skip to Main Content
8 de março de 2021 | 12:23 am

COM 364 VOTOS A FAVOR, CÂMARA DECIDE MANTER PRISÃO DO DEPUTADO DANIEL SILVEIRA

Câmara decide manter prisão do deputado Daniel Silveira|| Foto Pablo Valadares
Tempo de leitura: 2 minutos

A Câmara dos Deputados decidiu manter a prisão em flagrante e sem fiança do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), detido desde terça-feira (16) no âmbito de inquérito do Supremo Tribunal Federal (STF) que investiga notícias falsas (fake news), calúnias, ameaças e infrações contra a corte e seus membros. A decisão foi transformada em resolução promulgada na própria sessão.

Foram 364 votos a favor do parecer da relatora pela Comissão de Constituição e Justiça, deputada Magda Mofatto (PL-GO), que recomendou a manutenção da prisão considerando “gravíssimas” as acusações imputadas ao parlamentar. Foram 130 votos contra e 3 abstenções.

Daniel Silveira gravou e divulgou vídeo em que faz críticas aos ministros do Supremo, defende o Ato Institucional nº 5 (AI-5) e a substituição imediata de seus integrantes.

Após a prisão determinada pelo ministro Alexandre de Moraes e referendada pelo Supremo Tribunal Federal, coube à Câmara decidir se ele continua preso ou não, conforme determina a Constituição.

A relatora ressaltou que nenhuma autoridade está imune a críticas, mas “é preciso traçar uma linha clara entre uma crítica contundente e um verdadeiro ataque às instituições democráticas”, ressaltando que o comportamento de Daniel Silveira tem se mostrado frequente no ataque a minorias e ao Estado democrático de Direito.

“LEVAR UMA SURRA”

Magda Mofatto leu a transcrição do vídeo, no qual Silveira declara, por exemplo, que o ministro Edson Fachin deveria “levar uma surra”, usando palavras de baixo calão e reafirmando opiniões relacionadas à defesa da cassação dos ministros do STF, como foi feito na ditadura militar.

Para a relatora, essas ameaças visam a impedir o livre exercício de um Poder da União, devendo ser enquadradas na lei de segurança nacional porque têm a intenção de “intimidar os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) e de criar animosidade entre a Corte e as Forças Armadas”.

DECISÃO TÉCNICA

Daniel Silveira afirmou em sua defesa que a discussão sobre sua prisão deve ser técnica. “Peço aos pares que não relativizem a imunidade parlamentar. Por mais duras que sejam as falas, o amadurecimento político vem depois”, disse. Ele e seu advogado, Maurizio Rodrigues Spinelli, tiveram 45 minutos cada um para apresentar sua defesa durante a sessão.

“Li e reli a decisão do STF e ela está completamente equivocada, esse é o mérito da discussão. Se vamos apaziguar a Casa, não será com esse discurso beligerante. Me exauri nas minhas palavras, mas me impressiona o avanço para o totalitarismo de um dos Poderes”, disse o parlamentar.

Já Spinelli defendeu o Conselho de Ética como o foro adequado para discutir a atitude de seu cliente. “É compreensível que muitos deputados tenham se sentido ofendidos pelo tom, pelos gestos do deputado, mas nada disso justifica que se abra mão de reparar esse episódio na própria Câmara dos Deputados”, afirmou.

O BANIMENTO DE TRUMP DA POLÍTICA E DAS REDES SOCIAIS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os últimos acontecimentos revelam que nada será como antes no uso das mídias na política e quem quiser se eleger, terá que se adaptar.

Andreyver Lima || andreyver@gmail.com

Nesta semana o Whatsapp surpreendeu, quando fez um anúncio dando um prazo aos usuários para aceitar ou não os novos termos de privacidade. Ou seja, quem não aceitar até lá, é convidado a apagar o aplicativo.

Em 2014, quando comprado pelo Facebook, o aplicativo fez uma grande revisão e atualizou os termos de uso, compartilhando dados como localização e contatos. O debate sobre quando e como as redes sociais podem utilizar nossos dados está só começando.

Sem dúvida, as plataformas de mídias sociais podem desestabilizar países e tanto poder na mão de empresas representa um sério risco para a democracia. Entretanto, a presença digital nunca foi tão importante para o sucesso de comunicação de uma marca ou figura pública.

Como exemplos do bom uso da presença digital na política temos Barack Obama, Trump e Bolsonaro. O fato é que os dois últimos souberam utilizar a linguagem dos memes, do Twitter e Whatsapp muito antes de outras vertentes políticas se apropriarem.

Os memes são peças de comunicação da internet com poder de síntese. Uma frase ou imagem pode representar mensagens e ideias. Um artigo, por exemplo, não tem como competir com o efeito viral do meme. Daí, o motivo das fake news invadirem os celulares.

Os últimos acontecimentos revelam que nada será como antes no uso das mídias na política e quem quiser se eleger, terá que se adaptar.

O fato das redes sociais banirem Trump, após convocar grupos em direção ao Capitólio, pode indicar que muita coisa anda mudando na internet e na política.

Andreyver Lima é comentarista político no Jornal Interativa News 93,7FM e editor do site sejailimitado.com.br

CHARLIANE CHAMA DE FAKE NEWS DESISTÊNCIA DE CANDIDATURA: “EU VOU ATÉ O FIM”

Charliane critica fake news e diz que vai até o fim || Foto Reprodução
Tempo de leitura: < 1 minuto

A vereadora Charliane Sousa negou que vá desistir de sua candidatura a prefeita de Itabuna e classificou de fake news “a história” que, segundo ela, está rolando nos grupos de WhatsApp. A candidata do MDB disse que manterá candidatura até o fim.

– Estão dizendo que até sexta-feira eu vou desistir da minha candidatura e apoiar um determinado candidato. Isso não tem cabimento. Eu vou até o fim! Garanto pra vocês e dou a minha palavra. Não vou me juntar a ninguém, muito menos com quem representa a velha política – disse Charliane.

Ela disse ainda, na entrevista à Interativa FM, que o boato de desistência é estratégia dos adversários para tentar tirar votos dela. “Porque eles sabem que eu estou crescendo muito”, disse ela, conclamando o eleitor a renovar a política itabunense”.

ITAJUÍPE: JUSTIÇA PUNE ELEITOR E VICE-PREFEITO POR FAKE NEWS CONTRA SI DANTAS

Tempo de leitura: < 1 minuto

O juiz eleitoral da 136ª Zona Eleitoral de Itajuípe, Frederico Augusto de Oliveira, determinou a retirada de grupos de WhasApp de um vídeo que “narra fatos inverídicos” contra a candidata do Progressistas à Prefeitura de Itajuípe, Graciela de Souza Dantas(Si Dantas).

A peça, divulgada por Hélio Alves dos Santos, supostamente a mando de Leandro Junquilho Cunha, candidato a vice-prefeito pela chapa adversária, responsabiliza Si Dantas pela demolição de barracos do bairro Coração de Jesus, em Itajuípe.

O juiz determinou à empresa WhastApp Inc que até o dia 16 de novembro seja bloqueada, temporariamente, a conta utilizada por Hélio, sob pena de multa diária de R$ 1.000,00, e retirada do vídeo dos grupos “100% fogo cruzado” e “Tribuna Popular”.

O magistrado determinou ainda a citação de Hélio dos Santos e Léo Junquilho para que se abstenham de enviar o vídeo ID nº 25413782 por qualquer meio, sob pena de aplicação imediata de multa de R$ 1.000,00 para cada divulgação. A retirada dos barracos do Bairro Coração de Jesus, em Itajuípe, atendeu a um Termo de Ajustamento de Conduta(TAC) firmado pelo Ministério Público Estadual, a época, por se tratar de local de nascente.

NOVA VERSÃO DE LEI CONTRA FAKE NEWS TERÁ RESTRIÇÕES A CONTAS ANÔNIMAS

projeto mantém punição para criminosos virtuais
Tempo de leitura: 2 minutos

O senador Angelo Coronel (PSD-BA) adiantou, nesta terça-feira (2),  os pontos principais do seu relatório para o projeto de lei contra fake news (PL 2.630/2020). Na nova versão, o texto vai subordinar a ação de verificadores de conteúdo às denúncias dos próprios usuários. Também vai restringir a atividade permitida a contas e perfis criados em anonimato.

O relatório de Angelo Coronel ainda não foi oficializado, e o senador destaca que continua recebendo sugestões. Além de relator da proposta, ele é presidente da comissão parlamentar de inquérito que que investiga notícias falsas e assédio nas redes sociais (CPI Mista das Fake News).

O PL 2.630/2020 estava pautado para votação no Plenário nesta terça, mas foi retirado a pedido do autor, senador Alessandro Vieira (Cidadania-SE), após o texto inicial encontrar resistência de vários parlamentares.

Os trechos mais polêmicos permitem que as plataformas de redes sociais e de serviços de mensagens removam conteúdo considerado parcial ou totalmente enganoso por verificadores independentes (fact-checkers). A medida foi criticada por senadores como censura.

Coronel antecipou que seu relatório vai manter a parceria entre os fact-checkers e as plataformas, mas a ação desses profissionais ficará restrita à ocorrência de denúncias pelos usuários. O senador também afirmou que vai retirar do texto a definição de “desinformação”, usada para classificar conteúdo sujeito a remoção, e sugeriu que vai acatar sugestão de Alessandro Vieira para proibir expressamente a censura de conteúdo por parte das próprias plataformas.

— Não é verdadeira qualquer afirmação de que construímos algo que represente censura nas redes. O que buscamos é acabar com ações covardes de gente que se esconde atrás de perfis falsos para espalhar ofensas — disse Angelo Coronel durante a sessão deliberativa desta terça.

PERFIS ANÔNIMOS

O senador também disse estar preocupado com a atividade de contas e perfis anônimos, sem identificação do proprietário. Para ele, o ideal seria que toda conta pudesse estar vinculada a um CPF legítimo, e que houvesse ferramentas para identificar aqueles usuários que usam CPFs falsos ou roubados.

Leia Mais

MAIA DIZ QUE BUSCARÁ ACORDO COM ALCOLUMBRE SOBRE PL DAS FAKE NEWS

Maia: acordo com o Senado para votar PL das Fake News || Foto Tomaz Silva /B
Tempo de leitura: < 1 minuto

Após o adiamento da votação do Projeto de Lei (PL) 2.630/2020, conhecido como PL das Fake News, o presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ) disse hoje (2) vai conversar com o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM-AP), para tentar costurar um texto conjunto das suas Casas sobre o tema.

O projeto estava na pauta do Senado nesta terça-feira, mas foi retirado devido a divergências em torno do parecer do relator, senador Ângelo Coronel (PSD-BA). No início da tarde, em mensagem no Twitter,  Alcolumbre anunciou a retirada do texto de pauta, após conversas com o relator e líderes partidários do Senado. Com isso, a previsão é que o texto seja novamente pautado na próxima semana.

“Este é um tema que interessa a todos, à sociedade. Uma pesquisa do Ibope mostrou isso. A sociedade [está] cansada de fake news, do uso de robôs para disseminar ódio, informações negativas contra adversários e instituições. Então, este é o melhor ambiente e melhor momento para votar a matéria. Temos que ter o cuidado de não entrar nas liberdades de imprensa e de expressão”, disse Maia.

LÍDICE FALA DE PRÉ-CANDIDATURA, MAS DIZ QUE PRIORIDADE É A LUTA PELA DEMOCRACIA E O COMBATE À COVID-19

Lídice da Mata fala de democracia, covid-19 e eleições municipais
Tempo de leitura: < 1 minuto

A deputada federal Lídice da Mata (PSB-BA) reafirmou, hoje (31), a pré-candidatura a prefeita de Salvador, mas apontou as prioridades desses dias nebulosos. Segundo afirmou em live com o também deputado federal Marcelo Nilo (PSB-BA), o foco agora são o combate à pandemia e como ajudar o povo brasileiro a atravessar a pandemia da covid-19 e as ações pela democracia no Brasil.

– Sigo pré-candidata a prefeita de Salvador. Estamos nos preparando, mesmo com o isolamento social que vivemos agora. Mas vamos pensar em uma cidade melhor para o seu povo viver no pós pandemia. Salvador tem o desafio de voltar a ser uma Cidade Mãe, entretanto, temos o desafio, neste momento, de vencer o coronavírus e de garantir a democracia – afirmou Lídice na live deste domingo.

Lídice listou alguns pontos importantes a serem trabalhados. “Além de saúde, assistência social, transporte, educação, e emprego, que são pontos importantes para a cidade, a prefeitura precisa cuidar de gente”, afirmou.

Durante a conversa dos socialistas, assuntos como a pandemia, CPMI das Fake News, auxílio emergencial e apoio à cultura foram comentados pelos dois parlamentares. A deputada baiana é relatora da CPMI das Fake News.

STF APONTA DONOS DA SMART FIT E DA HAVAN COMO FINANCIADORES DE FAKE NEWS

Luciano Hang é apontado como um dos financiadores da rede de fake news
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes, aponta no mandado de busca e apreensão expedido hoje (27) no inquérito que apura a produção e impulsionamento de notícias falsas contra a Corte, que um grupo de empresário financia o suposto esquema.

O magistrado diz que os empresários atuariam “de forma velada fornecendo recursos (das mais variadas formas)” para a manutenção dos textos que atentam contra a honra dos integrantes do STF.

Segundo Moraes, o grupo é composto por Edgard Corona (dono da rede de academias Smart Fit), Luciano Hang (dono da rede de lojas Havan), Otavio Fakhoury (dono do site Crítica Nacional), Rey Biannchi (humorista) e Winston Rodrigues Lima (ex-militar).

O ministro afirma que as tratativas para funcionamento da máquina de notícias falsas ocorre por meio do aplicativo de mensagens WhatsApp. Do Metro1.

PF DEFLAGRA OPERAÇÃO CONTRA FAKE NEWS EM 6 ESTADOS E NO DF

Polícia Federal deflagra operação contra fraude no auxílio emergencial || Foto Marcelo Camargo/Agência Brasil
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Polícia Federal (PF) cumpre, desde as primeiras horas da manhã desta quarta-feira (27), ordens judiciais determinadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). As ordens judiciais tratam de investigações sobre fake news (inquérito nº 4.781), conduzidas pelo ministro Alexandre de Moraes.

Os policiais federais cumprem 29 mandados de busca e apreensão em endereços no Distrito Federal, Rio de Janeiro, em São Paulo, Mato Grosso, no Paraná e em Santa Catarina. Dentre os alvos estão empresários como o dono da Havan, Luciano Hang, e a ativista Sara Winter, além do ex-deputado Roberto Jeferson, cacique do PTB.

PF CUMPRE NA BAHIA MANDADOS EM ENDEREÇOS DE DIVULGADORES DE FAKE NEWS

Polícia Federal cumpre mandados de prisão em Paulo Afonso
Tempo de leitura: < 1 minuto

Equipes da Polícia Federal e promotores de Justiça cumpriram, na manhã desta terça-feira (12), quatro mandados de busca e apreensão foram cumpridos no município baiano de Paulo Afonso.

As ordens judiciais relativas aos mandados foram emitidas pela 181ª Zona Eleitoral a requerimento do Ministério Público Eleitoral. O objetivo dos promotores de Justiça com as buscas é reunir provas em investigação sigilosa, que foi instaurada após a divulgação de notícias falsas.

Investiga também o impulsionamento de propaganda eleitoral negativa via redes sociais e de aplicativo de mensagens durante o período eleitoral de 2018. Nas residências de quatro investigados, os policias federais localizaram e apreenderam documentos, agenda, dispositivos de armazenamento e computadores.

FAMÍLIA DE HOMEM QUE MORREU POR COVID-19 SOFRE ATAQUES NAS REDES SOCIAIS

Família de seu Juscelino sofre ataques nas redes socais
Tempo de leitura: 2 minutos

A 22ª vítima do coronavírus na Bahia, anunciada pela Secretaria de Saúde da Bahia (Sesab) na manhã de segunda-feira (13), é Juscelino Gomes Moraes da Silva, que morava em Vitória da Conquista, no sudoeste do estado.

Aposentado, Juscelino viajava com frequência para São Paulo para tratamento de glaucoma, onde contraiu a Covid-19. Ele tinha 69 anos e histórico de diabetes e hipertensão.

Um dos filhos da vítima, Marcone Fernandes da Silva contou ao G1 que o pai estava internado desde o dia 30 de março e lutou até o fim pela vida. “É duro, é difícil, ninguém imagina que vai acontecer, mas é a realidade. Todo mundo está sujeito a passar por isso. Mas meu pai foi um homem guerreiro. Até o último momento da vida dele, ele lutou para sobreviver”, afirmou.

O sinal de alerta na família foi ligado quando a esposa de Juscelino começou a sentir sintomas leves de gripe. A família entrou em contato com a Secretaria de Saúde de Vitória da Conquista, mas foi informada que o teste só poderia ser feito caso os sintomas se agravassem. O exame não precisou ser feito porque ela, que tem 63 anos e histórico de problema de coração, se curou rapidamente. A família, então, descartou coronavírus.

Só que Juscelino, pouco tempo depois, apresentou os sintomas e foi testado positivo para a Covid-19. Depois de mais de 10 dias internado, o paciente apresentou uma melhora na noite do último domingo (13), porém a situação se complicou durante a madrugada e ele não resistiu.

“Ontem, ele teve uma melhora significativa, mas, quando deu meia-noite, ele teve uma piora e ficou naquela batalha para sobreviver. Infelizmente, ele não conseguiu”, disse Marcone.

FAKE NEWS

Para a família de Juscelino, além da dor da perda do pai, fica o sentimento de revolta pelas “fake news” que se espalharam pela vizinhança. De acordo com Marcone Fernandes da Silva, um grupo de pessoas espalhou que sua mãe estaria passeando pelas ruas disseminando o vírus entre as pessoas.

“O mais duro é a sociedade preconceituosa. Meu pai sofreu muito com fake news nas redes sociais. Atacaram muito a minha família com mentiras”, disse. De acordo com Marcone, sua mãe ficou em casa desde o momento em que começou a apresentar os sintomas do coronavírus.

“Minha mãe, desde quando estava apresentando os sintomas leves até agora, minha mãe não saía de casa. Meu pai, a mesma coisa. A gente sempre respeitou”, contou. Ele relatou ainda que todos os familiares que tiveram contato com Juscelino testaram negativo para a Covid-19.

Marcone informou que guardou as mensagens e vai acionar judicialmente os autores das mensagens. “Tenho todas essas mensagens. Minha mãe tem consciência das coisas. O que minha mãe sofreu com mensagens erradas, que estava batendo perna no bairro, contaminando um e outro, que minha irmã estava contaminando com o vírus as pessoas no mercado. Essas fake news são para destruir”. Do G1.

Pandemias

Tempo de leitura: 2 minutos

É hora de esquecermos nossas diferenças e reforçarmos nossas semelhanças em favor da vida e do país. Que as nossas ideologias sejam colocadas em prática em outro momento da luta democrática e não agora.

Rosivaldo Pinheiro || rpmvida@yahoo.com.br

Estamos num momento de extrema dificuldade, enfrentando duas pandemias – uma na saúde e outra nas redes sociais devido a uma série de desinformações baseadas nos achismos e ou nas maldades produzidas deliberadamente com o propósito de incentivar o obscurantismo. As redes sociais acabam potencializadas pelo comportamento do presidente da República, que persiste em se contrapor à ciência.

O conflito de posicionamento entre ele e o ministro da Saúde, Luiz Henrique Mandetta, por exemplo, serve de adubo e frutifica as contrainformações, as fake news. Os mensageiros de boas novas e do apocalipse fazem os seus plantios nesse terreno fértil e disponível à reprodução do ódio presente em grande parte das postagens e dos diálogos no mundo virtual. Importante destacar que essa ferramenta está ainda mais potencializada durante o período de confinamento social.

Essas narrativas em nada contribuem para o enfrentamento ao vírus. É necessário termos compreensão do momento vivido e que este exige união de todos e respeito às orientações das autoridades de saúde do Brasil e internacionais. Precisamos ter atenção com o comportamento social e as medidas adotadas na saúde e na economia e os resultados alcançados por países que já atingiram ou estão no pico da Covid-19. Essas experiências servem de parâmetros para nosso discernimento e mitigação das dificuldades.

Partidarizar o debate, por mais justo que pareça, acaba sendo um atestado de falta de consciência individual e de cidadania. Até o uso de uma medicação passou a seguir a politização e a polarização, mesmo diante do constante chamamento dos pesquisadores e dos médicos, que, em grande maioria, não negam que esse e outros remédios fazem parte das tentativas de enfrentamento ao novo vírus para recuperação dos pacientes da Covid-19.

As medicações em uso estão sendo estudadas em laboratórios e novas fórmulas podem surgir na perspectiva de tratamento da doença. Compreendamos que toda medicação deve ser prescrita pelos médicos aos pacientes, evitando desdobramentos que prejudiquem a saúde dos mesmos ou que os levem à morte.

Esperamos que haja um pacto em favor da vida. Que as autoridades possam, a partir dos seus papéis constitucionais e científicos, ajudar no esforço por meio da formulação de políticas públicas que garantam a saúde e a manutenção da economia, se necessário, abrindo mão das metas fiscais e usando as reservas internacionais. Estamos diante de uma guerra, portanto, precisamos agir dentro dessa perspectiva. É hora de esquecermos nossas diferenças e reforçarmos nossas semelhanças em favor da vida e do país. Que as nossas ideologias sejam colocadas em prática em outro momento da luta democrática e não agora.

Rosivaldo Pinheiro é economista e especialista em Planejamento de Cidades.

ITABUNA: BANDIDOS ESPALHAM FAKE NEWS DE “CASOS” DE CORONAVÍRUS EM PRESÍDIO

Boatos sobre conjunto penal de Itabuna
Tempo de leitura: < 1 minuto

O diretor do Conjunto Penal de Itabuna, Adriano Jácome da Silva, foi surpreendido, na manhã desta sexta-feira (3), ao ser informado sobre boatos de que estava infectado com o novo coronavírus e que estaria transmitindo a doença para internos da unidade prisional. A falsa notícia se alastrou por meio de grupos de WhatsApp.

Para Adriano Jácomo, a intenção dos criminosos, com divulgação dos boatos, eram criar um clima de tensão e instabilidade no Conjunto Penal de Itabuna. Pela segunda vez nesta semana que a unidade  é alvo de fake news.  Na terça-feira (31) começaram a circular imagens de presos de outra região do País como se fossem de Itabuna.

As imagens mostram os presos, com complicação de saúde e classificados no grupo de risco, sendo soltos, provisoriamente, para cumprir prisão domiciliar por causa do coronavírus. Muita gente chegou a repassar as “informações” falsas em grupos WhatsApp e Facebook acreditando tratar-se do presídio de Itabuna. Não é.

O diretor condenou as ações criminosas. “Divulgar o que não se tem certeza é crime e um desserviço a todos nós. As fake news vieram para atrapalhar o processo em todos os sentidos e não é diferente da área de segurança, da área de custódia. O que gente fica triste é que, em um momento com esse, infelizmente, acabam aparecendo notícias falsas”, disse Adriano Jácomo. Com informações da TV Cabrália/Rede Record.

QUADRO DE AUGUSTO CASTRO É DE MELHORA, AFIRMA SECRETÁRIO; RUI CRITICA FAKE NEWS

Rui Costa e Fábio Vilas-Boas comentam fake news e quadro de Augusto
Tempo de leitura: < 1 minuto

O governador Rui Costa e o secretário de Saúde da Bahia, Fábio Vilas-Boas, fizeram críticas à profusão de fake news em tempos de novo coronavírus. Numa delas, a vítima foi o ex-deputado estadual Augusto Castro. 

Diagnosticado com o novo coronavírus, Augusto está internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Calixto Midlej Filho, em Itabuna. Mas ontem foi vítima de fake news. Por ela, o deputado não estaria mais entre nós.

“O ex-deputado tem melhorado nas últimas 24, 48 horas”, disse Fabio Vilas-Boas ao falar sobre a disponibilidade de leitos de UTI para vítimas graves do coronavírus no sul da Bahia, inclusive na Santa Casa de Misericórdia de Itabuna. 

O governador Rui Costa reagiu e disse que notícias falsas não ajudam:

– Soltaram fake news com o ex-deputado e isso não ajuda. Fico imaginando a natureza de um ser humano que cria até notícia falsa sobre a vida das pessoas. É muito triste isso – afirmou, alertando internautas para que tomem cuidado com notícias falsas e que deixe grupos de WhatsApp onde fake news são propagadas.

HOSPITAL COSTA DO CACAU ALERTA PARA CUIDADOS COM FAKE NEWS SOBRE CORONAVÍRUS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Nem sempre as informações que circulam pela internet são verdadeiras. Mentiras e fakes news (notícias falsas) disseminadas podem estimular o pânico e induzir a população a graves erros. Diante do quadro de empenho e enfrentamento mundial ao novo coronavírus (Covid-19), a direção do Hospital Regional Costa do Cacau (HRCC), em Ilhéus, reforça a importância da emissão e recepçãode informações com ética, confiabilidade e responsabilidade.

A autoridade científica oficial, em âmbito estadual, para divulgação de casos do Covid-19 é a Secretaria de Saúde do Estado da Bahia (Sesab), por meio de divulgação dos seus boletins diários.

A fonte oficial de informações indicada pelo hospital para consulta sobre números do novo coronavírus na Bahia é o site oficial da Sesab – http://www.saude.ba.gov.br/ . Inclusive orientações importantes e mais específicas para prevenção e cuidados comCovid-19 estão em http://www.saude.ba.gov.br/temasdesaude/coronavirus/.

Back To Top