skip to Main Content
21 de fevereiro de 2020 | 07:30 pm

SOLDADO DA PM SOFRE INFARTO EM PARTIDA DE FUTEBOL

Tempo de leitura: < 1 minuto
Melgaço sofreu infarto em partida de futebol (Facebook).

Melgaço sofreu infarto em partida de futebol (Facebook).

Um soldado da Companhia de Policiamento Especializado (Cipe-Cacaueira) sofreu um infarto fulminante enquanto disputava partida de futebol, hoje de manhã, em Ilhéus. A vítima foi identificada como Roberto Melgaço (Beto).
O soldado participava de uma partida de futebol em torneio promovido pela Associação de Praças da Polícia Militar (APPM), em Ilhéus. O policial ainda foi levado para o Hospital Geral Luiz Viana Filho (HGLVF). Com informações do Tabuleiro e do Ilhéus24h.

BARRARAM A SOLDADA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Valéria Morais (foto Pimenta)

A vereadora eleita Soldada Valéria Morais (PSC) teve seu acesso negado à confraternização de fim de ano promovida esta semana pela Associação dos Praças da Polícia Militar (APPM). Fato que a campeã de votos não é filiada à entidade, mas a hostilidade tem razões que vão além da formalidade burocrático-cadastral.

Na caserna, a pretensão do grupo de Valéria de lançar um nome para a Assembleia Legislativa é malvista pela APPM, que deverá apoiar o Major Serpa.

A vereadora cogita disputar a eleição estadual ou apostar em um soldado. Oficial, sem chance.

OTTO PROMETE APOIO A MILITARES PUNIDOS NA GREVE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Otto Alencar (centro) recebe dirigentes e promete apoio à anistia.

O vice-governador baiano, Otto Alencar, recebeu representantes da Associação de Praças da Polícia Militar (APPM) e garantiu apoio pela anistia aos militares considerados líderes da greve e que não se envolveram em episódios de violência no início do ano.

De acordo com dirigentes da APPM, Otto prometeu que “não vai medir esforços” para assegurar a anistia aos policiais. Na Bahia, cerca de 80 policiais responderam a inquéritos e a maior parte foi afastado da corporação via Processo Administrativo Disciplinar (PAD).

GREVE DA PM CONTINUA EM ILHÉUS E ITABUNA. EM NOTA, APPM REBATE "PICUINHAS"

Tempo de leitura: 3 minutos

Viaturas continuarão estacionadas no 15º BPM.

Os policiais militares dos batalhões de Ilhéus e Itabuna decidiram seguir a decisão tomada por três associações em Salvador e continuarão em greve.
Apesar de enfraquecido em várias regiões do estado logo após a prisão do ex-policial Marco Prisco, o movimento paredista tem adesão de 100% das tropas nos dois maiores municípios sulbaianos.
A greve em Itabuna completou oito dias nesta sexta e dez dias em Ilhéus. O máximo de patrulhamento que se vê nas duas cidades são prepostos da Força Nacional de Segurança (FNS). Em cada uma das cidades, apenas duas viaturas circulam pelas ruas. A decisão do comando de greve é seguir as determinações das associações de praças de Salvador.
O comandante-geral da PM, Alfredo Castro, concedeu entrevista a emissoras de rádio e televisão convocando os policiais a retornarem ao trabalho. O governador Jaques Wagner ordenou punição ao policial militar que continuar em greve, o que resulta em processo administrativo contra o faltoso.
Os policiais que continuaram em greve exigem que o estado pague, em março, 70% da Gratificação por Atividade Policial (GAP), nível IV. A administração estadual diz que o orçamento só permite pagar a GAP IV somente a partir de novembro.
Ainda hoje, a Associação dos Praças da Polícia Militar (APPM) divulgou nota em que esclarece sua posição no movimento grevista e, ao mesmo tempo, cutuca a Aspra, mas sem citá-la. “Precisamos é de união e não de picuinhas que só enfraquecem o movimento tão importante”, reforça a direção da APPM. Confira a nota encaminhada à tropa. Basta clicar no “leia mais”, abaixo.

Leia Mais
Back To Top