skip to Main Content
14 de julho de 2020 | 08:23 am

"MINHA RETIRADA DA CHAPA É INJUSTIFICÁVEL", AFIRMA LÍDICE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Lídice da Mata diz que retirada é injustificável

A senadora baiana Lídice da Mata (PSB) foi obrigada a retirar a sua pré-candidatura à reeleição para abrir espaço ao presidente da Assembleia Legislativa, Angelo Coronel (PSD), na chapa majoritária do governador e candidato à reeleição da Bahia, Rui Costa. Viu-se obrigada, pela conjuntura, a disputar vaga à Câmara dos Deputados em 2018.
Ela já reclamou e seu lamento está nas páginas da Folha, que traz reportagem sobre a baixa presença feminina no Senado Federal. Das 81 cadeiras, apenas 13 são ocupadas por mulheres. A publicação também fala da preferência dos partidos e chapas por homens na composição. Lídice deixa claro que não gostou da posição dos segmentos progressistas, apesar do apoio de alas petistas.
– É lamentável que nem mesmo os segmentos progressistas tenham entendido o valor que é a presença das mulheres no Parlamento. Pessoalmente, acho que a minha retirada da chapa é injustificável – disse a senadora, que anunciou seu apoio ao pré-candidato a senador Jaques Wagner (PT) e à reeleição de Rui Costa, deixando de fora o nome de Coronel.
Das 13 senadoras, oito encerram mandato em 31 de janeiro de 2019. Destas, apenas três têm candidatura à reeleição assegurada, conforme  a publicação: Ana Amélia (PP-RS), Ângela Portela (PDT-RR) e Marta Suplicy (MDB-SP).

SENADORA DEIXA O PT

Tempo de leitura: < 1 minuto
Ângela decidiu se filiar ao PDT de Ciro Gomes.

Ângela decidiu se filiar ao PDT de Ciro Gomes.

O PT sofreu baixa em sua bancada no Senado Federal. Ângela Portela, de Roraima, comunicou que está deixando o partido. A senadora decidiu filiar-se ao PDT para disputar a reeleição.

Ângela estava no PT desde 2007, no qual ingressou após ser eleita deputada federal pelo PTC. Concorreu ao Senado em 2010, sendo eleita.

Back To Top