skip to Main Content
28 de fevereiro de 2020 | 11:35 pm

SINDICATO CRITICA GOVERNO VANE POR ATRASO DE SALÁRIO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wilmaci critica atraso de salário de servidores.

Wilmaci critica atraso de salário de servidores.

Cerca de 350 servidores das unidades de saúde de Itabuna ainda não receberam o salário de dezembro. Por lei, o município deveria efetuar o pagamento até a quinta passada (8), o que não ocorreu.

Uma manifestação foi puxada pelo Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv) em frente ao Centro Administrativo Firmino Alves, no São Caetano, nesta terça (13).

Desde agosto do ano passado, o município enfrenta dificuldades para quitar o salário dos servidores, mas os atrasos a setores da Saúde ocorrem desde 2013.

“O Sindserv repudia, veementemente, o atraso no pagamento dos salários, prática que se tornou uma rotina em 2014 e que, para indignação dos trabalhadores e do sindicato, já se apresenta no primeiro mês de 2015”, disse a presidente do Sindserv, Wilmaci Oliveira.

O governo ainda não se manifestou quanto ao pagamento do salário do funcionalismo. A justificativa para atrasos constantes é a queda em repasses constitucionais como o Fundo de Participação dos Municípios (FPM).

ITABUNA: SERVIDORES FAZEM PROTESTO E COBRAM SALÁRIO EM DIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os servidores da Prefeitura de Itabuna fazem novo protesto em frente ao centro administrativo Firmino Alves nesta quarta, 8. Eles cobram do prefeito Capitão Azevedo o pagamento do salário em dia e reclamam contra os constantes atrasos. O município ainda não pagou salário de julho e os servidores reclamam de atrasos superiores a 20 dias. Os mais prejudicados são funcionários da área da saúde.

Além do pagamento de salário em atraso, a prefeitura ainda não forneceu o vale-transporte e não efetivou o acordo coletivo aprovado. “O sentimento é de indignação e revolta”, afirma Wilmaci Oliveira, dirigente do Sindicato dos Funcionários e Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv).

Wilmaci afirma que o prefeito vem tratando o assunto com “desdém” e não tem estabelecido diálogo com o funcionalismo. “Lamentavelmente, a administração municipal não tem demonstrado interesse em sanar o problema”, diz a servidora. O município tem, aproximadamente, 5 mil funcionários.

SERVIDORES DO HBLEM PARAM 2H POR SALÁRIO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Servidores do Hospital de Base estão sem salário.

Os servidores do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem), em Itabuna, fizeram paralisação de advertência por duas horas nesta quinta (12). Eles cobram o imediato pagamento do salário de dezembro. O município vem descumprindo o termo de ajustamento de conduta (TAC) assinado em 2011 com a intervenção do Ministério Público do Trabalho. A promessa do secretário de Saúde, Geraldo Magela, e do prefeito Capitão Azevedo é quitar a dívida até a próxima terça (17).

FUNCIONÁRIOS DO HOSPITAL DE BASE PARAM

Tempo de leitura: < 1 minuto

Hospital enfrenta segunda paralisação em menos de um mês.

O Sindicato dos Servidores Municipais de Itabuna (Sindserv) distribuiu comunicado informando que os funcionários do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem) só retornarão ao trabalho quando a prefeitura de Itabuna comprovar o pagamento do salário de dezembro do ano passado.

A direção do Hblem havia se comprometido a quitar o salário atrasado até o meio-dia desta terça (1º), mas os servidores alegaram que, devido ao histórico de atrasos da prefeitura, só retornariam ao batente quando o dindin estivesse na conta. É mais uma crise na gestão municipal da Saúde.

FUNCIONÁRIOS DA SANTA CASA AMEAÇAM PARAR

Tempo de leitura: < 1 minuto

Funcionários iniciaram mobilização na semana passada.

Os funcionários dos hospitais administrados pela Santa Casa de Misericórdia de Itabuna (Calixto Midlej Filho, Manoel Novaes e São Lucas) podem cruzar os braços a qualquer momento.

Os trabalhadores alegam que ainda não receberam o mês de dezembro e a previsão da provedoria da Santa Casa é pagar o salário  em fevereiro. Representantes dos servidores e da provedoria se reuniram nesta manhã.

A instituição filantrópica possui cerca de 2 mil funcionários. Os profissionais se reúnem em assembleia programada para as 19h desta quarta (19), na sede do sindicato da categoria, quando decidem se deflagram a greve.

O salário deveria ser pago no dia sete. A direção da Santa Casa atribui a pendência ao atraso no repasse de recursos do SUS por parte da Secretaria Estadual da Saúde (Sesab). A secretaria antecipava o pagamento a hospitais públicos e filantrópicos de Itabuna, mas ficou impossibilitada neste início de ano devido à falta de dotação orçamentária. O repasse por parte da Sesab está programado para 1º de fevereiro.

Por meio da assessoria da Santa Casa, os diretores Rui Carvalho e André Wermann disseram ao PIMENTA que o atraso ocorre “não por falta de vontade, mas por impossibilidade de pagar”. A instituição estaria recorrendo a outras possíveis fontes para quitar os salários, conforme os dois dirigentes.

SAÚDE PODE PARAR EM JUSSARI

Tempo de leitura: < 1 minuto

É crítica a situação da saúde pública na cidade de Jussari, no sul da Bahia, a 64 quilômetros de Itabuna. Segundo informações confirmadas pelo Sindicato dos Trabalhadores em Estabelecimentos de Saúde de Itabuna e Região (Sintesi), o atraso nos salários já se aproxima do terceiro mês e a Secretaria Municipal de Saúde só faz pedir paciência.
No limite, profissionais que atuam na área da saúde em Jussari ameaçam cruzar os braços. Uma reunião vai acontecer na próxima quarta-feira, 8, em Itabuna (horário ainda a ser definido), na sede do Sintesi, com a participação de diretores do Sindicato dos Servidores Públicos de Jussari.
Segundo o coordenador do Sintesi, José Raimundo Santana, uma assembléia da categoria vai definir sobre uma paralisação de advertência e, caso a Prefeitura de Jussari não dê uma solução para o atraso salarial, o próximo passo poderá ser a greve.

DINHEIRO NA CONTA DO HBLEM

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) fez o repasse de recursos ao Hospital de Base de Itabuna, relativos a dezembro, e a direção da unidade garantiu o pagamento do salário de janeiro e a quitação da segunda metade do décimo terceiro, que deveria ter sido pago até 20 de dezembro. O dinheiro ‘pingou’ hoje, informa o repórter João Ailton.

O sindicato dos servidores municipais ameaça paralisar as atividades do Hospital, amanhã, dia 3, por conta dos sucessivos atrasos de salário. Até porque, janeiro já passou e não há previsão de quando o salário será quitado.

Back To Top