skip to Main Content
30 de novembro de 2020 | 12:58 pm

AGRICULTURA FAMILIAR NO SUL DA BAHIA AMPLIA MERCADO PARA O CHOCOLATE PREMIUM

Produtos da marca Bahia Cacau ganham mercado com versão premium
Tempo de leitura: 3 minutos

O segmento comercial de chocolates especiais vem crescendo na Bahia desde o início de segundo semestre, mesmo com os impactos negativos da pandemia da covid-19 que afetam a economia mundial. A Bahia Cacau, fábrica de chocolate da agricultura familiar, localizada no Sul da Bahia, que conta com recursos do Projeto Bahia Produtiva, da Secretaria de Desenvolvimento Rural do Governo do Estado (SDR), expandiu sua carteira de clientes de forma significativa.

A Coopfesba, que detém a marca Bahia Cacau e Natucoa, são importantes incentivadoras de acesso ao crédito rural através dos projetos que seus técnicos elaboram, além de incentivar a exploração extrativista ecologicamente sustentável na agricultura familiar”, destaca o secretário.

O sentimento de superação da pior fase da pandemia do coronavirus, amparado em dados de redução dos casos no Brasil, ajuda a alavancar a retomada da atividade econômica e especificamente das vendas e consumo de chocolate especial de origem.

“Temos recebidos encomendas de empresas da região da Chapada Diamantina, Recôncavo, Vale do Jiquririçá, Região Metropolitana de Salvador, sudoeste da Bahia, além dos Estados de São Paulo, Brasília, Brasília, Minas Gerais e Rio de Janeiro”, explica o diretor-presidente da Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba), Osaná Crisóstomo . A cooperativa é responsável pela gestão da Bahia Cacau. Segundo ele, o crescimento nesse período foi de 20%.

Além de chocolates premium (com variações entre 35% e 70% de teor de cacau, variedades como o chocolate com pimenta, nibs e geleias, a Bahia Cacau lançou o Mel de Cacau, produto de altíssima qualidade e com grande potencial de mercado.

Crisóstomo diz ainda que os empreendimentos que mais compram os produtos Bahia Cacau para revenda do chocolate são supermercados, padarias, lojas de conveniências e de produtos naturais, restaurantes e delivery de alimentos. O dirigente completa: “os consumidores têm demandado por um produto de mais qualidade, saudável e que tenha na sua matriz a preservação dos recursos naturais”.

De acordo com o secretário de Desenvolvimento Rural da Bahia, Josias Gomes, O Governo do Estado tem investido na agregação de valor dos produtos da agricultura familiar. “São diversas cooperativas que estão aumentando a renda dos agricultores cooperados”.

Leia Mais

BAHIA CACAU CONQUISTA SELO DE IDENTIFICAÇÃO DA AGRICULTURA FAMILIAR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Durante a realização do 2º Seminário Virtual Parceria Mais Forte da Secretaria Estadual de Desenvolvimento Rural (SDR), do governo do Estado, a Coopfesba, de Ibicaraí, no Território Litoral Sul, responsável pela marca de chocolate Bahia Cacau, foi contemplada com o novo selo de Identificação de Produtos da Agricultura Familiar (SIPAF). O evento aconteceu nesta sexta-feira,24, e foi transmitido pelo canal da SDRBahia, no Youtube.

Para Osaná Crisóstomo do Nascimento presidente Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba)/Bahia Cacau, o selo fortalece a cooperativa garantindo qualidade desde o plantio de cacau até a entrega do chocolate ao consumidor final. “Neste momento em que a coopfesba recebe o selo da agricultura familiar como organização de base, tornamos referência no respeito às questões sociais, culturais, ambientais e de comércio justo”, destacou.

Consumidores e clientes que fazem revendas de produtos do campo podem acessar o sistema SIS-SIPAF disponível no link portalsdr.ba.gov.br/sipaf, implantado pela SDR através da Superintendência da Agricultura Familiar (Suaf) para conhecerem os produtos da Bahia Cacau como também das outras cooperativas cadastradas. O selo garante qualidade dos produtos desde a sua origem e benefícios fiscais com a isenção de ICMS. 

NOVOS MERCADOS

A Bahia Cacau conquistou novos mercados. Além de novos estabelecimentos na região metropolitana de Salvador, municípios como Cruz das Almas, Amargosa, Santo Antônio de Jesus, Tancredo Neves, Valença, Camamu, Maraú e Vitória da Conquista já contam com o chocolate em pontos comerciais. A marca também projeta chegar às gôndolas de outros estados.

BEM VIVER: BAHIA CACAU SE DESTACA EM SEMINÁRIO DE NUTRIÇÃO EM SALVADOR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Crisóstomo, da Bahia Cacau, festeja sucesso no Bem Viver, em Salvador

Mais de 500 pessoas que participaram do Seminário Bem Viver 2019 saborearam os chocolates especiais da Bahia Cacau. O encontro foi promovido pelo Conselho Regional de Nutricionistas da 5ª Região – Bahia e Sergipe -, nos dias 23 e 24, no Fiesta Hotel em Salvador.

Com o tema Nutrição: passado, presente e futuro”, o Bem Viver com Nutrição 2019 reuniu profissionais, estudantes, professores e especialistas da área. O evento é promovido anualmente em comemoração ao Dia do Nutricionista (31 de agosto) e deu sequência às edições deste ano já realizadas nos municípios de Itabuna e Aracaju.

A Bahia Cacau é a primeira fábrica de chocolate da agricultura familiar do país, gerida pela Cooperativa da Agricultura Familiar e Economia Solidária da Bacia do Rio Salgado e Adjacências (Coopfesba). Foram levados para o evento barras com 35%, 50%, 60% e 70% cacau, de 20 e 80 gramas, além do mel de cacau, que tiveram boa aceitação do público.

Para Osaná Crisóstomo do Nascimento, presidente da Coopfesba, a divulgação e comercialização no Seminário “deu uma oportunidade ímpar para a Bahia Cacau”. E completou: “abriu novos caminhos no mercado da capital baiana, onde os participantes que defendem a qualidade nutricional desde a produção a comercialização experimentaram nossos chocolates”.

SUPERBAHIA É APOSTA DE NOVOS NEGÓCIOS PARA A AGRICULTURA FAMILIAR, AFIRMA JOSIAS

Tempo de leitura: 3 minutos

SuperBahia abre espaço para a agricultura familiar e cooperativas do Estado || Foto Divulgação

Associações e cooperativas da agricultura familiar participam de mais uma edição da SuperBahia, a maior feira do varejo de alimentos do Norte-Nordeste do Brasil, com a expectativa de gerar negócios para o segmento e, consequentemente, renda para agricultores familiares do interior da Bahia. O evento teve início nesta terça-feira (23), na Arena Fonte Nova, em Salvador.

Participam do evento 17 organizações produtivas, que apresentam suas cartelas de produtos e negociarão com supermercadistas e demais empresários do setor de alimentos que visitarem o estande Aqui Tem Agricultura Familiar da Bahia, espaço de 76 metros quadrados, montado pela Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), por meio do projeto Bahia Produtiva.

Josias, da SDR, ressalta força da agricultura familiar baiana

Entre os produtos que poderão ser encontrados estão mel, doces, geleias e compotas de umbu, goiaba e maracujá da caatinga, chocolates, nibs de cacau, iogurtes, castanhas de caju, flocão de milho não transgênico, cafés especiais, barras de cereais, palmito, bananas chips, derivados da mandioca e polpas de frutas.

O secretário de Desenvolvimento Rural, Josias Gomes, destacou que essa é a quarta vez que a agricultura familiar participa da SuperBahia. “Um evento que felizmente nos colocou em uma situação de igualdade com as grandes marcas do País. Para a nossa felicidade, nesta edição estamos com 16 cooperativas. isso não é pouco para quem há tão pouco tempo não tinha espaço tão significativo quanto esse para vender seus produtos”.

Segundo o diretor-presidente da CAR, Wilson Dias, o crescimento do setor, que também é acompanhado da maturação das cooperativas, que a cada ano tem novas marcas, novos rótulos e novas embalagens, alcançam a condição dos produtos estarem presentes nas prateleiras dos supermercados. “Em um evento como esse, aproximar potenciais compradores das nossas cooperativas é fundamental para a gente gerar negócios, contratos, prospectar vendas desses empreendimentos e fazer o que nós queremos, que é o grande fim nosso, o de gerar renda para agricultura familiar da Bahia”.

A Cooperativa de Produção Agropecuária de Giló (Coopag), do município de Várzea Nova, já colhe os frutos da participação da SuperBahia do ano passado e está fornecendo três mil litros de iogurte para a Rede Mix, gerando um lucro de R$20 mil por mês para o empreendimento.

De acordo com o presidente da Coopag, a expectativa é grande para este ano: “Queremos introduzir outros produtos nessa rede e garimpar novos clientes e o Centro de Distribuição da Agricultura Familiar vai nos ajudar muito, pois vai ser possível montar uma câmara fria, para poder armazenar nossos produtos e montarmos uma logística para vender em delicatessens e mercadinhos, por exemplo”.

O Centro de Distribuição, localizado em Itapuã, é mais uma estratégia de comercialização dos produtos da agricultura familiar, do Governo do Estado, por meio da SDR, que beneficia produtores do setor, no escoamento e armazenamento de produtos.

Leia Mais

HÁBITOS E IMPACTOS SOBRE O MEIO AMBIENTE

Tempo de leitura: 2 minutos

Rosivaldo Pinheiro || rpmvida@yahoo.com.br

 

 

Kofi Annan passou parte de sua vida repetindo que padrões insustentáveis de produção e consumo e mudanças climáticas são problemas centrais da humanidade. Deixar essa discussão para depois foi um dos maiores erros cometidos por todos.

 

O mundo vive uma constante busca por consumo, os países vivem escravos de um modelo de produção que tem no Produto Interno Bruto (PIB) a principal variável para avaliação do crescimento e, portanto do padrão de vida da população. Essa visão não considera a taxa de concentração de renda nem outras variáveis que evidenciam o nível de qualidade de vida da população de forma mais estratificada.

Vivemos sob a lógica do agronegócio – “agro é tudo!”. Mas nossa maior produção de alimentos advém da agricultura familiar. São necessárias políticas públicas que estimulem a vida no campo, permitindo fixação e qualidade de vida para esse importante contingente, responsável por abastecer diuturnamente as nossas mesas.

A morte de abelhas, por exemplo, é um claro demonstrativo de que precisamos mudar métodos, conteúdo e forma do modelo agroexportador na direção de um comportamento mais humanista, conforme defende o setor agroecológico. Somente em três meses desse ano no Brasil, foram encontradas mortas 500 milhões de abelhas – e isso em apenas quatro estados – Rio Grande do Sul, São Paulo, Santa Catarina e Mato Grosso do Sul (Exame, 16/03/19).

A mudança se faz urgente para garantir sustentabilidade, inclusive a do próprio agronegócio. A morte desses insetos nos coloca em alerta, dada a importância deles para a produção e para o equilíbrio da vida humana, face o importantíssimo papel que cumprem para o equilíbrio ambiental.

Diante dessas percepções, vem avançando no mundo a opção pelo consumo de alimentos saudáveis e socialmente justos – o crescimento é de 20% ao ano. Nessa opção, busca-se a aplicação de práticas socioambientais com vistas à eliminação das compensações químicas e dos experimentos laboratoriais de resistência a pragas e aumento da escala de produção.

Kofi Annan passou parte de sua vida repetindo que padrões insustentáveis de produção e consumo e mudanças climáticas são problemas centrais da humanidade. Deixar essa discussão para depois foi um dos maiores erros cometidos por todos. Num ritmo de vida cada vez mais fugaz, faz-se necessário termos consciência de que a mudança que queremos no mundo começará quando incorporarmos dentro de cada um de nós um novo modelo de hábitos que melhore os impactos sobre o meio ambiente. E não será possível obtermos esse resultado sem mudarmos o nosso padrão de consumo e mentalidade.

Rosivaldo Pinheiro é ex-secretário de Agricultura, Indústria e Comércio de Itabuna, economista e especialista em Planejamento de Cidades (Uesc).

MUTIRÃO FACILITA EMISSÃO DA DAP A AGRICULTORES FAMILIARES DE UBAITABA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Titular da Pasta de Desenvolvimento Econômico, Wilson Lima || Foto Reprodução

A Prefeitura de Ubaitaba, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Econômico, Agricultura, Pesca e Meio Ambiente, vai promover o Mutirão de Cadastro da Declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP) nesta terça-feira, dia 23. O evento será das 8h e 17h e, conforme a secretaria, busca facilitar a vida dos agricultores familiares e pequenos produtores rurais do município na renovação da DAP.

Com a DAP, o agricultor é identificado e tem garantido o acesso ao crédito rural e às politicas públicas, inclusive aos programas nacionais de Alimentação Escolar (PNAE) e de Aquisição de Alimentos (PAA). O Mutirão de Cadastro da DAP será desenvolvido em parceria com a Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural, órgão da Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia (SDR-BA).

COMPROMISSO COM O HOMEM DO CAMPO

Tempo de leitura: 2 minutos

Josias Gomes

 

A Bahia quebrou recorde em praticamente todos os segmentos agropecuários. O sucesso da Agricultura Familiar é um exemplo de como com apoio podemos ter grandes resultados. Segundo a ONU, a agricultura familiar é responsável por 80% de toda produção mundial de alimentos.

 

Companheiros e companheiras, venho agradecer o carinho que recebi ao ser nomeado Secretário de Desenvolvimento Rural. Foram tantas mensagens de apoio que me sinto ainda mais encorajado em cumprir as expectativas. Tenho plena consciência da responsabilidade que é gerir em uma das áreas estratégicas para o Estado e o nosso povo.

O intuito é proporcionar um desenvolvimento sustentável com um forte compromisso com o homem do campo, a agricultura familiar e com todos (as) que direta ou indiretamente trabalham para o progresso do desenvolvimento rural. Desta maneira podemos continuar o excelente trabalho desenvolvido na última gestão, tendo à frente da Secretaria, nosso companheiro Jerônimo Rodrigues e uma equipe de dedicados companheiros e companheiras.

A Bahia quebrou recorde em praticamente todos os segmentos agropecuários. O sucesso da Agricultura Familiar é um exemplo de como com apoio podemos ter grandes resultados. Segundo a ONU, a agricultura familiar é responsável por 80% de toda produção mundial de alimentos.

O agricultor familiar tem uma verdadeira relação de amor com a terra e a sua contribuição social é inestimável.

Prometo total empenho e conto com o apoio de cada um de vocês. Vamos para a ação.

Como o nosso governador Rui Costa costuma dizer: aqui é trabalho!

Josias Gomes é deputado federal e assumirá a Secretaria de Desenvolvimento Rural da Bahia.

ILHÉUS: COOPERATIVA DA AGRICULTURA FAMILIAR FECHA 2018 COM LUCRO DE R$ 2 MILHÕES

Tempo de leitura: 2 minutos

Cooperados durante rateio de excedente em 2018 || Foto Divulgação

A Cooperativa da Agricultura Familiar do Sul da Bahia (Coofasulba), do município de Ilhéus, comemora o lucro de R$ 2 milhões, obtido em 2018. Nesta terça-feira (18), em evento realizado no auditório da Comissão Executiva do Plano da Lavoura Cacaueira (Ceplac), os recursos excedentes no valor de R$200 mil foram distribuídos entre 218 cooperados.
A Coofasulba produz achocolatados com e sem leite, chocolates em barra e bombons, com a matéria-prima de agricultores familiares cooperados, que produzem em suas terras todo o cacau beneficiado, garantindo uma renda mensal de R$1.500 por mês, para cada cooperado.
Os produtos são vendidos em pequenos mercados e mercearias do interior da Bahia, mas 80% da produção vão para o mercado institucional, Programa de Aquisição de Alimentos (PAA) e Programa Nacional de Alimentação Escolar (PNAE).
Entre as ações promovidas pelo Governo do Estado para apoiar o desenvolvimento da cooperativa estão o acesso às políticas públicas como Assistência Técnica e Extensão Rural (ATER), entrega de mudas, investimento na agroindústria, apoio na participação em feiras agropecuárias em todo estado e festivais de chocolate nacionais e internacionais, como o Salon Du Chocolat, em Paris.
A Coofasulba foi contemplada por meio do edital de Fruticultura, do projeto Bahia Produtiva, da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR), empresa pública vinculada à Secretaria de Desenvolvimento Rural (SDR), no valor de R$700 mil, para construção de uma unidade de chocolate, que vai possibilitar ampliar a produção.
Para melhorar a renda dos agricultores, a Coofasulba vem investindo também em outras cadeias produtivas, a exemplo da piscicultura. Por meio do edital de Piscicultura, do Bahia Produtiva, a cooperativa está recebendo investimento de R$1,5 milhão para reforma de uma unidade de beneficiamento de pescado e aquisição de equipamentos, no município de Camacan.
Segundo o chefe de gabinete da SDR, Jeandro Ribeiro, que esteve presente no evento, os números da cooperativa demonstram os resultados dos esforços da SDR nesses últimos quatro anos. “A união das unidades da SDR, como a CAR e Bahiater, com a Ceplac, nesse caso com esta cooperativa, vem dando resultados efetivos. Agricultores que antes produziam 10, 15 arrobas por hectare, passaram a produzir quase 100 arrobas, ajudando a cooperativa a se consolidar com ferramenta importante do desenvolvimento socioeconômico da região”.
Para o presidente da cooperativa, Aldemir Alcântara, esse é o resultado do esforço coletivo: “É o nosso décimo terceiro entrando na conta”.
O presidente do Conselho Rural de Ilhéus, Gildeon Farias, destacou que, embora tenha sido um ano de muitas dificuldades, com o apoio da SDR foi possível avançar: “Graças às tecnologias implantadas pela secretaria e a assistência técnica que recebemos conseguimos produzir mais. Além disso, com o edital do projeto Bahia Produtiva, vamos ter nossa fábrica de cacau e achocolatados, que deve estar pronta em julho”.

ROSEMBERG DEFENDE BAHIATER E MAIOR ATENÇÃO A NÃO CONTEMPLADOS EM EDITAIS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rosemberg defende Ater e atenção a não contemplados em editais

Durante encontro estadual de Assistência Técnica e Extensão Rural (Ater), o deputado estadual Rosemberg Pinto (PT) defendeu, nesta quarta-feira (16), mais investimentos à Superintendência Baiana de Assistência Técnica e Extensão Rural (Bahiater) e atenção aos projetos que não foram contemplados pelos editais da agricultura familiar.
Para o parlamentar petista, é necessário estruturar melhor a Bahiater, que, ressalta, “cumpre um papel significativo para o desenvolvimento da agricultura familiar”. E completou, em relação aos editais da agricultura familiar: “Precisamos encontrar meios para incentivar os projetos que não foram contemplados pelos editais, porque é extremante importante para a permanência da atividade laboral dos agricultores”, declarou Rosemberg.
No plano da política nacional, Rosemberg defendeu o retorno do ex-presidente Lula justificado pelo retrocesso social que o Brasil vem experimentando nestes dois anos sob a tutela de Temer. “Em dois anos, o país voltou aos índices de extrema pobreza, que conseguimos retirar após 13 anos do nosso projeto político que visa uma melhor distribuição de renda e combater as desigualdades sociais”, concluiu.
Participaram do encontro, a deputada estadual Fátima Nunes (PT), o diretor da Companhia de Desenvolvimento e Ação Regional (CAR) Wilson Dias, agricultores familiares, representantes de organizações e movimentos sociais, dirigentes de instituições executoras de serviços de Ater e gestores públicos.

ITACARÉ RECEBE MAIS UM TRATOR PARA A AGRICULTURA FAMILIAR

Tempo de leitura: 2 minutos

Chave de trator é entregue pelo governador ao vice-prefeito de Itacaré, Genilson Souza

O município de Itacaré recebeu nesta sexta-feira do Governo do Estado da Bahia mais um trator com equipamentos que serão destinados para o apoio à agricultura familiar. A entrega oficial foi feita pelo governador Rui Costa ao vice-prefeito de Itacaré, Genilson Souza, representando o prefeito Antônio de Anízio, e ao assessor de planejamento Cléber Miranda, durante solenidade no estacionamento do Cetep-Litoral Sul, em Itabuna. O novo equipamento foi adquirido por meio de emenda parlamentar do deputado estadual Rosemberg Pinto.
De acordo com o prefeito Antônio de Anízio, o novo trator será entregue à comunidade rural o mais breve possível para que esse equipamento comece a operar imediatamente. Segundo o prefeito, a agricultura familiar é segmento importante para a economia de Itacaré, mas para que a produção aumente ainda mais é preciso investir em capacitação e em equipamentos, daí a importância das parcerias que vem sendo feitas para buscar esses investimentos na agricultura familiar.
Em fevereiro do ano passado, a Prefeitura de Itacaré e o Governo do Estado da Bahia, via Secretaria de Relações Institucionais, entregaram dois tratores completos, com vários equipamentos. Os tratores estão sendo utilizados por associações de pequenos agricultores para aumentar ainda mais a produção e garantir mais renda para as famílias do campo. Esses tratores estão atuando de forma organizada e em sistema de cooperação entre as associações para que todos sejam beneficiados.
A Prefeitura de Itacaré, por meio do Governo do Estado e emendas do deputado estadual Rosemberg Pinto, também adquiriu mais uma caçamba e uma retroescavadeira, que já foram entregues à comunidade.

Back To Top