skip to Main Content
18 de abril de 2021 | 11:33 am

RUI COSTA RECEBE SOLIDARIEDADE

Tempo de leitura: < 1 minuto
apoiosdd

Argôlo diz que Rui Costa é o melhor nome para o governo (foto Osmar Gama)

O partido Solidariedade (SDD) oficializou na manhã desta terça-feira (14) seu apoio a Rui Costa, pré-candidato do PT ao governo da Bahia. A confirmação da aliança ocorreu no auditório da UPB (União dos Municípios da Bahia), com a presença de filiados, do governador Jaques Wagner e do próprio Rui.
O deputado federal Luiz Argôlo, um dos principais nomes do SDD na Bahia, falou sobre as razões que determinaram a escolha feita pelo partido. “Com Rui Costa governador e Otto Alencar como senador, tenham certeza de que todos os municípios estarão encampando a bandeira do progresso e do desenvolvimento”, disse ele.

DEPUTADO ANUNCIA PLENÁRIAS DO SDD

Tempo de leitura: < 1 minuto

foto (2)O deputado federal Luiz Argôlo se reuniu nesta sexta-feira (20), em Itabuna, com lideranças regionais do Solidariedade (SDD). No encontro, no Palace Hotel, o parlamentar fez balanço do mandato e anunciou que o partido fará de seis a oito plenárias em toda a Bahia no primeiro semestre de 2014.

Argôlo disse que o Solidariedade “já nasceu grande” e terá peso expressivo na sucessão estadual. Na Bahia, o SDD é aliado do PT de Jaques Wagner, embora faça oposição a Dilma no campo nacional.

“Temos 24 deputados federais, 1 senador, mais de 3.500 vereadores e de 200 prefeitos em todo o País”, enumerou o político, afirmando que o recém-criado SDD já tem representatividade maior que partidos tradicionais, como PCdoB e PTB.

PETISTAS NEGOCIAM IDA PARA O SDD

Tempo de leitura: < 1 minuto
Valmir Freita e Alisson Mendonça podem sair do PT

Valmir Freitas e Alisson Mendonça podem sair do PT

A negociação é mantida em sigilo (quase) absoluto, mas é fato os petistas ilheenses Alisson Mendonça e Valmir Freitas foram procurados recentemente pelo deputado federal Luiz Argôlo e receberam convite para se filiar ao recém-criado Solidariedade (SDD).

A proposta teria balançado os receptores, que exercem mandato no legislativo municipal e pensam em negociar a questão com da cúpula estadual do PT. Pelo menos no caso de Alisson, há desejo de preservar relações com o grupo do deputado federal Geraldo Simões e do estadual Rosemberg Pinto.

Como o SDD orbita na base de apoio do governo baiano e tem compromisso de apoiar o candidato de Jaques Wagner à sucessão, os quase dissidentes acreditam que a mudança pode ser acertada com tranquilidade.

Atualizado às 16h34

ARGÔLO QUER SDD COM O PT

Tempo de leitura: < 1 minuto
Argôlo e Paulinho em audiência com Ideli Salvati

Argôlo e Paulinho em audiência com Ideli Salvati

O partido Solidariedade, identificado pela sigla SDD, tem posições conflitantes na esfera nacional e, no caso da Bahia, na estadual. Em Brasília, o SDD se alinha com a oposição ao governo Dilma e deve apoiar ou Aécio Neves (PSDB) ou Eduardo Campos (PSB) na sucessão presidencial.

Esse, no entanto, não é o desejo de todos os filiados à nova legenda.

O deputado federal Luiz Argôlo, por exemplo, que deixou o PP para entrar nas fileiras do SDD, defende que o partido apoie a reeleição de Dilma, posição que manifestou na noite desta terça-feira, 1º, em audiência com a ministra das Relações Institucionais, Ideli Salvati. Do lado do SDD, o grupo era encabeçado pelo seu presidente, Paulo Pereira da Silva, o “Paulinho da Força Sindical”.

Não se sabe se o apoio à Dilma será concretizado, mas na Bahia Argôlo diz que está firme e forte ao lado do candidato de Wagner à sucessão. Ontem, inclusive, o deputado teve boas conversas com o secretário da Casa Civil do governo baiano, e “governadorável”, Rui Costa.

MARIA ALICE CHAMA AZEVEDO DE “MURISTA” E INGRATO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Presidente do DEM não quer graça com o ex-prefeito (foto Diário Bahia)

Presidente do DEM não quer graça com o ex-prefeito (foto Diário Bahia)

Apesar de ter almoçado recentemente  e trocado gentilezas com o presidente do DEM na Bahia, José Carlos Aleluia, o ex-prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo, continua exibindo sua marca registrada: a indecisão.

Por não saber “se vai ou se fica”, ou com quem fica, Azevedo foi chamado de “murista” pela presidente do diretório municipal de seu partido, Maria Alice Pereira. O adjetivo consta de matéria publicada na edição deste fim de semana do Diário Bahia, podendo também ser confirmado na versão online.

Pelo tom das críticas, fica muito claro que a dirigente não confia no ex-prefeito, atribui-lhe responsabilidade pela derrota nas eleições de 2012 e faz ironia com o núcleo duro azevedista, formado pelo taxista Rolemberg, o soldado Raimundo Pinheiro e a secretária Joelma Reis.

“Não sou dona da verdade, mas sei mais que o grupo dele”, compara Alice, desqualificando os conselheiros do ex-alcaide. Sobre uma possível saída de Azevedo do DEM, a loira diz que não houve pedido. Só faltou afirmar que “a porta da rua é serventia da casa”.

Maria Alice declarou ter brigado pela candidatura de Azevedo em 2008, contrariando o diretório estadual do DEM e reclamou pelo fato de que o homem dos pulinhos também é dado a “pular cerca”, politicamente falando. Nesse particular, a presidente queixou-se do apoio dado pelo ex-prefeito ao deputado Luiz Argôlo, do PP.

OS PÉS NA PORTELA E O CORAÇÃO NA UNIDOS DA TIJUCA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Fã incondicional e afilhado de Luiz Gonzaga, o deputado federal Luiz Argôlo (PP-BA) estará hoje (19) na Marquês de Sapucaí, mas não para desfilar pela escola Unidos da Tijuca, que este ano presta homenagem ao rei do baião.
Argôlo foi escalado para participar da comitiva de foliões que representará o governador Jaques Wagner no desfile da Portela, que tem a Bahia como tema de seu enredo. Também fazem parte do grupo os secretários do Turismo, Domingos Leonelli, e da Cultura, Albino Rubim.
Apesar da missão oficial e de ter declarado ser “uma honra representar o governador nesta justa homenagem à Bahia e ao seu povo”, o coração do deputado vai bater mais forte mesmo é pela Unidos da Tijuca.

ARGÔLO CONTRA O ECAD

Tempo de leitura: < 1 minuto

O deputado federal Luiz Argôlo (PP/BA) está disposto a encampar uma briga contra o Escritório Central de Arrecadação e Distribuição (Ecad), afirmando defesa dos interesses de músicos, empresários e produtores artísticos.
Argôlo reuniu-se nesta terça-feira, 23, com músicos e produtores baianos, e só ouviu choraderia contra o Ecad. O grupo saiu com a promessa de que o deputado irá sugerir mudanças na Lei de Direitos Autorais.
“Não é possível continuar penalizando artistas, produtores e empresários com um sistema arcaico e injusto de arrecadação e distribuição de valores referentes aos direitos autorais”, afirmou o parlamentar.

DUDÉ, O FILÓSOFO DO SÃO JOSÉ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Neste fim de semana em que o calendário acha por bem festejar o Dia dos Pais, o PIMENTA presta homenagem ao ilustre José Raimundo Alves Argôlo, ou simplesmente Dudé, figura emblemática que nasceu na cidade de Esplanada, norte da Bahia, e há mais de 60 anos mora em Ilhéus, cidade na qual fincou raízes e formou uma belíssima e numerosa família, que hoje tem gente espalhada por todos os cantos do país.
Com seu jeito brincalhão e a presença de espírito de quem tem sempre a resposta “na ponta da língua” e tiradas impagáveis, Dudé se tornou um personagem folclórico do povoado de São José, zona rural de Ilhéus, onde mora há cerca de duas décadas. Nesse lugar, o homem é autoridade, com direito a batizar ruas com nomes curiosos como “Calção Furado”, “Devolução” e, naturalmente, a “Rua Argôlo”. Sobre cada nome, uma história pra contar…
Na foto, o velho Dudé com a filha Sandra Argôlo, amiga-irmã deste blog.

MAGELA APOSTA NO RETORNO DA PLENA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Azevedo, Augusto Castro, Solla, Luiz Argôlo e Magela na reunião que discutiu o retorno da plena

 

O prefeito de Itabuna, José Nilton Azevedo (DEM), bateu nesta segunda-feira, 14, às portas da Secretaria da Saúde da Bahia, para reivindicar o retorno da gestão plena da saúde ao município. Da conversa com o titular da Sesab, Jorge Solla, participaram o secretário municipal da pasta, Geraldo Magela, o deputado federal Luiz Argôlo (PP) e o estadual Augusto Castro (PSDB).

Segundo Magela, que em 2008, quando era secretário de Saúde de Teixeira de Freitas, votou pela cassação da plena em Itabuna, agora a situação é outra e não há mais justificativa para manter o quadro atual. “Demonstramos que hoje não existem os problemas causadores da retirada da plena, o que foi comprovado pelo secretário Solla”, afirma Magela.

O secretário municipal acredita que, dentro de 60 dias, Itabuna já terá recuperado a gestão plena da saúde, mas isso ainda depende de alguns procedimentos. Primeiro, o município precisa apresentar um plano operativo ao Conselho Municipal da Saúde e aguardar que este emita seu parecer. Posteriormente, a situação será avaliada no âmbito da CIB (Comissão Intergestores Bipartite), que dará a palavra final sobre o caso.

O PIMENTA tentou falar sobre o assunto com a presidenta do Conselho Municipal da Saúde, Maria das Graças Santos, mas não conseguiu o contato.

SUMIU

Tempo de leitura: < 1 minuto

Desde quando votou contra o governo na questão do salário mínimo, o deputado federal Luiz Argôlo (PP-BA) sumiu do mapa. Desde a última quinta-feira (17) que o PIMENTA tenta ouvi-lo para ter a versão do deputado sobre o voto que poderá provocar desgastes na sua relação com o governo. Na quinta, a assessoria do nobre parlamentar disse que ele estava em trânsito e retornaria o contato o mais rápido possível. Até agora…

Ok. Ainda deve estar de cabeça inchada. Ou procurando a melhor desculpa para a derrapada na estreia no Congresso Nacional. Para amigos mais próximos, Argôlo teria dito que não pretendia votar com os tucanos. Se assim procedeu, foi por que apertou a tecla errada na hora de votar. “Tiriricou” o voto…

BAIRRISMO ENTRE ENGENHEIROS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Logo após a sua posse como novo titular da Secretaria de Desenvolvimento Urbano de Itabuna, nesta sexta-feira, 11, o engenheiro civil José Alencar seguiu para a churrascaria Los Pampas, onde almoçou em companhia do deputado federal Luiz Argôlo (PP), responsável pela indicação. Ao vê-los, o também engenheiro Jorge Carrilho aproximou-se da mesa e fez objeções à nomeação de Alencar. A crítica foi baseada na origem do novo secretário, que vem de Salvador.

– O senhor faz parte de outra regional do Crea (Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura) – observou Carrilho, deixando clara sua defesa de que um nome da terra assumisse a Sedur.

Diante da interpelação, o “estrangeiro” aconselhou Carrilho a formalizar uma queixa ao Crea e que, se fosse o caso, ele se filiaria à regional de Itabuna.

Na cerimônia de posse de José Alencar (à direita), o deputado Luiz Argôlo tentou mostrar o tamanho do problema em que o novo secretário estará sentando (foto Pedro Augusto)

IDA DE GILSON PARA O HBLEM TEM APOIO DE ARGÔLO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A quase certa transferência do secretário da Administração de Itabuna, Gilson Nascimento, para o Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães conta com o apoio do deputado estadual, e federal eleito, Luís Argôlo (PP).
O parlamentar já quis emplacar o secretário no Detran, mas agora a estratégia é outra. Nascimento no Hblem terá a missão de facilitar o processo de estadualização do hospital, um caminho que o governo municipal já considera inevitável. Quem ainda resiste é o secretário da Saúde, Antônio Vieira.

É APOIO OU ENCOSTO?

Tempo de leitura: < 1 minuto

Argôlo desfila com Azevedo pelo centro de Itabuna. Será que não queima o filme?

Fala sério! A essa altura do campeonato, o que vale mesmo uma manifestação de apoio do prefeito de Itabuna a qualquer candidato?
Na semana passada, Azevedo desfilou com ACM Neto (DEM) pela principal avenida da cidade. Já nesta quarta-feira, 29, teve como par o também candidato a deputado federal Luiz Argôlo (PP).
Somente para a Câmara dos Deputados, o chefe do executivo local já manifestou apoio a Roberto Britto, Félix Mendonça Jr., Paulo Magalhães e mais uma penca de nomes. Em tese, Azevedo está ao lado de todos aqueles que, segundo a sua ótica, estão “ajudando Itabuna”.
Só não se sabe o que ganha um candidato ao desfilar com um prefeito que mais parece a Geni da música de Chico Buarque. Aquela que dava (apoio, no caso de Azevedo) pra todo mundo…

SEMPRE CABE MAIS UM…

Tempo de leitura: < 1 minuto

Quinta-feira, 15 de julho, Prefeitura de Itabuna. Enquanto o Capitão Azevedo se preparava para ir ao lançamento da candidatura de Luiz Argôlo (PP) a deputado federal, uma das secretárias do prefeito disparava ligações para diversos outros candidatos ao mesmo cargo.
A cada um, a secretária, cheia de cuidados, justificava a presença de Azevedo no evento de Argôlo. E adiantava que, uma vez convidado, o prefeito também iria a outros lançamentos.
Por educação, naturalmente.

AZEVEDO: “ESTAMOS DESTRAVANDO O PROGRESSO DE ITABUNA”

Tempo de leitura: 3 minutos

Em uma rápida entrevista concedida nesta quinta-feira, 15, ao repórter Fábio Roberto, o prefeito de Itabuna deixou claro que ainda está titubeando no que se refere aos apoios nessas eleições.
Azevedo, que pertence ao DEM, participou da festa de lançamento da candidatura de Luiz Argôlo (PP) a deputado federal, mas deixou claro que não há exclusividade na relação. Sobre outras esferas envolvidas na disputa, o prefeito é só cautela. Diz apenas que as definições “têm que acontecer”, mas não esclarece como nem quando.
Sempre com respostas curtas e apressadas, Azevedo declarou acreditar que Itabuna terá de volta a gestão plena da saúde e questionou números oficiais sobre a geração de empregos no município. Segundo ele, o seu governo tornou Itabuna uma cidade “pujante”.
Pimenta – O senhor acaba de oficializar seu apoio ao candidato a deputado federal Luiz Argôlo (PP). E os demais apoios, quando serão anunciados?
Azevedo –
Isso vai acontecer. Quem ajuda Itabuna, tem apoio, o povo reconhece isso.
Pimenta – Argôlo disse não ter dúvidas de que o senhor apoiará a reeleição do petista Jaques Wagner…
Azevedo –
Não, eu tenho acordo com Luiz Argôlo. É com ele que estamos aqui. Nós temos que ver que nesse momento é o deputado que está ajudando a cidade. Então, por que virar as costas? Temos que apoiar.

“No governo Azevedo, a ordem é apurar rapidamente, ver os culpados e demiti-los” (falando sobre a postura do governo no caso do desvio de 45 mil litros de suco).

 

Leia Mais
Back To Top