skip to Main Content
4 de agosto de 2020 | 10:32 pm

GOVERNO ADIA LEILÃO DA EBAL/CESTA DO POVO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Leilão da Ebal/Cesta do Povo é remarcado para março

A Comissão Especial constituída para conduzir o processo de alienação da participação acionária do Estado no capital da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal/Cesta do Povo) decidiu adiar o leilão da empresa para 15 de março.
Segundo comunicado distribuído neste sábado (24), o “objetivo do Governo do Estado e da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE) é garantir aos interessados mais tempo para se prepararem para apresentar as propostas”. O que, traduzindo, pode significar baixo interesse do mercado na aquisição da Cesta do Povo
Antes previsto para a próxima segunda (26), o leilão ocorrerá a partir das 9h do próximo dia 15, no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), no Centro Administrativo da Bahia (CAB), 4ª Avenida, nº 415. O Edital de licitação pode ser encontrado no site da SDE.

CESTA DO POVO VAI A LEILÃO NA 2ª

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cesta do Povo deve ser leiloada na próxima segunda || Foto Reprodução

Após fechar mais de dois terços das lojas e demitir quase todos os funcionários, o governo estadual definiu o leilão da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal/Cesta do Povo) para a próxima segunda-feira (26), às 10h, no auditório da Secretaria de Desenvolvimento Econômico.
A Ebal conta, hoje, com 49 das 169 lojas e dívida de R$ 45 milhões. Após beirar a falência em 2006, a Ebal foi recuperada, mas voltou a enfrentar problemas de liquidez. O governo anunciou a intenção de vende-la já em 2015.
O processo pode chegar ao fim três anos depois, caso aparecem interessados no que restou do negócio, dentre eles o Credicesta, que tem cerca de 50 mil usuários do cartão – todos servidores estaduais -, além de imóveis e centrais de distribuição.

O DESMONTE DA CESTA DO POVO

Tempo de leitura: < 1 minuto

cesta do povoO governo baiano ainda não definiu quando (e se) ocorrerá o leilão da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), controladora da Cesta do Povo. O clima é cada vez mais de apreensão entre funcionários.

Cerca de 60 lojas foram fechadas nos últimos 90 dias, de acordo com informações. O processo de desmonte caminha a passos largos, assim como as demissões.

Funcionários aumentaram as mobilizações para pressionar o governador Rui Costa. E houve contraofensiva. Francis Tavares, presidente da Associação dos Funcionários da Ebal, foi demitido.

Francis trabalhava no setor administrativo da empresa, em Salvador. Funcionários da Ebal dizem que ele caiu por causa da mobilização contrária ao processo de privatização da Cesta do Povo.

ANTES DE LEILÃO, EBAL FECHA 35 LOJAS DA CESTA DO POVO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Cesta do Povo fecha 35 lojas em todo o estado (Foto Reprodução).

Cesta do Povo fecha 35 lojas em todo o estado (Foto Reprodução).

Até a próxima segunda-feira (22) um total de 35 lojas da Cesta do Povo serão fechadas pela Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), do governo baiano. Desde o início de dezembro passado e até o final de janeiro, 20 lojas haviam sido fechadas.

Nesta semana, a empresa, em comunicado interno, anunciou o fechamento de mais 15 lojas. Segundo comunicado, quatro das 15 lojas da Cesta do Povo a serem fechadas estão ligadas à central de distribuição de Buerarema. São as unidades de Itaju do Colônia, Itambé, Caatiba e Potiraguá.

Também serão fechadas lojas em Iguaí, Nova Canaã, Poções, Queimadas, Monte Santo, Esplanada, Entre Rios, Cardeal da Silva, Acajutiba, Itanagra e Salvador (Jardim Nova Esperança).

LEILÃO

A Ebal/Cesta do Povo deverá ir a leilão, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa), em março. A data ainda não foi divulgada, mas é possível que seja novamente adiada. A primeira data prevista foi 8 de janeiro. O preço mínimo divulgado pelo Governo Baiano foi R$ 81 milhões.

Demissões e incertezas quanto ao futuro têm deixado funcionários apreensivos, mesmo aqueles concursados. A maior queixa de quem ainda não foi demitido é a falta de transparência no processo.

CESTA DO POVO É CONDENADA POR VENDER REFRIGERANTE FORA DA VALIDADE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Costa entrou com ação contra a Ebal.

Costa entrou com ação contra a Ebal.

A Cesta do Povo foi condenada a indenizar um cliente em R$ 3.520,00, por danos morais, ao vender refrigerante fora do prazo de validade. A decisão é do juiz Antônio Henrique Silva, da 3ª Vara do Sistema dos Juizados em Itabuna.

A compra foi feita pelo radialista Costa Filho, em abril do ano passado, na loja da cesta do povo do Bairro de Fátima, em Itabuna. “Processei por causa da reincidência. Comprei o produto e, quando retornei, ainda havia refrigerante com validade vencida”, disse Costa Filho ao Pimenta.blog. A bebida estava vencida desde 17 de fevereiro.

A Vigilância Sanitária também emitiu laudo, atestando que o produto estava fora de validade.  Ainda no laudo, a Vigilância aponta que mais produtos estavam vencidos. Numa conferência, fiscais constataram que havia 46 pacotes de biscoito vencidos há dois meses.

A Empresa Baiana de Alimentos (Ebal), dona da Cesta do Povo, alegou não ser prática da rede a comercialização de produtos fora do prazo de validade. O argumento não foi aceito. O magistrado decidiu pela indenização por causa da “negligência da ré no recolhimento de produtos vencidos da loja”.

No entendimento do juiz, a Cesta do Povo “colocou em risco a saúde do consumidor/autor ao comercializar produto vencido, ainda que este não tenha sido consumido”. Antônio Henrique Silva e a juíza leiga Helena Martins apontaram “quebra de confiança da relação consumerista”.

LEILÃO DA EBAL É ADIADO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Leilão da Cesta do Povo deve ocorrer somente m março (Foto Reprodução).

Leilão da Cesta do Povo deve ocorrer somente m março (Foto Reprodução).

O leilão da Empresa Baiana de Alimentos/Cesta do Povo (Ebal), antes previsto para o próximo dia 27, não deverá ocorrer antes de março. O governo ainda não informou os motivos do adiamento. O lance mínimo é de R$ 81 milhões. O leilão será na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa).

Hoje (22), foi confirmada a destituição de Eduardo Sampaio da presidência da Ebal. Marco Aurélio Félix Cohim Silva, chefe de gabinete da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (SDE), será o substituto de Sampaio.

A saída de Eduardo Sampaio foi oficializada em reunião do conselho administrativo da Ebal, ontem (21). Ele estava no cargo há mais de três anos.

FUNCIONÁRIOS PODEM COMPRAR CESTA DO POVO

Tempo de leitura: 2 minutos
Lojas da Cesta do Povo podem ser adquiridas pelos funcionários (Foto Reprodução).

Lojas da Cesta do Povo podem ser adquiridas pelos funcionários (Foto Reprodução).

Os funcionários da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal)/Cesta do Povo podem se unir para comprar a empresa. O leilão está marcado para 27 de janeiro, na Bolsa de Valores de São Paulo (Bovespa). A proposta de compra está sendo apresentada aos funcionários pela Associação dos Trabalhadores da Ebal/Cesta do Povo.

Reuniões ocorreram em Jequié (ontem) e Vitória da Conquista (hoje). Nesta tarde de sexta (4), a proposta será discutida com funcionários da Cesta do Povo em Itabuna e na central de distribuição em Buerarema. Os diretores da Associação, Francis Taraves e Helmans Ferreira, defendem a viabilidade da proposta por meio da compra com a utilização da parcela de verba rescisória somada aos acordos coletivos.

“Nós podemos mostrar que a Ebal/Cesta do Povo é viável haja vista um faturamento médio de R$ 53 milhões por mês”, afiançaram os trabalhadores em entrevista ao jornalista Wilson Novaes, do Jequié Repórter. Os representantes dos trabalhadores defendem que a empresa não pode ser vendida “a preço de banana” como o governo está querendo propor com o leilão que está marcado para 27 de janeiro, com um lance mínimo de R$ 81 milhões.

Para os dirigentes da associação, a empresa é viável e depende de boa gestão. “Estamos acreditando muito que o governador Rui Costa não tenha a intenção de desempregar cerca de cinco mil trabalhadores, entre concursados e comissionados e estamos esperançosos de que a nossa proposta venha a ser aceita”, disse Francis Tavares.

LEILÃO DA CESTA DO POVO SERÁ EM JANEIRO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Cesta do Povo vai a leilão em 27 de janeiro, de acordo com edital (Foto Reprodução).

Cesta do Povo vai a leilão em 27 de janeiro, de acordo com edital (Foto Reprodução).

O governo baiano bateu martelo e venderá a Cesta do Povo/Empresa Baiana de Alimentos (Ebal) em leilão marcado para 27 de janeiro do próximo ano, às 10h, na Bolsa de Valores de São Paulo, informa o jornal A Tarde. O preço mínimo da empresa foi fixado em R$ 81 milhões.

O edital com os detalhes da desestatização da empresa foi publicado na edição de ontem (19) do Diário Oficial do Estado. Será leiloado um bloco único de 283.509.432  de ações ordinárias nominativas e de 283.510.655  ações preferenciais nominativas, todas de propriedade do governo e correspondentes a 99,99% do capital social da Ebal.

O governo impôs ao futuro dono a manutenção de 50% das lojas e de metade dos postos de trabalho da Ebal por, pelo menos, cinco anos. A empresa tem hoje, de acordo com o governo, 2.769 funcionários, sendo 279 em afastamento por situações diversas. São 251 lojas Cesta do Povo.

FUNCIONÁRIOS DA CESTA DO POVO PARAM E COBRAM INFORMAÇÕES SOBRE PRIVATIZAÇÃO

Tempo de leitura: 1 minuto
Funcionários da Ebal/Cesta do Povo farão manifestações amanhã (Pimenta/Arquivo).

Funcionários da Ebal/Cesta do Povo farão manifestações amanhã (Foto Arquivo Pimenta).

Os 2,8 mil funcionários da Empresa Baiana de Alimentos (Ebal)/Cesta do Povo vão cruzar os braços amanhã (20), das 8h às 12h, para cobrar explicações do governo quanto ao processo de privatização da empresa. Também nesta terça, está prevista audiência pública para tratar do tema, na Assembleia Legislativa, em Salvador.

De acordo com o Welington Araújo, funcionário da Ebal e diretor do Sindicato dos Comerciários de Itabuna, a paralisação ocorrerá em toda a Bahia, com manifestações ocorrendo nas portas das lojas e nas centrais de distribuição. “O governo tem que dar uma resposta sobre a privatização e o leilão. Até agora, não falaram nada sobre o que farão [com a Ebal]”, disse Welington ao PIMENTA.

O leilão de privatização da empresa deverá ocorrer no primeiro semestre do próximo ano. O governo quer repassar as 276 lojas da Cesta do Povo e as cinco centrais de distribuição para a iniciativa privada, sob a alegação de que a empresa tem um passivo superior a R$ 700 milhões.

Uma comissão está sendo formada para que o governo se desfaça das ações na Ebal, repassando-as à iniciativa privada, por meio de leilão. A proposta inicial do governo é que a empresa vencedora do leilão absorva parta dos funcionários. O percentual será definido em negociações com funcionários e comissão e será uma das cláusulas do leilão, conforme promessa do governo. Atualizado às 17h17min

GOVERNO LEILOARÁ A EBAL-CESTA DO POVO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Ebal será levada a leilão, após avaliação econômico-financeira (Foto Reprodução).

Ebal será levada a leilão, após avaliação econômico-financeira (Foto Reprodução).

Depois do governador Rui Costa anunciar em abril a venda da Empresa Baiana de Alimentos S/A (Ebal), a transferência para a iniciativa privada deve entrar na reta final.

Na última sexta-feira (2), foi publicada no Diário Oficial do Estado da Bahia, a autorização para realização do leilão da Ebal. Antes do leilão, uma comissão fará avaliação econômico-financeira da empresa, conforme publicado no Diário. Leia íntegra no Bahia Prime

Back To Top