skip to Main Content
21 de fevereiro de 2020 | 12:23 am

TEMPORAL PROVOCA ALAGAMENTOS E GERA PREJUÍZOS NO SUL E EXTREMO-SUL DA BAHIA

Tempo de leitura: 2 minutos

Moradores de municípios do sul e extremo-sul da Bahia contabilizam os prejuízos com o temporal que cai neste quarta-feira (22).Em Coaraci, entre os pontos mais atingidos estão a rua J.J. Seabra e Avenida Itapitanga, que tiveram centenas de casas e estabelecimentos comerciais alagados no meio da tarde de hoje.

Em Itabuna, houve vários pontos de alagamento nas avenidas J.S. Pinheiro, Ilhéus,   Cinquentenário, Amélia Amado, Manoel Chaves, além de ruas em bairros como Fátima, Santo Antônio, Sarinha, Califórnia, São Caetano, Pontalzinho, Carlos Silva e Morumbi. Em Ipiaú, foram registrados alagamentos em localidades como Rua do Sapo, Manoel Souza Chaves, Praça do Cinquentenário e Avenida Getúlio.

Leia Mais

TEMPORAL E VENTANIA PROVOCAM ESTRAGOS EM ILHÉUS E EM ITABUNA NESTA SEXTA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ruas alagadas só permitiam tráfego de veículos na Avenida Petrobras

O temporal e forte ventania que atingem cidades do sul e do sudoeste do Estado provocaram estragos nas duas maiores cidades do sul da Bahia. Além de toda a estrutura da cobertura da área de apoio de um posto de gasolina desabar em Itabuna, foram registrados alagamentos de rua na região central de Ilhéus e interdição dos dois sentidos da Rodovia Ilhéus-Itabuna, no quilômetro 22, próximo ao Atacadão. Até há pouco, às 12h49min, a rodovia continuava interditada.

Queda de árvore interdita a Rodovia Ilhéus-Itabuna

Pedestres não puderam circular em ruas do Centro e num dos principais acessos à Litorânea Norte, em Ilhéus, a Avenida Petrobras, que ficou totalmente alagada e veículos trafegavam com grande lentidão. Na região próximo ao Calçadão da Marquês de Paranaguá, no Centro Histórico, pedestres não circulavam por causa dos alagamentos.

Veja ainda

https://www.pimenta.blog.br/2020/01/03/ventania-interdita-br-415-e-derruba-teto-de-posto-de-combustivel-em-itabuna/

BOMBEIROS DESCARTAM RISCO DE ROMPIMENTO DE OUTRA BARRAGEM EM PEDRO ALEXANDRE

Tempo de leitura: 2 minutos

Bombeiros fazem vistoria em barragem de Pedro Alexandre, na Bahia || Foto Divulgação

Durante vistoria na tarde deste sábado (13), o Corpo de Bombeiros Militar e a Defesa Civil do Estado descartaram o risco de rompimento da barragem localizada no povoado de Boa Sorte, em Pedro Alexandre, no nordeste da Bahia. Na noite desta sexta-feira (12), técnicos do Governo do Estado orientaram 80 famílias a deixarem suas residências, por precaução, em razão do risco iminente que existia de rompimento do equipamento.

Até o momento, segundo informações do Corpo de Bombeiros Militar da Bahia, 400 pessoas estão desabrigadas e 1.500 desalojadas, em decorrência da cheia do Rio do Peixe, que provocou o rompimento da Barragem do Quati, localizada em Pedro Alexandre, e que também atingiu o município Coronel João Sá.

Todas as barragens e aquíferos da região estão sendo monitorados, segundo o governo baiano, com o apoio da atuação de 79 bombeiros militares. A Defesa Civil está fazendo visitas técnicas e verificando as casas atingidas para avaliação de interdição ou condenação das estruturas físicas.

Barragem de Quati rompeu durante fortes chuvas no nordeste baiano

Desde ontem (12), as Voluntárias Sociais da Bahia (VSBA) estão recebendo doações de donativos na sede da instituição, no Campo Grande, em Salvador. Estão sendo arrecadados alimentos não perecíveis, roupas e produtos de higiene pessoal, que serão entregues, a partir de segunda-feira (15), à população dos municípios Pedro Alexandre e Coronel João Sá.

BARRAGEM DO COLÔNIA ENCHE, MAS NÃO HÁ RISCO DE TRANSBORDAR, SEGUNDO EMBASA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Barragem atinge alto nível de reservação de água, mas Embasa descarta riscos

A Barragem do Colônia ficou próxima de atingir nível máximo de reservação de água com o grande volume de chuva registrado neste final de semana no sul e médio sudoeste baiano. O grande volume de água levou moradores de Itapé a temer que a barragem transbordasse.
Nesta manhã, a Empresa Baiana de Águas e Saneamento (Embasa), responsável pela Barragem, emitiu comunicado para tranquilizar moradores da região da barragem. De acordo com a nota da empresa, caso o espelho d´água atinja a plena capacidade, as comportas do vertedouro serão abertas, evitando transbordamento.
A capacidade de reservação é de 62,4 milhões de metros cúbicos de água, segundo o governo. A barragem abastece parte da população de Itabuna e de Itapé e controla o fluxo dos rios Salgado, Colônia e Cachoeira.

ITABUNA: DESLIZAMENTO DE TERRA INTERDITA TRECHO DA JURACY MAGALHÃES

Tempo de leitura: < 1 minuto

Deslizamento destruiu placa de outdoor e interditou parcialmente avenida || Foto Pimenta

Um forte estrondo assustou moradores de trecho da Avenida Juracy Magalhães, no Alto Mirante, no final da noite deste domingo (11), em um deslizamento de terra. A Polícia Militar e equipe da Secretaria de Segurança, Transporte e Trânsito (Sestran) foram acionadas para a ocorrência, além de Coordenadoria de Defesa Civil. A área foi isolada e parte da via está interditada no sentido Fátima-Centro, com apenas uma das pistas liberadas.
O deslizamento ocorreu em um trecho próximo à Padaria Princesa. Com o deslizamento, uma placa de outdoor ficou destruída, mas não houve registro de pessoas feridas no local. Policiais e agentes de trânsito deixaram o local há cerca de 20 minutos. No alto do barranco onde houve deslizamento existem moradias, uma delas com mais de um pavimento.

Deslizamento interditou calçada e uma das pistas no sentido Fátima-Centro || Foto Pimenta

GOVERNO FEDERAL RECONHECE SITUAÇÃO DE EMERGÊNCIA EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Deslizamento de terra desalojou famílias na Califórnia, em junho passado

O Governo Federal reconheceu situação de emergência enfrentada por Itabuna durante as fortes chuvas de junho deste ano. A situação foi reconhecida por meio da Portaria 211, da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil do Ministério da Integração Nacional, de 6 de agosto, publicada no Diário Oficial da União.
De acordo com o Decreto elaborado pela Prefeitura de Itabuna, nº 12.955, de 21 de Junho de 2018, muitos bairros, entre eles Califórnia, Daniel Gomes, Maria Pinheiro, Lomanto, Novo Fonseca e Ferradas, tiveram ruas e encostas destruídas, deixando cerca de 30 famílias em situação de perigo.
“As famílias foram notificadas e aconselhadas a abandonarem seus imóveis, mas infelizmente saíram por alguns dias e logo retornaram. Daí a urgência de reconstruirmos as encostas atingidas na época, além, é claro, de outras áreas, entre elas canais e ruas”, explicou o coordenador Municipal da Defesa Civil, Yuri Bandeira.
O coordenador da Defesa Civil diz que, após este reconhecimento, o município torna-se apto a elaborar Plano de Trabalho sobre as reais necessidades do que precisa ser reconstruído e assim enviar ao Ministério da Integração. “Só depois desse trâmite, a verba deverá ser liberada”, informa.

DESABAMENTO DE PRÉDIO SOTERRA SEIS PESSOAS E MATA CRIANÇA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Desabamento provoca ao menos uma morte || Foto Vanderson Nascimento/Rede Bahia

Um prédio de três andares desabou na manhã desta terça-feira (13), na Rua Alto de São João, no bairro de Pituaçu, em Salvador. Uma criança de 10 anos morreu. Segundo testemunhas, no total, seis pessoas estariam no imóvel e acabaram soterradas. Além da criança morta, duas pessoas já foram resgatadas e outras três seguiam sob escombros, até por volta das 8h.
Moradores da localidade e bombeiros continuam no local na tentativa de retirar as demais vítimas. Uma mãe e uma filha foram resgatadas antes das 7h e atendidas por uma equipe do Serviço Médico de Atendimento de Urgência (Samu). Não há informações sobre o estado de saúde das delas. A criança morta foi retirada por volta das 7h30min dos escombros. O desabamento ocorreu por volta das 6h. Informações do G1.

IBICUÍ ENFRENTA VENDAVAL COM CHUVA DE GRANIZO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Parte da cobertura de restaurante foi destruída, ferindo uma mulher.

Parte da cobertura de restaurante foi destruída, ferindo uma mulher.

Cidade teve chuva de granizo.

Cidade teve chuva de granizo.

Um vendaval com chuva de granizo causou estragos e deixou, pelo menos, uma pessoa ferida, nesta sexta (7), em Ibicuí, no centro-sul do Estado.

A forte ventania derrubou um poste metálico e arrancou estrutura de toldo montada na Praça Régis Pacheco, região central da cidade famosa pelos festejos juninos.

O vendaval começou pouco depois das 17h e surpreendeu pela força. Moradores novamente registraram uma chuva de granizos, como ocorrida em setembro do ano passado.

Pelo menos uma pessoa ficou ferida com a destruição parcial do teto de um restaurante. A vítima não corre risco de morte.

Vendaval derrubou poste e arrancou estrutura de toldo na Régis Pacheco.

Vendaval derrubou poste e arrancou estrutura de toldo na Régis Pacheco.

CHUVAS DESABRIGAM 700 FAMÍLIAS NA BAHIA

Tempo de leitura: 2 minutos
Chuva alagou imóveis em bairros de Feira de Santana (Foto Acorda Cidade-WhatsApp).

Chuva alagou imóveis em bairros de Feira de Santana (Foto Acorda Cidade-WhatsApp).

Oito municípios em estado de emergência e mais de 700 famílias desabrigadas ou desalojadas é o saldo de uma semana de chuvas na maior parte da Bahia. Os dados da Defesa Civil Estadual apontam que, além de Riachão de Jacuípe, onde cerca de 400 famílias ficaram desabrigadas, Coribe, Santa Maria da Vitória, Santa Rita de Cássia, São Félix do Coribe, Cipó, Jaguaquara e Jeremoabo decretaram estado de emergência.

Ontem, o governo baiano fez reunião de emergência para avaliar o quadro no estado. A reunião foi comandada pelo governador Rui Costa. “É absolutamente inédito o volume de chuva que caiu em janeiro no estado. Em algumas regiões, corresponde a, no mínimo, duas vezes a média histórica. Já temos números de [que superaram em] até quatro vezes a média histórica em termos de volume de chuva”, afirmou o governador.

Rui disse que, à medida que a água for baixando, o governo terá condições de elaborar diagnóstico com maior precisão e tomar decisões e encaminhamentos, como a formalização de pedido de ajuda financeira ao governo federal, por meio do Ministério da Integração Nacional.

– É a natureza surpreendendo. Há aproximadamente 15 dias, estávamos aqui fazendo um alerta sobre a seca. Hoje, estamos aqui fazendo alerta de enchente – pondera Rui, que, por uma rede social, também prestou homenagem ao bombeiro Eduardo Góes, que faleceu ao prestar socorro a desabrigados no Rio Jacuípe.

ILHÉUS E ITABUNA RECEBEM R$ 6,7 MILHÕES PARA REPARAR PREJUÍZOS DAS CHUVAS

Tempo de leitura: 2 minutos
Dinheiro sai em período de forte seca em Itabuna (Foto Martone Badaró).

Dinheiro sai em período de forte seca em Itabuna (Foto Martone Badaró).

VERBA SAI EM PERÍODO DE FORTE SECA

Ilhéus e Itabuna receberão R$ 6,68 milhões, do governo federal, para reparo aos estragos causados pelas chuvas do final de 2014 e meados deste ano. O recurso será liberado por meio da Secretaria Nacional de Proteção e Defesa Civil, do Ministério da Integração Nacional. A liberação da verba foi publicada na edição desta quarta (23) do Diário Oficial da União.

Em Itabuna, a prefeitura ainda não anunciou, oficialmente, se os R$ 3.122.320,26 serão destinados à obra de contenção e duplicação do prolongamento da Avenida Juracy Magalhães, na saída para Ilhéus. O município vizinho receberá total de R$ 3.561.274,47 para as ações de reparo aos estragos causados pela chuva, de acordo com as portarias assinadas pelo secretário nacional de Proteção e Defesa Civil Nacional, Adriano Pereira Júnior.

Além de Itabuna e Ilhéus, oito municípios dos estados de Santa Catarina, Rio Grande do Sul, Mato Grosso e Minas Gerais receberão recursos, num total de R$ 18 milhões. O montante repassado para as duas cidades baianas é superior a um terço do valor assegurado aos municípios, que terão prazo de um ano para executar as obras.

DINHEIRO SAI EM PERÍODO DE SECA

Os recursos para o combate a danos causados pelas chuvas saem um ano após Itabuna enfrentar um dos períodos de fortes enxurradas, ocorridas em 19 de dezembro de 2014. Há aproximadamente seis meses, a cidade também enfrentou outra cheia.

Agora, o cenário é outro.

Há mais de quatro meses, não são registradas chuvas firmes no município. Produtores, prefeitura e Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) se juntaram para contratar empresa que acelera chuvas por meio de bombardeamento (nucleação) de nuvens. O trabalho, por enquanto, tem resultados abaixo do esperado. O custo do serviço, para período de 30 dias, ficou em R$ 195 mil.

Back To Top