skip to Main Content
27 de novembro de 2020 | 02:07 pm

O GOGÓ DE OURO E A COLETIVA DO GOVERNADOR

Tempo de leitura: 3 minutos

Pois Saldanha não se fez de rogado e abriu a coletiva com sua pergunta saudação por cerca de três minutos. De bom humor, após os elogios fáceis e adjetivos escolhidos a dedo, o governador Jaques Wagner respondeu à pergunta e em seguida acenou para Isaac encerrar a coletiva.

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

As entrevistas coletivas concedidas por autoridades e políticos eram consideradas algo relevante, um encontro onde seriam revelados planos, projetos, programas, notícias dignas de bomba. De uma só vez o digníssimo venderia seu peixe e se colocava à disposição dos comunicadores para as devidas explicações de praxe, tirando todas as dúvidas e mal entendidos que por ventura ainda existissem.

Nem sempre as coletivas saem conforme o planejado, com perguntas consideradas inconvenientes ou fora do contexto, causando um mal-estar ao entrevistado e sua trupe – assessores e comunicadores amigos. Presenciei coletivas que acabaram em gargalhadas e outras de final lastimável, após a providencial, necessária e conveniente intervenção da turma do deixa disso.

Nessas ocasiões, o objeto da coletiva cai por terra e a notícia é salva por um sucinto release enviado pela assessoria de comunicação aos veículos de comunicação, prejudicando a informação. E no meio do tiroteio virtual fica a sociedade que não conhecerá dos detalhes da notícia, com a visão diferenciada dos diversos comunicadores presentes.

Mas existem, ainda, as coletivas que contam com a participação de penetras – a favor e do contra o político presente –, que querem mostrar serviço, puxar o saco, dizer que está presente para defendê-lo, quem sabe, até a morte. Exageros à parte, cortam a pergunta do comunicador, ajudam na resposta do entrevistado, fazem discurso tecendo loas, conseguem desagradar mineiros e baianos.

O radialista Elival Saldanha, conhecido como o “Gogó de Ouro” de Ilhéus, se notabilizou pela sua voz, é claro, mas sempre enriquece o seu currículo com outras nuances. Promotor de eventos artísticos no passado, em tempos mais recentes assumiu a realização de festas etílico-gastronômicas em Ilhéus, a exemplo da Feijoada e da Peixada do Jornal Foco Bahia, além do camarote Dubai é Aqui, no Carnaval ilheense.

Mas isso não era tudo para o velho Saldanha, que adorava participar de uma entrevista coletiva. E mais, era sempre o primeiro a perguntar, ou melhor, fazer uma pergunta através de um lauto elogio, a pleno pulmões com a voz que Deus lhe deu. E não abria mão dessa primazia, que proporcionava uma “boa” dor de cabeça nos assessores da autoridade a ser entrevistada.

E não adiantava a lista dos comunicadores inscritos pela ordem na mão do coordenador da coletiva, já que não possuía os pulmões e cordas vocais com força suficiente para abafar a sonora voz do Gogó de Ouro. E como todos já o conheciam e eram amigos, permitiam a primazia da pergunta inaugural, seja quem fosse o entrevistado, não conseguia escapar do questionamento de Saldanha.

E assim aconteceu durante a coletiva concedida pelo governador Jaques Wagner numa abertura do Festival do Chocolate, no Centro de Convenções de Ilhéus. Como estavam presentes 15 profissionais de imprensa, a luta era traçar uma estratégia para dissuadir Saldanha de fazer a primeira pergunta, o que não funcionou, para o desespero dos jornalistas Daniel Thame, Maurício Maron e Isaac Jorge, coordenadores do evento.

Pois Saldanha não se fez de rogado e abriu a coletiva com sua pergunta saudação por cerca de três minutos. De bom humor, após os elogios fáceis e adjetivos escolhidos a dedo, o governador Jaques Wagner respondeu à pergunta e em seguida acenou para Isaac encerrar a coletiva, com apenas oito minutos de duração, para desespero de quem não tinha conseguido fazer uma só pergunta.

E quem disse que Saldanha se sentiu ofendido com o fim da coletiva? Pelo contrário, o Gogó de Ouro se jactava que teria sido o único comunicador a ter a deferência do governador do Estado, e ainda aproveitou a oportunidade para convidar Jaques Wagner a participar do camarote Dubai é Aqui, do Sheik Saldanha. Os jornalistas preteridos não se deram ao trabalho de repreender Saldanha pelo costumeiro comportamento.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

ILHÉUS PERDE O RADIALISTA NÉO BASTOS, O CATEDRÁTICO

Entre as vítimas da Covid-19 em Ilhéus está o radialista Néo Bastos|| Foto José Nazal
Tempo de leitura: < 1 minuto

O radialista e suplente de vereador Néo Bastos faleceu na madrugada desta quinta-feira (30) em Ilhéus, informa o site Jornal Bahia Online. O comunicador foi internado na UTI do Hospital de Ilhéus, no dia 14 de junho, por causa de complicações da covid-19. Deixou o hospital nove dias depois e estava fazendo fisioterapia em casa.

Ele voltou a se sentir mal na noite de ontem. Chegou ao hospital ainda andando, mas não resistiu, como informa o jornalista Maurício Maron, do JBO. A suspeita é de que sofria embolia pulmonar. Néo ainda estava debilitado por causa da covid-19, mas era disciplinado no tratamento.

“Néo, uma das figuras mais meigas na vida pública de Ilhéus, morreu por volta de uma e meia da madrugada. A voz do “Catedrático”, como era conhecido nos meios esportivos, se calou. Ilhéus perde uma figura amável que vai deixar saudade”, escreveu o jornalista.

Confira a íntegra no Jornal Bahia Online

PONTO DE VISTA E A ESTRADA DA VIDA

Tempo de leitura: 2 minutos

Esse contato nos uniu para grandes missões de vida, na política e fora dela. Sou grato a Deus por essa energia positiva e verdadeira.

Rosivaldo Pinheiro || rpmvida@yahoo.com.br

Neste sábado, 27 de junho, apresentei o Ponto de Vista, na Rádio Nacional, sem saber ao certo se era o último programa antes das eleições municipais, já que paira uma incerteza no ar em função da PEC que tramita no Congresso para a mudança da data das eleições. Com esse suspense no ar, no entanto recebi dos meus ouvintes e seguidores das redes sociais muito afeto, reconhecimento e apoio.

Se foi o último da temporada, me despeço com uma sensação gratificante de dever cumprido e com o coração transbordando de felicidade pelas inúmeras entrevistas e informações de qualidade que conseguimos levar para todo o público ao longo da existência do programa. Caso não tenha sido, estarei de volta no próximo sábado.

Criei o Ponto de Vista com muito carinho há quase três anos, e desde então conto com pessoas maravilhosas no Brasil e ao redor do mundo nesse que se tornou o programa dos itabunenses, chegando com grande receptividade nos lares, estabelecimentos comerciais e nos veículos da minha cidade querida – e, para minha alegria, também de outras cidades da região cacaueira e outras mais através da internet.

Contribuímos de forma efetiva com o jornalismo, com prestação de serviço e cidadania, tudo em duas horas de muito dinamismo, interação, olhares plurais e intensidade, que começa a acontecer muito antes de a luz verde do estúdio acender. Preparamos o programa com muita dedicação e esforço, o que eu e minha equipe fazemos com muito esmero e querendo levar o melhor conteúdo para os espectadores.

Na Rádio Nacional e com o nosso público, construí grandes relações. Meu muito obrigado a todos que me acompanham na Comunicação e que se juntaram a mim nessa linda caminhada de vida pela qual tenho tanto amor e respeito. Esse contato nos uniu para grandes missões de vida, na política e fora dela. Sou grato a Deus por essa energia positiva e verdadeira.

Saio para uma outra missão e espero contar com o apoio da sociedade itabunense. Após a eleição, estarei de volta ao batente do rádio, afinal esse veículo serve de âncora para a transformação social através da prática de informar. Mas, como sei que não conseguirei ficar longe da Comunicação – um chamado que entendo, no meu íntimo, ser para a vida toda, enquanto Deus me permitir servir -, continuarei a me comunicar pelas minhas redes sociais.

Minha imensa gratidão por todo o carinho que recebo todos os dias. Peço a Deus que esteja em nossas proteções e permitindo a superação dessa crise sanitária do novo coronavírus, na certeza de que continuaremos juntos na estrada da vida.

Encontro vocês no projeto #EmCasaComRosivaldo, no Instagram e no Facebook: @rosivaldopinheirorp.

Rosivaldo Pinheiro é especialista em Planejamento de Cidades (Uesc) e economista.

JORNALISTAS LAMENTAM A MORTE DE WALDENY ANDRADE

Waldeny Andrade deixa contribuição ao desenvolvimento sul-baiano || Foto Luiz Conceição
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia (Sinjorba) e a Associação Baiana de Imprensa (ABI) Seccional Sul emitiram nota de pesar pela morte do escritor, radialista e jornalista Waldeny Andrade. Dos maiores nomes do rádio baiano, Waldeny faleceu no final da noite de ontem (3), no Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus, onde estava internado há cerca de 20 dias.

As duas entidades ressaltaram o perfil ético do profissional da comunicação no sul da Bahia e prestou solidariedade aos amigos e familiares de Waldeny, além de ressaltar a contribuição dele para o imprensa e o desenvolvimento regional. “Profissional sério, competente, ético e de relevante atuação social, contribuiu de forma efetiva para a defesa e fortalecimento da imprensa e para o desenvolvimento do Sul da Bahia”, ressalta a nota, cuja íntegra pode ser conferida abaixo.

Nota de Pesar

O Sindicato dos Jornalistas Profissionais da Bahia e a Associação Baiana de Imprensa (ABI) Seccional Sul vêm, em nome de todos os associados, manifestar imenso pesar pelo falecimento do radialista, jornalista e escritor Waldeny Andrade, aos 85 anos, ocorrido na noite de quarta-feira, dia 3 de junho, no Hospital Regional Costa do Cacau, onde se encontrava internado. Além de vereador no município de Ilhéus, onde também atuou como radialista, Waldeny dedicou sua vida à comunicação no Sul da Bahia, tendo sido, por várias décadas, diretor do Diário de Itabuna e da Rádio Jornal de Itabuna, veículos que revelaram inúmeros talentos na região. Profissional sério, competente, ético e de relevante atuação social, contribuiu de forma efetiva para a defesa e fortalecimento da imprensa e para o desenvolvimento do Sul da Bahia. Aos parentes, amigos, colegas de imprensa e familiares, externamos nossos sentimentos de solidariedade.

Itabuna, 04 de junho de 2020.

As Diretorias

VÍTIMA DA COVID-19, MORRE ROBSON NASCIMENTO

Robson Nascimento faleceu nesta terça, em Itabuna
Tempo de leitura: 2 minutos

Por Walmir Rosário 

Faleceu nesta terça-feira (19) Robson Aguiar do Nascimento. Ele se encontrava internado no Hospital Calixto Midlej Filho, na Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, acometido do vírus Covid-19.

Natural de Coronel Fabriciano, em Minas Gerais, Robson Nascimento mudou para a Bahia no final da década de 1970, residindo em Salvador e em Feira de Santana. Em 1993 mudou-se definitivamente para Itabuna.

Na década de 80 trabalhou no comercial do jornal Agora e editou o Jornal Interbahia. Em seguida se transferiu para o Correio da Bahia e permaneceu como o chefe da sucursal de Itabuna, responsável por todo o sul, extremo-sul e baixo-sul.

No Correio da Bahia estimulou a criação de um caderno regional, o Sul da Bahia, de circulação quinzenal e com cobertura de toda a região, veículo que se tornou líder de vendas nas principais cidades da região.

Também atuou na TV Santa Cruz, de Itabuna, no departamento de Marketing e Comercial, desbravando novas fronteiras de mercado. Após deixar a Rede Bahia foi cuidar dos negócios pessoais.

Na década de 2000 retornou ao jornalismo – sua grande paixão – no jornal Agora, no cargo de diretor comercial e responsável pelos clientes do setor governamental, onde trabalhou até final de 2017/2018.

Recentemente, voltou a se dedicar aos negócios particulares e se dividia entre Itabuna e sua casa de veraneio na praia dos Lençóis, em Una. Entre os projetos que planejava, selecionar e catalogar todo o material jornalístico e fotográfico de sua coleção.

PROFISSIONALISMO

Fotógrafo (como o pai), jornalista, publicitário, comercial e bacharel em Direito, exerceu essas profissões com muita paixão e colecionou muitas amizades por onde passou, dentro e fora das empresas em que trabalhou.

Após pouco mais de uma semana internado acometido pelo Covid-19, deixa viúva, filhos e netos e uma legião de amigos. Conforme o protocolo do Ministério da Saúde, aos amigos não será permitido acompanhar o sepultamento, no cemitério do Campo Santo, em Itabuna, em horário ainda não agendado.

“BOM DIA BAHIA”: REITOR DA UESC E LIDERANÇAS DEBATEM MEDIDAS CONTRA A COVID-19

Neto, do Grupo Chaves e Jequitibá, e o reitor da Uesc, Alessandro Fernandes, participam do programa
Tempo de leitura: < 1 minuto

O reitor da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), Alessandro Fernandes, e o diretor do grupo Chaves e do Shopping Jequitibá, Manoel Chaves Neto, são alguns dos entrevistados do Bom Dia Bahia deste sábado (18), a partir das 8h, na Rádio Difusora Sul da Bahia AM. Sete personalidades do mundo empresário e político do sul da Bahia vão discutir saídas para a crise, antecipa o apresentador Ederivaldo Benedito.

O Bom Dia Bahia terá também a presença do vereador Ricardo Xavier, presidente da Câmara de Itabuna; do vice-presidente do Sindicato dos Bancários de Itabuna e membro do Conselho de Saúde de Itabuna, Paulo Eduardo Santana da Silva (Paulinho); do secretário-executivo da Amurc, Luciano Veiga; e do ex-presidente da Associação Comercial de Itabuna e coordenador do Movimento Empresarial Sul da Bahia em Ação (Mesb), Ronaldo Abude, além do coordenador do Fórum Empresarial da Bahia, José Raimundo Araújo.

O programa “Bom Dia Bahia”, apresentado por Ederivaldo Benedito-Bené e pelo advogado Andirlei Nascimento. O programa vai ao ar das 8h às 10h30min, pela Rádio Difusora de Itabuna AM-640. O link da emissora é http://www.radiodifusoraam.com.br/ e os ouvintes podem participar por meio do WhatsApp – 73 98889 1909.

AIRTON DE CARVALHO ASSUME A SECRETARIA DE COMUNICAÇÃO DE ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Airton de Carvalho é o novo secretário de Comunicação de Ilhéus

Airton de Carvalho foi nomeado novo secretário de Comunicação Social de Ilhéus, nesta sexta (1º), pelo prefeito Mário Alexandre (Marão). Airton substituirá o publicitário Hélio Ricardo, responsável pela campanha que levou Marão ao governo. A nomeação de Airton está publicada na edição online do Diário Oficial de hoje. O prefeito agradeceu a contribuição dada por Hélio Ricardo no período em que esteve à frente da Pasta.

O novo secretário atuou, na área de comunicação, nas TVs Santa Cruz, da Rede Bahia, e Sul Bahia (SBT) e Ômega Mídia, empresa paulista contratada da Rede Nordeste de Rádio e também trabalhou em comunicação digital e desenvolvimento de sistemas.

Hélio Ricardo comandou a Comunicação por mais de um ano

A solução encontrada por Marão para a Pasta é caseira. Airton de Carvalho já fazia parte do Governo Municipal desde maio de 2017, quando integrou a Secretaria Municipal de Saúde como diretor da Divisão de Finanças. Em setembro de 2017, assumiu o Setor de Patrimônio Histórico da Secretaria Municipal da Cultura (Secult), onde trabalhou ao lado de Hélio Ricardo, que ficou à frente da Comunicação desde agosto do ano passado. O novo secretário integra ainda a Comissão da Câmara de Patrimônio do Conselho de Cultura.

MORRE O JORNALISTA PAULO HENRIQUE AMORIM

Tempo de leitura: < 1 minuto

Paulo Henrique Amorim em lançamento de livro na Bahia || Foto Marival Guedes

O jornalista e apresentador Paulo Henrique Amorim faleceu na manhã desta quarta (10), aos 77 anos, em sua residência, no Rio de Janeiro. A causa da morte informada foi um infarto fulminante.

Com passagens pela Rede Globo, onde foi repórter e correspondente internacional, jornais e revistas, Paulo Henrique apresentava telejornais da TV Record desde 2003.

Em junho deste ano, Paulo Henrique Amorim acabou afastado do jornalismo da emissora e da apresentação do Domingo Espetacular, por interferência política. O jornalista editava o blog Conversa Afiada, do qual era proprietário, um dos mais combativos sites do espectro de esquerda no país.

Em setembro de 2015, PHA, como também era conhecido entre os colegas, lançou em Salvador o livro O quarto poder – Uma outra história, quando concedeu entrevista a Marival Guedes para o PIMENTA. Nela, falou de regulamentação da imprensa, do Partido da Imprensa Golpista (PIG), termo largamente usado por ele para denominar a oposição aos governos petistas de Lula e Dilma Rousseff (reveja aqui).

MAIS DE 100 FUNCIONÁRIOS DEVEM SER DEMITIDOS PELA REDE BAHIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rede Bahia deve demitir mais de 100 funcionários

Desde a última semana correm “boatos” nos bastidores da comunicação que a Rede Bahia irá promover um elevado corte na sua equipe de contratados. De acordo com o Bahia Notícias,  os profissionais começaram a ser avisados na manhã desta quinta-feira (2) e o número de desligamentos pode ser superior a 100.

Já há informações do desligamento de, pelo menos, três produtoras de jornalismo da TV Bahia com muito tempo de casa, Telma Verçosa, Mara Viana e Márcia Freire. A baixa será em todos os veículos da empresa, o que inclui a TV, sites, rádios e jornal impresso.

A medida, inclusive, foi iniciada no setor de jornalismo da instituição, o que inclui produtores, repórteres e apresentadores, e também da área técnica. O BN entrou em contato com a assessoria de comunicação da Rede Bahia para obter um posicionamento oficial, mas ainda não obteve resposta.

QUEM NÃO SABE COMUNICAR, SE TRUMBICA!

Tempo de leitura: 2 minutos

Luciano Veiga

 

 

A resposta talvez esteja em “quem não sabe comunicar, se trumbica”, ou seja, não basta se comunicar é preciso SABER SE COMUNICAR.

 

O velho guerreiro Chacrinha já dizia “quem não se comunica, se trumbica”. No mundo midiático em que vivemos, o nosso querido Guerreiro, se aqui estivesse, talvez acrescentaria ao seu jargão a frase “Quem não sabe comunicar, se trumbica”.

A comunicação no universo político viveu nos últimos tempos forte influência do marketing. Quem não se lembra que as últimas eleições foram marcadas com um modelo, que podemos denominar candidato produto. Os marqueteiros acostumados a trabalhar com produtos, tornando-os conhecidos e desejados pelos consumidores, fizeram o mesmo com os candidatos. Pesquisas qualitativas davam o contorno das propostas, do vestir, do falar, do agir, construindo um slogan “eu faço, eu quero, eu posso”.

No período Donald Trump, a mídia social ganha espaço, que seja pela universalização destes veículos de comunicação, do linguajar do pessoal às redes sociais, criando seguidores e devotos em um sistema que chega a todos, quebrando barreiras. Denominada como comunicação direta, foi também protagonizada no Brasil nas últimas eleições.

O que virou cartão de visita, tem-se transformado no cartão de saída.

No Brasil, dizemos quando o candidato é eleito, o mesmo precisa descer do palanque. Hoje, nos tempos modernos, podemos dizer que o mesmo precisa deixar de twittar e dar espaço à comunicação institucional, afinal, a sua comunicação passa a ser inerente ao cargo que ocupa e à instituição que representa.

As mídias sociais, consideradas pelos críticos como terras de ninguém, têm provocado vítimas entre celebridades, atores, desportistas, políticos e outros, que têm as suas vidas íntimas devassadas, na maioria das vezes quando eles mesmos postam textos e vídeos polêmicos.

Hoje, já se faz uma nova interpretação de preservação de imagem. Vale a pena ter milhares de seguidores ou ter a vida de volta e a instituição preservada? A resposta talvez esteja em “quem não sabe comunicar, se trumbica”, ou seja, não basta se comunicar é preciso SABER SE COMUNICAR.

Daí, como o mundo gira rápido e os valores acompanham estes movimentos, e todo movimento em regra parte de um eixo, logo, o giro volta ao marco inicial. Voltamos então ao que dizia os senhores e senhoras na porta de casa, na calçada ou na janela, valores se constrói a partir de casa e se consolida na sociedade. E cuidar destes valores não tem preço.

Assim como dizia a minha saudosa mãe, cuidado com o que fala, pois as palavras são como pregos, deixam as suas marcas na tábua.

Luciano Veiga é administrador e especialista em Planejamento de Cidades (Uesc) e, Atualmente, secretário executivo da Amurc e do CDS-LS.

*Trumbicar – “Diz-se da ação de copular ou do ato de e prejudicar com algo, “se dar mal”.

Back To Top