skip to Main Content
26 de novembro de 2020 | 12:30 am

COM DESISTÊNCIA DE ACM NETO, ZÉ RONALDO É COGITADO PARA DISPUTAR GOVERNO

Tempo de leitura: 2 minutos

ACM Neto desiste de concorrer ao governo baiano e defende Zé Ronaldo || Foto Max Haack

O prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, poderá ser o candidato a governador da Bahia pelo DEM, após a desistência de ACM Neto em deixar a Prefeitura de Salvador para disputar a sucessão estadual. Por volta do meio-dia desta sexta (6), Neto confirmou a desistência. “Meu coração me impede de deixar a prefeitura neste momento”, disse ele durante entrega de obras na capital baiana.
– Depois de ouvir muita gente na política, ouvir meus amigos e minha família, por último eu deixei meu coração falar. Meu coração me impede nesse momento de deixar a prefeitura. Nós temos um grupo político extremamente forte que terá um candidato a governador para construir uma vitória no dia 7 de outubro – disse ele.
Já num encontro com vereadores há cerca de 30 dias, ACM Neto sinalizava que não iria disputar o governo. Temia largar uma gestão bem avaliada para uma disputa na qual não era favorito. Enfrentaria, na disputa, o governador e candidato à reeleição, Rui Costa (PT). Pesquisas e dificuldades para fechar alianças com partidos como PR e PP também foram ingredientes para Neto não entrar na disputa.
José Ronaldo será o candidato do DEM, caso se desincompatibilize do cargo de prefeito de Feira de Santana até este sábado (7). Ainda hoje, Neto defendeu que as oposições tenham, pelo menos, dois nomes na disputa ao Governo da Bahia. Seria uma forma de centrar metralhadora no governo de Rui Costa e ganhar mais tempo no horário eleitoral para o campo adversário ao do gestor estadual.

O BODE EXPIATÓRIO DE ACM NETO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ladeado por Lúcio e Geddel, ACM Neto pode não disputar governo em 2018

Pelo que deixa escapar à mídia, o prefeito ACM Neto (DEM) encontrou um bode expiatório para continuar no comando da quarta mais populosa capital brasileira e não disputar a eleição a governador da Bahia.
Neto deverá jogar na conta dos irmãos Vieira Lima a culpa por não disputar o pleito estadual em 2018. Reuniu-se com o deputado federal Lúcio Vieira Lima para que o parlamentar deixasse o MDB, migrando para um partido nanico.
Lúcio estaria resistindo à ideia.
Neto quer o tempo de televisão do partido do aliado, mas não quer Lúcio no palanque. Quer evitar o desgaste de ser associado aos homens dos R$ 51 milhões apreendidos pela Polícia Federa.
Há quem imagine que, para não perder ainda mais espaço político, Neto vá disputar o Senado Federal, deixando a vaga de governador para o prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo, também do DEM.

ACM NETO E SEUS DILEMAS

Tempo de leitura: 2 minutos

Marco Wense
 
 

Portanto, todo cuidado é pouco com o deputado Lúcio, que já avisou que vai permanecer no MDB e que os incomodados procurem outra legenda.  

Como não bastasse a indecisão de ser ou não candidato ao governo da Bahia, o prefeito ACM Neto tem pela frente o presidente Temer e o deputado Lúcio Vieira, ambos do MDB.  
A autoridade máxima do Poder Executivo, que chegou ao cargo com o impeachment de Dilma Rousseff, tem um alto índice de rejeição, beirando aos 90%.  
O parlamentar baiano, depois do “bunker” de R$ 51 milhões, vive pelos cantos, até históricos correligionários se afastam do ex-chefe.  
O problema é que o alcaide soteropolitano não pode prescindir do bom tempo do MDB no horário eleitoral, sem falar que qualquer atitude de menosprezo a Lúcio pode provocar a ira do irmão Geddel.  
O ex-ministro não vai aceitar que Lúcio seja jogado na sarjeta. O que se comenta, nos bastidores de Brasília, é que Geddel pode insinuar uma delação se a perseguição política contra o mano se tornar um fato.  
Portanto, todo cuidado é pouco com o deputado Lúcio, que já avisou que vai permanecer no MDB e que os incomodados procurem outra legenda.  
ACM Neto vai ter que suportar essas duas “malas”. Como presidente nacional do DEM, partido que integra a base aliada do Palácio do Planalto, terá até que carregá-las.  
Saindo candidato na disputa com o governador Rui Costa (PT-reeleição), Neto tem que rezar muito para que impopularidade de Temer e Lúcio não contamine sua campanha.  
Marco Wense é editor d´O Busílis e da Coluna Wense, no Diário Bahia.

ACM NETO É ELEITO PRESIDENTE NACIONAL DO DEM

Tempo de leitura: 1 minuto

ACM Neto é eleito presidente do DEM|| Foto Divulgação

O prefeito de Salvador, ACM Neto, foi eleito presidente nacional do DEM, em convenção realizada em Brasília, nesta quinta-feira (9). Ele substituirá o senador José Agripino Maia (RN), que em dezembro do ano passou se tornou réu no Supremo Tribunal Federal (STF) em um processo sobre corrupção e lavagem de dinheiro.

Durante o seu discurso, ACM Neto defendeu que é necessário um pacto com o Brasil em defesa do país, baseado em empreendedorismo, livre iniciativa e  “homens e mulheres donos dos próprios destinos, que não admitem mais tutores ou salvadores da pátria”. Ele disse ainda “que transformar o país exigirá coragem”.

Além de escolher Neto como presidente nacional, o DEM lançou o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (RJ), como pré-candidato a presidência da República.  O DEM é um dos principais aliados do presidente Michel Temer. Representantes de partidos como PP, PR, PSDB, MDB, PRB e Solidariedade participaram do evento.
AGRIPINO

De acordo com a Procuradoria-Geral da República (PGR), Agripino Maia recebeu mais de R$ 654 mil em sua conta pessoal, entre 2012 e 2014, da construtora OAS.  Ainda, segundo os procuradores, a empreiteira também teria doado R$ 250 mil ao DEM em troca de favores de Agripino.  O senador teria recebido a propina para ajudar na liberação de recursos do BNDES para a construção da arena das Dunas em Natal, no Rio Grande do Norte.

RUI DEFENDE WAGNER E DIZ QUE OPERAÇÃO FOI CASADA COM A TV DA FAMÍLIA DE ACM NETO

Tempo de leitura: 2 minutos

Rui aponta privilégio da PF à TV da família de ACM Neto || Foto Carol Garcia/GovBA

Afirmando que o custo da Arena Fonte Nova por metro quadrado e assento foi o mais barato do país dentre as arenas da Copa de 2014, o governador Rui Costa disse que a Operação Cartão Vermelho, da Polícia Federal, “foi casada com uma visão midiática da propaganda negativa em ano eleitoral”.
O governador apontou suposto vazamento proposital da operação ao afirmar que a TV Bahia, pertencente à família do prefeito ACM Neto (DEM), foi privilegiada pela PF ao chegar ao apartamento de Jaques Wagner uma hora antes dos agentes da operação. Também disse que a emissora teve a informação dias antes.
– Estranho uma das tevês ter tido acesso privilegiado a um dos locais que se chegou para executar a operação. Nitidamente, a TV tinha essa informação não sei quantos dias antes – afirmou em coletiva ao final da manhã desta segunda-feira, queixando-se de parcialidade da Polícia Federal.
CONFIANÇA EM WAGNER
Rui Costa afirmou ter “absoluta confiança na lisura de tudo o que foi feito [pelo governo na Arena Fonte Nova]. “Conheço [Jaques Wagner] há 35 anos, conheço a sua lisura”, reforçou.
O governador baiano disse que “ninguém está acima da lei e todos os brasileiros merecem ser tratados dentro da lei”. E tratou a operação de hoje como “medida de exceção, midiática”. “Precisam ter um limite [dado] pela própria Justiça. Se o material precisa ser colhido, não precisa ser feito de forma midiática. Por que a TV precisa chegar uma hora antes de quem vai fazer a execução? Que a gente corrija as ações policiais para que elas não sirvam a espetáculo midiático”, completou.
A coletiva de Rui foi concedida ao final da apresentação do plano estadual para a agricultura familiar. “O trabalho não para. Vamos continuar trabalhando com muita serenidade e convicção. Sendo um dos dois estados que mais investem, que mais trabalham. Sendo o que mais investe em agricultura familiar, em mobilidade urbana e em saúde”.
Em vídeo, Rui defende Wagner e fala de operação

DESISTÊNCIA DE CANDIDATURA É "ESPECULAÇÃO ABSURDA", AFIRMA ACM NETO

Tempo de leitura: < 1 minuto

ACM Neto durante desfile do Alavontê, hoje à tarde || Foto Max Haack/Agência Haack

O prefeito de Salvador, ACM Neto, disse neste domingo (11) que não vai “deixar para a última hora” para decidir sobre a candidatura a governador da Bahia. Durante coletiva hoje à tarde, o prefeito classificou como “especulação absurda” informação publicada pelo Estadão sobre suposta desistência da disputa pelo Palácio de Ondina.
– Não conversei com o Estado de São Paulo. Algumas notas que são publicadas… Existe uma torcida para que eu não seja [candidato]. Com todo respeito ao trabalho da imprensa, o que está na cabeça do povo é outra coisa. O povo não está pensando em eleição [agora].
O prefeito foi procurado pelo jornal antes da publicação da nota ontem (10), mas informou que não comentaria o assunto.
IRRITAÇÃO
Ainda durante a entrevista hoje à tarde, o prefeito de Salvador jogou para março a decisão se será ou não candidato a prefeito. Ao ser questionado por um repórter sobre as negociações com o PP e o diálogo dos progressistas com o governador Rui Costa, ACM Neto demonstrou irritação: – Eu não sou comentarista de decisão ou acerto do governador.

BOLSONARO NÃO É EXEMPLO DE POLÍTICO PARA O BRASIL, AFIRMA RUI COSTA

Tempo de leitura: 2 minutos

Rui diz que Bolsonaro não é exemplo de político para o país

O governador Rui Costa avaliou o cenário eleitoral nacional em 2018 e disse acreditar que o pré-candidato Jair Bolsonaro não passe dos 15%, 16% dos votos. “Não é exemplo de político para o Brasil. Acho  que o teto [de voto] dele é esse, 15%, 16%”, afirmou o governador durante entrevista à Rádio Metrópole FM, há pouco.
Para o gestor baiano, Bolsonaro é dos candidatos que pregam ódio, raiva e acham que “a solução pro Brasil é na arma”. Na avaliação de Rui, o país precisa de presidente que saiba discutir sobre temas como saúde, finanças, política econômica e investimentos em infraestrutura no pais e passe confiança aos investidores. “Não é com retórica, bravata que a gente vai conseguir”, completou. O novo presidente, afirma, deverá ser quem tem capacidade de unir e liderar o país.
O governador fez críticas à condenação de Lula (“sem provas”) e disse que os aliados do presidente Michel Temer terão dificuldades nas eleições deste ano. Ele ainda abordou a disputa estadual e, usando a linguagem do futebol, afirmou que seu time tem bons jogadores. “Eu tenho craques para colocar em campo. Tem treinador que falta jogador”, disse, alfinetando o pré-candidato do DEM ao governo do estado, ACM Neto, que tenta fisgar nomes da base aliada adversária.
“BANDIDO SAI DANDO ADEUSINHO”
Ainda durante a entrevista, Rui defendeu mudança na Lei de Execução Penal. “Sou defensor de mudar a lei de execução penal. Sou contra alguém que tira a vida de outra pessoa ter regressão de pena. Mata o pai, a mãe e com 3 anos está em liberdade provisória. Prende e solta. Não é possível. O criminoso que foi pego com arma, assaltando, ele sai antes da delegacia que o policial. Sai dando ‘adeusinho’ e o policial fica preenchendo requerimento e o cara sai antes. Isso desestimula a ação policial”, disse.

LEÃO DESCARTA ASSUMIR MINISTÉRIO DA SAÚDE; ROBERTO MUNIZ É O INDICADO DO PP

Tempo de leitura: 2 minutos

João Leão diz que não tem interesse de deixar a chapa de Rui || Foto Pimenta

O vice-governador João Leão descartou que vá assumir o Ministério da Saúde em abril, quando o titular, Ricardo Barros, deixara o cargo para disputar reeleição a deputado federal. Segundo Leão, o posto deverá ser ocupado pelo senador baiano Roberto Muniz, conforme indicação dos deputados do partido.
Ainda em entrevista ao PIMENTA, o vice-governador João Leão classificou como “fofoca” os rumores de que o PP poderá apoiar a candidatura de ACM Neto a governador da Bahia, isso como parte do acordo para assumir o Ministério da Saúde.
“Não existe isso. O que existe é fofoca”, disse, nesta sexta (19), durante visita às obras de construção da ponte que ligará o centro à zona sul de Ilhéus. Leão estava ao lado do governador Rui Costa. “Não tenho interesse nenhum em sair da [vaga de] vice”.
PIMENTA – O PP continuará com Rui?
JOÃO LEÃO – (Risos) Eu estou fazendo o que aqui? Você quer prova mais concreta. Eu ao lado do governador, tirando uma foto. Não tenho interesse nenhum em sair da vice…
E na família?
Não tem nada.
Mas o que se diz é que Cacá, seu filho, está mais para fechar com ACM Neto…
Não existe isso. O que existe é fofoca. Cacá Leão não está hoje aqui porque está representando o partido em uma convenção no Piauí. Foi representando a Bahia.
O senhor chegou a receber convite para assumir o Ministério da Saúde?
Companheiros do partido me perguntaram se eu gostaria de ir. Eu disse que não. O partido agora está incentivando Roberto Muniz a ir. Eu sou, graças a Deus, o vice-governador que tem um filho senador e um filho deputado federal. Então, está razoável, não está?

GEDDEL E LÚCIO PODEM TIRAR ACM NETO DA DISPUTA AO GOVERNO DA BAHIA, DIZ JORNAL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ladeado por Lúcio e Geddel, ACM Neto pode não disputar governo, segundo jornal

Cardeais da base aliada ao DEM veem no PMDB da Bahia o grande entrave para a candidatura do prefeito ACM Neto ao governo. Caso o diretório do partido no estado continue sob controle dos irmãos Geddel e Lúcio Vieira Lima, avaliam, será difícil convencer Neto a entrar no páreo. Da Coluna Satélite, do Correio24h
A nota acima foi publicada no Correio, publicação que pertence à família do prefeito de Salvador, ACM Neto. Há mais de dez dias, este blog publicou nota com avaliação de democratas. Para eles, Neto só entra na disputa em caso de Lula ser condenado e ter reduzidas chances de disputar a presidência da República. Aliado a isso, os irmãos Vieira Lima teriam que sumir do cenário. Outro desgaste para Neto é o apoio ao Governo Temer. E Lula na disputa tornaria a candidatura de Rui Costa quase imbatível (reveja).

O TEMOR DE ACM NETO

Tempo de leitura: 2 minutos

ACM Neto e o presidente Michle Temer || Rodrigo Stuckert/Arquivo

O prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), deverá aguardar o desfecho do julgamento do ex-presidente Lula, no Tribunal Regional Federal, em Porto Alegre (RS), para anunciar se é ou não candidato ao Governo da Bahia.

Dentro do DEM, a leitura é a de que uma possível liberação da candidatura de Lula à presidência da República acabaria por tornar quase imbatível outra candidatura, a do governador Rui Costa. Conforme levantamentos para consumo interno, Lula chega a obter 64% das intenções de voto na Bahia, o que alavancaria o nome do petista baiano.

Do outro lado, Neto teria a oposição de Rui e Lula e somará a isso o desgaste de ter apoiado Michel Temer nas reformas trabalhista e da Previdência. E, também, ter ao seu lado aliados de “peso” como Lúcio Vieira Lima e o ex-ministro Geddel, que curte temporada como preso da Justiça. E a imagem dos R$ 51 milhões em dinheiro vivo tem outro peso considerável.

Internamente, outros nomes são testados para tirar o foco, a exemplo do prefeito de Feira de Santana, José Ronaldo (DEM), e Bruno Reis (MDB), vice-prefeito de Salvador. Hoje, Neto teria a seu favor o fato de contar com gestão municipal bem avaliada. Para Rui, a candidatura de Lula é o melhor dos cenários, porém terá que arbitrar tensões e evitar debandada de partidos com peso razoável, a exemplo do PR e PP.

Back To Top