skip to Main Content
23 de abril de 2021 | 02:17 am

ILHÉUS: VEREADOR DENUNCIA ESTADO DE CONSERVAÇÃO DO PRÉDIO DA 7ª COORPIN

Vereador e o dirigente do Sindpoc analisam condições de prédio da Coorpin
Tempo de leitura: < 1 minuto

As precárias condições da sede da 7ª Coordenadoria de Polícia Civil do Interior, com sede em Ilhéus, foram tema de uma visita feita pelo vice-presidente da Câmara Municipal, vereador Fabrício Nascimento (PSB) ao diretor do Sindicato dos Policiais Civis da Bahia (Sindipoc), Diego Messias. O parlamentar conheceu in loco as dificuldades enfrentadas pelos servidores da Segurança Pública, que vão desde problemas estruturais até a falta de equipamentos para atendimento ao público.

Trata-se, segundo relatou o vereador, de um ambiente insalubre de trabalho. A visita constatou que o prédio encontra-se com diversas rachaduras, infiltrações, fiações expostas, mofos nas paredes e nos tetos, acúmulo de poeira e ácaros, ar condicionados com vazamentos, mesas e cadeiras quebradas. Há décadas o prédio da Coorpin necessita de uma ampla reforma. A atual situação já foi motivo de pedido de interdição por parte do Ministério Público.

ILHÉUS: PACIENTE COM CÂNCER SOFRE POR DESCASO DA SECRETARIA DE SAÚDE

Tempo de leitura: 2 minutos
Dona Maria Elizabete mostra documento em que o serviço social da Santa Casa de Itabuna informa à Secretaria da Saúde de Ilhéus sobre as sessões de radioterapia

Dona Maria Elizabete mostra documento em que o serviço social da Santa Casa de Itabuna informa à Secretaria da Saúde de Ilhéus sobre as sessões de radioterapia

A idosa Maria Elizabete dos Santos, de 63 anos, moradora de Ilhéus, tem câncer de esôfago e, na luta pela vida, tem enfrentado um problema a mais: o descaso da Prefeitura de Ilhéus, mais precisamente da Secretaria Municipal da Saúde.

Como parte de seu tratamento, além da quimioterapia, Dona Maria Elizabete precisa se submeter a 28 sessões de radioterapia no Centro de Alta Complexidade em Oncologia, que fica em Itabuna. Para isso, ela solicitou o transporte à Secretaria Municipal de Ilhéus, mas o serviço nunca foi prestado.

As sessões de radioterapia começaram no dia 14 de junho e, desde então, a família da paciente tem se desdobrado para conseguir dinheiro para seus deslocamentos diários até Itabuna. A nora da idosa contou ao PIMENTA que até mesmo a rifa de um liquidificador foi realizada, mas ainda assim não está fácil.

Como se trata de uma doença grave, a interrupção das sessões implicaria em seu agravamento e até em uma evolução para o óbito da paciente. Por isso todo o esforço da família para assegurar o transporte de Dona Maria Elizabete, que é dona de casa e depende do marido e dos filhos.

É importante destacar que o município recebe recursos federais destinados ao transporte de pacientes para outras cidades, dentro do programa de Tratamento Fora do Domicílio (TFD). O superintendente do Fundo Municipal da Saúde em Ilhéus, Edvaldo Martins, chegou a autorizar o transporte no dia 30 de junho, mas a autorização ficou só no papel.

Segundo a família da idosa, os dois motoristas designados para levar Dona Maria Elizabete até Itabuna – identificados como Paulo e Prates – alegam que os veículos estão quebrados. Em outras palavras, é descaso mesmo, que atinge não apenas essa senhora, mas uma grande quantidade de pessoas de baixa renda, que dependem da saúde pública.

Documento pede que a Secretaria da Saúde assegure que a paciente compareça às sessões de radioterapia

Documento pede que a Secretaria da Saúde assegure que a paciente compareça às sessões de radioterapia

CACHOEIRA DE ESGOTO

Tempo de leitura: < 1 minuto

No detalhe, é possível perceber melhor o vazamento que cai direto no Rio Cachoeira (foto Pimenta)

A Emasa precisa tomar alguma providência para acaba com um vazamento na tubulação que leva esgoto da estação elevatória situada próximo ao Príncipe Hotel até a estação de tratamento do bairro São Judas.

O cano está danificado há um bom tempo e a Emasa tem conhecimento do problema. O mais grave é que os dejetos caem diretamente no Rio Cachoeira, cada vez mais poluído e quase morto no trecho que corta Itabuna.

O PIMENTA entrou em contato com a assessoria da empresa, mas não havia informações sobre essa situação. O setor se comprometeu a buscar esclarecimentos com técnicos da Emasa.

UM VELHO DESCASO E A OMISSÃO DO CCZ

Tempo de leitura: < 1 minuto
Cavalo toma café da manhã na Rua Pedro Zildo Guimarães, bairro Zildolândia

Cavalo toma café da manhã na Rua Pedro Zildo Guimarães, bairro Zildolândia

Esta cena é comum em vários bairros de Itabuna e é impressionante que a Prefeitura não consiga tomar uma providência para resolver o problema.

Além de perambular pelas ruas da cidade, comprometendo a segurança do trânsito, animais frequentemente se alimentam do lixo deixado em frente às casas. Somado ao risco de contaminação, ainda tem a sujeira que fica espalhada onde os bichos fazem seu “lanche”.

O Centro de Controle de Zoonoses tem a atribuição de recolher esses animais, mas o órgão é absolutamente omisso. Na verdade, a impressão é de que o CCZ foi desativado há algum tempo e o governo esqueceu de avisar.

PARQUE DE DIVERSÕES DO AEDES AEGYPTI

Tempo de leitura: 2 minutos

A gravíssima epidemia de arboviroses associadas ao mosquito Aedes aegypti tem causado intenso sofrimento a muitos itabunenses. Basta ir a ao “QG de Combate ao Mosquito” ou ao pronto-atendimento do Hospital Calixto Midlej Filho para se ter uma ideia do estrago que o inseto está provocando.

Apesar dessa situação calamitosa, a cidade ainda convive com exemplos absurdos de descaso e falta de respeito com a saúde pública.

As fotos abaixo são de um enorme terreno situado na Rua Alício de Queiroz, vizinho ao Centro Integrado Oscar Marinho Falcão (Ciomf). No local, ônibus velhos, verdadeiras sucatas, juntam-se ao mato e montes de entulho, com diversos focos do mosquito que transmite dengue, zika e a terrível chikungunya.

Uma pessoa que contraiu essa última doença compara a dor que sente à de alguém que teve todos os ossos do corpo esmigalhados. Uma agonia que pode acompanhar o portador do vírus durante meses, fingindo desaparecer e voltando quando se menos espera, como uma tortura.

Ouvir relatos como esse e ver imagens hediondas como as da foto é de causar indignação. Que a Prefeitura adote as devidas providências para coibir esse descaso criminoso!

foco aedes

foco aedes2

Imagens do descaso e da falta de respeito com a saúde pública

Imagens do descaso e da falta de respeito com a saúde pública

POPULAÇÃO PROTESTA EM MARAÚ

Tempo de leitura: < 1 minuto

Parte da população de Maraú, no Baixo-Sul baiano, decidiu contrariar a decisão da prefeita Maria das Graças (Gracinha), do PP, de suspender atividades referentes ao Dia de São Sebastião. Mas, em vez do louvor, haverá protesto nas ruas da cidade.

Uma mobilização contra desmandos da prefeita está marcada para este sábado (17), a partir das 17 horas. A lista de queixas envolve todas as áreas do governo, a exemplo da saúde, educação e infraestrutura. Moradores definem a administração de Gracinha como pífia.

A decisão do governo de suspender a parte profana das celebrações foi a gota d’água. Não é à toa que o povo marcou o protesto para o mesmo período em que ocorreria o evento. A ideia é dar uma pancada na prefeita e, ao mesmo tempo, fazer uma média com o santo.

QUADRAS ABANDONADAS EM IBICUÍ

Tempo de leitura: < 1 minuto

É lamentável a situação dos poucos espaços destinados ao lazer e à prática de esportes em Ibicuí, no sudoeste baiano. Em visita realizada a quadras poliesportivas da cidade, o vereador Renildo Santos, o “Legá” (PV), constatou cenário de abandono, com direito a matagal e lixo, banheiros inutilizados e muitos indícios de que local vem sendo mais utilizado não para o esporte, mas para o consumo de drogas.
O vereador diz que já fez indicação, pedido de providências e até reunião com a Coordenadoria de Esportes do Município, da qual participaram outros vereadores. Um zelado foi solicitado para a quadra Luciano Ravel (antiga quadra do colégio), mas o governo da prefeita Gilnay Santana (PTN) não deu nenhuma resposta.
Triste!

FOCO DE DENGUE

Tempo de leitura: < 1 minuto

foco dengue

Itabuna vive a iminência de nova epidemia de dengue, com índices anormais de focos, além de casos da doença, até em sua forma mais grave – a hemorrágica -, registrados. No entanto, alguns moradores mantêm-se em atitude totalmente irresponsável, descumprindo todas as recomendações destinadas a prevenir um surto.
Por toda a cidade, vê-se água armazenada de forma incorreta em reservatórios descobertos, represada em pneus e no lixo jogado em terrenos baldios e até mesmo piscinas que servem exclusivamente para o “lazer” do Aedes aegypti.
A foto mostra um imóvel situado na Rua Felipe Argolo (número 679), no bairro Castália. Segundo moradores da vizinhança, a piscina que aparece na imagem está há meses nessa deplorável situação, o que indica, entre outras coisas, que os agentes de endemias não têm visitado o local  para constatar o perigo que ele representa para a saúde pública.

TÃO PERTO E TÃO DISTANTES

Tempo de leitura: < 1 minuto

Membros da diretoria da OAB Itabuna, à frente o presidente Andirlei Nascimento, visitaram nesta quinta-feira (23) as obras do novo fórum da cidade, iniciadas há menos de um ano, no Loteamento Nossa Senhora das Graças. O grupo ficou impressionado com o estágio avançado dos serviços, que se encontram praticamente concluídos, já na fase de acabamento.
É impossível não observar que a poucos metros dessa obra fica o esqueleto do que já deveria há muito tempo ser o Centro de Convenções de Itabuna, hoje um monumento ao descaso e ao desperdício do dinheiro público. Uma construção paralisada há oito anos.
Será constrangedor para os responsáveis pelos milhões jogados pelo ralo ver a inauguração do prédio vizinho, que ocorrerá muito em breve. Se é que eles se constrangem…

Novo fórum em fase de acabamento

Novo fórum em fase de acabamento

Minicentro de convenções tornou-se elefante branco em Itabuna.

Ao lado, obra que se acaba muito antes de ficar pronta

 

O RECORDE DA INCOMPETÊNCIA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Esgoto que a Emasa não consegue consertar pode entrar para o Guiness

Esgoto que a Emasa não consegue consertar pode entrar para o Guinness

Moradores de um trecho da Rua Felipe Argôlo, no bairro Castália, dizem ter sido procurados pelos editores do Guinness Book, o Livro dos Recordes. Segundo eles, o motivo é que o citado trecho, nas imediações do número 659, é forte candidato ao recorde pelo absurdo número de vezes que a Emasa fez reparo na rede de esgoto no local e a mesma voltou a apresentar problema poucos dias depois.
Brincadeiras à parte, a situação deveria envergonhar quem dirige uma empresa e não consegue cuidar sequer do básico.

MORADORES REIVINDICAM CONSTRUÇÃO DE PONTE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Situação está complicada no acesso ao Pedro Fontes

Situação está complicada no acesso ao Pedro Fontes

Moradores dos condomínios Pedro Fontes 1 e 2, projetos do “Minha Casa, Minha Vida” em Itabuna, têm enfrentado sérias dificuldades a cada vez que chove. O motivo é a falta de uma ponte no acesso aos conjuntos residenciais, o que obriga as pessoas a passar por cima de uma manilha.

Uma moradora diz que, a cada chuva forte, o nível do córrego sobe e fica impossível atravessar. Recentemente, uma criança caiu da manilha e por muito pouco não foi arrastada pela correnteza. “A mãe pulou rapidamente, pois a criança poderia ter se afogado”, relata.

AUDIÊNCIA MARCA MOBILIZAÇÃO POR RETOMADA DAS OBRAS DE TEATRO

Tempo de leitura: < 1 minuto
trambolho

Obras foram paralisadas em 2006

Ordem dos Advogados do Brasil (OAB), Sindicato do Magistério Público de Itabuna (Simpi) e Associação Cultural dos Amigos do Teatro (Acate) se reuniram em uma mobilização que defende a retomada das obras do Teatro e Centro de Convenções de Itabuna, paralisadas desde 2006, quando a Bahia ainda era governada por Paulo Souto.

Nesta sexta-feira (18), às 15h, essas e outras instituições participam de audiência pública na Câmara de Vereadores com o objetivo de discutir o tema e avaliar estratégias para convencer o governo baiano a dar continuidade ao projeto, hoje mergulhado em controvérsia judicial, já que o benemérito doador da área, o Sr. Fernando Gomes de Oliveira, com o beneplácito do amigo José Nilton Azevedo, usou de prerrogativa contratual para reaver o terreno.

O Ministério Público, naturalmente, trabalha para barrar a investida, que tem base em contrato, mas viola a Constituição, por ser imoral. O presidente da subseção local da OAB, Andirlei Nascimento, quer que o MP também exija o reinício das obras.

MORADORES DA RUA SANTO ANDRÉ PEDEM SOCORRO À PREFEITURA DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Rua Santo André, no bairro da Conceição, serve como alternativa para escoamento do tráfego quando há eventos que interditam total ou parcialmente a Avenida Mário Padre.

Até aí, tudo bem, pois, como se diz, é o jeito.

O problema é que a situação da Santo André está de lamentável para baixo. Buracos e muita poeira compõem o cenário naquela via, onde tudo piora sensivelmente quando o trânsito fica mais intenso e até ônibus e caminhões passam por ali.

Um morador bronqueia: “se não existe alternativa, que pelo menos a Prefeitura mantenha a rua bem cuidada para aguentar esse fluxo intenso de veículos”.

A recomposição do asfalto da Rua Santo André é mais que necessária. É urgente!

DESCASO DA EMASA

Tempo de leitura: < 1 minuto

esgoto,descaso,Itabuna

Moradores de um trecho da Rua Felipe Argolo, no bairro Castália, estão indignados com o descaso da Emasa. A empresa já foi acionada diversas vezes para consertar a rede de esgoto, mas, cerca de uma semana após as primeiras solicitações, nenhuma equipe apareceu para resolver o problema.

Enquanto isso, o esgoto corre e alaga a rua, no trecho próximo ao número 659. Quem passa pelo local, além da sujeira, é obrigado a suportar o forte mau cheiro.

MORADORES ISOLADOS EM CONDOMÍNIO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Moradores dizem que foram abandonados pela prefeitura

Moradores dizem que foram abandonados pela prefeitura

O “sonho da casa própria” está se tornando pesadelo para quem vive no condomínio Morada do Porto, em Ilhéus. Construído na rodovia Ilhéus – Itabuna, próximo ao Banco da Vitória, o conjunto residencial sofre com a falta de atenção do governo ilheense.

Representante da comunidade, Nildo Oliveira se queixa da demora da Secretaria Municipal da Assistência Social para viabilizar o cadastro dos moradores a programas federais. Outra queixa é a oferta insuficiente de transporte público.

Segundo Oliveira, a creche e o posto de saúde do condomínio estão fechados e, recentemente, um homem de 65 anos e uma criança de 8 faleceram em razão da demora do atendimento.

Mais uma demonstração de descaso: o Ministério das Cidades dispõe de recursos para a construção de escola e centro comunitário no condomínio, mas as obras ainda não foram iniciadas porque a Prefeitura não apresentou o projeto.

Back To Top