skip to Main Content
15 de abril de 2021 | 01:37 pm

AZALEIA DIZ QUE NÃO SUPORTOU “SUCESSIVOS PREJUÍZOS”

Tempo de leitura: < 1 minuto

A empresa Vulcabras|azaleia divulgou nota em que explica os motivos do fechamento de suas filiais na Bahia, confirmando que a importação de calçados a preços baixos é responsável pela sua perda de competitividade.

“(A empresa) registrou sucessivos e elevados prejuízos financeiros em decorrência do aumento da competição, causado pela excessiva entrada de produtos importados a preços muito baixos, não compatíveis com a estrutura de custos da Vulcabras|azaleia na Bahia”, diz a nota.

Doze filiais da fabricante de calçados, situadas em cidades do sudoeste do Estado, serão fechadas, restando apenas a matriz em Itapetinga. Na nota, a indústria afirma que se compromete “a respeitar integralmente os direitos legais dos funcionários”.

AZALEIA: WAGNER PEDIRÁ MEDIDAS ANTIDUMPING

Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador da Bahia, Jaques Wagner, terá encontro com a presidente Dilma Rousseff hoje à tarde, e o principal tema que será tratado é o fechamento de 12 unidades da Azaleia no sudoeste do Estado. Wagner pedirá à presidente que, por meio do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior, adote medidas antidumping para proteger a indústria local da concorrência de produtos  importados, que são mais baratos.

Pela manhã, o governador esteve com o ministro da Fazenda, Guido Mantega, com quem discutiu o mesmo assunto.

A Azaleia está fechando suas unidades na região, alegando exatamente a dificuldade de competir com calçados, fabricados principalmente na China, que entram no País a preços inferiores aos do produto nacional.

O encerramento das atividades da empresa no sudoeste provocará verdadeira tragédia social em algumas cidades. Em Firmino Alves, 80% da mão de obra formal trabalha na Azaleia (confira aqui).

O FECHAMENTO DA AZALEIA E O SILÊNCIO DOS DEPUTADOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

O blogueiro Davi Ferraz, do Sudoeste Hoje, afirma que há um mês vem noticiando a intenção da Azaleia de encerras suas atividades na Bahia, mas estranhamente nenhum líder político votado na região se manifestou a respeito. Ele lembra que os deputados federais Geraldo Simões (PT) e Lúcio Vieira Lima (PMDB) e os estaduais Rosemberg Pinto (PT) e Sandro Régis (PR) são os donos dos maiores quinhões eleitorais no sudoeste, mas não retribuíram a boa vontade do eleitor, pelo menos no episódio da fábrica de calçados.

A Azaleia confirmou o fechamento de 12 filiais, nas regiões de Itapetinga e Itororó. A fábrica principal, em Itapetinga, deverá ser a próxima e já haveria inclusive planos de dar férias coletivas aos 8 mil funcionários. Nas que fecham as portas no próximo dia 14, outros 3.500 trabalhadores vão ficar desempregados.

Lamenta Ferraz: “Itapetinga é, sem dúvida, uma cidade órfã de representantes”.

ALISSON NÃO TOMA POSSE. NEM O SUPLENTE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Benevides diz que o povo, titular do mandato, não sabe o que está acontecendo na Câmara de Ilhéus

O suplente de vereador Rafael Benevides (PP)  foi para a rádio Santa Cruz de Ilhéus nesta manhã “chiar” porque o presidente do legislativo municipal, Dinho Gás, não lhe dá posse.
A Câmara voltou do recesso no dia 15 de fevereiro e permanece com 12 vereadores. Alisson Mendonça (PT) está fora temporariamente, na Secretaria de Governo, da qual já anunciou a saída, mas ainda não o fez porque negocia com o prefeito na tentativa de emplacar o substituto.
Ligado ao deputado federal Geraldo Simões, Alisson quer deslocar o secretário da Adminstração, Fernando Hughes, para o Governo. Outra corrente petista, afinada com Josias Gomes, defende o nome de Ednei Mendonça, ex-diretor da Direc 6. No meio da queda-de-braço, o prefeito Newton Lima, atarantado, sem saber o que fazer.
Atarantado está também Benevides, que já ocupou a cadeira na Câmara em outra oportunidade, quando Alisson saiu para assumir a Secretaria de Planejamento. Acabou punido por “mau-comportamento”, pois dedicou o mandato a promover frequentes ataques ao governo do qual Alisson Mendonça faz parte e até ao próprio, Alisson, de quem curiosamente Benevides é parente.
Agora, o suplente reclama (com toda razão) porque a Câmara não lhe dá posse. Ele afirma que “o verdadeiro titular do mandato é o povo, que não sabe o que está acontecendo no legislativo ilheense”.

CRÍTICAS AO GOVERNO NO PÓS-GREVE

Tempo de leitura: < 1 minuto

A manutenção de 75 policiais militares baianos presos, em virtude de participação destacada na greve, gera críticas ao governo Wagner. Apontam-se incoerências, como o fato de que 90% dos PMs detidos atuam no interior, quando a maior parte dos atos de vandalismo e “terrorismo” foram cometidos na capital do Estado.
Em Itabuna, há seis policiais encarcerados. Em Jequié, no sudoeste,  são seis soldados e dois sargentos com a liberdade cerceada, muito embora não tenham sido registrados distúrbios na cidade durante a paralisação.
Um detalhe curioso é que  no sudoeste o governo petista mostra um lado diferente do que foi manifestado pela Secretaria de Cultura (Secult), que lançou edital de seleção prevendo pontos para quem fosse filiado a partido (depois cancelado). Em Jequié, um dos presos, o soldado Roniclei, é membro do diretório do PT.
O jequieense Ary Carlos Nascimento, chefe de gabinete do deputado federal Luiz Argôlo (PP), aponta inabilidade na gestão do problema. Para ele, a ação do Estado no episódio da greve é “trôpega” e se tenta criar “um cenário de caça às bruxas para esconder a incompetência do governo no gerenciamento desta crise”.

BRASIL QUER FACILITAR VISTO DE TRABALHO PARA EUROPEU

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Globo
O crescente interesse de estrangeiros em vir para o Brasil, aproveitando o bom momento econômico do país, levou o governo a encomendar um projeto para alterar a política de imigração: a meta é flexibilizar as regras de concessão de vistos de trabalho e facilitar a entrada de profissionais qualificados.
De janeiro a setembro de 2011, o governo concedeu 51 mil autorizações de trabalho para estrangeiros, 32% a mais do que em 2010. Só uma multinacional de recrutamento on-line tem cadastrados 400 mil currículos de pessoas interessadas em trabalhar no Brasil, dos quais 80 mil foram enviados ano passado.
Coordenador da equipe da Secretaria de Assuntos Estratégicos (SAE) que elabora a nova política, Ricardo Paes de Barros diz que a ideia é estender tapete vermelho para os europeus desempregados pela crise e estabelecer limites para a entrada de imigrantes que fogem da pobreza – como vem acontecendo com os haitianos.

ENQUETE

Tempo de leitura: < 1 minuto

O PIMENTA encerrou a enquete sobre a situação do Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães. Mil cento e oitenta e seis internautas opinaram sobre a responsabilidade pela crise da maior unidade hospitalar do SUS no sul da Bahia e, para 50% deles, a Prefeitura é a maior culpada pelo sucateamento do Hblem.
Para 13% dos internautas, o Estado é que está falhando na busca de uma solução para as dificuldades do hospital, mas um número bastante significativo (37%) de respostas indica como responsáveis tanto o governo baiano quanto a Prefeitura de Itabuna.
A partir de agora, você pode opinar em uma nova enquete. A pergunta é: “qual o maior problema de Itabuna?”. Clique aí, ao lado direito da página, e deixe sua opinião.

Enquete encerrada

FREITAS DETONA COLEGAS DE SECRETARIADO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Freitas disse que só tem um amigo no governo: o prefeito

O secretário de Desenvolvimento Urbano de Ilhéus, Carlos Freitas, é para muitos um problema ambulante, mas para o prefeito Newton Lima se trata de um “amigo de fé, irmão camarada”, alguém em quem o gestor ilheense confia cegamente.
Nesta manhã, no programa “O Tabuleiro” (Rádio Conquista FM), Freitas mostrou o estrago que é capaz de fazer na já não muito firme estrutura política em torno do Palácio Paranaguá. Criticado por ouvintes, ele telefonou para a emissora e passou a “detonar” o primeiro escalão municipal. Da Procuradoria Jurídica à Secretaria de Governo, não sobrou um em pé.
Freitas disse que até mesmo os problemas relacionados à sua secretaria são provocados por desleixo de outras pastas. Disse, por exemplo, que a cidade está com deficiência na iluminação pública porque há oito meses ele espera pela licitação para a compra de lâmpadas (em Ilhéus, quem cuida das licitações é a Secretaria de Governo).
O secretário disse que também não tem culpa pela limpeza ineficiente. “Não sou eu quem contrata nem a empresa de lixo”, esquivou-se.
Para resumir sua opinião sobre a equipe do chefe, Freitas declarou que Newton Lima “é o único amigo meu neste governo”. E explicou a razão, que para muitos pode ser bem preocupante: “Ele pensa igual a mim”.
 

O FIM DO CEMEPI

Tempo de leitura: < 1 minuto

Está praticamente se encerrando a agonia do Centro Médico Pediátrico de Itabuna. E não é por existir alguma solução à vista.
Segundo informações que chegaram ao PIMENTA, o Cemepi deverá fechar as portas nesta sexta-feira, 8, um dia que pode entrar para a história como um marco da falência da saúde pública em Itabuna.
O Cemepi tem 98% de sua clientela proveniente do SUS e recebe pela produtividade. O que entra, no entanto, não é suficiente para cobrir as despesas. Depois de muito tempo pagando funcionários e servidores na base de empréstimos, o que inclui juros extorsivos, atingiu-se o fundo do poço. O Estado já lavou as mãos, alegando que é apenas um repassador de recursos do Ministério da Saúde e não pode injetar dinheiro no hospital itabunense.
Na cidade, outros hospitais que dependem do SUS também enfrentam dificuldades. O Hospital de Base, maior unidade de urgência e emergência do sul da Bahia, vive em verdadeiro estado de calamidade. E um que pode seguir o mesmo caminho do Cemepi é a maternidade Esther Gomes.

CEMEPI JÁ NÃO TÊM CONDIÇÕES DE FUNCIONAR

Tempo de leitura: < 1 minuto

 

Cemepi vinha pagando funcionários graças a empréstimos. Não dá mais para continuar

O Centro Médico Pediátrico de Itabuna (Cemepi) poderá fechar as portas a qualquer momento. A notícia triste foi transmitida aos funcionários nesta terça-feira, 5, pela diretoria do hospital.

Sufocado pela falta de recursos, o Cemepi se arrasta desde que Itabuna perdeu a gestão plena da saúde, há três anos. A instituição sobrevive quase exclusivamente com os atendimentos prestados via Sistema Único de Saúde (SUS), que estão longe de cobrir todas as despesas. Há dívidas acumuladas com funcionários e fornecedores, sendo que os últimos pagamentos foram realizados graças a empréstimos.
Na reunião de ontem, a diretora do hospital, Lícia Mastique, disse que não seria mais possível seguir em frente com o rombo financeiro do Cemepi só aumentando.
Segundo a pediatra Thayane Mara Reis, o Cemepi realiza mensalmente cerca de 5 mil consultas e cada uma delas é remunerada a R$ 11,00 pelo SUS.  Na tentativa de conseguir algo mais para assegurar a sobrevivência da instituição, sua diretoria solicita há quatro meses um auxílio do Governo do Estado, mas até o momento nada foi sinalizado.
Logo mais, no Centro de Convenções de Ilhéus, vereadores itabunenses aproveitarão a presença do governador Jaques Wagner para lhe apresentar novo pedido de ajuda para o Cemepi. A esperança é convencê-lo da importância do hospital pediátrico, que atende 98% de seus pacientes pelo SUS.
 

JUSTIÇA AUTORIZA CORTE DE ENERGIA DA SANTA CASA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Dois hospitais de Ilhéus, o São José e a Maternidade Santa Helena – ambos pertencentes à Santa Casa de Misericórdia -, estão sob ameaça de ficar sem energia elétrica a qualquer momento. A Coelba obteve na justiça o direito de suspender o fornecimento, em função de um débito de R$ 38 mil.

De acordo com o Jornal Bahia Online, o provedor da instituição, Eusínio Lavigne, afirmou que não há dinheiro em caixa para saldar o débito. Lavigne teria feito um acordo para quitar parte da pendência e evitar o corte, mas dependia de um repasse que a Secretaria Municipal da Saúde deveria ter feito no último dia 10. Não fez.

Havia um acordo celebrado entre o prefeito Newton Lima e o Ministério Público para a realização do repasse aos prestadores de serviço da saúde naquela data. O secretário municipal da Fazenda, Jorge Bahia, garantiu que liberaria os recursos, mas descumpriu o compromisso.

Nos bastidores, comenta-se que a atitude de Bahia agrada – não se sabe se voluntária ou involuntariamente – ao vereador Jailson Nascimento (PP), que antes mandava e desmandava na saúde.

“Como o secretário Jorge Arouca (Saúde) está tendo vários acertos na pasta, resolvendo questões que se arrastavam há anos, tem gente produzindo abacaxis para comprometer a gestão e faturar com a crise”, diz uma fonte do governo.

SABOR DE CRISE

Tempo de leitura: < 1 minuto

É complicada e triste a situação de uma conhecida casa de massas de Itabuna. Há alguns dias, a Coelba suspendeu o fornecimento de energia elétrica devido às contas em atraso. O estabelecimento passou a funcionar com um gerador, que afugenta os clientes por causa do barulho.

A administração também está com dificuldades para manter os salários dos funcionários em dia e a equipe já pensa em cruzar os braços a partir da próxima semana.

Como se não bastassem esses problemas, um cano de esgoto ainda achou de estourar bem em frente ao restaurante, o que tornou o lugar absolutamente insalubre e bem pouco convidativo.

Vai uma oração aí?

A CHAPA ESQUENTOU PARA ZÉ NEGUINHO

Tempo de leitura: 2 minutos

Olímpio e Marcos Flávio querem fazer uma "muqueca" com Zé Neguinho

A onda de expulsões no PPS, que já levou o vereador itabunense Clóvis Loiola, ameaça chegar a Ilhéus e tragar o também vereador “Zé Neguinho”. Ele é acusado de traição ao colega de legislativo e correligionário Marcos Flávio Rehem, e quem jogou a sujeira no ventilador foi o pai do traído, o ex-prefeito ilheense Antônio Olímpio, também membro do PPS e presidente da Fundação Maramata.

Em entrevista concedida nesta manhã ao programa Alerta Geral, apresentado por Gil Gomes na Rádio Santa Cruz, Olímpio revelou o episódio da traição, que está relacionado à recente eleição da mesa diretora da Câmara Municipal.

Marcus Flávio seria candidato a presidente da mesa e contava com o apoio de Zé Neguinho. Este, por sua vez, disse não ao companheiro de legenda, alegando de que seria ele próprio o candidato. Desejo justo, mas não foi o que ocorreu.

Zé Neguinho, sem autorização do PPS, decidiu apoiar a eleição do vereador Edvaldo Nascimento, o “Dinho Gás”, que acabou – como se sabe – eleito presidente. O caso extra-conjugal (ou melhor, extra-partidário) agora ameaça o “traíra” (na visão de Olímpio e do filho).

Na mesma entrevista ao Alerta Geral, Olímpio também afirmou que a pulada de cerca de Zé Neguinho terá outro preço, além da possível expulsão do PPS. É que o vereador seria indicado pelo partido para assumir a Secretaria da Agricultura de Ilhéus, o que a crise deflagrada tornou improvável.

Zé Neguinho se encontra num evento com pescadores em Salvador e ainda não se manifestou. Mas ele deverá falar já na manhã desta terça-feira.

A GUERRA INTERNA DO PT NO INÍCIO DOS TRABALHOS NA AL

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Política Livre:

Na disputa com Yulo, J. Carlos chegou a ser ameaçado de expulsão do PT

No momento mais tenso da reunião em que a bancada estadual do PT decidiu no voto, na última terça-feira, que o candidato à primeira-secretaria da mesa diretora da Assembleia Legislativa seria o deputado estadual Yulo Oiticica e não mais J. Carlos, o parlamentar preterido teria trocado ameaças com o então líder petista na Casa, Paulo Rangel.

Quando os votos foram apurados, confirmando a indicação de Yulo em detrimento dele, J. Carlos avisou que lançaria em plenário sua candidatura avulsa à primeira-secretaria. Em resposta, Paulo Rangel lembrou que a indisciplina partidária poderia ser punida até com a expulsão. J. Carlos não retrucou, saiu da reunião e procurou os líderes partidários.

Queria saber se teria apoio suficiente para enfrentar o colega de partido no dia seguinte. Ouviu de volta da maioria deles manifestações explícitas de incentivo que, pelos seus cálculos, poderiam resultar em cerca de 50 votos, número suficiente para emplacar o cargo na mesa diretora e impor uma derrota fragorosa a Yulo em plenário.

Leia texto completo.

SECRETÁRIA DE AZEVEDO BARRA EQUIPE DA TV SANTA CRUZ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Depois de criar a maior confusão em Itabuna com uma lei que aumentou os alvarás em até 6.000%, o prefeito de Itabuna decidiu impor censura em torno do tema.

Há pouco, a repórter Karen Póvoas e o cinegrafista Maurício Katita, da TV Santa Cruz (Rede Bahia), foram barrados na porta do gabinete do prefeito. No local, acontece reunião com empresários, para discutir a crise gerada pelo governo com o setor.

A secretária de Azevedo, Joelma Reis, impediu a entrada da equipe de reportagem, sem dar qualquer justificativa plausível.

Participam da reunião, além do prefeito e representantes do segmento empresarial, o secretário da Fazenda, Geraldo Pedrassoli, e o ex-titular da pasta, atual secretário de Assuntos Governamentais, Carlos Burgos.

Back To Top