skip to Main Content
10 de julho de 2020 | 10:01 pm

COMÉRCIO DE ITABUNA REGISTRA CONFUSÃO E AGLOMERAÇÕES NO 2º DIA DE REABERTURA

Comércio de Itabuna tem aglomerações e confusão no 2º dia de reabertura || Imagem TV Santa Cruz
Tempo de leitura: < 1 minuto

Aglomerações ao longo do comércio central e confusão marcaram o segundo dia de reabertura do comércio de Itabuna, nesta sexta (10). As aglomerações foram observadas principalmente em lojas da Avenida do Cinquentenário, no Calçadão Ruy Barbosa e em parte da Paulino Vieira, todas no centro.

Houve confusão entre clientes de uma loja que funciona como ponto para pagamento de boletos acabou notificada por aglomeração e confusão entre clientes que estavam na fila.

De acordo com Edvaldo Alves, diretor de Indústria e Comércio, quando chegaram ao local, havia mais de cem pessoas dentro e na fila do lado de fora aguardando atendimento. “Recebemos a denúncia e fomos até a loja. Lá constatamos que além muita aglomeração havia dois anos de alvará em atraso”, afirmou Edvaldo. A empresa vai pagar uma multa de R$ 1.700 por descumprir o decreto de reabertura do comércio.

A Guarda Municipal teve que intervir e a loja acabou multada, segundo a Prefeitura de Itabuna informou à TV Santa Cruz. Na segunda-feira (13), a gerência do local terá que apresentar plano de organização para atender às pessoas. Do contrário, não poderá funcionar.

O decreto de reabertura do comércio em Itabuna foi respaldado na criação de 10 novos leitos que seriam abertos no Hospital de Base de Itabuna. Mas os leitos ainda não foram habilitados pelo Ministério da Saúde.

PM É ACUSADO DE BLOQUEAR GARAGEM E AGREDIR HOMEM EM ILHÉUS

O incidente ocorreu na Avenida Ubaitaba
Tempo de leitura: 2 minutos

Um policial militar agrediu um homem e atirou para cima, depois que a vítima pediu que o PM tirasse o carro da porta da garagem de um imóvel em Ilhéus, no sul da Bahia. A assessoria da Polícia Militar disse que foi informada sobre o caso, mas não confirmou os detalhes.

Segundo a esposa da vítima, ela e o marido chegavam de carro na casa do sogro, no último domingo (31), quando perceberam que um veículo empatava o acesso à garagem do imóvel, na Avenida Ubaitaba. Os nomes dos envolvidos não foram divulgados.

O homem então desceu do carro e pediu ao PM, que estava no veículo que dificultava a passagem, que chegasse o carro um pouco para trás. O policial é morador do local.
“Ele pediu a primeira, a segunda e a terceira vez para o policial tirar o carro. Mas ele não tirou”, revelou a mulher.

Ela contou que, para não ter confusão, decidiu colocar o carro em outro ponto da rua, sem precisar entrar na garagem.

“Para não ter confusão, pedi para ele colocar o carro mais na frente, e depois colocava na garagem. Quando a gente desceu do carro, ele já deu um tapa. O pai dele entrou na frente, para saber o que aconteceu. Então, o policial puxou a arma, deu um tiro para cima. Atingiu a parede da casa da vizinha”, falou a mulher.

Apesar do susto não houve feridos. Por meio de nota, a PM disse que agentes da 68ª CIPM foram acionados pelo Cicom para atender a uma ocorrência envolvendo um policial militar na avenida Ubaitaba, em Ilhéus.

A guarnição foi até o local e constatou o fato, quando o policial disse ter ocorrido uma discussão com um homem. Na ocasião, o militar foi orientado a registrar o fato na delegacia. Do G1.

PREFEITO RECUSA UTI EM HOSPITAL DE ITAMARAJU E ALEGA QUE FICARIA SEM OUTROS SERVIÇOS

Prefeito recusa leitos para Covid em hospital municipal de Itamaraju
Tempo de leitura: 4 minutos

A Secretaria de Saúde da Bahia acusa o prefeito de Itamaraju, no extremo-sul do estado, Marcelo Angênica, de rejeitar a instalação de leitos para tratamento de pacientes com sintomas  do coronavírus (Covid-19), doença que já matou milhares de pessoas no mundo inteiro e que está se espalhando no Brasil e na Bahia. O prefeito teria seguido o posicionamento de um grupo de moradores contrário a implantação dos leitos.

O Estado informou que a implantação de 20 leitos de UTI para a Covid-19 no Hospital Geral de Itamaraju havia sido combinada entre o prefeito, o governador Rui Costa e o secretário da Saúde, Fábio Vilas-Boas em reunião por telefone, na última quinta-feira (9). Quando os técnicos da Sesab chegaram ao local, para vistoriar a unidade, o prefeito recuou e impediu que os leitos de UTI fossem montados. O hospital é uma das maiores unidades do extremo-sul e está, em parte, ociosa, segundo a Sesab.

O secretário Fábio Vilas-Boas destaca o risco de morte,  a que a população está exposta, caso não seja montada uma estrutura de atendimento na região. “Os pacientes acabam evoluindo dentro de 24 horas para necessidade de entubação, ventilação mecânica, sendo necessários equipamentos altamente qualificados como respiradores artificiais. Eu espero, com essa decisão que o prefeito tomou, de deixar a população exposta, sem acesso à UTI, sem acesso à ventilação mecânica, que não precise se arrepender, caso pessoas venham a morrer no seu município nos próximos dias”.

EQUIPE ENVIADA

Vilas-Boas explica que a implantação dos leitos havia sido acordada com o prefeito. “Na última quinta-feira (9), eu participei de uma reunião telefônica com o governador Rui Costa e com o prefeito de Itamarajú, Marcelo. Nessa reunião ficou combinado que o Hospital Geral de Itamaraju seria transformado em uma unidade dedicada ao atendimento de pacientes portadores de coronavírus na região. O prefeito ofereceu a unidade para que nós colocássemos lá 20 leitos de terapia intensiva, que funcionasse também como porta de entrada de leitos de enfermaria de retaguarda”.

Segundo o secretário, na sexta-feira (10), foi enviado um avião com técnicos da Secretaria da Saúde do Estado (Sesab), para avaliar o que seria necessário para implantar imediatamente os leitos de UTI. “Surpreendentemente,  fomos acolhidos por um grupo de manifestantes contrários a essa instalação e, posteriormente, pela manifestação pública do prefeito, se dizendo contrário àquilo tudo que havia sido combinado e acordado entre ele e o governador.

“Eu lamento que o prefeito tenha voltado atrás na sua decisão Nós esperaríamos que ele tivesse contactado o Governo do Estado e manifestado o seu desinteresse, ao invés de tornar públicas inverdades que não ocorreram diante da relação respeitosa que o Governo do Estado possui com o município de Itamaraju”.

Vilas-Boas garantiu que a população do extremo-sul não vai ficar desassistida, apesar da negativa do prefeito, Marcelo Angênica. “A população do extremo-sul da Bahia, da região de Teixeira de Freitas, Itamaraju, Prado, pode confiar que o Governo do Estado vai procurar a melhor solução para amparar a assistência à saúde da população. O Grupo Suzano procurou o Governo do Estado e colocou à disposição 30 equipamentos de ventilação mecânica e nós vamos estruturar a melhor operação que garanta a saúde da população, mesmo com a negativa do prefeito de Itamaraju em disponibilizar o seu hospital para a comunidade e para a saúde de toda a Bahia”.

Dr. Marcelo explica recusa e ataca governo estadual

VERSÃO DO PREFEITO

O prefeito alegou que, para implantação dos leitos de UTI, seria interrompido outros tipos de atendimento. “Na proposta do governador seria necessário fechar o nosso hospital, que é o único na cidade. Fazemos em torno de 100 partos por mês, serviço de urgência e emergência em cirurgia geral, obstetrícia, ortopedia e urologia e outros” afirmou ao Correio 24h.

“Argumentei que não tinha como fechar o hospital, mas que precisamos da ajuda do governador para dar segurança ao nosso povo”, disse. Angênica pontuou ainda que pediu para conversar novamente com o governador. “Queria explicar  poderíamos conduzir o caso em nossa região, mas foi ele que se precipitou em fazer o anúncio. Eu sabia que a maioria da população era contra a vinda dos leitos nestas condições”, alegou.

Eem sua rede social, o prefeito se queixou do governador e explicou aos moradores os motivos da rejeição.  “Estou me dirigindo a vocês como gestor, e desta forma devo agir, não posso agir no calor da emoção, nem utilizar expressões desrespeitosa com o governador, mas posso lhes garantir que sou contra a posição dele, tenho 3 anos de gestão e nunca o governo nos atendeu em nada, nem mesmo em um simples reconhecimento de nosso serviço de ortopedia. Mas sei que por força da lei, devido ao estado de calamidade, ele pode impor isso em nossa cidade. Por isso, devo agir com cautela, equilíbrio e sem histeria para não criar um fato contra nossa cidade”, escreveu.

Pelo menos, nas redes sociais, a decisão do prefeito de Itamaraju conta com apoio da maioria dos internautas, principalmente empresários locais. Muitos acreditam que, com a instalação dos leitos, pacientes doentes em outros municípios seriam levados para lá e, em pouco tempo, a Covid-19 se disseminaria.

CANAVIEIRAS: PREFEITO FAZ GESTO DE ARMA E CHAMA CHEFE DA RESEX PARA BRIGAR "DE HOMEM PRA HOMEM"

Tempo de leitura: < 1 minuto

Dr. Almeida faz gesto de arma e chama Joaquim para briga (no detalhe)

O prefeito Clóvis Almeida, o Dr. Almeida (PPS), surpreendeu alunos, professores e ambientalistas durante debate sobre a Reserva Extrativista de Canavieiras (Resex) ao chamar para a briga, “no meio da rua”, o chefe da Resex, Joaquim Rocha Neto.
O chefe da Reserva tentou mostrar que o prefeito se equivocada ao falar de reserva extrativista.
Dr. Almeida reagiu, fazendo gesto de arma com os dedos:
– Fui covardemente chamado de “Burro” por Joaquim. Só não entendeu quem não quis. Então, se ele tiver coragem de me chamar de burro no meio da rua, a gente resolve de homem pra homem – disse.
A cena foi gravada por um dos presentes no debate, nesta quinta (26), no Colégio Modelo Luís Eduardo Magalhães. Confira o vídeo, abaixo.

CANDIDATOS RECORREM AO MP-BA PARA ANULAR PROVA DO CONCURSO DA UESC

Tempo de leitura: 2 minutos

Candidatos querem a anulação de concurso da Uesc||Foto Pimenta

Candidatos estão decididos brigar pela anulação do concurso da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc), após a Consultec invalidar oito das das 24 questões da prova de conhecimentos específicos para o cargo de técnico universitário. A anulação das questões ocorreu depois de denúncia de plágio. As provas foram aplicadas no dia 15 de abril.
Com anulação das questões, os candidatos que tinham marcado as opções incorretas foram beneficiados. Por isso, um grupo de candidatos decidiu protocolar representação no Ministério Público da Bahia (MP-BA), em Ilhéus, com objetivo de anular toda a prova. As questões anuladas pela banca organizadora foram exatamente as de maior peso. Conforme o grupo, a ideia é que o MP leve à Justiça pedido de suspensão do concurso e de “anulação da prova” do cargo de técnico administrativo.

Outra questão idêntica a de outras bancas foram aplicadas no concurso da Uesc

Para os candidatos, ao elaborar a prova, a Consultec agiu de forma imprudente e negligente, “o que pode configurar ato ilícito e foi entendendo a presença de ilicitude no procedimento administrativo (o concurso) que foi feita uma representação no Ministério Público Estadual (MPE), em Ilhéus, na data de 24 de abril último”, afirmam.
Eles argumentam que, ao anular 1/3 das questões da prova de conhecimentos específicos – a mais relevante para a composição das notas, a Consultec prejudicou os candidatos que se saíram melhor, beneficiando os concorrentes que não foram bem na avaliação.O grupo aguarda a análise da representação pelo Ministério Público. Com informações do Blog do Gusmão.

ZONA AZUL: VÍDEO MOSTRA CONFUSÃO NA CÂMARA DE ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
Vereador Ronaldão se irritou com funcionária da Dom Parking

Vereador Ronaldão se irritou com funcionária da Dom Parking

Um vídeo que circula nas redes sociais revela o clima pesado da sessão plenária desta quarta-feira (13), na Câmara de Vereadores de Itabuna. O plenário da casa foi parcialmente ocupado por funcionários da empresa Dom Parking, que opera o estacionamento rotativo e entrou na mira da Câmara. Uma empregada insinuou que a reprovação do legislativo à Dom Parking teria a ver com a exigência de propina.

A insinuação da funcionária gerou reação do vereador Ronaldo Geraldo, do PMN. Ele repeliu a acusação e exigiu que a empregada da Dom Parking fosse algemada  e retirada do plenário.  Após uma discussão e a intervenção do presidente da Câmara, Aldenes Meira (PCdoB), a moça acabou saindo espontaneamente, mas com o aviso de que será interpelada na justiça para apontar os vereadores que exigiram propina.

Veja o momento em que o vereador Ronaldo Geraldo (mais conhecido como Ronaldão) se irritou com a funcionária da Dom Parking:

Na semana passada, a Câmara incluiu diversas emendas no projeto de lei do executivo que dispõe sobre a zona azul. Uma das emendas acaba com o sistema de concessão, que hoje funciona com respaldo em decreto do executivo. A mudança inserida no projeto pode fazer com que o estacionamento rotativo passe a ser explorado diretamente pela Prefeitura.

O presidente Aldenes Meira entrou com ação popular contra a empresa Dom Parking, sob a alegação de irregularidade do decreto que autorizou a concessão. Para o vereador, o prefeito Claudevane Leite desrespeitou as prerrogativas do legislativo, pois o tema teria que ser disciplinado por lei discutida e aprovada na Câmara.

ELEIÇÃO DO CONSELHO TUTELAR DE ILHÉUS MARCADA POR CONFUSÕES

Tempo de leitura: < 1 minuto

A eleição do Conselho Tutelar de Ilhéus, realizada neste domingo (4), vai gerar comentários por muito tempo. As três seções estavam lotadas de gente e com poucos mesários. No antigo colégio Estadual, no Malhado, além da grande quantidade de pessoas, faltava nome de candidato na cédula de votação.

Unificado com o nacional, o pleito na cidade teve 40 candidatos a conselheiro, que devem zelar pelo cumprimento dos direitos das crianças e adolescentes e intervir em situações de vulnerabilidade, além de receber salário de R$ 1.700,00.

Essa última atribuição pode ter feito o número de candidatos disparar esse ano, assim como a quantidade de problemas. De acordo com o repórter Ciro Zatele (Santa Cruz AM), ônibus e carros particulares transportavam eleitores até as seções. Em muitos casos, quem ia votar já chegava com a cédula de votação na mão.

As irregularidades levaram à suspensão do pleito na zona centro/oeste, no Malhado, de onde deveriam sair cinco conselheiros eleitos.

Até a manhã desta segunda-feira (5), não havia resultado ainda da votação, mesmo com as urnas tendo sido abertas na noite de ontem.

FUNCIONÁRIOS RELATAM HUMILHAÇÃO, ASSÉDIO E DESMAIOS EM REUNIÃO DA TIM EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Reunião tensa com ameaças e assédio terminou com funcionária desmaiando.

Reunião tensa com ameaças e assédio terminou com funcionária desmaiando.

Uma grande confusão envolvendo funcionários e gestores de varejo da TIM chamou a atenção de quem estava, neste final de semana, em uma grande churrascaria de Itabuna. De acordo com testemunhas, houve discussão forte entre o gestor da TIM na área de Itabuna e a gerente de varejo da empresa de telecomunicações. A gerente ameaçou fazer demissões em massa e teria cometido assédio moral ao exigir resultados na regional itabunense.

A ameaça transformou-se em demissão de alguns funcionários, provocando mal-estar. Uma das promotoras de vendas da operadora de celular desmaiou e teve de ser atendida por uma equipe do Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu 192). “Houve desmaios, humilhação e muita gente passando mal”.

Funcionária da TIM é atendida pelo Samu na churrascaria.

Funcionária da TIM é atendida pelo Samu na churrascaria.

HAMILTON GOMES É PRESO POR PORTE ILEGAL DE ARMA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Hamilton Gomes alegou que arma foi colocada em sua sacola de compras, sem que ele percebesse (foto Lay Amorim / Brumado Notícias)

Hamilton Gomes alegou que arma foi colocada em sua sacola de compras, sem que ele percebesse (foto Lay Amorim / Brumado Notícias)

O advogado Hamilton Gomes, ex-vereador em Itabuna – onde também foi candidato a prefeito – foi preso neste fim de semana em Santo Antônio de Jesus. Segundo o blog Brumado Notícias, ele portava uma arma de fogo sem registro e acabou detido durante uma abordagem.

Gomes, que hoje atua em Salvador, defendeu-se alegando que a arma foi colocada dentro de sua sacola de compras, sem que ele percebesse. O advogado já se envolveu em confusões anteriormente, chegando a ser afastado do cargo de defensor público em Itabuna em um dos episódios. Ele também atuou em Brumado, onde há informações de que igualmente se envolveu em várias situações polêmicas.

O blog informa que Hamilton Gomes prestou depoimento e foi liberado após pagamento de fiança.

 

PUGILISMO NA CINQUENTENÁRIO

Tempo de leitura: 2 minutos

Comerciários protestam em frente à loja (Foto Divulgação).

Dirigentes do Sindicato dos Comerciários de Itabuna acusam o gerente e o caixa da Parceria Calçados, na avenida do Cinquentenário, de agredi-los a socos e pontapés nesta manhã de quinta (8). A confusão teria começado quando os comerciários entregavam uma cartilha com a íntegra da Lei Maria da Penha às funcionárias da Parceria.
O gerente da loja, segundo os comerciários, não gostou e recolheu as cartilhas das mãos das funcionárias do estabelecimento. Os sindicalistas protestaram contra a atitude. O caixa, de prenome Felipe – filho do dono da loja, discutiu com os sindicalistas e desferiu socos e pontapés nos sindicalistas, segundo as vítimas. Os agredidos prestaram queixa no Complexo Policial. Há quatro meses, o dono da loja, de prenome Gerson, foi denunciado por ameaça de morte aos sindicalistas.
José Aloísio Pereira de Souza, gerente da loja, disse que não se envolveu nas agressões físicas. “O pessoal passou na porta da loja, entregando as cartilhas, falando da Lei. Tinha três vendedoras. Eles chegaram e entregaram a cartilha. Eu pedi que elas me entregassem e lessem [a cartilha] na hora do almoço ou do lanche”, diz o gerente. “Quando eles me viram pedir, disseram que eu estava tomando as cartilhas das meninas”.
O gerente afirma que as comerciárias não poderiam ler a cartilha na frente da loja, “pois estavam ali trabalhando, puxando cliente”. As agressões começaram quando, na versão de José Aloísio, o caixa Felipe foi para a frente do estabelecimento contestar o que os sindicalistas diziam ao microfone. “Estavam falando de mim. O menino do caixa foi lá fora, discutiu [com os comerciários]. O rapaz tá todo arranhado aqui”.

Back To Top