skip to Main Content
12 de agosto de 2020 | 12:15 am

EXPORTAÇÕES BAIANAS EM JULHO CRESCEM 1% NA COMPARAÇÃO COM 2019

Vendas externas baianas apresentaram crescimento de 1% em julho
Tempo de leitura: 2 minutos

As exportações baianas cresceram 1% em julho deste ano, quando comparado a igual período de 2019, aponta levantamento da Superintendência de Estudos Econômicos e Sociais da Bahia (SEI) divulgado nesta tarde de segunda (10). As vendas externas baianas alcançaram US$ 652,8 milhões no mês passado, conforme a autarquia ligada à Secretaria Estadual de Planejamento (Seplan).

A resposta rápida da China, que entrou primeiro na crise e começa a sair dela antes dos demais países, a desvalorização cambial e a demanda global por commodities, mesmo com preços em queda – até julho houve desvalorização média de 32,4% nos preços dos produtos exportados, sustentaram os resultados obtidos pelas vendas externas da Bahia. Após cair 8,8% no primeiro semestre, sobre o mesmo período de 2019, as exportações voltaram a acusar crescimento em julho.

“Vale ressaltar que a participação da China na pauta de exportações baianas cresceu de 24,6%, no período de janeiro a julho de 2019, para 28% no mesmo intervalo de 2020. Também cresceram os embarques físicos de produtos da Bahia para a exportação em julho e no acumulado do ano”, destacou o secretário estadual do Planejamento, Walter Pinheiro.

Os embarques físicos de produtos baianos (quantum) cresceram 58,5% em julho e 40,6% nos sete meses de 2020 em relação a igual período do ano anterior, o que, de acordo com a SEI, corrobora com a tese da resiliência do setor à crise pandêmica, principalmente de produtos básicos como soja, celulose, minerais, petróleo e algodão. Só para a China, em julho, eles aumentaram 102% ou o equivalente a 588,5 mil toneladas, resultando em receitas que somaram US$ 214 milhões, 47% superiores ao mesmo mês de 2019. No ano, até julho, as exportações baianas atingiram US$ 4,31 bilhões, o que representa uma queda de 5% em relação ao mesmo período de 2019.

IMPORTAÇÕES

A queda das importações baianas se aprofundou em julho, com recuo de 66%, em relação a igual mês do ano passado. Com o desempenho, a queda acumulada, ampliou-se para 37,3% até julho. Além da queda acentuada da demanda interna, a forte desvalorização do real também atuou para conter os desembarques no período. As projeções apontam para a ampliação do superávit comercial do estado que até julho atingiu US$ 1,68 bilhão, 376,4% superior a igual período de 2019.

PORTO SEGURO LIBERA BANHO DE PRAIA E FUNCIONAMENTO DE BARRACAS E RESTAURANTES

Praias de Porto Seguro são liberadas
Tempo de leitura: 2 minutos

A Prefeitura de Porto Seguro, no extremo-sul da Bahia, liberou para banho as praias e prática esportiva individual. As barracas de praia, assim como os restaurantes que já possuem o selo do Programa Porto Mais Seguro, também poderão voltar a receber seus clientes, com 50% da sua capacidade e conforme autorização da Vigilância Sanitária.

O novo decreto autoriza também o funcionamento de bares, lanchonetes, pizzarias, sorveterias, com no máximo de 50% da sua capacidade e com o devido respeito às regras de higiene e distanciamento estabelecidas pela Vigilância Sanitária.

Os serviços de buffet também poderão ser retomados, sob a orientação da Vigilância Sanitária e autorização da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Urbano e Planejamento, sendo que a solicitação não poderá ser inferior a 10 dias da abertura e com controle do número de pessoas que não poderá exceder a 50 clientes.

Porto Seguro tem 1.896 casos de novo coronavírus confirmados e 1.655 curados.  Há 198 pessoas com os sintomas da doença se recuperando da doença, 12 internados e  31 óbitos. Além disso, 43 pessoas aguardam o resultado do exame.

Leia Mais

BANCO DO BRASIL TEM QUEDA DE 23,7% NO LUCRO NO SEGUNDO TRIMESTRE

Banco do Brasil registra queda no lucro de mais de 20%
Tempo de leitura: 3 minutos

O Banco do Brasil (BB) registrou lucro líquido de R$ 3,2 bilhões no segundo trimestre deste ano, resultado 23,7% menor do que em igual período de 2019 (R$ 4,2 bilhões). Os números foram divulgados hoje (6), em Brasília.

No primeiro semestre, o lucro líquido somou R$ 6,413 bilhões, queda de 21,9% em relação ao mesmo período do ano passado. O lucro líquido ajustado, que não considera eventos extraordinários, chegou a R$ 6,7 bilhões no primeiro semestre de 2020, redução de 22,7% em relação a igual período de 2019. No primeiro semestre, o BB informou que realizou antecipação prudencial em suas provisões de crédito, que resultou em reforço de R$ 4 bilhões.

No segundo trimestre, o lucro líquido ajustado chegou a R$ 3,3 bilhões, com recuo de 25,3% em relação ao mesmo período de 2019, quando foi registrado resultado de R$ 4,4 bilhões.

Segundo o BB, apesar da queda do lucro, a geração de negócios permaneceu forte devido ao “crescimento da carteira de crédito com um mix adequado, o controle de gastos e a redução de despesas com risco legal”.

O banco disse que os efeitos da pandemia sobre a economia implicaram na redução da demanda por produtos e serviços, o que impactou as receitas com prestação de serviços, tanto na comparação trimestral quanto na semestral.

Leia Mais

ELEIÇÕES DIGITAIS: TRUMP, TIK TOK E FACEBOOK

Tempo de leitura: 2 minutos

Toda essa mobilização política e econômica é a prova de que as redes sociais podem ser decisivas para os rumos políticos de um país.

Andreyver Lima || andreyver@gmail.com

O banimento do Tik Tok nos Estados Unidos representa interesses comerciais e eleitoreiros para o país. A rede social que conquistou o mundo durante a pandemia é chinesa e sua operação é alvo de intensos ataques da Casa Branca por suposta prática de espionagem aos americanos.

Essa ameaça de banimento aumenta a pressão para que a ByteDance, que é a dona do Tik Tok, vendas suas ações para a Microsoft, onde poderia operar livremente dentro dos Estados Unidos. Se a hipótese se confirmar, a Microsoft assumiria todas as operações e, claro, teria o controle sobre os dados dos usuários, problema alegado pelo Governo dos Estados Unidos.

Em junho, Trump tinha um compromisso na cidade de Tulsa e na internet pessoas reservaram lugares para participar, no que seria o maior ato da campanha do presidente. Quando chegou a hora do evento, as arquibancadas estavam vazias graças a uma ‘trolagem’ de usuários do Tik Tok.

No contra-ataque, o Tik Tok acusa o Facebook de copiar funções de seu aplicativo e defende não ter agenda política, mantendo a plataforma dinâmica para que todos possam desfrutar da comunicação com usuários na plataforma.

Em 2018 Mark Zuckerberg, do Facebook, teve de se explicar ao Senado dos Estados Unidos, onde admitiu que sabia, que os dados estavam sendo coletados para direcionar conteúdos de maneira estratégica, durante a campanha eleitoral. Zuckerberg argumentou que sua empresa é “orgulhosamente americana que, diferentemente da rival chinesa, preza pelos valores ocidentais de liberdade e democracia”.

Toda essa mobilização política e econômica é a prova de que as redes sociais podem ser decisivas para os rumos políticos de um país.

Andreyver Lima é comentarista político no Jornal Interativa News 93,7 FM e editor do site sejailimitado.com.br.

ILHÉUS AVANÇARÁ PARA QUARTA FASE DE REABERTURA DO COMÉRCIO

Comércio de Ilhéus deve reabrir todos os segmentos || Foto Maurício Maron/JBO
Tempo de leitura: < 1 minuto

A decisão já está tomada. Falta publicar, no Diário Oficial, através de um novo decreto. A quarta fase de reabertura gradual do comércio de Ilhéus será anunciada nas próximas horas.

A decisão foi tomada após uma reunião realizada no fim da tarde desta terça-feira (4), onde foram apresentados protocolos de segurança de alguns segmentos.

Com a medida, entre os estabelecimentos autorizados a reabrir estarão salões de beleza, academias e cabanas de praia.

Somente ontem (4), o município registrou setenta e nove novos casos da Covid-19. Desde o início da pandemia, Ilhéus já registrou 154 óbitos. Confira tudo no Jornal Bahia Online.

OS NÚMEROS DO SHOPPING JEQUITIBÁ NA REABERTURA

Shopping Jequitibá informou ter recebido mais de 13 mil pessoas na reabertura
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Shopping Jequitibá, de Itabuna, registrou movimentação de 13 mil pessoas nas oitos horas de funcionamento do primeiro dia da reabertura, ontem (3), conforme o diretor-geral, Manoel Chaves Neto.

Na retomada, o shopping conseguiu preservar 99,6% das lojas que funcionavam antes da pandemia. Dos números do primeiro dia, a Le Biscuit mais que dobrou o movimento registrado em 3 de agosto do ano passado.

– Esses números nos dão uma imensa alegria, satisfação e motivação de seguir em frente acreditando em Itabuna, no Sul da Bahia. Sou grato a Deus, ao pai que tive, a educação que pude absorver, a confiança dos meus sócios”, disse Manoel Chaves Neto.

O Shopping Jequitibá informa ter adotado todos os protocolos determinados pela Organização Mundial de Saúde (OMS) para garantir a segurança de lojistas, funcionários, clientes e colaboradores. O empreendimento ficou fechado por mais de quatro meses por causa da pandemia.

SHOPPING CENTER DE ITABUNA REABRE AS PORTAS APÓS 120 DIAS

Shopping Jequitibá informou ter recebido mais de 13 mil pessoas na reabertura
Tempo de leitura: 2 minutos

Após mais de 120 dias com suas atividades suspensas, o Shopping Jequitibá, de Itabuna, reabriu suas portas na manhã desta segunda-feira (3). Para voltar a operar, o centro de compras, lazer e serviços está cumprindo uma série de protocolos de segurança para colaboradores, lojistas e clientes. A medida visa prevenir a contaminação pela Covid-19. Até ontem, apenas funcionavam setores considerados essenciais durante a pandemia (supermercado, farmácia e lotérica).

A direção do Shopping criou um plano de contingência para retomar suas atividades comerciais, adotando todas as medidas de segurança e higienização preconizadas pela Organização Mundial de Saúde (OMS) e demais órgãos de saúde. Durante o período em que esteve fechado, também promoveu treinamento específico para a equipe de manutenção, segurança e demais colaboradores.

Os lojistas adotaram medidas específicas de prevenção para receber os consumidores. Também foi feito teste para detecção da Covid-19 em todos os funcionários da Administração do Shopping. O resultado foi negativo para todos.

Lojas devem adotar medidas para evitar disseminação da covid-19

HORÁRIO DE FUNCIONAMENTO E PROTOCOLOS

A partir desta segunda (3), o Jequitibá funcionará das 11h às 19h, todos os dias.

Dentre as medidas implementadas para a entrada de pessoas estão passagem por um tapete sanitizante, túnel de desinfecção, aferição de temperatura com câmera, dispensers com álcool em gel em lugares estratégicos e limite controlado de pessoas no interior das lojas. Há marcações no chão com distanciamento de 1,5 a 2 metros, além de higiene recorrente dos espaços, como, corrimão, escadas, elevadores, balcões, mesas e objetos em geral.

Neto, do Shopping Jequitibá, e o secretário municipal Jorge Vasconcelos

“Estamos vivendo um novo momento, por esse motivo, sempre é bom lembrar a população que tenha paciência e que obedeça as normas de segurança”, destaca o secretário de Sustentabilidade Econômica de Itabuna, Jorge Vasconcelos, que representou o prefeito Fernando Gomes na reabertura, ao lado do diretor-geral do Shopping Jequitibá, Manoel Chaves Neto.

CAIXA CREDITA SAQUE EMERGENCIAL DO FGTS PARA NASCIDOS EM JUNHO

Saque emergencial do FGTS é liberado hoje para nascidos em junho
Tempo de leitura: 3 minutos

Cerca de 5 milhões de trabalhadores nascidos em junho começam a receber hoje (3) o crédito do saque emergencial do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) de até R$ 1.045. Serão liberados R$ 3,2 bilhões nas contas poupança digitais abertas pela Caixa Econômica Federal em nome dos beneficiários.

Instituído pela Medida Provisória 946 , o saque emergencial do FGTS pretende ajudar os trabalhadores afetados pela pandemia do novo coronavírus. Ao todo, o governo pretende injetar R$ 37,8 bilhões na economia, beneficiando cerca de 60 milhões de trabalhadores.

O valor do saque é de até R$ 1.045, considerando a soma dos valores de todas contas ativas ou inativas com saldo no FGTS. Cada trabalhador tem direito a receber até um salário mínimo (R$ 1.045) de todas as contas ativas e inativas do fundo.

Nesta fase, o dinheiro poderá ser movimentado apenas por meio do aplicativo Caixa Tem. A ferramenta permite o pagamento de boletos (água, luz, telefone), compras com cartão de débito virtual em sites e compras com código QR (versão avançada de código de barras) em maquininhas de cartão de lojas parceiras com débito instantâneo do saldo da poupança digital.

LIBERAÇÃO PARA SAQUE

O dinheiro só será liberado para saque ou transferência para outra conta bancária a partir de 3 de outubro, para os trabalhadores nascidos em junho. O calendário de crédito na conta poupança digital e de saques foi estabelecido com base no mês de nascimento do trabalhador.

Até agora, a Caixa creditou o saque emergencial do FGTS para os trabalhadores nascidos de janeiro a maio.

O pagamento está sendo realizado conforme calendário a seguir:

Mês de nascimento Dia do crédito na conta poupança social digital data para saque em espécie
janeiro 29 de junho 25 de julho
fevereiro 06 de julho 08 de agosto
março 13 de julho 22 de agosto
abril 20 de julho 05 de setembro
maio 27 de julho 19 de setembro
junho 03 de agosto 03 de outubro
julho 10 de agosto 17 de outubro
agosto 24 de agosto 17 de outubro
setembro 31 de agosto 31 de outubro
outubro 08 de setembro 31 de outubro
novembro 14 de setembro 14 de novembro
dezembro 21 de setembro 14 de novembro

ORIENTAÇÕES

A Caixa orienta os trabalhadores a verificar o valor do saque e a data do crédito nos canais de atendimento eletrônico do banco: aplicativo FGTS, site e telefone 111 (opção 2). Caso o trabalhador tenha direito ao saque emergencial, mas não teve a conta poupança digital aberta automaticamente, deverá acessar o aplicativo FGTS para complementar os dados e receber o dinheiro.

Leia Mais

ITABUNA, 110 ANOS DE GENEROSIDADE

Tempo de leitura: 3 minutos

A cada necessidade de crescimento ou desenvolvimento, os coronéis do cacau, do comércio e dos serviços se reuniam e se cotizavam, doando terras, recursos em dinheiro e materiais para implantar uma rede de energia elétrica, a pavimentação de uma rua, e até a construção do aeroporto.

Walmir Rosário || wallaw2008@outlook.com

Não é todo o dia que se comemora 110 anos! Uma idade respeitável para uma venerável cidade, generosa, acima de tudo, e que sempre concedeu todas as oportunidades aos que a procuram. Mesmo antes de se emancipar de Ilhéus em 1910, o distrito de Tabocas era conhecido pela sua ousadia de filha precoce que sempre buscou andar com as próprias pernas, sem a dependência financeira.

De início, mal interpretada pela mãe Ilhéus, exigente e responsável pelo futuro da filha, cujos planos e costumes da época se limitavam ao agarramento das saias e submissão ao pátrio poder. Os quase 30 quilômetros da sinuosa estrada que os separavam Itabuna proporcionavam um desejo de independência, emancipação, pois a gente desbravadora das terras do sem-fim também sabia e queria dirigir seus destinos.

Em 1909 os comerciantes do distrito de Tabocas demonstravam sua pujança e fundaram sua Associação Comercial, com sede e diretoria própria, pronta para cuidar dos seus interesses econômicos. O distrito prosperava a olhos vistos com a chegada de leva de pessoas da Bahia, do Brasil e do exterior, fazendo funcionar todas as instituições da comunidade, sem a ajuda de Ilhéus.

Enquanto lutava por sua emancipação, desbravava novas áreas, plantava e colhia cacau, produzia alimentos para sobrevivência, comercializava e os melhores produtos da moda vindos da Bahia (Salvador), Rio de Janeiro e Paris. Os cacauicultores lucravam com a colheita do cacau e construíam as casas de comércio e seus sobrados, verdadeiros palacetes.

As adversidades sofridas com as cíclicas enchentes alternadas com as secas eram superadas à custa de muitas dificuldades daquela gente nortista – baianos da caatinga, sergipanos, alagoanos –, aliada aos turcos, sírios, libaneses, portugueses e espanhóis. E massa deu liga e até hoje está amalgamada na famosa Nação Grapiúna, de novos costumes e cultura do cacau.

Por anos a fio Itabuna esteve no ranking das cidades que mais cresciam no país e passou a ser considerada uma das principais para investimentos. O comércio e serviços contribuíram decisivamente para mantê-la continuamente nessa posição de destaque. Foram construídos hospitais, escolas, melhorada a infraestrutura urbana e rural e os filhos dos coronéis do cacau voltaram das capitais diplomados, ostentando anéis nos dedos.

E Itabuna se fez cosmopolita, passou a interagir mais com Salvador, Rio de Janeiro, São Paulo e Paris, desta vez não só com as compras de catálogos, mas através das casas residenciais adquiridas nas capitais, a exemplo dos palacetes no chiquérrimo corredor da Vitória. Tudo financiado com o lucro das fazendas de cacau, produto exportado para todo o mundo.

E Itabuna não se fez de rogada ao perder quase uma dezena de distritos – emancipados –, ao contrário planejou sua economia no que mais pendia sua vocação: o comércio e a prestação de serviços, implantada com os melhores equipamentos. Época de estradas ruins e navegação de cabotagem precária, o itabunense construiu um aeroporto para chamar de seu.

A cada necessidade de crescimento ou desenvolvimento, os coronéis do cacau, do comércio e dos serviços se reuniam e se cotizavam, doando terras, recursos em dinheiro e materiais para implantar uma rede de energia elétrica, a pavimentação de uma rua, e até a construção do aeroporto. O sobe e desce dos aviões rivalizavam com muitas capitais brasileiras, devido ao alto poder aquisitivo da população.

Se o itabunense se preocupava com a economia, desprezava a política estadual e federal, mesmo elegendo deputados locais. Se ufanava da riqueza que produzia, mesmo recebendo migalhas em contrapartida. Bastava chegar ao tesouro estadual os recursos oriundos do Imposto de Circulação de Mercadoria e Serviços (ICMS) do cacau para rodar a folha de pagamento dos servidores e honrar os compromissos com fornecedores.

Não eram recursos exclusivos produzidos por Itabuna, embora grande parte foi gerada com a comercialização nas grandes empresas compradoras e exportadoras de cacau aqui localizadas. Veio a vassoura de bruxa e as aves de mau agouro vaticinaram o fim da lavoura cacaueira, a extinção de Itabuna do mapa econômico regional. Apenas ameaças que não chegaram a atemorizar o itabunense.

Aos poucos, a cidade conseguiu se recuperar e voltou a ocupar o lugar de destaque na Nação Grapiúna. Administrações desastrosas, intemperes, políticas econômicas, preços do cacau em baixa, nada disso abalou as estruturas sociais. Prova inequívoca é a pandemia da Covid-19, cujo efeito devastador não chega a paralisar a cidade, apesar dos decretos e ordens de fique em casa.

Consequência maior e mais triste é o itabunense nativo ou de coração não poder comemorar o  Dia da Cidade na verdadeira data, por ter sido antecipada. Doloroso hoje, prazeroso amanhã comemorar a volta por cima, nos moldes da cultura e tradição deste povo que não se entrega às dificuldades, pois sabe combater o bom combate, sagrando-se vencedor, como sempre.

Walmir Rosário é radialista, jornalista e advogado.

BRASIL ESTIMA QUEDA DE 4,7% NO PIB DE 2020

Tempo de leitura: 2 minutos

O Ministério da Economia manteve a previsão de queda do Produto Interno Bruto (PIB) em 4,7%, este ano. O PIB é a soma de todos os bens e serviços produzidos no país. A estimativa está no boletim macrofiscal da Secretaria de Política Econômica (SPE), divulgado hoje (15). Também foi mantida a previsão de crescimento de 3,2% do PIB para 2021.

“Apesar da extensão do isolamento social, a projeção do crescimento do PIB para 2020 foi mantida em -4,7% diante da melhoria dos indicadores, refletindo um efeito positivo das políticas adotadas até então”, diz o boletim.

Para a SPE, a atividade econômica foi fortemente impactada pela pandemia em abril e maio deste ano e a perspectiva de recuperação é a partir do segundo semestre. “Resultados da atividade de abril e maio indicam que o vale da crise provocada pela pandemia provavelmente ficou para trás. Houve retração na indústria, comércio e serviços, e apenas a agropecuária apresentou resultados positivos. Muitos indicadores de maio e junho mostram sinais de reação da economia para iniciar a saída do ‘fundo do poço’ e a recuperação no segundo semestre”, diz o boletim.

Para o mercado financeiro, a queda do PIB este ano será maior, de 6,1%. Para 2021, a previsão mais recente do mercado financeiro é de crescimento de 3,5%.

O Secretário de Política Econômica, Adolfo Sachsida, disse que analistas que previam queda da economia acima de 6,5% neste ano já estão revisando as projeções para baixo. “Estamos em um ambiente de extrema incerteza. Existem movimentos que pressionam para piorar o PIB e outros, para melhorar”, afirmou.

Segundo ele, a duração da pandemia por mais tempo do que o previsto inicialmente é um fator que contribui para a piora do resultado. Por outro lado, destacou, as vendas do comércio pela internet e a extensão do auxílio emergencial em mais duas parcelas contribuem para a retomada da economia.

INFLAÇÃO

A previsão da inflação em 2020 medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) passou de 1,77%, na última publicação do boletim, para 1,60%. “Os principais responsáveis pela menor inflação esperada ainda deverão ser os bens industriais e os serviços. A desaceleração é resultado direto dos impactos na atividade econômica. Ademais, os preços monitorados também apresentaram forte recuo com destaque para energia elétrica, gasolina e óleo diesel. Em sentido oposto, o grupo alimentação no domicílio que engloba, genericamente, alimentos vendidos por mercados e estabelecimentos similares, apresentaram aceleração”, diz o boletim.

Já para inflação medida pelo Índice Nacional de Preços ao Consumidor (INPC), a estimativa passou de 2,45% para 2,09%. No caso do Índice Geral de Preços – Disponibilidade Interna (IGP-DI), a expectativa de variação passou de 4,49% para 6,58%, neste ano.

Back To Top