skip to Main Content
20 de janeiro de 2021 | 08:39 pm

ABASTECIMENTO DE ÁGUA É NORMALIZADO NA REGIÃO DO PEDRO JERÔNIMO, DIZ EMASA

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Empresa Municipal de Águas e Saneamento Ambiental (Emasa) trabalha para normalizar integralmente até as 19 horas desta terça-feira (19), o abastecimento do bairros Pedro Jerônimo, Fonseca, Maria Pinheiro, Daniel Gomes e Vale dos Sol.

O rompimento de uma adutora de 300 milímetros na Rua Senhor do Bonfim ontem interrompeu o abastecimento de água nesta área geográfica da cidade. Uma equipe de técnicos da Emasa foi deslocada para o local, tendo iniciado os serviços de recuperação da tubulação.

Segundo o gerente técnico da Emasa, João Bittencourt, o rompimento foi causado devido a pressão da água. Boa parte das casas dos bairros afetados com a interrupção no abastecimento logo, logo já estarão com água nas torneiras.

“Houve um empenho da equipe em solucionar o problema o mais rápido possível, para que a população do Pedro Jerônimo e bairros vizinhos não ficassem sem água. Nas casas onde a água ainda não chegou, estamos abastecendo com carros-pipas”, disse Bittencourt.

SERVIÇO DA COELBA INTERROMPERÁ CAPTAÇÃO DE ÁGUA EM ITABUNA

Captação de água em Rio do Braço, em Ilhéus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma manutenção programada pela Coelba nesta quinta (7) suspenderá por, pelo menos, seis horas a captação de água em Rio do Braço, afetando o abastecimento para cerca de 70% da população itabunense.

O comunicado da Emasa, nesta manhã de quarta (6), informa que o serviço de captação em Rio do Braço e Mutuns será retomado assim que a Coelba concluir a manutenção programada na rede do distrito de Banco do Pedro, em Ilhéus.

A maioria da população itabunense é abastecida com a água do Rio Almada, captada em Rio do Braço, Ilhéus.

EMASA DEFINE NOVOS DIRIGENTES E CONSELHEIROS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Assembleia nesta segunda-feira (4) definiu os novos dirigentes da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa). Foram escolhidos os titulares e suplentes dos conselhos de Administração e Fiscal, e da diretoria-executiva da empresa municipal.

O presidente da Emasa, já definido, será Raymundo de Carvalho Mendes Filho, anteriormente escolhido pelo prefeito Augusto Castro e aprovado na assembleia. Cunhado de Augusto, José Silva e Santos foi eleito diretor de Planejamento e Expansão. Outro nome da família do prefeito, Ronaldo Simas ocupará a Diretoria Financeira.

Vão compor o Conselho de Administração Almir Melo Jr (presidente), Raymundo de Carvalho Mendes Filho (vice-presidente), Leovigildo Oliveira Souza (membro). Serão suplentes José Silva e Santos, Janaína Alves Araújo, Roberto José da Silva, Robenilson Sena Torres e Moisés Figueiredo de Carvalho.

O Conselho Fiscal tem como membros José Alberto Lima Filho e Ronaldo Abud Eustáquio da Silva. Como titular, Sisnande Borges dos Santos. Foram eleitos suplentes José Domingos da Silva, Cláudio Luiz Góes de Almeida e José Alcântara Pellegrini. Atualizado às 18h32min.

CEIA DE NATAL SOB A FEDENTINA NO SANTO ANTÔNIO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O esgoto voltou a jorrar na Rua Joana Angélica, no Santo Antônio

Um serviço malfeito da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) tem tirado o sono de moradores da Rua Joana Angélica, no bairro Santo Antônio. Depois de pedirem o conserto da rede de esgoto da rua por 30 dias, os moradores até comemoraram o serviço feito no dia 8 de dezembro.

A Emasa enviou operários e um caminhão para desentupir a rede coletora. Mas a alegria durou muito pouco. No outro dia, os problemas voltaram. Esgoto estourado, fedentina e rua “lavada” pelos dejetos. E piorou nesta semana, conforme as vítimas. Os moradores voltam a apelar à presidência da Emasa para que dê uma solução definitiva.

Não adianta mandar caminhão desentupidor, observa um dos moradores, para quem melhor seria abrir a rede e identificar a origem do problema. Eles clamam para não passar os festejos e a Ceia de Natal sob a fedentina causada pelo esgoto.

DIRETORIA DIZ EM PRESTAÇÃO DE CONTAS A SOCIEDADE QUE EMASA ESTÁ SANEADA

Tempo de leitura: 2 minutos

Ao falar sobre o plano de metas que elaborou e executou durante sua administração, que se encerra no dia 31, o atual presidente Emasa, Jader Guedes, disse que precisou de muita austeridade para cortar gastos, diminuir as despesas e aumentar a arrecadação financeira da empresa municipal.

O dirigente fez reuniões para prestação de contas, semana passada, na sede administrativa, no centro da cidade, e na Estação de Tratamento de Àgua (ETA), no bairro São Lourenço.

Citou a recuperação das estações de água e esgoto, e da barragem de Itamaracá, da lagoa de decantação, no bairro São Pedro, da compra de equipamentos e peças de reposição nas atividades diárias e da reforma interna e externa de todas as estações de água e esgoto de Itabuna.

Também falou sobre a compra de mobiliário e da implantação do Parque de Informática, integrando todo o sistema, da aquisição de veículos e máquinas, entre outros.

Jader Guedes se disse bastante satisfeito com o comprometimento dos trabalhadores que se dedicaram muito, aderindo ao ritmo de trabalho executado pela atual gestão da Emasa.

Ressaltou a importância da contratação de uma empresa de São Paulo, que fez de 1º de novembro a 10 de dezembro deste ano, pela primeira na história da empresa, a lavagem mecanizada dos filtros, o que tornou a água fornecida atualmente para toda Itabuna, como de excelência na sua qualidade.

Além disso, falou dos vários cursos e treinamentos de aperfeiçoamento e qualificação que foram ministrados em Itabuna, e em algumas capitais do país, buscando o crescimento profissional dos trabalhadores e a melhoria das condições de trabalho.

O presidente da Emasa mostrou números e disponibilizou documentos que sua gestão administrativa pagou mais de R$40 milhões de dívidas encontradas. Afirmou ainda que pagou em dia tudo que foi parcelado e que tudo comprado e contratado pela EMASA nestes quatro anos foi devidamente quitado, além de honrar os encargos sociais com o governo, 13º salário e férias dos trabalhadores, compra de equipamentos, veículos e máquinas.

ESGOTO ESTOURADO E FEDENTINA IRRITAM MORADORES DO SANTO ANTÔNIO

Esgoto corre pela rua em ameaça à saúde dos moradores da Joana Angélica || Foto do leitor
Tempo de leitura: < 1 minuto

Moradores da Rua Joana Angélica, no Santo Antônio, em Itabuna, apelam à Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) para que conserte a rede de esgoto da via. Os apelos são feitos há 30 dias, segundo uma das vítimas da fedentina que torna desconfortável o horário das refeições.

A resposta da Emasa às cobranças dos moradores da Joana Angélica é protocolar, sempre com a promessa de conserto em até 24 horas. E a promessa já dura mais de mês. Mais que o odor, difícil trafegar pela rua sem ter contato com o esgoto, que corre por toda a via e leva ameaça às famílias.

Um grupo de moradores planeja interditar a Rua São Vicente de Paulo, no Centro, em frente à sede da Emasa, e cobrar uma solução do presidente da empresa, Jader Guedes. “Já não basta a cidade quase toda sem água, tem mais essa…”, reclama um morador da Rua Joana Angélica. “Aumentaram a taxa de esgoto para prestar esse serviço?”, questiona.

APÓS 30 HORAS, COELBA RESTABELECE ENERGIA E EMASA RETOMA ABASTECIMENTO

Abastecimento de água foi retomado no final da noite de ontem
Tempo de leitura: < 1 minuto

Depois de mais de 30 horas de serviço interrompido, a Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) voltou a captar e tratar água no final da noite desta quinta (19). A captação, tratamento e distribuição de água em Itabuna estavam interrompidos por problemas na rede de fornecimento de energia elétrica da Coelba.

Segundo a direção da Emasa, caso não falte água, a cidade continuará sendo abastecida durante toda a sexta-feira. Por enquanto, a prioridade no abastecimento está sendo dada a regiões do município que possuem hospitais e bairros onde a situação é considerada mais crítica. Algumas regiões já estão sendo água há mais de 10 dias.

FALTA DE ENERGIA ELÉTRICA EM ESTAÇÕES DA EMASA DEIXA ITABUNA SEM ÁGUA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna está há mais de 30 horas sem água devido à falta de energia elétrica nas estações de captação e de tratamento de água, segundo informou a direção da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa). Na nota, a direção da empresa diz que os serviços estão paralisados em todo o município e a situação preocupa a todos e pode comprometer o abastecimento até de hospitais.

A Emasa ressalta que, “mesmo com a COELBA  trabalhando para resolver os problemas, seus técnicos  até este momento  não regularizaram a situação. “Já são mais de trinta horas sem fazer o bombeamento da água, o abastecimento está paralisado em todo o município o que deixa todos altamente preocupados, inclusive com os Hospitais  de Itabuna”, informa a empresa em nota oficial.

COVID-19: FUNCIONÁRIOS DA EMASA SÃO TESTADOS

Funcionários da Emasa são submetidos a testes rápidos
Tempo de leitura: < 1 minuto

Os 320 funcionários da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) serão submetidos a teste rápido para detecção do novo coronavírus. Segundo a Secretaria Municipal de Saúde (SMS) de Itabuna, a medida busca identificar eventuais funcionários que estejam infectados e não apresentem sintomas (assintomáticos) e evitar que ocorra surto da doença na empresa. Os testes começaram a ser aplicados nesta quarta (10).

DPE-BA COBRA FORNECIMENTO DE ÁGUA EM 2 MIL RESIDÊNCIAS; PROBLEMA FOI RESOLVIDO, DIZ EMASA

Tempo de leitura: 2 minutos

Mais de duas mil residências situadas nos condomínios Jubiabá e Gabriela, em Itabuna, estão recebendo água imprópria para uso doméstico devido à coloração escura e ao mau cheiro há aproximadamente 20 dias, segundo denúncia da Defensoria Pública do Estado da Bahia (DPE-BA). O órgão enviou ofício à direção da Empresa Municipal de Águas e Saneamento (Emasa) solicitando providências em até 24 horas a respeito do fornecimento de água potável sem gerar aglomeração de pessoas.

Também foram solicitados, em até três dias úteis, esclarecimentos sobre a interrupção do fornecimento e quais ações serão colocadas em prática para a regularização do serviço. O documento foi elaborado pelas defensoras públicas Elen Sallaberry Pinto e Aline Brito Müller, que atuam no município de Itabuna.

“A água imprópria afeta diretamente as condições de saúde e higiene da população, além de agravar a situação de vulnerabilidade social, uma vez que acaba exigindo a compra de água engarrafada para os usos mais básicos. Além disso, a falta de higiene tende a facilitar a contaminação em nossa região que já é duramente afetada pela Covid-19”, declarou Elen Sallaberry.

A defensora destaca que não é possível ter uma previsão de quando será solucionada a questão, mas a expectativa é de alcançar uma resolução pelas vias extrajudiciais. “Esperamos que haja cooperação da autarquia para que se restabeleça a continuidade do serviço essencial. Existem prazos e, caso não seja solucionada a questão, podemos evoluir para a judicialização em ação coletiva”, explica.

ÁGUA POTÁVEL

O município de Itabuna já somava, até esta quarta (6), 269 infecções pelo novo coronavírus, segundo a Vigilância Epidemiológica municipal, que aponta 10 óbitos. Por este motivo, ao emitir o ofício, a Defensoria argumentou sobre a importância da boa qualidade da água, em especial neste momento de pandemia.

“Como é sabido, o acesso à água potável e ao saneamento básico é um direito humano fundamental, indispensável à vida com dignidade. No contexto atual, ante o estado de pandemia ocasionado pela Covid-19, é imprescindível o abastecimento regular de água para possibilitar a adoção pela população das medidas sanitárias preventivas. Ademais, é direito do consumidor a adequada e eficaz prestação dos serviços públicos em geral”, diz o ofício.

A Defensoria Pública destaca que as medidas sanitárias preventivas são recomendadas pela Organização Mundial da Saúde, Ministério da Saúde além de Secretariais Estadual e Municipal de Saúde.

EMASA RESPONDE

A Emasa informou que o problema já foi solucionado. De acordo com a empresa, as comunidades dos dois condomínios residenciais estão recebendo água “com a mesma qualidade de antes” desde o final da semana passada.

A direção da empresa diz ter investido na adoção de novas tecnologias para melhor tratamento da água. “Mesmo em tempos da Covid-19, e mesmo com quedas na sua arrecadação financeira, a Emasa mostra eficiência na busca de atender bem e servir ao consumidores itabunenses”.

Back To Top