skip to Main Content
12 de julho de 2020 | 01:31 am

CANDIDATOS RECORREM AO MP-BA PARA ANULAR PROVA DO CONCURSO DA UESC

Tempo de leitura: 2 minutos

Candidatos querem a anulação de concurso da Uesc||Foto Pimenta

Candidatos estão decididos brigar pela anulação do concurso da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), após a Consultec invalidar oito das das 24 questões da prova de conhecimentos específicos para o cargo de técnico universitário. A anulação das questões ocorreu depois de denúncia de plágio. As provas foram aplicadas no dia 15 de abril.
Com anulação das questões, os candidatos que tinham marcado as opções incorretas foram beneficiados. Por isso, um grupo de candidatos decidiu protocolar representação no Ministério Público da Bahia (MP-BA), em Ilhéus, com objetivo de anular toda a prova. As questões anuladas pela banca organizadora foram exatamente as de maior peso. Conforme o grupo, a ideia é que o MP leve à Justiça pedido de suspensão do concurso e de “anulação da prova” do cargo de técnico administrativo.

Outra questão idêntica a de outras bancas foram aplicadas no concurso da Uesc

Para os candidatos, ao elaborar a prova, a Consultec agiu de forma imprudente e negligente, “o que pode configurar ato ilícito e foi entendendo a presença de ilicitude no procedimento administrativo (o concurso) que foi feita uma representação no Ministério Público Estadual (MPE), em Ilhéus, na data de 24 de abril último”, afirmam.
Eles argumentam que, ao anular 1/3 das questões da prova de conhecimentos específicos – a mais relevante para a composição das notas, a Consultec prejudicou os candidatos que se saíram melhor, beneficiando os concorrentes que não foram bem na avaliação.O grupo aguarda a análise da representação pelo Ministério Público. Com informações do Blog do Gusmão.

CONCURSO DO SENADO TEM PROVAS ANULADAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Correio Braziliense
O presidente da comissão do concurso Senado Federal, Davi Anjos Paiva, publicou no começo da tarde desta segunda-feira (12/3) um balanço sobre as provas aplicadas no último domingo (11/3) a praticamente 160 mil candidatos em todo o território brasileiro. Para o presidente, as avaliações para os cargos de consultor, técnico e policial, todas aplicadas no turno da manhã, transcorreram “na mais absoluta normalidade, sem qualquer tipo de intercorrência”. Veja a nota.
No entanto, Davi Anjos Paiva reconheceu problemas com a impressão das provas para a área de Enfermagem e para as subáreas de Análise de Sistemas e de Análise de Suporte de Sistemas. A comissão confirmou a decisão, tomada junto com a Fundação Getúlio Vargas, de reaplicar as provas a todos os candidatos da área e das subáreas afetadas, em todas as capitais, de forma a garantir a isonomia da seleção. A data ainda será definida.

Back To Top