skip to Main Content
19 de fevereiro de 2020 | 02:16 pm

INDIGO NA BAHIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Roque Perachi, COO da Indigo no país

O Shopping Jequitibá começou a cobrar, hoje (29), por estacionamento. A tarifa foi fixada em R$ 5,00 por até 4 horas de utilização da vaga, mais R$ 1,00 por hora adicional.
O início da cobrança também marca a entrada da francesa Indigo na Bahia, responsável por administrar as 570 vagas do centro de compras itabunense. A empresa deve gerar 13 empregos com esta operação no município.
– A parceria com o Shopping Jequitibá marca o início de nossa operação no nosso 19º Estado e a consolidação de nossa expansão pela Região Nordeste – disse Roque Perachi, COO da Indigo no Brasil.
A cobrança por vaga no Jequitibá foi anunciada, há quase 20 dias, pelo diretor do Grupo Chaves, Manoel Chaves Neto (reveja aqui).
A decisão gerou polêmica, com contrários e favoráveis à cobrança. De acordo com pesquisa feita pelo shopping, 48% das vagas vinham sendo utilizadas como garagem para quem se deslocava para negócios fora do shopping ou até quem mora nas proximidades.

UMA ZONA SEM TOLERÂNCIA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Motoristas de Itabuna continuam sendo vítimas de um abuso da empresa Dom Parking, que gerencia o sistema de estacionamento rotativo. Como já foi noticiado pelo PIMENTA, quando o dono do veículo utiliza o aplicativo “Minha Vaga” e tem crédito adquirido no sistema eletrônico, os agentes da DP lançam a cobrança sem respeitar os dez minutos de tolerância.

A situação acaba desestimulando o uso do aplicativo, que poderia facilitar a vida dos motoristas e da própria empresa, mas acaba onerando indevidamente quem dá aquela paradinha rápida. Basta ter crédito e haver um agente ligeiro no local, que a tarifa será aplicada, mesmo dentro da tolerância.

Sugere-se que a Dom Parking modifique o aplicativo e oriente seus agentes a respeitar os dez minutos de franquia. Afinal, o objetivo da Zona Azul é permitir a rotatividade nas vagas de estacionamento, e não proporcionar ganhos indevidos para quem opera o serviço.

DESRESPEITAR VAGA EXCLUSIVA SERÁ CONSIDERADA INFRAÇÃO GRAVE

Tempo de leitura: < 1 minuto

deficienteA partir de janeiro de 2016, quem ousar estacionar em uma vaga exclusiva para idosos ou deficientes físicos indevidamente receberá multa de R$127,69. O aumento é de 140% em relação ao atual valor da infração (R$ 53,20).

A infração hoje é leve, mas passará a ser considerada grave, com 5 pontos na carteira. A decisão é do Conselho Nacional de Trânsito (Contran).

As vagas direcionadas aos idosos somam 5% do total de espaços disponíveis para estacionar, enquanto os deficientes físicos têm 2%.

Obrigatoriamente, para utilizar esses espaços, é necessário que o carro tenha uma credencial fornecida pelo departamento de trânsito da cidade. Apenas pessoas com mais de 60 anos, deficientes físicos ou com problemas de locomoção podem obter o direito.

SHOPPING CONFIRMA INTENÇÃO DE COBRAR POR ESTACIONAMENTO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Shopping confirma intenção de cobrar por vaga em estacionamento (Foto A Região).

Shopping confirma intenção de cobrar por vaga em estacionamento (Foto A Região).

A direção do Shopping Jequitibá negou que vá, “no curto prazo”, cobrar pela utilização de suas vagas de estacionamento, mas ressalta que essa é uma “realidade inequívoca”. A informação foi publicada pelo site Políticos do Sul da Bahia.
Apesar da negativa, a direção do centro de compras ressalta que essa é uma tendência e que 95% dos shoppings brasileiros cobram. “No momento oportuno, faremos uma comunicação prévia aos nossos lojistas, veículos de comunicação, clientes e sociedade em geral, pontuando os pontos positivos desta iniciativa”.
Quanto ao crescente aumento de furtos de veículos no estacionamento do shopping, a direção afirmou que está reforçando o sistema de segurança. A direção do shopping prometeu, para breve, o anúncio da terceira ampliação do centro de compras itabunense. Esta nova expansão contempla a construção do novo cinema.

"BOLSÕES" DA SETTRAN PODEM FACILITAR FURTO DE MOTO NO CENTRO DE ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos
Determinação da Settran proíbe o estacionamento de motos na Cinquentenário a partir de amanhã (Foto Gabriel Oliveira).

Determinação da Settran proíbe o estacionamento de motos na Cinquentenário a partir de amanhã (Foto Gabriel Oliveira).

Especialistas em segurança afirmam que a ideia da Secretaria de Transporte e Trânsito de Itabuna (Settran) de proibir o estacionamento de motocicletas na Avenida do Cinquentenário pode levar a um aumento de furtos deste tipo de veículo na região central. A partir de amanhã, os motociclistas só poderão estacionar o veículo nos “bolsões” criados pela prefeitura na Avenida Amélia Amado (pista esquerda) e praças Camacã e Adami, além da Alameda da Juventude (Beira-Rio).
“Estacionamentos em locais mais afastados de grande movimentação de pessoas e sem fiscalização oferecem ainda mais facilidade para assaltantes, são mais atrativos”, afirma especialista em segurança ouvido pelo PIMENTA.
Outras vias onde o motociclista não poderá estacionar serão as ruas Sóstenes de Miranda, Francisco Silva Rocha, Almirante Barroso, Rua Quintino Bocaiuva, Mariá Ferreira, Professor Alício de Queiroz, Nilo Santana, Adolfo Maron, Osvaldo Cruz e Dom Pedro II e travessas Benigno de Azevedo e Adolfo Leite (Beco do Fuxico).
Quem é motociclista, além de temer o aumento de furtos, também reclama da exclusão. “Isolar motociclistas não é ordenar trânsito, na minha opinião.  Isso é exclusão para quem paga impostos, inclusive IPVA”, opina o motociclista Raimundo Santos. A Avenida do Cinquentenário já possuía vagas próprias para motos, lembra, e a prefeitura deveria ordenar o fluxo de todo tipo de veículo, de carros a motos. “Excluir os motociclistas deve ser mais fácil, né?”, ironiza.
Na Alameda da Juventude, a prefeitura acabará de vez com uma área reservada ao lazer e prática de patinação para torná-la estacionamento de motos. O secretário de Transporte e Trânsito, Clodovil Soares, diz que o estacionamento desordenado de motos acabava por eliminar vagas para carros.
A mudança, no entanto, não garante fluidez ao trânsito devido ao aumento da frota no município. São mais de 50 mil veículos emplacados e poucas áreas para estacionamento, a maioria delas ocupada por lojistas que preferem deixar o carro em frente ao próprio estabelecimento.

A FALTA DE ESTACIONAMENTO EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Estacionamento particular no centro de Itabuna: necessário, mas ainda uma raridade (foto Pimenta)

Dados do Detran indicam que Itabuna tem aproximadamente 53 mil veículos emplacados. E  o número de vagas de estacionamento é inferior a 10% da quantidade de carros e motos com placa da cidade.
Essa disparidade é responsável pelo sufoco enfrentado pelos motoristas para deixar o carro em algum ponto do centro de Itabuna. Tarefa que demanda tempo, paciência e aconselha o uso do transporte público, apesar de sua precariedade, ou de um táxi.
Agrava o problema o fato de que praticamente não existem estacionamentos particulares na cidade, embora esse tipo de serviço já comece aos poucos a ser oferecido. Um foi recentemente instalado na rua Miguel Calmon, mas tem apenas dez vagas, cobrando a partir de R$ 3,00 por hora.
Há também dificuldade de encontrar terrenos para a construção de estacionamentos privados, principalmente no estrangulado centro de Itabuna. Enquanto isso, uma média de 400 carros são emplacados por mês na cidade…
Uma verdadeira bomba-relógio!

PREFEITURA EXTINGUE ESTACIONAMENTOS EM ILHÉUS

Tempo de leitura: 2 minutos

Quando não extingue, Secretaria de Trânsito 'ocupa' vagas para estacionar.

A ‘privatização’ das vagas de estacionamento no centro e áreas adjacentes em Ilhéus é preocupante. E não se trata de Zona Azul, observa leitor que se identifica como Tito Ramos. Ele enumerou alguns pontos que passaram a ser exclusividade de empresas ou foram extintos.

1- Estacionamento da Catedral, agora exclusivo para ônibus da Águia Branca;

2- Estacionamento da feira de artesanato, ao lado do SAC, também exclusiva para ônibus Águia Branca;

3- Estacionamento do SAC, possuem dez vagas ocupadas com palmeiras recém-plantada;

4- Estacionamento do Bradesco, simplesmente foram extintas;

5- Estacionamento da Igreja Universal (tudo bem que foi transformado em via de acesso);

6- Estacionamento da subida do Hospital São José, até agora não entendi;

7- Estacionamento do Aeroporto Jorge Amado, 50% foi transferido para taxista e a outra metade para funcionários da Infraero;

8- Estacionamento da Rodoviária, simplesmente a Rota controladora do estacionamento

particular, colocou tijolos na área pública, ficando só a parada dos seus ônibus e o espaço dos taxista;

9- Estacionamento do Colégio Piedade, agora área exclusivo para vans escolares;

10-Estacionamento do fundo Banco do Brasil, exclusivo para carga e descarga a qualquer hora (porque não estabelecer horário de carga e descarga?);

11-Estacionamento defronte à Caixa Economica, no passeio das Docas (até o caminhão de lixo foi proibido de estacionar para recolher os resíduos, e consequentemente tomou diversas vagas.

“Enfim, a Prefeitura de Ilhéus tem contribuído para dificultar ao máximo a vida dos condutores de veículos. E este comportamento passou a ser evidente quando ganhou a permissão para multar veículos infratores, e arrecadar fábulas de dinheiro com o propósito de  cobrir os rombos das suas contas, que antes das eleições o nobre prefeito falava aos quatro cantos da cidade que tinha dinheiro suficiente para tocar as obras.

O eleitor contribuinte esta aguardando a sua vez, e com certeza vai descarregar as sua iras”.

MOTORISTAS MAL-EDUCADOS!

Tempo de leitura: < 1 minuto

Não bastassem as dificuldades naturais, os deficientes físicos ainda precisam suportar motoristas mal-educados, como se vê no flagra abaixo, do repórter fotográfico Jorge Bitencourt. Um caminhão de uma cervejaria e uma picape estacionam em área reservada a deficientes físicos e veículos autorizados, na praça Olinto Leone, em frente à agência central do Banco do Brasil.

Em frente ao Banco do Brasil, caminhão da "loura" e picape estacionados...

sinallizaçãopraçaitabuna

... em área reservada ao banco e a deficientes.

Back To Top