skip to Main Content
30 de março de 2020 | 10:23 am

“CONDENAÇÃO DO PREFEITO NÃO DEVE SER PROBLEMA [ELEITORAL]”, AFIRMA SECRETÁRIO

Son Gomes não acredita em problema eleitoral por causa de decisão da Justiça
Tempo de leitura: < 1 minuto

Andreyver Lima || Seja Ilimitado

O secretário de Administração de Itabuna, Son Gomes, sobrinho do prefeito Fernando Gomes, esteve presente na abertura dos trabalhos legislativos da Câmara, nesta segunda-feira (17). Em entrevista, ele comentou sobre a repercussão da condenação do prefeito.

Condenado por improbidade, Fernando teve direitos políticos suspensos pela justiça. A sentença do juiz da Vara da Fazenda Pública, Ulysses Maynard, foi publicada no Diário Poder Judiciário da Bahia, na edição de quinta-feira (13).

Questionado sobre o impacto da decisão nas eleições, o secretário minimiza. “Essa situação de inelegível foi por um processo de 1990, quando ele foi condenado por ter contratado duas pessoas sem chamamento público. Ainda existe recurso e certamente isso vai se resolver e não vai criar nenhum problema.” afirmou.

ATUAÇÃO NA PASTA

“Venho atuando desde o começo do governo sobre toda a área administrativa da prefeitura. Sempre o prefeito nos orientando para fazermos da maneira que ele planeja, então a secretaria continua unida seguindo suas orientações e sempre fazendo o melhor para Itabuna.”

PROMESSA DE PAVIMENTAÇÃO

“Desde 2017 assumimos que iremos deixar Itabuna 80% pavimentada e certamente conseguiremos conquistar assim até dezembro, deixar Itabuna 80, 90% totalmente pronta.”

ELEIÇÕES

“Sobre a minha filiação certamente é o Republicanos, antigo PRB, mas isso quem vai anunciar é o Senhor Prefeito.”

PREFEITURA DE ITACARÉ TERÁ DE GARANTIR VAGAS EM CRECHES PARA MENORES DE TRÊS ANOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Pais não conseguiram vaga em creches de Itacaré

A justiça determinou que o município de Itacaré viabilize, no prazo de 40 dias, a matrícula em creches de todas as crianças de até três anos para as quais os pais solicitaram vagas. A determinação judicial acatou um pedido liminar feito pelo Ministério Público da Bahia (MP-BA) em ação civil pública movida pelo promotor de justiça Thomás Brito em 23 de abril.

Segundo a ação, a indisponibilidade de creches em Itacaré, que atendam menores de três anos, foi confirmada pela Secretaria de Educação, após uma mãe ter reclamado e comprovado que o Município não garantiu educação infantil para seu filho.

De acordo com o promotor de justiça, até existe uma creche em construção no bairro Passagem, mas o governo não informou se a unidade será suficiente para atender à demanda. Proferida pelo juiz Alysson Floriano, a decisão estabeleceu multa diária de R$ 1 mil ao prefeito Antônio de Anízio e ao município, em caso de descumprimento.

DOM PARKING IGNORA JUSTIÇA E PREFEITO E MANTÉM COBRANÇA DE ZONA AZUL

Tempo de leitura: 2 minutos
Monitora cobra motorista na Cinquentenário.

Monitora cobra motorista na Cinquentenário.

A Dom Parking manteve nesta segunda-feira (16) a cobrança de tarifa para quem estaciona em áreas da Zona Azul em Itabuna. A empresa descumpre decisão judicial que suspendeu a cobrança da tarifa, assim como ignora recomendação do prefeito Claudevane Leite. A prefeitura é a contratante do serviço.
Hoje pela manhã, monitores da Zona Azul estavam nas ruas centrais de Itabuna e cobravam dos motoristas. Às 8h01min, deu-se o seguinte diálogo com uma monitora.
– A cobrança continua, mas a justiça não mandou suspendê-la?
– É alarme falso, senhor.
– Mas o prefeito recomendou suspender a cobrança.
– Senhor, como a empresa ia mandar a gente pra rua se não fosse alarme falso?
O blog tentou contato com a direção da empresa em Itabuna, por duas vezes, hoje pela manhã. A informação era de que a direção local estava em reunião.
A suspensão da cobrança de estacionamento rotativo foi determinada pelo juiz da 1ª Vara da Fazenda Pública, Ulysses Maynard Salgado, no dia 10 passado.
A empresa teria sido notificada na última sexta (13), quando já deveria parar a cobrança. Também na sexta, o prefeito recomendou à empresa que não mais cobrasse a tarifa, pelo menos até nova decisão judicial. A Procuradoria-Geral do Município iria recorrer da decisão.
CONFUSÃO
Motoristas estavam indignados com a postura da empresa. “Semana passada, disseram que suspendeu. A cobrança continua. A gente parece que mora em terra sem lei”, disse Sidnei Silva, que estacionava na região da Avenida do Cinquentenário.

Back To Top