skip to Main Content
28 de outubro de 2020 | 11:38 am

ANO LETIVO EM ITABUNA PODE SER CANCELADO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Escola Lourival Oliveira, em Ferradas.

Escola Lourival Oliveira, em Ferradas.

A Região Online

O ano letivo de 2015 na rede municipal de Itabuna deveria recomeçar nesta segunda-feira, mas os quase 20 mil estudantes encontraram os portões das escolas fechados e informações desencontradas.

Os professores alegam que têm que receber 12,5% de reajuste. Eles afirmam que esse percentual será atingido com a última parcela do aumento salarial concedido no ano passado pelo governo municipal.

Como as aulas não foram reiniciadas nesta segunda-feira, o ano letivo de 2015 ficará ainda mais comprometido. No acumulado, já são mais de 90 dias que devem ser repostos pelos professores por causa de sua greve.

De acordo com o calendário especial divulgado em dezembro pela Secretaria de Educação de Itabuna, o ano letivo de 2015 só seria encerrado em 21 de março e o recesso dos professores seria em abril e junho.

Mas se houver nova greve os alunos, que já perderam as férias de fim de ano, podem também perder o ano letivo e ter que repetí-lo em 2016.

Leia a íntegra n´A Região

Atualizada às 11h3min

PAULO GABRIEL DEIXA UFRB PARA ASSUMIR SECRETARIA DO MEC

Tempo de leitura: < 1 minuto
Paulo Gabriel deixa comando da UFRB para assumir Secadi, do MEC (Foto UFRB).

Paulo Gabriel deixa comando da UFRB para assumir Secadi, do MEC (Foto UFRB).

Paulo Gabriel Nacif, reitor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), comandará a Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi). O anúncio foi feito hoje (6) pelo novo ministro da Educação, Renato Janine Ribeiro.

Baiano de Coaraci, Paulo Gabriel é engenheiro agrônomo com doutorado em solos pela Universidade Federal da Bahia (Ufba). Ele também foi professor da Universidade Estadual de Santa Cruz (Uesc) e da própria Ufba.

Paulo Gabriel é um dos maiores responsáveis pelo projeto de expansão da UFRB, instituição da qual é reitor desde 2006. Em 2014, o professor chegou a anunciar que concorreria a uma vaga na Câmara Federal pelo PT, mas não levou a ideia à frente.

O reitor da UFRB era um dos nomes cotados para assumir a Secretaria Estadual de Educação, que permaneceu sob o comando do também professor Osvaldo Barreto.

PROFESSORES FAZEM PARALISAÇÃO EM ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Professores aprovam paralisação por 3 dias (Foto APPI).

Professores aprovam paralisação por 3 dias (Foto APPI).

Numa assembleia realizada hoje, os educadores da rede municipal de Ilhéus decidiram que não vão iniciar o ano letivo na próxima segunda (14) nem participar das atividades de planejamento.  Os profissionais do magistério cobram do governo a assinatura do acordo da campanha salarial deste ano.
Segundo a diretoria da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI/APLB-Sindicato), a pauta da campanha foi entregue em dezembro e não houve resposta do governo. A pauta, além do reajuste geral, cobra que o governo pague o piso nacional dos professores. A paralisação vai até a quarta (16), quando os professores realizam nova assembleia para avaliar a paralisação e definir se o movimento paredista terá continuidade.
Ontem, o governo emitiu nota pública em que alega crise financeira e ter superado o limite de gastos com pessoal, hoje em 66%. “Diante dessa realidade, até o cumprimento do índice previsto na Lei de Responsabilidade Fiscal, o Município está impedido de realizar financiamentos de obras de infraestrutura, prejudicando quase 200 mil habitantes”, cita a nota.

ASSEMBLEIA PODE ADIAR INÍCIO DE ANO LETIVO EM ILHÉUS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Educadores de Ilhéus farão assembleia nesta quarta (9).

Educadores de Ilhéus farão assembleia nesta quarta (9).

Os profissionais da educação em Ilhéus farão assembleia nesta quarta (9) para decidir se iniciam ou não o ano letivo dentro do prazo previsto. A discussão será no plenário da Câmara de Vereadores, às 9h.
A direção da Associação dos Professores Profissionais de Ilhéus (APPI/APLB) informa que a pauta da campanha salarial deste ano foi entregue em dezembro de 2013, mas o governo até agora não assinou o acordo. A data-base da categoria é janeiro.
O ano letivo em Ilhéus começará com atraso de dois meses. Em 2013, ocorreram paralisações do funcionalismo e, em várias escolas, o ano letivo começou apenas em outubro. A assembleia da próxima quarta também avaliará decisões como a que obriga o governo ilheense a pagar o Piso Nacional do Magistério.

DESENCANTO COM A DOCÊNCIA NA REDE PÚBLICA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Reportagem deste final de semana d´O Estadão revela que 3 mil professores deixam a rede estadual de ensino em São Paulo. Essa tem sido a média dos últimos cinco anos. A justificativa é uma suma de “salários baixos, pouca perspectiva e más condições de trabalho estão entre os motivos para o abandono de carreira”. Outros 782 deixam a rede municipal na capital do Estado.

Segundo a reportagem, “os docentes que abandonaram o Estado migraram para escolas particulares, redes municipais ou dão adeus às salas de aula”. Como reação às baixas anuais altas, o governo estadual planeja uma espécie de “Mais professores”. Confira clicando aqui.

 

PROFESSORES DA REDE ESTADUAL PARAM NA 4ª

Tempo de leitura: < 1 minuto

Após a paralisação da sexta, 28, os professores da rede estadual voltam a cruzar os braços na próxima quarta, 3. De acordo com o presidente da APLB-Sindicato, Rui Oliveira, o governo baiano não retomou as negociações. Ao Correio, Rui afirmou que enquanto as duas partes não se sentarem para negociar o que ficou acordado em julho, as paralisações programadas vão continuar.

Os professores fizeram em 2012 a mais longa greve do funcionalismo estadual baiano. Com 115 dias de greve, os educadores retornaram ao trabalho sob a promessa de reajustes que variam de 22% a 26%, mas parcelados. Além do reajuste de 6,5% de abril, a categoria terá aumentos em novembro e em abril do próximo ano.

ENEM: MINISTRO DIZ QUE "NÃO HÁ COMO O ENSINO PÚBLICO NÃO TER MELHORADO"

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ministro da Educação, Fernando Haddad, afirmou nesta segunda-feira (12), ao comentar os resultados do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2010, que “não há como o ensino público não ter melhorado”. Segundo ele, é “praticamente impossível ter piorado a qualidade da educação na escola pública”.
O MEC divulgou nesta segunda-feira as notas das escolas que fizeram o Exame Nacional do Ensino Médio no ano passado. Somente 13 escolas públicas aparecem na lista das cem melhores instituições de ensino do Enem 2010.
As notas por escola foram divididas pela porcentagem de participação dos estudantes no exame. No grupo principal, com mais de 75% de participação, o “top 100” é formado por 87 escolas particulares e 13 públicas. Aumentando o universo para as mil escolas com mais de 75% de participação que obtiveram melhor desempenho no exame, o Enem tem 926 privadas e apenas 74 públicas.
De acordo com Haddad, “o Brasil, na média, melhorou, isso nós sabemos. E para o Brasil ter melhorado, como 88% da matrícula é de ensino médio público, não há como o ensino púbico não ter melhorado”. A nota média nas provas objetivas passou de 501,58 pontos para 511,21 pontos em 2010.
Leia texto completo.

Back To Top