skip to Main Content
15 de abril de 2021 | 02:19 pm

ITABUNA: PREFEITURA VÊ DIFICULDADE PARA CONCEDER REAJUSTE AOS PROFESSORES

Tempo de leitura: < 1 minuto
Procurador apresentou planilhas aos professores (foto Wilson Oliveira / Ascom-PMI)

Procurador apresentou planilhas aos professores (foto Wilson Oliveira / Ascom-PMI)

A Prefeitura de Itabuna ainda estuda de que forma será possível conceder um reajuste aos professores da rede municipal. Na manhã desta quarta-feira (09), aconteceu a segunda reunião da campanha salarial da categoria, com a participação de representantes sindicais e do governo. Com planilhas de receitas e despesas na mão, o procurador Harrisson Leite expôs as dificuldades financeiras do município, alegando que elas se agravaram com a desacelaração econômica do país.

Uma das missões da mesa de negociação instalada em fevereiro, é analisar a possibilidade de reajuste, mas o procurador já avisa que o município não pode aumentar salários se não houver a indicação da fonte das receitas. “Há todo um esforço da atual administração para atender às reivindicações salariais dos servidores, mas tem que se respeitar a Lei de Responsabilidade Fiscal”, justifica-se Harrisson Leite.

A instalação da mesa de negociação foi recomendada pelo Ministério Público do Trabalho. Segundo o procurador do município, a intenção é evitar uma nova paralisação das aulas.

NEGLIGENTE COM O DEVER DE CASA, ESTADO OFERECE PALIATIVO CONTRA CRISE DE ABASTECIMENTO EM ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
Prefeito foi recebido ontem em audiência na Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (foto Ascom/SIHS)

Prefeito foi recebido ontem em audiência na Secretaria de Infraestrutura Hídrica e Saneamento (foto Ascom/SIHS)

Nem um dilúvio será capaz de resolver o problema da falta de água em Itabuna no longo prazo. O que a cidade precisa, e todos sabem disso, é de uma melhor infraestrutura para regularizar o abastecimento, evitando tanto sofrimento da população em períodos de pouca chuva.

Itabuna, uma cidade com mais de 220 mil habitantes, continua sem um reservatório de água. A barragem no Rio Colônia, cujas obras pararam há três anos, continua a ser uma promessa. Em novembro do ano passado, o governador Rui Costa assinou ordem de serviço para retomar a construção, e o prefeito Claudevane Leite declarou que os trabalhos seriam reiniciados no prazo de 60 dias. O tempo passa e mais uma falácia se confirma.

Enquanto isso, a população sofre. A pouca água que a Emasa fornece vem batizada com sal e não serve para o consumo humano. A própria empresa reconhece e adverte que sua água é prejudicial à saúde.

E o Estado, como não cuida da infraestrutura, sinaliza com remendos. Nesta quinta-feira (25), Claudevane Leite foi recebido pelo secretário de Infraestrutura Hídrica e Saneamento da Bahia, Cássio Peixoto. Ouviu dele a promessa de que o governo utilizará carros-pipa para levar água da Embasa para Itabuna. Também serão fornecidos 100 tanques e o governo ainda se comprometeu a ajudar a Prefeitura na retirada de baronesas do Rio Cachoeira.

A necessária infraestrutura, por enquanto, continua na relação de débitos do Governo do Estado com Itabuna. Da parte de quem deveria ser mais incisivo da cobrança do essencial, nota-se certo conformismo com as migalhas oferecidas.

COMUNICAÇÃO EM TEMPOS DE CRISE

Tempo de leitura: 3 minutos

Felipe de PaulaFelipe de Paula | felipedepaula81@gmail.com

 

Todas as suas ações “comunicam”. O tempo que seu cliente demora para ser abordado e atendido é comunicação. O modo como ele é atendido é comunicação.

 

 

Muito se propaga a respeito da crise que vivemos. Contudo, sempre é tempo de elaborarmos reflexões: qual atitude devo tomar? Qual o caminho para minha sobrevivência no hostil ambiente que me cerca? Como ficam meus negócios, meu emprego? Independente do papel social que você ocupa, cabe iniciar suas ponderações com uma constatação humana: somos seres sociais e comunicadores por excelência. Nossa natureza clama por contato e diálogo. Então, diante de tal afirmo: o caminho para o sucesso está diretamente ligado à comunicação.

Quando destaco comunicação, tomemo-la no sentido mais amplo, pois ela é extensa em características e efeitos. Se um empresário for conclamado a projetar a comunicação de sua empresa, provavelmente destinará ideias para campanhas publicitárias, slogans ou jingles. Importante, mas está longe do fundamental. Sua empresa – ou mesmo você, profissional – é um ente comunicativo orgânico.

Todas as suas ações “comunicam”. O tempo que seu cliente demora para ser abordado e atendido é comunicação. O modo como ele é atendido é comunicação. A iluminação do espaço, o estoque disponível, cada pequeno e aparentemente insignificante detalhe na transação comercial é um ato de comunicação. Seu cliente sairá impactado – e essa palavra oferece múltiplas possibilidades de leitura – por cada pequeno detalhe que você e sua empresa lhe oferece na relação comunicativa que estabeleceu com ele.

Numa noite recente saí de casa para buscar um sanduíche numa lanchonete inaugurada há poucas semanas. Experimentei uma vez e resolvi retornar, pois encontrei atendimento gentil, preço justo e produto de qualidade. Ao chegar no espaço, por volta das 21 horas, fui informado que não tinham mais sanduíches, pois o hambúrguer havia terminado. Saí frustrado e em dúvidas se enfrentarei uma nova saída de casa em busca do produto. A frustração gerada provoca um impacto ainda maior do que as qualidades oferecidas.

A mensagem que recebi daquela empresa foi de descuido e despreparo no atendimento das necessidades e interesses do cliente. Um detalhe tão simples que poderia ter sido resolvido com um elemento fundamental para a comunicação profissional: planejamento.

Sou habitualmente interpelado por meus alunos com dificuldades em gerir a vida universitária – de atividades e leituras – com as demais obrigações cotidianas. A resposta que ofereço é a mesma destinada ao empresário ou profissional que deseja obter sucesso e progressão: planeje sempre. Planejar é gerir o futuro, contudo com a atenção voltada para o presente. Não adianta buscar uma oportunidade de progressão, desejar o crescimento de seus investimentos, sem atentar e cuidar das ações presentes. Peter Drucker afirma que o planejamento não diz respeito a decisões futuras, mas sim às implicações futuras das decisões presentes.

Todas as manhãs, no momento em que conduz seu carro saindo de casa rumo ao trabalho deve fazê-lo pensando no destino, no caminho que percorrerá para alcança-lo, mas deve realizar essa ação atentando para cada passo do presente. Caso contrário, você e seu carro podem colidir com obstáculos indesejados e acabarão da mesma forma que milhares de empresas e profissionais ficam cotidianamente: pelo caminho.

Felipe de Paula é professor universitário e pesquisador da Comunicação Social.

ACORDO MANTÉM FUNCIONAMENTO DO SÃO LUCAS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Augusto Castro (esq.) intermediou conversa entre provedor da Santa Casa (dir.) e o futuro secretário da Saúde, Fábio Vilas Boas

Augusto Castro (esq.) intermediou conversa entre provedor da Santa Casa (dir.) e o futuro secretário da Saúde, Fábio Vilas Boas

Uma conversa mantida por telefone, manhã desta segunda-feira (29), evitou o fechamento do Hospital São Lucas, que estava anunciado para esta quarta-feira (31).
A conversa se deu entre o provedor da Santa Casa de Misericórdia, o médico Almir Alexandrino, e o futuro secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas Boas. Curiosamente, quem intermediou o diálogo foi um deputado da oposição, o tucano Augusto Castro.
Além de procurar Vilas Boas, o deputado estadual também manteve contato com Josias Gomes, que assumirá a Secretaria das Relações Institucionais (Serin). Os dois futuros secretários assumiram compromisso de buscar uma solução para as dificuldades do SUS em Itabuna.
Vilas Boas também se comprometeu a agendar uma visita à cidade, já nos primeiros dias de 2015. Não houve promessa imediata de ampliação dos repasses, mas a sinalização de que o governo Rui Costa está atento à delicadíssima crise da saúde itabunense.
Diante do aceno, Alexandrino deve anunciar ainda hoje que o atendimento no São Lucas será mantido.

CONSELHEIROS FARÃO RELATÓRIO SOBRE CRISE ITABUNENSE

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Conselho Estadual de Saúde discutiu nesta sexta-feira (12), em Salvador, a crise da saúde de Itabuna. Queixas relacionadas a perdas financeiras, agravadas após a retomada da gestão plena do SUS, criaram um quadro de desmonte da estrutura de atendimento à população.
Na reunião de ontem, o Conselho designou uma comissão que ficará responsável por elaborar um relatório e sugerir soluções. Os trabalhos serão coordenados pelo conselheiro Josivaldo Gonçalves, que representa os agentes comunitários de saúde.
Também farão parte da comissão o conselheiro Walney Magno (representante dos índios tupinambás no Conselho Estadual da Saúde) e o diretor administrativo-financeiro da Santa Casa de Misericórdia de Itabuna, André Wermann.
A reunião do Conselho foi acompanhada pelo presidente da Câmara de Vereadores de Itabuna, Aldenes Meira (PCdoB). Juntamente com Josivaldo Gonçalves e Walney Magno, ele conversou com o secretário estadual da Saúde, Washington Couto, e ouviu que a solução para o imbróglio itabunense exigirá uma repactuação entre o município e o governo federal.

CÂMARA DE ITABUNA AINDA OUVIRÁ PREFEITO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Vane2 coletiva www.pimenta.blog.brApesar de já terem conversado com o prefeito de Itabuna, Claudevane Leite (PRB), os vereadores ainda pretendem ouvi-lo sobre a crise na saúde e outras mazelas do município. Na terça-feira (18), a conversa se deu em uma sala reservada na sede do legislativo, a portas fechadas; a próxima será em sessão pública, no plenário.
Segundo fonte da área jurídica da Câmara, o prefeito será convidado e não mais convocado, como propôs inicialmente o vereador Carlito do Sarinha. O motivo é que haveria um entendimento do Supremo Tribunal Federal (STF), segundo o qual o legislativo não tem poderes para convocar o gestor, a menos que ele responda a processo por crime de responsabilidade.
Outros membros do governo, de primeiro e segundo escalão, serão convocados. Nesse time estão, entre outros, os secretários municipais da Saúde, de Planejamento e Tecnologia e da Fazenda.
Um vereador ouvido pelo PIMENTA afirma que o prefeito demonstrou humildade durante a reunião do dia 18, reconhecendo as falhas do governo. “Foi uma conversa prévia, mas ele está ciente de que será convidado a falar em plenário e já se comprometeu a comparecer”, afirma o mesmo integrante da Câmara.

GESTÃO DA SAÚDE SOFRE NOVAS CRÍTICAS

Tempo de leitura: 2 minutos
Jairo Araújo (PCdoB) afirmou que houve um "processo de destruição" nos oito anos anteriores ao governo Vane, mas também admitiu falhas na atual gestão

Jairo Araújo (PCdoB) afirmou que houve um “processo de destruição” nos oito anos anteriores ao governo Vane, mas também admitiu falhas na atual gestão

A Secretaria da Saúde de Itabuna voltou a ser alvo de críticas na Câmara de Vereadores. Na sessão plenária desta quinta-feira (06), quem puxou o cordão dos insatisfeitos com a gestão foi o petista Júnior Brandão, que disse ter visitado unidades básicas e constatado situações como a falta de médicos e remédios.
“Mesmo com a gestão plena e com a mudança no comando da Secretaria (a troca de Renan Araújo por Plínio Adry, no ano passado), o setor continua sem atender bem à população”, declarou o vereador. Segundo ele, na unidade de saúde Alberto Teixeira Barreto, do bairro Califórnia, há limite para a realização de nebulizações. “Crianças podem fazer apenas uma nebulização por dia, mas todos sabem que isso não é suficiente”, observou Brandão.
O petista sugeriu que os vereadores do PCdoB – Jairo Araújo e Aldenes Meira – intermedeiem um convite para que o secretário Plínio Adry compareça à Câmara a fim de prestar esclarecimentos. Em resposta, ambos disseram que não haveria dificuldade para atendimento desse pleito.
“São questões preocupantes e que precisam ser resolvidas”, reconheceu Araújo, cujo partido abonou a indicação do secretário. Segundo ele, Adry já avisou que tem interesse em ir à Câmara prestar esclarecimentos. O vereador do PCdoB responsabilizou tanto governos passados como o atual pela situação.
De acordo com Araújo, a falta de autonomia da Saúde no início da gestão Claudevane Leite prejudicou a pasta. “O processo licitatório era extremamente lento, realizado fora da Secretaria da Saúde, e houve diversos desencontros, aliados à destruição que atingiu o setor nos últimos oito anos”, pontuou o comunista.
Araújo também falou sobre o retomada do comando único do SUS pelo município, observando que “a gestão plena veio sem a integralidade dos recursos”. Ele acredita que “o município assumiu muitas tarefas sem contrapartida na ampliação das receitas”.
Em artigo publicado no PIMENTA, o coordenador administrativo do Sindicato dos Trabalhadores em Saúde, Raimundo Santana, sustenta que os problemas no retorno do comando único têm a ver com equívocos na negociação conduzida pelo atual governo (confira).

JABES APELA AO BISPO. SERVIDORES SINALIZAM QUE NEM O PAPA RESOLVE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Dom Mauro defende diálogo e conclama ilheenses a não perder a esperança.

Dom Mauro vai mediar crise

O prefeito de Ilhéus, Jabes Ribeiro (PP), bateu à porta da Igreja Católica Apostólica Romana para pedir socorro na briga que trava há quase dois meses com os cinco sindicatos que representam diferentes categorias do funcionalismo. Em greve por tempo indeterminado, os trabalhadores exigem que o prefeito feche acordo na campanha salarial, concedendo reajuste de 5,84% e, no caso dos professores, elevação de 7,97% para nivelar o salário com o piso nacional.

Jabes tem afirmado que o comprometimento da receita com a folha torna inviável a concessão de reajuste, posição confirmada pelo presidente do Tribunal de Contas dos Municípios, Paulo Maracajá, que chegou a alertar o prefeito para o risco de punições em caso de descumprimento da Lei de Responsabilidade Fiscal.

Os servidores não se comovem com os números apresentados pelo prefeito e insistem na pauta de reivindicações. Já no desespero, Jabes apelou ao bispo diocesano Dom Mauro Montagnoli, que concordou em ser mediador na busca de uma solução. “Coloco-me à disposição para participar de qualquer encontro destinado a buscar uma saída e espero poder colaborar para que Ilhéus e sua população saiam desse impasse”, afirmou o religioso.

A vontade do bispo esbarra na resistência dos sindicatos, que fizeram assembleia hoje e ratificaram as reivindicações. Eles dizem que somente a assinatura do acordo da campanha salarial poderá encerrar a greve.

BANCADA EVITA CONVOCAÇÃO DE JABES

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em meio ao pandemônio instalado em Ilhéus há mais de 40 dias, o vereador Fábio Magal (PSC), neo-adversário do prefeito Jabes Ribeiro (PP), tentou aprovar um requerimento para a convocação do chefe do executivo. Magal afirma que desejava ouvir explicações sobre a crise, que afeta toda a cidade e tem reflexos no comércio.

A possibilidade de ver Jabes aperreado na Câmara, no entanto, não será concretizada porque a bancada do prefeito cuidou de evitar o constrangimento. O pedido de Magal foi derrubado por sete votos a seis.

“Jabes está blindado na Câmara”, diz o vereador.

SERVIDORES CEDEM PARA ACABAR GREVE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Em greve há quase um mês, os servidores municipais ilheenses fazem nova sinalização de que têm interesse em retomar as atividades.

Os sindicatos que representam as cinco categorias do funcionalismo já haviam dispensado o ganho real, limitando-se a exigir a recomposição dos salários diante das perdas acumuladas com a inflação. Nesta sexta-feira, 16, as entidades decidiram em assembleia que o governo não precisará pagar de imediato os valores da revisão retroativos à data-base dos servidores.

A proposta será feita ao governo nesta segunda-feira, 19, e caso haja acordo, a greve será encerrada. Os sindicatos dizem que continuam dispostos a fazer parte de uma comissão para analisar a gestão municipal e propor medidas para tirá-la da crise.

ABRIL ENCERRA 4 PUBLICAÇÕES E DEMITE 150

Tempo de leitura: < 1 minuto
Última edição da Alfa

Última edição da Alfa

Comunique-se

Voltada para o público masculino e com pautas sobre comportamento, carreira, estilo e mulheres, a revista Alfa foi encerrada pelo Grupo Abril. No mercado desde setembro de 2010, a publicação não completou três anos. Além dela, Gloss, Bravo e Lola também serão descontinuadas. Com as mudanças, que foram oficializadas pela Abril nesta tarde, 150 colaboradores foram dispensados.

Não é de hoje que apostas em torno dos títulos da Abril são feitas. Com registro de demissões em massa, a editora evitou falar sobre o assunto. Embora muitos funcionários tenham sido desligados, alguns serão mantidos e remanejados pela editora. A partir de agora, Sérgio Gwercman, que estava à frente de Alfa, assume a Direção de Redação de Quatro Rodas. Viagem &Turismo terá como diretora de Redação Angélica Santa Cruz, que respondia pelo comando de Lola.

Leia mais

“CONTROLAMOS A CRISE”, DIZ PETISTA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Jonas Paulo: controlamos a crise (Foto Pimenta).

Jonas Paulo: controlamos a crise (Foto Pimenta).

Conhecido pelo seu estilo verborrágico, Jonas Paulo, presidente do PT baiano, acredita que a presidente da República, Dilma Rousseff, controlou a crise. Por meio do Twitter, fez jogo de palavras ao fazer referências a conglomerados de comunicação. Para ele, a Folha de São Paulo e a Rede Globo, com “seus institutos e instintos malignos”, vão “morrer de raiva”.

No sábado, o Instituto Datafolha, do Grupo Folha, divulgou pesquisa na qual a presidente Dilma aparece em situação ruim tanto em avaliação de governo quanto nas intenções de voto (reveja aqui). O instituto de pesquisa tem entre seus clientes a Rede Globo.

– Vão manobrar, influenciar, fuxicar e morrer de raiva, pois controlamos a crise – diz o dirigente partidário.

O CACAU DA BAHIA: UMA VISÃO GLOBAL QUE PEDE UMA ATUAÇÃO LOCAL

Tempo de leitura: 3 minutos

eduardo thadeuEduardo Thadeu | ethadeu@gmail.com

Fatores por nós já bastante conhecidos e identificados, fizeram com que a produção da tradicional região cacaueira baiana perdesse importância e começasse a derrapar em um mar revolto de enganos e interesses, por vezes escusos, travestidos de ciência de ponta, mas a serviço do oligopólio já instalado.

Não é nenhuma novidade que a commodity cacau e seu mais refinado produto final, o chocolate, sofrem influências de um mercado oligopolizado e de tal forma concentrado que não se vislumbra precedente ou comparação em nenhuma outra cadeia produtiva iniciada no setor primário.
É por demais conhecida a situação de que cinco ou seis grandes compradores e processadores da matéria-prima cacau, a amêndoa, detêm quase 100% do mercado mundial, mercado este que, sem muito alarde, envolve algumas dezenas de bilhões de dólares.
Apesar dessas cifras, esse mesmo mercado deixa somente 7% dos ganhos em sua ponta inicial e, em contrapartida, tem 74% dos ganhos auferidos pela indústria alimentícia que utiliza os sabores e o nome do chocolate.
A novidade oligopólica aqui é que os processadores finais, aqueles que colocam as cáries nos dentes de nossos filhos ao açucararem o cacau, são os mesmos que detêm o poder de compra da matéria-prima original, o nosso bom e saudável fruto, o Cacau.
O Brasil, representado pela Bahia, já foi um importante fornecedor deste mercado internacional. Fatores por nós já bastante conhecidos e identificados, fizeram com que a produção da tradicional região cacaueira baiana perdesse importância e começasse a derrapar em um mar revolto de enganos e interesses, por vezes escusos, travestidos de ciência de ponta, mas a serviço do oligopólio já instalado.

Leia Mais

CODEFAT ESTUDARÁ AMPLIAÇÃO DE SEGURO PARA DEMITIDOS DA AZALEIA NA BAHIA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Azaleia deixou 4 mil sem emprego no sudoeste da Bahia

Azaleia deixou 4 mil sem emprego no sudoeste da Bahia

O Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat) sinalizou positivamente para ampliação do seguro-desemprego dos funcionários demitidos em 12 unidades da Vulcabras|azaleia situadas em seis municípios do sudoeste baiano. O pedido foi formulado pelo Governo da Bahia, levando em conta o grande impacto social da desativação das fábricas.

Segundo o governo, porém, a extensão do benefício estará vinculada ao tempo de serviço de cada trabalhador. Em condições normais, quem está no emprego há mais de dois anos tem direito a cinco meses de seguro. O sindicato que representa a categoria no sudoeste avalia que pelo menos 80% dos demitidos contavam mais de dois anos no serviço.

O governador Jaques Wagner discutiu a situação dos trabalhadores nesta sexta-feira, 14, em Brasília. Ele se encontrou com o ministro do Trabalho, Brizola Neto, a quem reforçou o pedido para que o seguro-desemprego dos operários seja ampliado. Wagner também se reuniu com os ministros Ideli Salvati, das Relações Institucionais, e Fernando Pimentel, da Indústria e Comércio Exterior, com quem voltou a abordar a necessidade de medidas antidumping para proteger a indústria nacional.

VASCONCELOS DEFENDE BENEFÍCIO PARA DEMITIDOS DA AZALEIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário do Trabalho, Emprego, Renda e Esporte da Bahia, Nilton Vasconcelos, defende a proposta de ampliação do seguro-desemprego para os trabalhadores demitidos nas 12 unidades da Vulcabras|azaleia no sudoeste da Bahia. O fechamento das fábricas deixou 4 mil pessoas sem trabalho em cidades como Caatiba, Itambé, Macarani, Itororó e Firmino Alves. Nesta última, a Azaleia absorvia 80% da mão de obra formal.

Para amenizar a situação dos demitidos, Vasconcelos propõe a extensão do seguro-desemprego, com a liberação de duas parcelas extras do benefício. O pleito será apresentado nesta quinta-feira, 13, na reunião do Conselho Deliberativo do Fundo de Amparo ao Trabalhador (Codefat), em Brasília.

O secretário diz que a proposta é “mais uma iniciativa com vistas a  minimizar o impacto que o desligamento dos trabalhadores do polo calçadista irá provocar”. Ele argumenta que o Codefat já aprovou a ampliação do seguro-desemprego em situações semelhantes à que ocorre no sudoeste baiano.

Vasconcelos também declarou que o Estado adotará outras medidas para amenizar a situação dos trabalhadores, mas não especificou quais serão essas providências.

Back To Top