skip to Main Content
2 de junho de 2020 | 09:18 pm

CHEF MARCIANO SARAIVA CONFIRMADO NO FESTIVAL DE ARTE E GASTRONOMIA DE SERRA GRANDE

Tempo de leitura: 2 minutos

Marciano Saraiva confirma participação no Festival de Arte e Gastronomia de Serra Grande

O chef Marciano Ferreira Saraiva confirmou participação na cozinha-show do Festival de Arte e Gastronomia Serra Grande. O evento começa no próximo dia 10 de outubro, no balneário de Uruçuca cortado pela BA-001 e dono de paisagens paradisíacas.

O festival gastronômico e de arte, segundo a organização, busca potencializar o turismo sustentável, a conservação ambiental, fortalecer a identidade regional e economia local fomentando também novas oportunidades de negócios em períodos sazonais.

Festival alia arte e gastronomia às belas paisagens de Serra Grande

Marciano é uma das principais atrações da programação do festival. “Sou um cozinheiro apaixonado pelo que faço e amo a gastronomia afetiva de Minas Gerais”, destaca Saraiva. O chef é proprietário do Siriema, um restaurante de mesa compartilhada e que conta com uma linha própria de produtos artesanais.

O Festival de Arte e Gastronomia será realizado em Serra Grande de 10 a 13 de outubro. O evento é realizado pela Construção Coletiva Serra Grande Sustentável, Associação Cultural APA Itacaré Serra Grande e pela Prefeitura de Uruçuca. A Tabôa – Fortalecimento Comunitário e o Sebrae são patrocinadores do festival.

ESCRITORAS PROVOCAM MERCADO EDITORIAL COM “MULHERES EM PROFUNDANÇAS”

Tempo de leitura: 3 minutos

profundanças

Escritoras e fotógrafas nordestinas provocam o mercado editorial com rodas de conversa “Mulheres em Profundanças”, projeto que já circulou pelas pernambucanas Garanhuns e Recife e, agora, chega a Ilhéus. As autoras do livro Profundanças2: antologia literária e fotográfica fomentam debates sobre a invisibilidade de mulheres no mercado editorial brasileiro, processos criativos e formas de resistência. A roda de conversa em Ilhéus será na sede da Academia de Letras de Ilhéus (ALI), na próxima quinta (28), às 19h, com entrada franca.

Ilhéus será a primeira cidade baiana a participar do circuito de debates do projeto Profundanças. A roda terá recital, leitura pública de fragmentos literários com as escritoras Lorenza Mucida, Haísa Lima, Laiz Carvalho, Daniela Galdino; um bate-papo com a fotógrafa Catarina Barbosa, seguido de um debate com o público.

Na Bahia, também receberão o Profundanças Itabuna, Cachoeira, Brumado e Salvador. A intenção, afirmam as idealizadoras, é mobilizar um vasto público interessado em literatura e ampliar o grupo de leitoras/es da antologia. Para a realização dessas rodas de conversa, a equipe tem firmado parcerias com instituições e coletivos culturais ligados à difusão literária.

Galdino é uma das idealizadoras do projeto || Foto Ana Lee

Autora de Inúmera, Galdino é uma das idealizadoras do projeto || Foto Ana Lee

OBRAS LANÇADAS

Criado há pouco mais de dois anos pela poeta/performer itabunense Daniela Galdino, o projeto ‘Profundanças’ conta com a parceria da Voo Audiovisual e já resultou na publicação de duas antologias literárias e fotográficas, sendo a primeira lançada em 2014.

Este ano, em pleno aniversário da pintora mexicana Frida Kahlo (6 de julho), foi lançado o Profundanças 2, resultado de uma ação colaborativa, sem fins lucrativos e independente, que reúne poemas, contos e crônicas de autoria de 16 mulheres.

A obra também apresenta ensaios fotográficos que retratam o cotidiano dessas escritoras realizados por 19 ‘fotógrafes’, somando talentos da Bahia, Pernambuco, São Paulo e Rio Grande do Norte. Para fazer o download gratuito do livro, basta acessar http://vooaudiovisual.com.br/projects/profundancas2/

MULHERES INSURGENTES

Nesta segunda edição, a pluralidade de experiências e a dissidência de vozes encontram um ponto em comum, que é a palavra escrita de artistas negras, não negras e transnão-binárias, que são: Aidil Araújo Lima (BA), Ana Mendes (RN), Andréa Mascarenhas (BA), Daniela Galdino (BA), Dayane Rocha (PE), Débora Ramos (PE), Erika Cotrim (BA), Haisa Lima (BA), JeisiEkê de Lundu (BA), Laiz Carvalho (BA), Larissa Pereira (BA), Lílian Almeida (BA), Mel Andrade (BA/SE), Miriam Alves (SP), Rita Santana (BA), Thalita Peixe de Medeiros (PE).

Já os ensaios fotográficos são assinados por Adrian Greyce, Ana Lee, Andrezza Tavares, Brenda Matos, Camila Camila, Catarina Barbosa, Cláudio Gomes, Haísa Lima, Henrique Valença, Inajara Diz, João Caique, João Santana, Josi Oliveira, LanmiTripoli, Leticia Ribeiro, Mariana Lisboa, Shai Andrade, Rodrigo Iris e Ytallo Barreto.

Roda de conversa “Mulheres em Profundanças”
Quando: 28.set, às 19h
Onde: Academia de Letras de Ilhéus (R. Antônio Lavigne Lemos, 39, Centro, Ilhéus)

PROGRAMAÇÃO:
19h– Abertura
19h15min – Roda de Conversa “Mulheres em Profundanças” + Recital + Leitura pública de fragmentos literários
Escritoras: Lorenza Mucida, Haísa Lima, Laiz Carvalho, Daniela Galdino. Fotógrafa: Catarina Barbosa
20h15min – Debate com o público

EM VÍDEO, JOSÉ DELMO LEMBRA OS 105 ANOS DE JORGE AMADO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Dos principais nomes da arte grapiúna, José Delmo recitou, em vídeo, poema para lembrar os 105 anos de nascimento do maior escritor baiano de todos os tempos, o também grapiúna Jorge Amado, que veio ao mundo em 10 de agosto de 1912, na Vila de Ferradas, em Itabuna. Pausa (e palmas!!!) para Zé, homenagem para Jorge!

Salve Zé! Salve Jorge! Eternamente amados!

O vídeo foi enviado ao PIMENTA pelo inquieto Gerson Marques.

ZÉ DELMO CONTA CAUSOS E COISAS DE ILHÉUS NO TEATRO MUNICIPAL

Tempo de leitura: 2 minutos
Zé Delmo conta causos e coisas da história de Ilhéus.

Zé Delmo conta causos e coisas da história de Ilhéus.

O ator grapiúna José Delmo apresenta, de segunda a sexta-feira, todas as manhãs e tardes, o espetáculo “Aqui e agora, contação de histórias sobre causos e coisas de Ilhéus”, no palco do Teatro Municipal. Um dos objetivos deste novo projeto idealizado pela prefeitura é tornar o espaço do Municipal mais intimista e próximo dos visitantes, além de valorizar o artista e tudo que ele representa para a cultura de Ilhéus e do sul da Bahia.

Para o gestor de Cultura Pawlo Cidade, Zé Delmo é uma lenda viva da arte cênica da região, considerado um decano do teatro. “Suas histórias irão alegrar e satisfazer os turistas que visitam um dos mais conceituados teatros do interior da Bahia, o de Ilhéus”. Pawlo Cidade destacou ainda que a secretaria municipal de Cultura abriu espaço do teatro para ele falar sobre coisas e causos relacionados aos coronéis do cacau.

SOBRE JOSÉ DELMO

Natural de Buerarema, mas nascido no município de Belmonte, José Delmo tem na ponta da língua boa parte da sua obra. Além de poeta, ator e artista plástico, ainda é licenciado em desenho e artes plásticas pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Enquanto estudava em Salvador buscou também trilhar os caminhos do teatro. Estreou como ator profissional em 1977, na peça “A função do casamento”, escrita por Haydil Linhares, no Teatro do Pelourinho (Sesc). José Delmo fez parte de movimentos culturais no sul da Bahia. Fundou ao lado de outros artistas grapiúnas, a exemplo de Ramon Vane, José Araripe, Gal Macuco, José Henrique e Marcelo Ganem, o Grupo de Arte Macuco e as Feiras de Arte de Buerarema.

FICC ABRE INSCRIÇÕES PARA OFICINAS DE ARTE E DANÇA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Denise Tavares: 23 modalidades de cursos.

Denise Tavares: 23 modalidades de cursos.

As matrículas para as oficinas do Programa de Arte e Cultura em Áreas de Interesse Social (Pacais) da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (FICC) já estão abertas. Os cursos oferecidos são os de violão, teatro, desenho e pintura, futebol, percussão, zumba, yoga, ballet, bateria, dança de rua, dança afro, muay thai E contação de histórias.

As inscrições deverão ser feitas nas Unidades das Casas das Artes, das 8hs às 12hs e das 14hs às 16hs. No ato da inscrição o aluno deverá comparecer com a carteira de identidade e comprovante de residência. Menor de idade deve ir acompanhado dos pais ou responsáveis.

Segundo a coordenadora pedagógica do Pacais, Denise Tavares, são 23 modalidades de cursos distribuídos em 39 oficinas. O projeto contempla crianças, jovens e adultos de vários bairros de Itabuna. Mais informações através do telefone (73) 3613-4915.

FICC OFERECE 60 VAGAS E ATÉ R$ 2 MIL DE SALÁRIO EM SELEÇÃO PÚBLICA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Sede da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

Sede da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc).

As inscrições para o Programa de Arte e Cultura em Áreas de Interesse Social (Pacais) ficam abertas até a próxima segunda (3). São oferecidas 42 vagas para oficineiros de Arte e 18 para assistentes artísticos, de acordo com edital da Fundação Itabunense de Cultura e Cidadania (Ficc). O programa tem por objetivo difundir a cultura através de oficinas de iniciação artística. Salário varia de R$ 1 mil a R$ 2 mil.

CONFIRA EDITAL

Do total de vagas ofertadas para os cargos descritos no Edital, duas serão reservadas a pessoas com deficiência, desde que haja compatibilidade com as atividades do cargo pretendido. Segundo a coordenadora pedagógica do programa, Denise Tavares, ao longo da sua execução o Pacais já contemplou mais de 5 mil pessoas no município.

Leia Mais

GRAFITE DO ILHEENSE RILDO FOGE É DESTAQUE NO CARNAVAL DE SALVADOR

Tempo de leitura: 2 minutos
Arte de Rildo Foge é destaque no Carnaval de Salvador (Foto Anabel Mascarenhas).

Arte de Rildo Foge é destaque no Carnaval de Salvador (Foto Anabel Mascarenhas).

O grafiteiro ilheense Rildo Foge assina decoração do trio de Julio Caldas que desfila, neste domingo (19), com um repertório de rock e blues, no Furdunço. A festa, que é uma prévia do Carnaval de Salvador, vem sendo realizada desde 2015 no circuito Ondina-Barra e atrai grande público que busca reviver a folia momesca sem cordas.

A proposta, segundo Julio Caldas, é trazer para o Carnaval de Salvador o debate sobre a valorização da arte de rua e sua capacidade de sensibilização e transformação do ambiente urbano. “Inicialmente, pensei no grafite como uma alternativa para decorar o trio. Quando, em São Paulo, começaram a apagar indiscriminadamente grafites incríveis, tive a certeza de que precisava valorizar ainda mais essa arte aqui na Bahia e, também, divulgar o trabalho de Rildo, que já sofreu esse tipo de perseguição”, explica.

Rildo Moreira de Oliveira, mais conhecido como Rildo Foge, sempre gostou de desenhar. Aos 17 anos, já realizava alguns trabalhos nas ruas, mas foi após uma temporada em São Paulo que começou a desenvolver melhor a sua técnica. “Fiquei um tempo em São Paulo e foi a partir daí que comecei a viajar nesse cenário urbano das artes. Fui caminhando, indo em bancas de revista e me aprofundando”, revela o artista que tem obras grafitadas em Salvador, Eunápolis, Recife, Juazeiro, Juazeiro do Norte, Canavieiras, São Paulo e Ilhéus, sua terra natal.

FESTIVAL REÚNE CULTURA POPULAR EM ILHÉUS; CONFIRA PROGRAMAÇÃO

Tempo de leitura: 3 minutos
Sodré é atração de festival que começa na quinta, em Ilhéus.

Sodré é atração de festival que começa na quinta, em Ilhéus.

Começa na próxima quinta (26) a primeira edição do Festival de Cultura Popular de Ilhéus, com programação no Teatro Municipal, na Praça do Teatro, na Academia de Letras e no Ponto de Cultura Literatura de Cordel Para Todos (Casar), no Pontal. Até o dia 28, serão promovidas oficinas e feiras de literatura de cordel, de xilogravura – com Luiz Natividade -, estandartes, além de apresentações de samba de roda, maculelê, bumba meu boi, terno de reis, danças indígenas, circo, feira de artesanato e seminário.

O público vai, ainda, se emocionar com os shows de grandes artistas nordestinos, como Carlos Silva, Geruza Guedes, Teo Guedes e Domingos Santeiro. O encerramento ficará por conta do santamarense Raimundo Sodré, que soltará a voz e a viola no palco do Municipal de Ilhéus.

– O Festival foi pensado para fortalecer as culturas populares existentes no município de Ilhéus e região, além de divulgar essas manifestações. O evento vai, também, estimular a criação de políticas públicas para este setor, chamando atenção para a valorização da tradição e da história da nossa cidade – explica a presidente do Casar, Mestra Janete Lainha.

Durante os três dias, a programação será aberta ao público. Já para assistir ao show Girassóis de Van Gogh, de Raimundo Sodré e convidados, no dia 28, às 20h, no Teatro Municipal de Ilhéus, os ingressos podem ser adquiridos antecipadamente no Ponto de Cultura CASAR, no Teatro Municipal de Ilhéus e no Stand do Karioka, a R$ 20 (inteira) e R$ 10 (meia).

Sodré levará ao palco seu vasto repertório de chulas, sambas, baiões, aboios e outros ritmos que marcaram sua carreira, sem deixar de emocionar o público com o sucesso A Massa, lançado no início dos anos 1980. Clique no “leia mais” e confira programação completa:

Leia Mais

CIRCO NEGRO EMPOLGA PLATEIA EM ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos
Encenação de "Circo Negro" no palco da Tenda do TPI, em Ilhéus (Foto Clóvis Lunardi).

Encenação de “Circo Negro” no palco da Tenda do TPI, em Ilhéus (Foto Clóvis Lunardi).

Foi debaixo de uma lona circense que a CiaSenhas de Teatro abriu, ontem (8), a temporada de espetáculos e oficinas pelo Nordeste brasileiro, com o espetáculo Circo Negro. As apresentações gratuitas seguem até o sábado (11), sempre às 20h, na Tenda do Teatro Popular de Ilhéus, na Avenida Soares Lopes.  A montagem, cuja classificação indicativa é 18 anos, disponibiliza de duas intérpretes de Libras e roteiro em Braile.

O espetáculo Circo Negro tem texto do argentino Daniel Veronese, traduzido por André Carreira e dirigido por Sueli Araújo. A referência ao circo está presente em todos os elementos visuais e sonoros, que criam uma paisagem de um tempo-espaço entre as imagens do circo mítico em contraste com o teatro. A realização de números circenses serve como metáfora do jogo de relações de poder e competitividade, misturando realidade e ficção num jogo permanente com o público.

“COM-VIVÊNCIA”

Como parte do projeto Circo Negro em Circulação Nordeste, a CiaSenhas de Teatro convidou membros da classe artística ilheense para o encontro Ação de Com-Vivência. A atividade será realizada neste sábado (11) a partir das 15 horas, também na Tenda Teatro Popular de Ilhéus. O objetivo é construir um espaço de diálogo e troca de experiências entre os artistas sul-baianos e os do coletivo paranaense.

O projeto Circo Negro em Circulação Nordeste é patrocinado pelo Ministério da Cultura e pela Petrobras Distribuidora. A ação executada pela CiaSenhas de Teatro foi selecionada pelo Programa Petrobras Distribuidora de Cultura 2015/2016. Após a temporada em Ilhéus, os artistas de Curitiba seguem para Juazeiro do Norte, no Ceará.

EVENTO DISCUTE PROJETOS DE ARTE, CULTURA E CHOCOLATE

Tempo de leitura: 2 minutos

chocolateRenata Smith | Agência Sebrae

“Deguste!… Arte, Cultura e Chocolate”. Com este tema, o convite para mais uma ação do projeto de Economia Criativa e Chocolate do Sebrae, reuniu empresários e visitantes para um momento de lazer, troca de experiências e oportunidade de bons negócios. O evento foi realizado nesta segunda-feira, 16, das 16h às 19h, no Hotel Jardim Atlântico, no litoral sul de Ilhéus.

Empresários com experiências vitoriosas, nos segmentos de artesanato, chocolates finos e derivados de cacau, montaram estandes e expuseram seus produtos. “Queremos apresentar um ao outro, integrá-los, criar uma rede de negócios que permita o fortalecimento das ideias individuais, mas em um universo coletivo”, explicou a gestora do projeto do Sebrae Economia Criativa e Chocolates, Fabíola Paes Leme.

Entre os participantes estava o produtor de cacau, Lucas Kruschewsky, que pretende colocar definitivamente a localidade de Rio do Braço no calendário junino da região. O São João, previsto para a segunda semana de junho, resgata um dos cenários históricos mais importantes da cidade. Em seu apogeu foi construída a primeira estação ferroviária do sul da Bahia, em 1911, época de produtivas fazendas, antes das sucessivas crises do cacau.

“Quando cheguei e vi destruído aquele cenário próspero da minha infância, entrei na velha estação e prometi que não desistiria do lugar”, revelou Kruschewsky. Ele passou a morar na localidade, recuperou a estação férrea e transformou o espaço em um restaurante de comidas típicas. Na fazenda Estrela da Manhã, oferece passeios, banho de rio e pesca do Tucunaré. “Estamos renascendo e cheios de ideias”, completou o empresário.

Leia Mais
Back To Top