skip to Main Content
28 de maio de 2020 | 12:36 am

"TÁBUA DE GRAXA" TAMBÉM NA CÂMARA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Prestadores de serviço reclamaram do atraso nos pagamentos e pediram o retorno do ex-chefe do RH (foto Fábio Roberto)

No mesmo compasso do prefeito José Nilton Azevedo (aliás, eles nunca estiveram tão sintonizados), o presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna exonerou nesta quinta-feira, 16, cinco assessores de cada gabinete dos membros da mesa diretora da casa. A notícia gerou novo reboliço na sede do legislativo esta tarde.
Há pouco, Loiola convocou uma reunião para as 18 horas com os assessores que não foram atingidos pela degola.
Para completar a confusão, alguns prestadores de serviço protestaram hoje contra o atraso nos pagamentos. Um dos insatisfeitos afixou um pequeno cartaz na entrada da Câmara, apelando pelo retorno do ex-chefe do setor de Recursos Humanos, Kleber Ferreira.

BOMBA GUARDADA SÓ SERVE À CHANTAGEM

Tempo de leitura: < 1 minuto

A se confirmarem os rumores sobre documentos “cabeludos” em posse do ex-chefe do setor de Recursos Humanos da Câmara de Vereadores de Itabuna, Kleber Ferreira, realmente o legislativo municipal irá desmontar e poucas peças restarão em pé.
O que não pode é Ferreira manter a bomba guardada, sem detoná-la de uma vez por todas. Se o ilustre portador do explosivo quer fazer a coisa certa, basta revelar o que sabe. O ex-chefe do RH da Câmara inclusive já deu entrevista em jornal, limitando-se a comentar que naquela casa “apenas” foram cometidos “excessos”. Não contou como, onde nem quanto  a atual Mesa Diretora e seus acólitos se excederam (ou, em português claro, até onde foram além do que deveriam).
Em suma, Ferreira não disse absolutamente nada, constrastando com a condição de quem supostamente sabe muito. Só precisa soltar a bomba, ou o verbo, sob pena de deixar claro que não está interessado em esclarecer a rapinagem ocorrida no legislativo municipal, mas tão somente em amedrontar os eventuais envolvidos para salvar a própria pele.
Nesse caso, o homem da nitroglicerina se beneficiaria do excesso de telhados de vidro existentes na Câmara. E, se até os membros da Comissão Especial de Inquérito ficarem com medo de estilhaços, o que o ex-chefe do RH vai fazer? Desativar a bomba para sempre ou falar que estava apenas de brincadeira e o que tinha era só um traque?
Vai ser difícil convencer.

A BOMBA DE KLEBER

Tempo de leitura: < 1 minuto

Segundo informações, o ex-chefe do setor de Recursos Humanos da Câmara de Vereadores de Itabuna, Kleber Ferreira, teria uma “bomba” com forte potencial para detonar o presidente do legislativo municipal, Clóvis Loiola.
O explosivo estaria em forma de recibos, que comprovariam retiradas volumosas das contas da Câmara: alguns em valores de R$ 15 mil e R$ 20 mil.
De acordo com o blog do Reginaldo Silva, os documentos guardados pelo ex-servidor têm assinatura de uma mulher.

LOIOLA, O KAMIKAZE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ouça entrevista com o presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna.
Loiola, que detonou a caixa preta do legislativo municipal, reafirma que havia coisas do arco da velha naquela casa de leis, mas se exime de culpa no sururu de caroço.
Escuta só:

CEI: LOIOLA PODERÁ SER OUVIDO NOVAMENTE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Impedido pela regra do sigilo, o relator da Comissão Especial de Inquérito que apura um suposto esquema de desvio de recursos na Câmara de Vereadores de Itabuna, Claudevane Leite (PT), não revelou o conteúdo do depoimento do presidente da casa, Clóvis Loiola (PPS).
O presidente falou hoje à CEI e acredita-se que seu testemunho, a confirmar denúncias feitas anteriormente, é também auto-acusatório. Como autorizava todos os processos de pagamento e assinava os contratos da Câmara, Loiola também deverá ser indiciado caso as falcatruas sejam confirmadas.
Embora não tenha dado sequer uma pista sobre a oitiva de Loiola, Claudevane Leite deixou escapar que o presidente poderá ser convocado pela CEI em outra oportunidade. No início da próxima semana, os membros da comissão se reúnem para fechar um calendário de depoimentos.

ERA PARA SER XEQUE-MATE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Dava para acreditar na união desse balaio de gatos?

Dava para perceber que aquela colcha de retalhos feita para garantir maioria à oposição itabunense na Câmara não resistiria ao tempo. A costura era fraca, as peças não se ajustavam direito, o rompimento era inevitável.
Os “gatos mestres” que articularam a maioria oposicionista até imitaram a Polícia Federal e deram nome à sua operação: “Xeque Mate” (no governo). De mãos dadas, os mosqueteiros – que nessa história eram sete – posaram para foto, no mais puro estilo “um por todos e todos por um”.
O tempo passou e a colcha de retalhos, que já era mal-costurada, encurtou até rasgar. Mas cada um continua brigando pelo seu pedaço e agora é “salve-se quem puder”. O adversário livrou-se do xeque (que não era mate) e cerca os velhos gatos mestres, que mais parecem felinos em um balaio.
Tudo que não se quer é que esse jogo termine num decepcionante empate.

VEREADOR PERDE CARGOS NO GOVERNO

Tempo de leitura: < 1 minuto

FALTA DE CONSIDERAÇÃO: Pólvora ficou sabendo das exonerações pelo Pimenta

Onze pessoas que ocupavam cargos na Prefeitura de Itabuna, por indicação do vereador Raimundo Pólvora (PPS), perderam seus empregos neste fim de semana. A última edição online do Diário Oficial do Município traz a lista completa das “vítimas” nos decretos de número 9.141 a 9.151.
O Pimenta entrou em contato por telefone com o vereador, que ainda não sabia das exonerações. “Tô sabendo agora por você”, declarou Pólvora, surpreso. A lista de exonerados foi lida nome por nome e, a cada um, o vereador confirmava: “é meu”.
Questionado sobre os possíveis motivos da medida administrativa com forte cheiro de retaliação, o membro do PPS disse não ter a menor ideia e acrescentou que – no seu entendimento – vem mantendo um bom diálogo com o governo, inclusive no que se refere à Comissão Especial de Inquérito que apura irregularidades no legislativo municipal.
Nos bastidores, porém, a informação é de que Pólvora é um dos poucos integrantes da Câmara que mantêm o apoio ao primeiro-secretário Roberto de Souza (PR), alçado à posição de arqui-inimigo do prefeito Capitão Azevedo. E seria essa a razão das exonerações.

MAIS UM IMBRÓGLIO NA CÂMARA DE ITABUNA

Tempo de leitura: 3 minutos

Allah Góes | allah.goes@hotmail.com
Grande confusão se vê hoje em Itabuna por conta da descoberta “tardia”, pela comunidade, de que a Câmara de Vereadores, quanto à antecipação da eleição de sua Mesa Diretora para o biênio 2011/2012, cometeu, por conta da pressa, uma verdadeira “barbeiragem jurídica”.
No primeiro semestre do ano de 2009, o vereador Milton Cerqueira participava de um Congresso de Vereadores onde, numa das palestras, foi aventada a possibilidade de, alterando-se a legislação do município, antecipar a eleição para a escolha da Mesa Diretora da Câmara.
Animado com a notícia, o edil foi logo falar da “descoberta” com o vereador Roberto de Souza que de imediato acionou “Kleber Ferreira & Cia Ltda.” A partir daí, foi realizada tão somente a alteração do Regimento Interno da Casa e se deu o sinal verde para o início das negociações com vistas à formação da nova Mesa Diretora.
Negociações feitas, Regimento alterado, Mesa “fechada”, marcou-se para o mês de junho de 2009 a sessão para eleição da nova Mesa Diretora, oportunidade em que o Vereador Roberto de Souza, há vários mandatos como primeiro-secretário daquela Casa de Leis, foi finalmente escolhido presidente.

Leia Mais

COMISSÃO DE INQUÉRITO TERÁ "MORDAÇA"

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os vereadores que integram a Comissão Especial de Inquérito responsável por investigar supostas irregularidades na Câmara de Itabuna reuniram-se hoje para definir “regrinhas básicas” para os trabalhos apuratórios.
Um dos mandamentos da CEI é o seguinte: “Manterás sigilo absoluto sobre tudo o que for apurado”. Qualquer dos membros ou assistente da CEI que abrir o bico antes da hora fica sujeito a ação por quebra de decoro parlamentar (se for vereador) ou processo administrativo (caso seja servidor da casa).
A Comissão é presidida pelo líder do governo, Milton Gramacho (PRTB), tendo como relator Claudevane Leite (PT) e como secretário Gerson Nascimento (PV). Os suplentes são Ricardo Bacelar (PSB) e Solon Pinheiro (PSDB).
Toda a composição foi definida durante encontro de dez vereadores com o prefeito Capitão Azevedo e o secretário municipal da Fazenda, Carlos Burgos (leia aqui).

A CEI DA CÂMARA E SEUS SEGREDOS I

Tempo de leitura: 2 minutos

Loiola se tornou instrumento de Azevedo

O presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Clóvis Loiola, tem sido alvo de elogios (por ter detonado um suposto – para não dizer quase evidente – esquema de corrupção e desvio de recursos naquela casa). E também objeto de críticas (porque tudo o que ocorreu desde janeiro de 2009 no legislativo municipal teve a participação do próprio Loiola).
De qualquer modo, o surto denuncista poderá resultar em algo extremamente positivo para a sociedade se de fato a Comissão Especial de Inquérito instalada na última segunda-feira, 30, estiver mesmo interessada em uma investigação idônea e aprofundada. Aí, o problema talvez esteja em como e por quem a árvore foi plantada.
O Pimenta teve acesso a informações altamente confiáveis, que revelam a origem de toda essa história. E ela começou com um dos vereadores mais espertos da atual legislatura, o Sr. Ruy Miscócio Machado.
Conta-nos uma fonte insuspeitável que Machado plantou na mente do prefeito uma teoria da conspiração, que já foi relatada aqui no Pimenta, em nota sob o título “A TEORIA DE REGINALDO”.  Segundo Machado, o vereador Roberto de Souza – eleito antecipadamente para presidir a Câmara a partir do ano que vem – teria a intenção de detonar o mandato de Azevedo.
Machado tanto falou, que fez o prefeito perder o humor, a paz e o o sono. Foi então que Azevedo acionou a sua assessoria jurídica (Burgos&Burgos) e pediu que arranjassem um jeito de detornar com Roberto de Souza antes dele chegar à presidência.

Back To Top