skip to Main Content
26 de novembro de 2020 | 12:17 am

ITABUNA GERA SÓ 20 EMPREGOS EM JULHO

Tempo de leitura: 2 minutos

– Em 12 meses, Itabuna cria 673 empregos.
– Ilhéus gera quase três vezes mais: 1.717 vagas

Construção civil corta vagas em Itabuna, polo de serviços e comércio (Foto Waldyr Gomes).

A economia itabunense gerou magérrimos 20 novos empregos em julho, conforme dados do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) levantados pelo Pimenta. Trata-se de um dos piores resultados do ano para o município de mais de 210 mil habitantes e polo comercial e de prestação de serviços do sul da Bahia.
O comércio, aliás, cortou 64 postos de trabalho no mês passado, enquanto o setor de serviços abriu 47 novas vagas com carteira assinada. Nos sete primeiros meses de 2010, o município abriu somente 513 vagas, quando computados os resultados de todos os setors. Se levados em conta os últimos 12 meses, a cidade gerou em um ano apenas 673 empregos.
Setores que puxavam os bons índices de emprego retraíram em julho. Dentre os exemplos, a construção civil. Apesar de abrir 307 novas vagas neste ano, cortou 12 empregos em julho.
ILHÉUS
O saldo de empregos com carteira assinada foi melhor em Ilhéus, com o registro de 95 novas vagas. Os destaques positivos foram comércio (63 novos postos de trabalho) e indústria (40). A construção civil e a agropecuária seguiram em mão contrária e cortaram, respectivamente, 24 e 20 vagas, afetando o saldo do mês de julho.
Além de abrir 95 vagas no mês passado, Ilhéus está à frente de Itabuna no acumulado do ano e dos últimos 12 meses. De janeiro a julho, a economia ilheense abriu 854 novas oportunidades com carteira assinada. Entre julho de 2009 e julho deste ano, criou novas 1.717 vagas, quase três vezes mais que Itabuna.

HIPER VAI GERAR 410 EMPREGOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Loja será inaugurada nesta segunda (Foto Pimenta).

O Grupo Itão inaugura nesta segunda-feira, às 7 horas, a sua terceira loja com a bandeira que dá nome à empresa. Com investimento de R$ 5 milhões, o Hiper Itão São Caetano vai gerar 410 empregos diretos e outros 250 indiretos e promete novo conceito em supermercados para o sul da Bahia.

A nova loja funcionará no antigo Hiper Itabuna, na avenida Princesa Isabel, e terá espaço de 2,5 mil metros quadrados.

AGRICULTURA GERA 60 MIL NOVOS EMPREGOS EM MAIO

Tempo de leitura: < 1 minuto

A agricultura foi um dos destaques na geração de empregos formais em maio. Dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), divulgados nesta segunda-feira (21) pelo Ministério do Trabalho, mostram que foram criados 62.247 postos de trabalho no setor durante o mês passado – número 4,1% superior ao registrado em abril. A atividade apresentou a maior elevação do nível de emprego no período comparando com todos os setores analisados.

Leia mais no site Mercado do Cacau

ILHÉUS GERA OITO VEZES MAIS EMPREGOS QUE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Ilhéus cria 317 novos empregos; Itabuna, 37

A turística Ilhéus supera Itabuna em geração de empregos.

Itabuna gerou 37 empregos em maio e viu Ilhéus abrir 317 novas vagas no mesmo período, apurou o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). O saldo ilheense é mais de oito vezes maior que o de Itabuna, apesar de ainda baixo.

De acordo com o levantamento, quem fez a diferença foi o comércio. Enquanto Ilhéus, abriu 189 vagas, Itabuna ficou com saldo de só duas vagas no comércio.

Os principais setores da economia ilheense registraram saldo positivo de emprego. Já em Itabuna, o saldo foi negativo na indústria – corte de seis vagas -, na área de serviços – também seis postos de trabalho ripados – e agropecuária (menos dois).

A construção civil foi o setor que registrou números mais “saudáveis” em Itabuna ao abrir novas 34 vagas. Nos cinco primeiros meses do ano, Ilhéus abriu 657 empregos. Bem mais que Itabuna, que registrou mais 394 trabalhadores com carteira assinada.

Registre-se que a Terra de Gabriela gerou em cinco meses mais empregos do que Itabuna em um ano. A conta está 657 a 643. Em um ano, a economia ilheense abriu 1.591 novos postos de trabalho com carteira. Historicamente, Itabuna sempre superou a vizinha cidade neste quesito.

ITABUNA GERA SÓ 46 EMPREGOS EM ABRIL

Tempo de leitura: 2 minutos

Itabuna gerou 46 novos empregos com carteira assinada em abril. Os números foram revelados nesta segunda-feira, 17, pelo Ministério do Trabalho e Emprego (MTE). A indústria foi o setor que mais abriu novos postos de trabalho, enquanto o de serviços foi quem mais cortou.

De acordo com o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do MTE, a indústria gerou 89 vagas, resultado direto das 260 contratações e 171 demissões registradas em abril.

A área de serviços caminhou em sentido contrário com a demissão de 489 trabalhadores e a contratação de apenas 415 pessoas. Resultado: corte de 74 postos de trabalho.

Apesar do recorde de obras em Itabuna, a construção civil abriu somente 39 vagas no mês passado. O comércio contratou 331 trabalhadores e demitiu 332 (menos um emprego no setor).

Em 2010, o município consegiu gerar 357 novos empregos. A construção civil é quem mais contrata, com a abertura de 296 postos de trabalho, seguido da indústria (203) e comércio (27).

Reconhecido como polo de serviços, Itabuna registra uma forte queda na contratação neste setor. Nos quatro primeiros meses do ano, foram cortadas 126 vagas na área de serviços. A agropecuária cortou outras 46.

Nos últimos 12 meses, o saldo é positivo, mas um dos mais baixos dos últimos tempos: 884 empregos, numericamente abaixo até do período de forte crise econômica, quando se registrou saldo médio positivo de 1.300 vagas.

ILHÉUS ABRE APENAS 11 VAGAS

Se em Itabuna os números não são lá tão bons, Ilhéus decepciona ainda mais em abril, quando gerou 11 novos empregos. Juntos, comércio e serviços cortaram 55 empregos. A indústria e a construção civil geraram 53 empregos.

Historicamente, Ilhéus contrata bem menos que a economia itabunense. Mas, no acumulado de 2010, há um certo equilíbrio. A Terra de Gabriela registrou a abertura de 341 novos postos de trabalho neste ano.

O maior saldo é o da indústria, que abriu 261 novas vagas nestes primeiros quatro meses de 2010. A administração pública foi responsável por outros 126 novos postos de trabalho, seguida pela construção civil (64).

ITABUNA SE RECUPERA E CRIA 302 EMPREGOS EM MARÇO

Tempo de leitura: 2 minutos

Ilhéus gera mais empregos do que Itabuna em 2010

Bahia criou 10.226 novas vagas em março

Comércio de Itabuna volta a cortar vagas.

Itabuna registrou boa recuperação do nível de empregos e criou 302 novos postos de trabalho com carteira assinada em março, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), órgão do Ministério do Trabalho. É um dos melhores resultados desde o período pré-crise mundial, em outubro de 2008.

Os números são reflexo do aumento do ritmo de contratação na construção civil, que criou 185 novas vagas no mês passado. O aumento coincide com denúncia do Pimenta de que construtoras de obras habitacionais federais em Itabuna não estavam registrando trabalhadores (relembre clicando aqui e aqui).

A indústria foi o segundo setor que mais contratou, gerando 104 novos empregos (308 admissões contra 204 desligamentos). A área de serviços criou 30 novos empregos. O setor do comércio cortou seis vagas. Quem mais cortou empregos no período foi a agricultura (- 17 vagas).

Itabuna abriu 1.307 vagas e demitiu 1.005 trabalhadores, gerando o saldo positivo de 302 novos empregos em março. No acumulado de janeiro e fevereiro, o saldo era positivo: 9 vagas. Subiu agora para 311.

RITMO DE CONTRATAÇÕES CAI

Ao contrário dos dois primeiros meses do ano, Ilhéus reduziu o ritmo de contratações e cortou 68 empregos na área de comércio e 55 na área de serviços. A construção civil abriu 51 vagas e foi o setor que registrou melhor resultado.

A indústria abriu apenas 37 vagas. No entanto, o saldo de empregos em 2010 de Ilhéus é superior ao de Itabuna: 330 empregos contra 311 de Itabuna. Tradicionalmente, a economia itabunense abre mais vagas do que a do município vizinho.

COLABORA AÍ, MINISTÉRIO DO TRABALHO!

Tempo de leitura: < 1 minuto

Uma tarefa extra para o Ministério do Trabalho e Emprego (MTE): dá um pulinho nestas obras do Minha Casa, Minha Vida, em Itabuna, e confere se os operários estão sendo contratados formalmente, tudo bonitinho, carteira assinada. O alerta vale também para a procuradoria do Ministério Público Federal do Trabalho.

Não se justifica o emprego de aproximadamente 800 homens em projetos destes lá pelas bandas do São Roque e o município apresentar saldo de apenas 44 novas vagas no setor. Pelo menos R$ 10 milhões a Caixa Econômica liberou para a primeira medição. Algo está errado. É só alguém se mexer e dar uma passadinha por lá.

ITABUNA GERA SÓ 9 EMPREGOS EM 2010

Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna: estagnação do emprego.

Itabuna gerou apenas nove novos empregos nos dois primeiros meses deste ano, enquanto o Brasil bate recorde na contratação de trabalhadores com carteira assinada. É o que revela levantamento feito pelo Pimenta na Muqueca no site do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE).

Os números estão entre os piores já obtidos pelo município desde a série histórica do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) do MTE, em 1992. Os dados de fevereiro são um pouquinho melhores que os de janeiro. No primeiro mês do ano, o município apresentou saldo zero na geração de empregos com carteira assinada.

O maior responsável pela estagnação foi o setor de serviços. Em fevereiro, o setor eliminou 63 postos de trabalho (288 demissões ante  225 contratações). A construção civil puxou as contratações com a abertura de 44 novos empregos no mês passado. No ano, o município contratou 1.616 trabalhadores com carteira assinada e demitiu 1.607.

CAPITALSAT ANUNCIA 450 EMPREGOS EM ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Do Política Etc

A empresa Capitalsat, que atua no ramo de telecomunicações, está prestes a iniciar as atividades de sua planta industrial em Ilhéus. A fábrica, que irá produzir inclusive PCs e notebooks, está sendo instalada no Distrito Industrial, na zona norte da cidade.

A expectativa é de que a produção seja iniciada em junho e a capacidade é de geração de 450 empregos diretos.

Back To Top