skip to Main Content
15 de abril de 2021 | 02:50 pm

SECRETÁRIO DE SAÚDE PREVÊ AUMENTO DA LETALIDADE DA COVID-19 NA BAHIA

Vilas-Boas diz que sistema está pressionado || Foto Paula Fróes-Govba/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário estadual da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, disse em entrevista nesta segunda-feira (30) que o estado possui número de casos da Covid-19 que “remontam ao início da pandemia”. O secretário revelou preocupação, falou do possível aumento na taxa de letalidade e das ações pensadas pelo governo para atender aos pacientes com a doença que estiverem nos hospitais.

Para ele, a elevação de dados era previsível, pois estava sendo possível enxergar uma flexibilização fora de controle em todo o estado, com a a realização de carreatas em eleições, além de festas. No sábado (28). A Bahia dobrou o número de contaminados pela Covid-19 em 24h e registrou 4.204 casos.

“A população não conseguiu se desmobilizar da forma como se mobilizou, e esses fenômenos pré-eleitorais foram responsáveis por alavancar isso em todo o país. Aconteceu em São Paulo, Paraná, Espírito Santo, Rio de Janeiro e aqui na Bahia já temos uma semana, indo para duas, de aumento sucessivos do número de casos ativos, casos notificados e número de testagens no Laboratório Central, e de notificações por parte dos municípios”, disse.

O secretário informou que embora não haja, nesse momento, uma elevação da taxa de mortalidade, é possível que isso venha a acontecer ao longo das próximas semanas. Informações da TV Bahia e G1-BA.

BAHIA FECHA ACORDO QUE PREVÊ 50 MILHÕES DE DOSES DE VACINA RUSSA CONTRA COVID-19

Vilas-Boas faz anúncio de hospital materno-infantil em Itabuna || Foto Paula Fróes/GovBA
Tempo de leitura: 2 minutos

O fundo soberano da Rússia (RDIF) e o Governo da Bahia assinaram um acordo de cooperação para o fornecimento de até 50 milhões de doses da vacina russa Sputnik V, a primeira contra o novo coronavírus registrada no mundo. Segundo o governo, o acordo permitirá que a Bahia, por meio da Bahiafarma, comercialize a vacina em território brasileiro, com a possibilidade de entrega a partir de novembro de 2020, desde que aprovada pelos órgãos reguladores do Brasil.

A vacina está sendo testada em cerca de 40 mil pessoas em todo o mundo. O secretário estadual de Saúde (Sesab), Fábio Vilas-Boas, diz que a vacina está “se mostrando segura e eficaz até o momento”. Ministrada em duas doses, ela utiliza a plataforma de adenovírus humano, que é conhecida e estudada há décadas. “Outras vacinas em estágio de pesquisa utilizam adenovírus de macaco ou mRNA, o que significa que seus efeitos e reações adversas precisam ser estudados por mais tempo”, observa.

O adenovírus humano é uma plataforma para o desenvolvimento de vacinas que tem se mostrado segura ao longo de décadas, incluindo 75 publicações científicas internacionais e mais de 250 ensaios clínicos.

TESTES

A vacina Sputnik V está sendo avaliada, na fase 3, em aproximadamente 40 mil pessoas em todo o mundo. No Brasil, o Governo da Bahia, por meio do Comitê de Ética em Pesquisa do Instituto Couto Maia, submeterá à Comissão Nacional de Ética em Pesquisa (Conep) e à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) o pedido para testes clínicos em 500 brasileiros. A expectativa é que os testes tenham início no próximo mês.

SPUTNIK V

Em 11 de agosto, a vacina Sputnik V, desenvolvida pelo Instituto Nacional de Pesquisa de Epidemiologia e Microbiologia de Gamaleya, foi registrada pelo Ministério da Saúde da Rússia e se tornou a primeira vacina registrada do mundo contra Covid-19, com base em uma plataforma de adenovírus humano. O governo russo já recebeu pedidos de 1 bilhão de doses da vacina. Informações detalhadas sobre a Sputnik V estão disponíveis em sputnikvaccine.com.

COM INVESTIMENTO DE R$ 200 MILHÕES, BAHIA TERÁ PRIMEIRA FÁBRICA DE INSULINA DO HEMISFÉRIO SUL

Com investimento de R$ 200 milhões, Bahia passará a produzir insulina || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 3 minutos

Os deputados estaduais aprovaram, nesta quinta-feira (27), a criação da Companhia Baiana de Insulina (Bahiainsulina), que integrará a estrutura da administração pública indireta, vinculada à Secretaria da Saúde do Estado da Bahia (Sesab). O projeto do governo baiano foi aprovado por unanimidade pelo parlamento estadual.

O próximo passo é a sanção pelo governador Rui Costa, tornando concreto, após três anos de planejamento, o projeto de construção da primeira fábrica de insulina do hemisfério Sul. O investimento é estimado em R$ 200 milhões, sendo 100% subsidiada pela iniciativa privada.

Nelson Leal lembra de debate intenso para garantir a fábrica de insulina na Bahia

“Houve um debate muito intenso na ALBA a respeito da implantação da nova estatal, mas contamos, mais uma vez, com a maturidade política das bancadas da Situação e, sobretudo, da Oposição para defender, em primeiro lugar, os interesses do povo baiano. A Bahiainsulina será importantíssima para, pelo menos, 12 milhões de brasileiros – e mais de 200 mil baianos – com diabetes e que necessitam do hormônio”, disse o presidente da Assembleia Legislativa da Bahia (ALBA), o deputado estadual Nelson Leal.

POLO BIOTECNOLÓGICO

De acordo com o secretário da Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, a Bahiainsulina representa um importante avanço para a construção de um polo biotecnológico para o fortalecimento do Complexo Industrial da Saúde no Estado da Bahia e no Brasil. “A Bahiainsulina será o braço fabril da Bahiafarma para a produção de insulina para o SUS. O equipamento será o primeiro do país a produzir insulina e, quando em funcionamento, deixará de lado a necessidade de importação”, disse ele.

A nova companhia poderá também comercializar o excedente de sua produção no mercado privado e mercado externo. A concretização desse projeto só foi possível com a liderança do governador Rui Costa, que criou as condições adequadas para essa realidade”, afirma Vilas-Boas.

Fábio Vilas-Boas, secretário estadual de Saúde

A Bahiafarma é detentora da Parceria para o Desenvolvimento Produtivo (PDP) de insulina humana e tem como desafio tecnológico nacionalizar a produção deste insumo essencial. Essa PDP garante que o Ministério da Saúde adquira da Bahiafarma 50% da demanda nacional do SUS.

Pelo menos 12 milhões de pessoas vivem com diabetes e necessitam da substância no país. A estimativa da Sociedade Brasileira de Diabetes (SBE) é de que na Bahia 203.708 pessoas tenham a doença, 13.323 delas na capital, Salvador.

Além dos impactos positivos na área de saúde, no caso da economia baiana, a operação representa o desenvolvimento de um novo segmento industrial, com alta tecnologia. A fábrica prevê a geração de até 300 empregos diretos e mil indiretos.

INDÚSTRIA NACIONAL

No cenário mundial, três empresas detêm cerca de 80% do mercado, o que é um risco para quem é insulinodependente, tendo em vista as práticas de dumping para eliminar a concorrência, tabelamento internacional e, sempre que possível, elevação de preço da insulina.

O preço do frasco de insulina ao SUS chegou a cair de R$ 18 para R$ 9 com o anúncio da parceria com a Indar, laboratório ucraniano que fará a transferência de tecnologia. É importante ressaltar que a Indar cumpre com todas as exigências regulatórias brasileiras e nunca ocorreu quaisquer problemas registrados com a farmacovigilância. A Bahiafarma participa ativamente dos processos de transferência de tecnologia e de consolidação da produção nacional da insulina recombinante humana e seus derivados.

RUI ANUNCIA ACORDO COM A CHINA PARA TESTE DE VACINA CONTRA A COVID-19

Rui Costa anuncia acordo para testes de vacinas chinesas
Tempo de leitura: < 1 minuto

Na manhã desta sexta-feira (7), o governador Rui Costa, juntamente com o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, e a secretária de Ciência e Tecnologia, Adélia Pinheiro, participou de uma teleconferência com um grupo composto por duas empresas chinesas que estão desenvolvendo duas linhas de vacinas contra a Covid-19.

– Nós fizemos o contato com eles para que o Nordeste, e obviamente a Bahia, participassem dessa pesquisa. Eles concordaram e ainda hoje enviarão os documentos para que a gente assine um protocolo conjuntamente já na próxima semana. A partir daí, pediremos autorização à Comissão Nacional de Ética e Pesquisa, do Conselho Nacional de Saúde, e também da Anvisa, para fazermos os testes dessa vacina – disse Rui.

Ainda segundo o governador, se os testes forem aprovados, os lotes da vacina devem ser enviados em 30 dias. “Seriam em torno de 4 mil pacientes testados por aqui. Essa vacina já foi aplicada em 100 mil chineses e também em outros países”.

O governador também lembrou que a Bahia já participa de um teste de uma empresa americana. “Além disso, vamos assinar um documento com uma empresa russa para fazer um teste com a vacina desenvolvida por eles. Com isso, estamos buscando aproximar o intercâmbio científico de pesquisa e de saúde e ao mesmo tempo nos colocando na frente para termos acesso às primeiras vacinas oferecidas, para imunizar a nossa população”.

PARA A SESAB, BAHIA JÁ TEM 165,9 MIL CURADOS DA COVID-19

Tempo de leitura: < 1 minuto

Com um critério que ignora o estado de saúde do paciente, mas o período de início de sintomas, a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) considera que a Bahia já possui 165.984 recuperados do novo coronavírus (Covid-19). O cálculo adotado pela Sesab considera curado o paciente que já esteja no 15º dia após início dos sintomas da doença.

Ainda pelos critérios da Sesab, existem apenas 13.917 pacientes em recuperação (casos ativos) no estado desde o início da pandemia. No período, 3.789 pessoas faleceram de covid-19, conforme o boletim divulgado por volta das 17h desta quarta (6).

O PIMENTA apontou ao secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, que essa metodologia da Sesab resulta em número de curados mais baixo que os divulgados pelos municípios, a exemplo de Itabuna. Ele reconheceu que há divergência:

– Tem havido divergências entre a metodologia de cálculo de recuperados definida pela Sesab e Ministério da Saúde, com as que são utilizadas por alguns municípios. Determinei ontem que a Divep alinhe com cada um deles para eliminar essa divergência – respondeu Vilas-Boas.

NAS ÚLTIMAS 24 HORAS

Conforme a Sesab, o estado confirmou 3.953 casos de Covid-19 (taxa de crescimento de +2,2%), 53 óbitos (+1,4%) e 3.146 curados (+1,9%). Os casos confirmados ocorreram em 411 dos 417 municípios baianos, com maior proporção em Salvador (33,49%).

Os municípios com os maiores coeficientes de incidência da covid-19 por 100.000 habitantes foram Almadina (4.154,47%), Dário Meira (4.005,60%), Gandu (3.647,81%), Itajuípe (3.596,70%) e Ipiaú (3.333,12%). Os cinco municípios são do sul da Bahia.

boletim epidemiológico contabiliza ainda 360.125 casos descartados e 82.843 em investigação até as 17 horas desta quinta-feira (6). E subiu para 16.203 o total de profissionais da saúde confirmados com a Covid-19. Para acessar o boletim completo, clique aqui ou acesse o Business Intelligence.

AULA MAGNA E CICLO DE PALESTRAS DA UNIFTC REÚNEM CACO BARCELLOS, AYRES BRITTO E VILAS-BOAS

Vilas Boas, Martha Gabriel, Ayres Britto, Barcelos e Martins participam de evento da FTC
Tempo de leitura: < 1 minuto

O jornalista Caco Barcellos, o jurista e ex-presidente do STF Ayres Britto e o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas são atrações da programação de boas-vindas para início do semestre letivo 2020.2 da Rede UniFTC. A programação começa na próxima segunda (10) e vai até dia 15 por meio das plataformas digitais, com aulas magnas, ciclo de palestras e lançamento da revista digital Movimento para o Futuro.

A programação, que está dividida por áreas do conhecimento – Comunicação Social, Engenharias, Ciências Contábeis, Direito, Gestão, Saúde e Sistemas de Informação – trará palestrantes de destaque no cenário nacional e internacional.

Além de Barcellos, Ayres Brito e Vilas-Boas, também participam a escritora, pensadora e influenciadora digital Martha Gabriel e o ex-representante do Brasil junto à ONU para assuntos de Contabilidade e Divulgação de Informações Eliseu Martins, professor emérito da USP.

Na pauta das discussões serão abordados temas como “O futuro digital”, “A importância do Sistema Único de Saúde para o enfrentamento de pandemias” e “Os fenômenos recorrentes da constitucionalização do Direito e da popularização da Constituição”. Também serão abordados “A profissão contábil em tempos de pandemia”, “A Magistratura e os desafios pós-Covid 19” e “Neurociências da felicidade: como a compaixão e a atenção plena modulam o cérebro”. A programação completa pode ser acessada no link: https://uniftc.edu.br/boasvindas/

SECRETÁRIO VILAS-BOAS VÊ A BAHIA SE APROXIMANDO DO PICO DA COVID-19

Vilas-Boas diz que sistema está pressionado || Foto Paula Fróes-Govba/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Com pouco mais de dois mil novos casos de covid-19 nos dois últimos boletins epidemiológicos e a média dos últimos dias, o secretário Estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, vê desaceleração de novos registros da doença no estado. Mas lenta.

Por meio de mensagem no Twitter, Vilas-Boas disse que essa lenta desaceleração vem “acompanhada de redução seguida de estabilização dos casos ativos em toda a Bahia”.

Para ele, os dados – “associados à estabilização do número de óbitos e demanda desacelerada de leitos de UTI – indicariam que a Bahia se aproxima do pico.

TAXA DE CRESCIMENTO DA COVID-19 NA BAHIA DISPAROU APÓS FESTEJOS JUNINOS, DIZ SECRETÁRIO

Vilas-Boas diz que sistema está pressionado || Foto Paula Fróes-Govba/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

Numa postagem feita no Twitter, o secretário de Saúde da Bahia demonstrou muita preocupação com a taxa de crescimento dos casos ativos do novo coronavírus (Covid-19) nos últimos dias.

Segundo Fábio Vilas-Boas, os casos ativos registraram uma disparada no ritmo de crescimento após os festejos juninos.

– Vínhamos ao longo de 2 semanas chegando num platô (estabilização do número de casos). A partir de julho, voltamos a ter aceleração – disse ele, observando que essa disparada ocorreu com maior intensidade no interior do estado.

BAHIA PASSA A RECOMENDAR INTERNAÇÃO PRECOCE DE PACIENTE COM COVID-19

Fábio Vilas-Boas, secretário estadual de Saúde
Tempo de leitura: < 1 minuto

O Centro de Operações de Emergência em Saúde da Bahia (Coes) recomendou, nesta segunda-feira (6), que os pacientes suspeitos ou confirmados de coronavírus (Covid-19) sejam internados mais precocemente. A medida, assinada pelo secretário estadual da Saúde (Sesab), Fábio Vilas-Boas, visa prevenir o agravamento de quadros clínicos, especialmente em relação aos casos com comorbidades associadas.

De acordo com o secretário, pessoas consideradas de risco elevado para evolução desfavorável estão sendo internadas tardiamente, terminando por ir direto para UTI . “Desse modo, justificam-se cuidados e observações mais criteriosas com diabéticos, hipertensos, portadores de doenças cardíacas, pulmonares ou renais, além de obesos, gestantes e maiores de 60 anos”, afirma Vilas-Boas.

Ainda de acordo com o secretário, para esses pacientes serão disponibilizados, inicialmente, mais de 350 leitos clínicos, entre as gestões estadual e municipal. A Nota Técnica 71 está disponível no site www.saude.ba.gov.br/coronavirus e visa orientar, sobretudo, os médicos da rede pública de saúde. Consideram-se casos suspeitos de Covid-19, pessoas que apresentem quaisquer destes sintomas: febre; tosse; coriza; dor de garganta; dispneia; perda de olfato ou paladar; diarréia, associada à dor abdominal e/ou sintomas respiratórios; e conjuntivite.

Havendo quaisquer alterações clínicas, laboratoriais ou descompensação clínica da doença de base (comorbidade), recomenda-se a internação hospitalar para uma monitorização e acompanhamento.

Parâmetros para avaliação clínica e laboratorial

1. Sinais Vitais:
• Frequência Respiratória maior ou igual a 22 incursões respiratórias por minuto
• Frequência cardíaca maior ou igual a 100 batimentos por minuto
• Saturação Periférica de Oxigênio menor ou igual a 95%

2. Desconforto respiratório;
3. Auto declaração de falta de ar;
4. Hipoatividade;
5. Dor torácica;
6. Glicemia capilar maior ou igual à 140 mg/dL
7. Sódio maior que 145 ou menor que 135 mEq/L
8. Potássio maior do que 5 ou menor do que 3,5 mEq/L
9. Lactato arterial maior que 1,0 mmol/L

BAHIA TEM 36,4 MIL CASOS DE CORONAVÍRUS, COM 1.105 ÓBITOS E 15,4 MIL RECUPERADOS

Itajuípe registra 515 casos do novo coronavírus
Tempo de leitura: 5 minutos

Até as 17h deste domingo (14), subiu para 36.401 o total de casos confirmados do novo coronavírus na Bahia, segundo a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab). Foram 613 novos casos da doença nas últimas 24 horas e 36 novos óbitos registrados.

Desde o início da pandemia, conforme a Sesab, 1.105 pessoas morreram vítimas da doença. O total de curados da covid-19 chega a 15.486. Dos infectados e que tiveram confirmação por critério epidemiológico ou por testes, 5.162 são profissionais de saúde.

CASOS ATIVOS

Vilas-Boas diz que é preocupante número de casos ativos || Foto Paula Fróes/GovBA

Fábio Vilas-Boas, titular da Sesab, classificou como preocupante o crescimento do número de casos ativos da covid-19 na Bahia, hoje em 19.810.

Os dados epidemiológicos apontam a ocorrência da covid-19 em 357 dos 417 municípios baianos, o que revela o espalhamento da doença por todas as regiões do Estado. Dos mais de 36,3 mil casos na Bahia, 54,97% ocorreram em Salvador (confira todos os dados do boletim). Essa concentração já foi maior, chegando a 62%.

Ainda segundo a Sesab, os municípios com os maiores coeficientes de incidência por 1.000.000 de habitantes até hoje são Itajuípe (9.516,37), Ipiaú (8.872,32), São José da Vitória ( 8.485,06), Uruçuca (8.236,27) e Salvador (8.236,27).

OCUPAÇÃO DE LEITOS

A Bahia possui 2.082 leitos exclusivos para pacientes covid-19 na rede SUS. Destes, 1.298 possuem pacientes internados, o que representa 62%. 77% dos leitos de Unidade de Terapia Intensiva – 866 no total – estão com pacientes internados, segundo a Sesab.

ÓBITOS

Neste domingo, a Sesab registrou mais de 30 óbitos provocados pela covid-19. Os pacientes eram de Camaçari, Eunápolis, Salvador, Lauro de Freitas, Simões Filho, Candeias, João Dourado, Caculé, Feira de Santana, Miguel Calmon, Ilhéus, Itabuna, Itagibá, Teixeira de Freitas, Juazeiro e Eunápolis. Abaixo, no leia mais, confira o histórico dos pacientes com registro no boletim de hoje (14).

Leia Mais

JUVENAL MAYNART ASSUMIRÁ A SECRETARIA DE SAÚDE DE ITABUNA

Juvenal pede demissão após prefeito confirmar reabertura do comércio
Tempo de leitura: < 1 minuto

Ex-diretor-geral da Ceplac e do Hospital de Base, Juvenal Maynart assumirá a Secretaria de Saúde de Itabuna na manhã da próxima sexta (12). Ele substituirá Uildson Nascimento, exonerado na tarde desta quarta (10) pelo prefeito Fernando Gomes.

O prefeito decidiu tirar Uildson por causa das fortes críticas feitas ao secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas. Uildson havia dito que o titular da Sesab virou as costas para Itabuna.

Fernando disse que exoneraria Uildson porque as críticas de Uldson atingiam, diretamente, um parceiro que sempre foi legal desde o primeiro ano da sua gestão, o governador Rui Costa.

Ainda diz que fará justiça a um de seus melhores quadros neste governo. Juvenal Maynart deixou a direção da fundação que mantém o Hospital de Base de Itabuna, após discordar de decisão de Fernando de fazer do hospital unidade mista para covid-19 e outras enfermidades.

À época, Fernando disse que ele ficaria onde quisesse. Juvenal declinou. Desde o ano passado, Fernando dava sinais de que poderia colocar Juvenal na SMS, caso Uildson não desse conta do recado. Administrativamente, Uildson era satisfatório para Gomes. Porém, faltou-lhe traquejo político nas entrevistas. Uma das derradeiras custou-lhe o cargo.

Em maio, Juvenal elaborou um plano de combate à covid-19 em Itabuna. Levou ao presidente da Câmara de Itabuna, Ricardo Xavier. O presidente do Legislativo apresentou este plano ao prefeito e encaminhou cópia ao governador Rui Costa. Atualizado às 18h15min.

MÉDICOS DO SUDOESTE DENUNCIAM A SESAB POR “SITUAÇÃO GRAVE” APÓS EXTINÇÃO DE CENTRAL DE LEITOS

Sesab manteve central de Juazeiro, porque é interestadual || Foto Divulgação
Tempo de leitura: 5 minutos

Médicos plantonistas do sudoeste baiano emitiram uma carta aberta para denunciar a Secretaria Estadual de Saúde (Sesab) pela “situação grave em que os serviços de saúde” da região se encontram após extinção da Central de Regulação de Leitos em Conquista. Há quase um mês, o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, extinguiu as centrais de regulação em Itabuna e em Vitória da Conquista, com a aprovação do governador Rui Costa. O documento dos médicos aponta aumento dos riscos de óbito de pacientes tratáveis após o fim da Central no sudoeste e a centralização em Salvador.

Conforme carta aberta, após o encerramento das atividades da Central nos dois municípios – em 6 de maio -, os hospitais regionais e médicos plantonistas estão enfrentando dificuldades na transferência de pacientes de hospitais de baixa complexidade para os de maior porte e crescente risco de agravamento de quadro de saúde e óbito.

“As dificuldades enfrentadas pelos médicos plantonistas são contínuas, pois além de atenderem casos clínicos diversos, muitas vezes sobrecarregados pela quantidade de pacientes, agora estão com problemas para encaminharem os pacientes que necessitam de maiores cuidados”.

REALIDADE ERA OUTRA

Os médicos plantonistas explicam, na carta, que a central regional era operada por médicos reguladores locais, “que conheciam a realidade da região sudoeste, as limitações dos serviços de saúde e o fluxo era organizado de acordo com a capacidade das unidades hospitalares”.

E continuam:

“Dessa forma, a análise dos casos clínicos era realizada em tempo hábil, possibilitando a priorização na transferência dos pacientes mais graves para os hospitais de referência da região ou do estado. Os médicos reguladores também participavam de discussão clínica com os respectivos plantonistas das cidades menores, auxiliando na condução do tratamento, o que infelizmente se perdeu após a mudança”. Essa flexibilidade se perdeu com a centralização em Salvador.

MOROSIDADE E AGRAVAMENTO DE QUADRO

Os médicos denunciam que a centralização em Salvador resultou em morosidade para autorização das transferências dos casos mais graves e “falta de transparência nos relatórios de vaga zero”. Ainda grave, eles apontam dificuldade para contato direto com a Central por telefone e as transferências desordenadas para cidades muito distantes do local de partida.

Há, ainda, “escassez de informações por parte da Central para com os hospitais regionais, falta de comunicação com os médicos reguladores, insuficiência de informações sobre a transferência (vaga zero, maca retida, necessidade
do médico acompanhando)”. Os médicos citam, também, que o desconhecimento da rede hospitalar regional por parte dos reguladores em Salvador resulta em autorizações de transferências “para hospitais diversos, em algumas situações muito distantes da cidade de origem, utilizando apenas o critério de disponibilidade de vaga”.

Os médicos enumeram as consequências da centralização da regulação de leitos em Salvador em um estado de grande extensão territorial como a Bahia: “é a desorganização e retrocesso na forma de transferir os pacientes e isso fatalmente resulta em agravamento dos casos, piora dos prognósticos, atraso nos tratamentos e em último caso, no óbito de pacientes tratáveis”. Com a carta, os médicos buscam “tornar público” o problema enfrentado pelos profissionais e cobrar do Governo Estadual uma solução urgente desse imbróglio.

Vilas-Boas reclamou de corporativismo de servidores estaduais

“CORPORATIVISMO DOS SERVIDORES”

O secretário Vilas-Boas disse que estava determinado a centralizar a regulação de leitos em Salvador. Um prédio foi construído para essa finalidade na capital baiana. Durante videoconferência, há cerca de 30 dias, com secretários municipais de Saúde, que se queixavam das dificuldades com o novo sistema, ele disse:

– O corporativismo do servidor público é resistente. Pagaram pra ver se eu ia fechar mesmo [as centrais de regulação no interior]. Não acreditaram que eu ia fechar. Eu mandei fechar e botei todo mundo em aviso prévio –  disse ele aos secretários municipais.

A reação de Vilas-Boas contra os servidores deixou secretários indignados, mas não se pronunciaram publicamente por temerem retaliações em tempos de pandemia. Ele afirmou que demorou 30 dias para fechar a equipe para a central em Salvador. Foi quando decidiu intervir e determinar a contratação de funcionários para fazer a central na capital baiana. “Estou esperando, essa semana, poder voltar a ter número de pessoas para manter a tela limpa”, disse ele.

Abaixo, no leia mais, a íntegra da carta dos profissionais do sudoeste baiano.

Leia Mais

VILAS-BOAS EXPLICA NÚMEROS DIVERGENTES DE CASOS DA COVID-19 EM ILHÉUS

Vilas-Boas diz que sistema está pressionado || Foto Paula Fróes-Govba/Arquivo
Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário estadual da Saúde, Fábio Vilas-Boas, explicou ao PIMENTA a divergência relacionada ao total de pacientes infectados pela Covid-19 e com confirmação laboratorial ou por teste rápido em Ilhéus desde o início da pandemia.

Na atualização dos números, Ilhéus apareceu com 425 pessoas infectadas na sexta (15), quando a Sesab fez a integração do banco de dados epidemiológicos com os municípios e, também, o Ministério da Saúde. Já neste sábado (16), o número de casos no município era 372. Diferença, a menor, de 53 infectados.

Por meio do Twitter, apontamos a diferença, a menor. Neste domingo (17), Vilas-Boas respondeu. Os 52 casos a menos foram retirados por inconsistência:

– O novo sistema de notificações do ministério não vinha permitindo os municípios enxergarem seus casos. Conseguimos desbloquear e alguns casos estão sendo expurgados por inconsistências – respondeu Vilas-Boas ao PIMENTA.

A Sesab havia computado para Ilhéus pacientes positivos que não residem no município. Outra inconsistência foi o registro de pacientes negativos como positivos, segundo explicação do secretário de Saúde de Ilhéus, Geraldo Magela, que, ontem (16), estrilou diante dos 425 casos atribuídos ao município baiano.

JEQUIÉ: MÉDICO MORRE VÍTIMA DA COVID-19; “SACRIFÍCIO NÃO SERÁ ESQUECIDO”, DIZ SECRETÁRIO

Ramon Barbosa está entre os profissionais vítimas do novo coronavírus
Tempo de leitura: < 1 minuto

Um dos médicos da linha de frente do atendimento a vítimas do novo coronavírus em Jequié, no sudoeste da Bahia, faleceu neste domingo (10) do Dia das Mães. Ramon Barbosa atuava na emergência para Covid-19 do Hospital Geral Prado Valadares.

Ramon tinha 43 anos de idade e também era professor. Por meio das redes sociais, o secretário estadual de Saúde, Fábio Vilas-Boas, disse que recebeu a notícia de falecimento do colega com grande pesar. “Seu sacrifício não será esquecido”, postou o titular da Sesab.

Localizado na região sudoeste da Bahia, Jequié apresentava até o final da tarde deste domingo (10) um total de 87 casos confirmados de Covid-19 e dois óbitos. Com o falecimento do médico, o município atinge 3 óbitos. Na Bahia, Ramon é o segundo médico a falecer por covid-19. Outro colega, Gilmar Calazans, que trabalhava no Hospital Costa do Cacau, em Ilhéus, faleceu em abril.

VILAS-BOAS, PREFEITOS E REITORA DA UFSB NO “BOM DIA BAHIA”

Tempo de leitura: < 1 minuto

O secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, os prefeitos Mário Alexandre (Ilhéus) e Marcone Amaral (Itajuípe) e a reitora da Universidade Federal do Sul da Bahia (UFSB), Joana Guimarães, participarão, neste sábado (2), do programa Bom Dia Bahia, da Rádio Difusora de Itabuna AM-640. Eles discutirão os efeitos da pandemia do coronavírus no sul da Bahia e as estratégias governamentais para enfrentar este desafio.

O Bom Dia Bahia vai ouvir quais são as medidas até agora adotadas pelos Governos Federal e do Estado e pelas Prefeituras contra o coronavírus, um mês após o anúncio da pandemia no sul da Bahia. “Há uma grande preocupação quanto a um aumento no número de casos na região, por isso decidimos saber dessas autoridades quais as ações efetivas para a superação da atual crise”, disse Andirlei Nascimento, que apresenta o Bom Dia Bahia junto com Ederivaldo Benedito (Bené).

As entrevistas ocorrerão em ambiente online, via plataforma Zoom. O programa terá, ainda, a participação do médico cardiologista itabunense Jairo Xavier e do secretário-executivo da Associação dos Municípios do Sul, Extremo-sul e Sudoeste da Bahia (Amurc), Luciano Veiga. Os ouvintes poderão interagir por meio do WhatsApp 73 98889-1909.

Back To Top