro que se vislumbra, nenhum valerá a pena também, salve algumas legendas como o PCdoB, PSol e PSTU, que não têm as mínimas condições de se elegerem no país dos picaretas e do disseminado caixa-dois!
Não à toa os partidos de esquerda estão mortos na Europa. Não à toa a ultradireita governa países como França e Itália. O fracasso das políticas socialistas naquele continente fez ruir o sonho de uma justeza global, de uma fraternidade maior, de uma igualdade social. Apenas no sul da América alguns persistem, contra tudo e contra todos, para o escárnio da Veja e da Globo. E tais governos latinos estão ainda no poder porque quase todos os países saíram recentemente de longas ditaduras dos anos 70, 80 ou 90.
Quando mais cedo ou mais tarde começarem a meter os pés pelas mãos, como sói acontece no nosso aprazível torrão, os antigos donos do poder irão voltar cheios de glória, de brios, renovados de promessas e roupagens, combatendo, inicialmente, a utopia de que o mundo pode ser um lugar melhor, um lugar mais humano de se viver, e depois destruindo o pouco de bom que os governos mais à esquerda conseguiram construir!

Gustavo Atallah Haun é professor

Gustavo Atallah Haun é professor

ITACARÉ TERÁ DOIS DIAS DE 'ESPICHA VERÃO'

Tempo de leitura: < 1 minuto
.

Itacaré também está integrado ao Espicha Verão, da Bahiatursa, e terá o cantor Gerônimo entre as suas atrações. A programação começa neste sábado (14), às 10h, com esporte e apresentações culturais. O show do artista baiano será à noite, às 19h, na praça do Canhão.
O município sul-baiano que quer consolidar-se como o terceiro destino turístico do estado será o único do interior a contar com dois dias de festa do Espicha Verão. Segundo a secretária de turismo, Diana Quadros,o projeto acontece nos dias 14 e 21. A área do evento contará com praça de alimentação.

VISITA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador Jaques Wagner chega em Itabuna amanhã, às 9h. A programação prevê visitas a unidades de referência  para dengue (no São Lucas e no antigo Sesp). Ele ainda entrega a nova Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Calixto Midlej Filho.
O governo estadual já investiu mais de R$ 2 milhões em equipamentos e estrutura para melhorar a atenção às vítimas da dengue em Itabuna, Ilhéus e Floresta Azul. Os investimentos maiores têm sido na estruturação de unidades de reidratação.
Ele ainda concederá uma entrevista coletiva, inicialmente marcada para as 9h30min, no auditório Paulo Bicalho, do Hospital Calixto Midlej Filho.

NINGUÉM QUER

Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário de saúde, Antônio Vieira, prometeu a nomeação do diretor para a Atenção Básica, faz duas semanas. Até hoje à tarde, o cargo permanecia, digamos, vago. Ou preenchido por alguém de forma interina.
Se antes era porque a caneta ‘estava sem tinta’, hoje a vacância se deve à resistência daqueles que têm curriculum. O pepino é grande. Falta organização na rede básica e, para completar, veio a epidemia de dengue.
Nomeação agora, acredita-se, só depois que a tempestade chamada dengue passar.
O setor, veja só!, é um dos mais importantes para o planejamento e execução das ações em saúde. Sem ele, pouca coisa anda.