skip to Main Content
5 de agosto de 2020 | 01:27 am

ESTUDANTE DE 16 ANOS É ASSASSINADA EM ITABUNA

Beatriz foi morta no início da madrugada do último dia 7
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Civil de Itabuna investiga o assassinato da estudante Beatriz Teixeira Santos, de 16 anos. Por enquanto, são duas versões para o crime. Uma delas é que  disparo contra a vítima teria sido acidental e feito pelo companheiro dela, conhecido como Bê.

O crime  ocorreu na madrugada deste domingo (7), na rua São João, no bairro Maria Pinheiro, onde moravam. Bia, como era conhecida na comunidade, foi atingida nas costas e chegou a ser socorrida, por vizinhos, para o Hospital de Base, mas não resistiu.

A segunda versão para o crime é que Bia foi atingida por bandidos de uma facção rival a de Bê, que ainda não foi localizado pela polícia para ser ouvido. Ela estudava no Colégio Estadual de Itabuna e deixa um filho de um ano.

PRESO HOMEM ACUSADO DE PAGAR R$ 1,5 MIL PELA MORTE DE PROFESSORA E ENFERMEIRA

Tempo de leitura: 2 minutos

Acusado de encomendar a morte da ex-namorada, segundo o MP-BA

O servidor público Antônio Roberto Freitas Valverde Júnior foi preso, nesta quinta-feira (18), em Alagoinhas, após a Justiça expedir mandado de prisão preventiva a pedido do Ministério Público da Bahia. Ele é acusado pelo MP-BA de ser o mandante do assassinato da professora universitária e enfermeira Rosângela Gomes Costa, sua ex-namorada.

Rosângela Gomes foi  morta a facadas no dia 20 de abril de 2017, no interior da residência dela, na Rua Margem da Linha, em Alagoinhas. Caso teve grande repercussão à época (relembre aqui).

Segundo a denúncia, oferecida pelo promotor de Justiça Gilber Santos de Oliveira, Antônio Valverde prometeu pagamento de R$ 1,5 mil para Edson Alves dos Santos e Lenildo Santos da Silva, denunciados como autores do feminicídio.

Conforme o documento, Antônio Roberto “decidiu” mandar matar a ex-namorada em razão de ciúmes. A autoria intelectual do assassinato foi apurada por meio de investigação realizada pelo MP, com auxílio da Coordenadoria de Segurança Institucional e Inteligência (CSI) do órgão e também da Polícia Federal.

Leia Mais
Back To Top