skip to Main Content
15 de janeiro de 2021 | 11:35 pm

PESQUISAS ELEITORAIS X URNAS DA GPE/SÓCIO ESTATÍSTICA

Tempo de leitura: 3 minutos

A fragmentação do eleitorado em várias candidaturas bastante competitivas e a menor restrição ao nome de Augusto Castro facilitaram a sua vitória.

Agenor Gasparetto

Como é praxe desde a criação do instituto, em 1990, após cada eleição, no formato jornal impresso e, atualmente, por mídias eletrônicas, realizamos uma balanço, comparando resultados das urnas em relação à pesquisa registrada ou à última pesquisa realizada nos municípios. Neste texto apresentamos os dados de Itabuna e Ilhéus.

(*) Prefeito, candidato à reeleição, candidatura sub judice / (**) Ex-prefeito de Itabuna, candidatura sub judice                                                                                                                                Fonte: Pesquisa registrada no TSE sob o Nº BA-05162/2020. Amostra 1.100 eleitores, com um erro amostral de 3%; no período de 3 a 6 de novembro.

Em Itabuna, no período anterior à pandemia, lideravam as pesquisas pela ordem Dr. Mangabeira, Capitão Azevedo e Augusto Castro, os dois primeiros próximos aos 20% de intenções de voto e Augusto Castro, em terceiro, entre 12 e 15%. A partir da retomada das pesquisas em agosto, o quadro começou a se alterar. Augusto Castro, recuperado após longo período de internação pela Covid-19, começou a melhorar seu desempenho. A partir de meados de outubro, já se desenhava um cenário como provável vitorioso. Em fins de outubro alcançou patamar pouco superior a 30 pontos e se manteve com pequenas taxas de crescimento ao longo das semanas seguintes. Paralelamente, Dr. Mangabeira passou a perder aderência, estabilizando-se próximo a pouco mais de 10%. Capitão Azevedo também perdeu aderência, ficando num patamar próximo aos 15%. O prefeito Fernando Gomes entrou tardiamente na campanha, e ocupou um patamar próximo aos 15 pontos percentuais, alternado segunda posição com Azevedo. Geraldo Simões, Charliane Sousa e Dr. Isaac Nery, se situavam num patamar pouco inferior a 5 pontos. A fragmentação do eleitorado em várias candidaturas bastante competitivas e a menor restrição ao nome de Augusto Castro facilitaram a sua vitória.

Acompanhando as eleições em Itabuna desde 1992, esta eleição fugiu ao padrão itabunense de disputa eleitoral, caracterizado por disputas muito acirradas em que no domingo anterior à eleição, havia situações de empate técnico, diferenças apertadas e uma expectativa de virada de última hora. Nesta eleição, isto não se repetiu. Nas últimas quatro pesquisas realizadas por nosso instituto, ao longo dos últimos dois meses, em todas elas o cenário se manteve e a urna confirmou. Nesse sentido, de todas as eleições acompanhadas até hoje pelo instituto, esta foi a mais fácil, a mais previsível. Seu padrão se aproximou ao da vizinha Ilhéus, caracterizado pela previsibilidade, pela grande antecedência.

Amostra: 1.027 eleitores, com um erro amostral de 3%; no período de 5 a 7 de novembro. Essa pesquisa não foi registrada.

Ilhéus, mais uma vez, como sempre aconteceu desde que nosso instituto passou a acompanhar eleições, 1992, com meses de antecedência já era possível antever o vencedor. Desta vez, ainda que um pouco mais tardiamente, também se observou esse padrão. Todavia, antes da pandemia, se alguém me perguntasse se o prefeito poderia se reeleger, da perspectiva da pesquisa, seria categórico: improvável. Provavelmente, não! No entanto, a pandemia criou um clima em que os prefeitos dos municípios, como regra, melhoram sua imagem, e estudos poderão comprovar que a maior parte fez sucessor ou se reelegeu. Ilhéus foi um dos casos em que isto aconteceu. Entender como se deu esse processo e suas nuanças merece ser objeto de estudo aprofundado.

Obviamente, no caso de Ilhéus, há ainda dois componentes relevantes e que merecem destaque: o primeiro, a ação do Governo do Estado, destacando-se a inauguração da nova ponte, um novo cartão postal de Ilhéus, e o prolongamento da via que dá para as praias do sul. E o segundo fator, que poderia ter resultado em desfecho diferente, a fragmentação da oposição, destacando-se Valderico Jr. e Cacá, mas também Professor Reinaldo, Cosme Araújo e Bernardete. Caso houvesse uma polarização, uma eleição plebiscitária, o atual prefeito correria sérios riscos de não se reeleger. Mas se elegeu com relativa facilidade por esse conjunto de circunstâncias. O quadro captado pela urna e pelas pesquisas se manteve estabilizado com semanas de antecedência.

Agenor Gasparetto é sóciólogo e diretor da GPE-Sócio Estatística.

AUGUSTO CASTRO É O PREFEITO ELEITO DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-deputado estadual Augusto Castro (PSD) venceu a disputa pela Prefeitura de Itabuna. Os números finais da disputa pelo comando do Centro Administrativo Firmino Alves ainda serão divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que concentrou a divulgação dos números. Sabe-se, até aqui, que a diferença para o segundo colocado foi por ampla margem.

O empresário de 50 anos, nascido em Ibicaraí, chega à Prefeitura de Itabuna após dois mandatos como deputado estadual, no período de 2011 a 2019. Entre o mandato na Alba e a vitória deste domingo (15), superou mais de 40 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Calixto Midlej Filho, vítima da covid-19.

Já nas urnas, superou nomes conhecidos e fortes da política local, dentre eles o prefeito e candidato à reeleição, Fernando Gomes (PTC), Capitão Azevedo (PL) e Geraldo Simões (PT). Mais que nomes tidos como novos na política local, Augusto conseguiu melhor encarnar a mudança desejada pelo eleitorado itabunense, superando Dr. Mangabeira (PDT) e a vereadora Charliane Sousa (MDB).

À frente da Prefeitura de Itabuna, terá grandes desafios, como a reorganização da saúde e da educação, investimentos em infraestrutura e urbanismo e elevar a qualidade dos serviços públicos prestados ao itabunense.

DATAQUALY VÊ AUGUSTO NA FRENTE E FERNANDO, MANGABEIRA, AZEVEDO, GERALDO E ISAAC EMPATADOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Pesquisa traz intenções de voto a prefeito em Itabuna || Fotomontagem DiárioBahia

Feita no período de 6 a 9 de novembro, pesquisa Dataqualy traz Augusto Castro (PSD) na liderança da corrida sucessória em Itabuna, com 32,5% das intenções de votos no cenário estimulado. O levantamento entrevistou 400 eleitores e mostra empate técnico, na margem de erro, entre o prefeito Fernando Gomes (PTC), Dr. Mangabeira (PDT), Capitão Azevedo (PL), Geraldo Simões (PT) e Dr. Isaac (Avante).

Fernando Gomes (PTC) – 15,03%
Dr. Mangabeira (PDT) – 13,02%
Capitão Azevedo (PL) – 9,03%
Geraldo Simões (PT) – 6,5%
Dr. Isaac (Avante) – 6,3%.

Num outro pelotão, porém empatados com Azevedo, Geraldo e Dr. Isaac, aparecem Charliane Sousa (MDB), com 3,3%; Professor Max (PSOL), com 1%; Edmilton Carneiro (PSDB), com 0,8%; Alfredo Melo (PV), com 0,3%.

O instituto não explicou porque o nome de Pedro Eliodório não consta do resultado final da pesquisa. O percentual de brancos e nulos atinge 7,3% e o de indecisos chega a 4,5%.

A pesquisa sobre a sucessão em Itabuna foi contratada por uma empresa de Salvador, a Alves Quatro Assessoria de Comunicação, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o código BA-01535/2020. A margem de erro é de 4,9 pontos percentuais (devido ao baixo numero de entrevistados) e o intervalo de confiança chega a 95%.

ITABUNA: PESQUISA SÉCULUS VÊ EMPATE ENTRE FERNANDO, AZEVEDO E AUGUSTO

Séculus mostra Augusto, Azevedo e Fernando empatados
Tempo de leitura: 2 minutos

Divulgada nesta terça (10), pesquisa Séculus/Bahia Notícias mostra um cenário bem diferente da disputa em Itabuna do que o mostrado pela Gasparetto Pesquisas no último sábado (7). No primeiro cenário estimulado, Fernando Gomes (PTC) tem 22,15%, Capitão Azevedo (PL) surge com 21,53% e Augusto Castro (PSD) tem 21,04%, segundo a Séculus.

Os outros candidatos são Dr. Mangabeira (PDT), que soma 7,18%, Geraldo Simões (PT), com 5,57%, Isaac Nery (Avante), com 3,47%, Charliane Souza (MDB) 2,35%, Professor Max (PSOL) 0,74%, Edmilton Carneiro (PSDB) 0,37% e Pedro Eliodoro (UP) tem 0,25%. Alfredo Melo (PV) não pontuou. Os demais eleitores não escolheram nenhum (4,70%), não souberam (9,41%) ou não opinaram (1,24%).

Na pesquisa espontânea, em que os eleitores respondem em quem votariam para prefeito sem que sejam apresentados nomes de candidatos, Fernando Gomes aparece com 21,78%, sendo seguido de perto por Capitão Azevedo com 20,92% e Augusto Castro com 20,42%. Aparecem ainda Dr. Mangabeira (6,56%); Geraldo Simões (5,82%); Dr. Isaac Nery (3,71%); Charliane Souza (1,98%); e Edmilton Carneiro e Professor Max que somam os mesmos 0,25%. Os demais eleitores não escolheram nenhum (4,70%), não souberam (11,14%), e não opinaram (2,48%).

A Séculus também traçou cenário sem Fernando Gomes. Nele, Capitão Azevedo atinge 22,28% e Augusto Castro 21,66%. O índice deixa os dois candidatos tecnicamente empatados, na pesquisa da Séculus, já que a margem de erro da pesquisa é de 3,46 pontos percentuais. Pontuam ainda Dr. Mangabeira (8,66%), Geraldo Simões (7,67%), Dr. Isaac Nery (5,45%), Charliane Souza (2,85%), Professor Max (0,87%), Pedro Eliodoro (0,62%), Edmilton Carneiro (0,37%). Alfredo Melo não pontuou. Os demais eleitores não escolheram nenhum (11,14%), não souberam (16,83%) e não opinaram (1,61%).

O levantamento encomendado pelo Bahia Notícias à Séculus entrevistou 800 eleitores no período de 4 a 6 de novembro. Com margem de erro de 3,46 pontos percentuais, tem intervalo de confiança de 95% e está registrado no Tribunal Superior Eleitoral (TSE), sob o número BA-09709/2020.

Confira ainda

http://157.230.186.12/2020/11/07/augusto-lidera-com-3182-azevedo-tem-1573-e-fernado-aparece-com-139/

ITABUNA: JOÃO LEÃO E CACÁ REFORÇAM APOIO A AZEVEDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Leão reforça apoio à chapa Azevedo e Minas Aço.

O vice-governador da Bahia, João Leão, e o deputado federal Cacá Leão, ambos do Progressistas, reforçaram o apoio à campanha do Capitão Azevedo (PL) à Prefeitura de Itabuna. O vice de Azevedo, Roberto Minas Aço, é do Progressistas. Durante a visita a Itabuna, João Leão disse que a parceria de Azevedo com o Estado “transformará Itabuna no centro de um polo econômico sul-baiano, atraindo grandes empresas para a cidade”.

– Itabuna precisa do Capitão Azevedo, um homem forte, preparado, com experiência e que vai trazer de volta o progresso e o desenvolvimento que Itabuna tanto merece. Ele e Roberto Minas Aço estarão de braços dados com o Governo da Bahia para revolucionar o crescimento dessa terra, trazendo empreendimentos e potencializando a geração de emprego e renda para os itabunenses – disse o vice-governador e secretário de Desenvolvimento Econômico da Bahia.

SEM CITAR NOME, AZEVEDO DIZ QUE ADVERSÁRIO ESPALHA “PESQUISAS FALSAS”

Tempo de leitura: < 1 minuto

Capitão Azevedo (PL) acusou um dos seus adversários na disputa pela Prefeitura de Itabuna de espalhar pesquisas falsas e sem registro na Justiça Eleitoral. A acusação foi feita durante participação dele no Balanço Geral, da TV Cabrália.

Azevedo foi instado a comentar sobre notícias falsas (fake news) na campanha eleitoral. Aproveitou, então para acusar, mas não citou o nome do adversário da suposta pesquisa falsa:

– Fake news é crime e a sua disseminação prejudica a população. Tem candidato em Itabuna espalhando fake news de pesquisas falsas e sem registro. Isso mostra bem o caráter desse candidato – afirmou ele.

Sempre comedido ao falar dos adversários, Azevedo subiu o tom nesta segunda, na TV. É sinalização de que os ânimos ficarão ainda mais acirrados nesta reta final de campanha. As eleições estão marcadas para 15 de novembro.

ELEIÇÕES 2020: QUEM CONTINUA EM CAMPO E QUEM VAI PENDURAR AS CHUTEIRAS?

Tempo de leitura: 3 minutos

Façamos as apostas e aguardemos a abertura das urnas no próximo dia 15, que dirá quem continuará em campo para as próximas disputas e quem, em definitivo, irá “pendurar as chuteiras”.

Claudio Rodrigues || aclaudiors@gmail.com

As eleições municipais de 2020, devido à função da pandemia do novo coronavírus, é realmente uma eleição diferente. Em  Itabuna, a decisão do juiz eleitoral Antônio Carlos Rodrigues de Moraes, proibindo algumas modalidades de eventos de campanha, deixou o processo ainda mais anormal. Mas essa eleição na terra de Jorge Amado é, também, um divisor de águas, pois poderá aposentar “velhas raposas” da política local, a exemplo do prefeito Fernando Gomes (PTC) e os ex-prefeitos Geraldo Simões (PT) e Capitão Azevedo (PP), além do quase neófito Antônio Mangabeira (PDT).

Independentemente do resultado, vencendo ou não, essa será a última campanha eleitoral de Fernando Gomes, uma vez que a idade e o fator de já estar disputando uma reeleição talvez não lhe permitam encarar outra campanha em 2024 – participar de outra disputa dependeria mais da não reeleição agora.

Os ex-prefeitos Simões e Azevedo apostam todas as fichas nesse pleito. Caso não obtenham êxito, darão adeus a uma nova disputa, uma vez que o projeto Geraldo chegará à sexta derrota consecutiva – perdeu em 2008 e 2012 com a esposa Juçara Feitosa, na tentativa de chegar ao paço municipal e o próprio Simões ficou pelo caminho nas disputas de 2010, 2014 e 2018 em campanhas para a Câmara Federal e para a Assembleia da Bahia e em 2016 ficou em sexta colocação no pleito municipal.

Já o Capitão Azevedo, que governou a cidade no período de 2009 a 2012, perdeu as disputas à reeleição em 2012 e a última em 2016, sem esquecer de uma tentativa para a Assembleia Legislativa. Caso não vença a eleição do próximo dia 15, quase certamente não veremos mais suas corridinhas e pulinhos, marcas pessoais de suas campanhas. O médico Antônio Mangabeira, que encara sua terceira eleição, tendo perdido em 2016 na disputa pela prefeitura e conquistado a primeira suplência a Câmara Federal em 2018, caso amargue uma nova derrota, dificilmente dará as caras em uma futura eleição.

Por outro lado, novos e outros nomes vão aflorar como futuras lideranças, independentemente do resultado final. Entre esses nomes, figuram o ex-deputado estadual Augusto Castro (PSD), os vereadores Enderson Guinho (Cidadania) e Charliane Sousa (MDB) e o militar e médico Dr. Isaac Nery (Avante). Há também a possibilidade de surgimento de um ou dois nomes dos 534 que buscam uma vaga na Câmara Municipal como nova liderança política.

Dentre os candidatos majoritários da disputa atual, Castro é o mais experiente, com 50 anos e dois mandatos de deputado estadual, mesmo não saindo vencedor, ainda terá gás para enfrentar novas disputas. Caso venha a ganhar a peleja de 2020, emergirá como nova liderança regional.

O companheiro de chapa de Augusto Castro nessa eleição, o jovem vereador Enderson Guinho, com sua forte penetração junto à juventude e dentro de alguns segmentos da Igreja Católica, tem muito campo a conquistar e se tornará um forte nome na política itabunense. A vereadora e única mulher na Câmara Municipal e na disputa de 2020, Charliane Souza, que tinha uma reeleição a Câmara dada como certa, mesmo perdendo a atual disputa, deixará sua marca e será nome certo na disputa por uma vaga à Assembleia Legislativa da Bahia, em 2022.

O médico e verdadeiro neófito Isaac Nery, já que disputa a sua primeira eleição, caso não consiga vencer a peleja de novembro, se tiver um discurso coerente e a depender do desempenho do futuro gestor, poderá colocar seu nome num processo eleitoral futuro. Como ainda há muita água e baronesas para passar por baixo das pontes que ligam os dois lados da cidade, façamos as apostas e aguardemos a abertura das urnas no próximo dia 15, que dirá quem continuará em campo para as próximas disputas e quem, em definitivo, irá “pendurar as chuteiras”.

Cláudio Rodrigues é consultor na área de comunicação e marketing.

AZEVEDO SE EMPOLGA COM RECEPTIVIDADE DE MORADORES DO BANCO RASO

Azevedo ficou empolgado com recepção no Banco Raso || Foto Divulgação
Tempo de leitura: < 1 minuto

Candidato a prefeito de Itabuna pelo PL, Capitão Azevedo mostrou-se empolgado com a recepção que obteve na visita ao Banco Raso e ao Loteamento Santa Tereza, debaixo de chuva, na tarde desta segunda (12).

“Não imaginava que a população itabunense respondesse de forma carinhosa e com atenção, mesmo estando em um momento em que devemos ter muitos cuidados com a saúde, além de estarem nas ruas com o tempo fechado. Fico grato, por tudo isto. Só demonstra que estamos no caminho certo”, disse ele.

Aline Sousa disse que o ex-prefeito fez obras no bairro. “O Capitão Azevedo é muito querido por nossa comunidade, fez muito pela gente e olhou por nós, quando o bairro estava esquecido por gestões passadas”, afirmou a moradora da comunidade.

Maria Goretti Lima disse que reside no Banco Raso há dez anos. “Não conhecia muito o trabalho do capitão. Mesmo assim, no seu mandato, confiei meu voto e vi que Azevedo é uma pessoa humilde. É uma pessoa que, além de um candidato a prefeito, é sensível com seu povo, sempre buscando ouvir nossos anseios”, disse.

ITABUNA: VICE-GOVERNADOR GRAVA PARTICIPAÇÃO EM PROGRAMA DE AZEVEDO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Leão, no centro, grava participação no programa de Azevedo (dir.)

Durante visita ao sul da Bahia na manhã deste sábado (10), o vice-governador João Leão (PP) gravou participação no programa eleitoral do candidato a prefeito de Itabuna, Capitão Azevedo (PL). O candidato a vice-prefeito na chapa do candidato do PL é o empresário e presidente do PP municipal, Roberto Minas Aço.

– Capitão Azevedo vai devolver o progresso e o desenvolvimento à Itabuna. Nós vamos chegar lá, com Azevedo e Roberto. Eles vão contar com nosso apoio para juntos criarmos um grande mutirão de desenvolvimento, com um corredor industrial e a atração de novos empreendimentos para gerar emprego e renda para a população itabunense – afirmou Leão.

Já o candidato a prefeito Capitão Azevedo disse que Itabuna tem um cinturão de pobreza. “Precisamos dar uma resposta, criar oportunidades de trabalho. Chegou o momento, com o apoio do vice-governador, que sempre teve a iniciativa de abrir oportunidades, e é disso que Itabuna precisa”, disse Capitão Azevedo.

AZEVEDO APRESENTA PROPOSTAS DE GOVERNO AO REITOR DA UESC

Leléu Rodrigues, Azevedo e o reitor Alessandro Fernandes durante apresentação de plano
Tempo de leitura: < 1 minuto

O candidato a prefeito de Itabuna pelo PL, Capitão Azevedo, apresentou nesta terça-feira (6) propostas de governo ao reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Alessandro Fernandes. O encontro, na reitoria da instituição, também teve a participação do coordenador do Plano de Governo, Leléu Rodrigues, além de Ismar Lima.

O reitor diz que via com bons olhos a visita do prefeiturável à instituição para apresentação do plano de governo. “A instituição precisa receber todos aqueles que a ela recorrem, e o parabenizo por sua preocupação e sua vontade de governar junto com a Uesc. Temos doutores, técnicos e estudantes disponíveis para somar com a próxima gestão independente de sigla partidária, basta querer”, argumentou.

O prefeiturável do PL frisou sua admiração pela instituição e elogiou a atual gestão. “A Uesc é uma instituição que honra a região cacaueira por todo trabalho prestado à sociedade e na gestão do reitor Alexandre cresceu a democratização do acesso a universidade para todos. Nós, com certeza, precisaremos do apoio da Uesc em nosso governo”, disse Azevedo.

Back To Top