skip to Main Content
17 de fevereiro de 2020 | 06:14 pm

LÚCIO VIEIRA ABRE O JOGO SOBRE ALIANÇA COM FERNANDO GOMES E CHARLIANE NO MDB

Tempo de leitura: 2 minutos

Charliane é oposição a Fernando e pode ir para o partido de Lúcio, o MDB, que apoia governo

  • MDB pode ter nome da oposição na disputa à Prefeitura

O ex-deputado Lúcio Vieira Lima disse que há “choro de muitos” com a aproximação entre o MDB e a vereadora Charliane Sousa (PTB), que faz oposição ao governo do prefeito Fernando Gomes. O dirigente do MDB baiano afirmou que esse burburinho desperta ainda mais o interesse na parlamentar para a disputa pela Prefeitura de Itabuna em 2020.

“Isso é devido ao choro de muitos, com a conversa dela com o MDB, só não entendo essa fixação para que ela vá para o DEM, usando inclusive o argumento que o MDB tem o vice-prefeito, esquecendo que foi o DEM, que abriu mão do Prefeito, por isso quero pedir paciência a todos, pois não estamos tratando de objetos, mas sim do futuro de Itabuna e sua população.” disse Lúcio.

Ele disse que as conversas com a vereadora seguirão “com calma e responsabilidade”. Segundo ele, se a parlamentar mudar agora de partido, perde o mandato. “Então, vamos acalmar o coração, agitado pela paixão política, e aguardar com tranquilidade, apesar dessa discussão estar valorizando mais ainda a vereadora e o MDB”, disse.

REVIRAVOLTA DO GOVERNO FG

Atualmente, o MDB apoia o governo municipal e ganhou mais espaço com a indicação da direção da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (Fasi), que administra o Hospital de Base. “Nós fizemos uma aliança e não uma fusão”, observou o ex-deputado.

Segundo ele, orientação do MDB nacional é de que o partido lance o maior número de candidaturas próprias às prefeituras. Continuar com Fernando, sinalizou, dependerá de reviravolta do governo. Clique e ouça trecho da entrevista a Andreyver Lima, no Programa Interativa News.

 

CONTAS APROVADAS

Tempo de leitura: < 1 minuto
Presidente da Fasi, Paulo Bicalho.

Presidente da Fasi, Paulo Bicalho.

As contas do exercício fiscal 2014 do Hospital de Base Luís Eduardo MagalhÃes, relativas à gestão do diretor-presidente da Fundação de Atenção à Saúde de Itabuna (Fasi), Paulo Bicalho, foram aprovadas pelo Tribunal de Contas dos Municípios (TCM). Os conselheiros seguiram o voto apresentado pelo relator, Fernando Vita.

CARA-A-CARA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Wenceslau: solução para o Hblem.

O vereador Wenceslau Júnior (PcdoB) acredita que está mais do que na hora de estado e município sentar à mesa para pôr os pingos nos “is” e acertar os ponteiros em relação ao Hospital de Base Luís Eduardo Magalhães (Hblem).

Wenceslau articula reunião com representantes da Sesab e da prefeitura para o próximo dia 23, na Câmara de Vereadores. A intenção é discutir questões como repasse de recursos e complementação financeira, por exemplo.

O vereador observa que o atraso no repasse ao Hblem neste início de ano era previsível (e, portanto, faltou planejamento da direção do hospital). A falta de ajustes de ambas as partes acabou por prejudicar os mais de 600 funcionários da unidade de saúde.

A não complementação financeira por parte do município, acordada em R$ 300 mil/mês, também complicou o final de ano, início de 2010. “Os dois lados devem se acertar, pois o Hblem é o maior hospital público do sul da Bahia e não pode parar”.

Wenceslau também articula para que os recursos repassados pelo Estado ao município, relativos à produção de dezembro, cheguem o mais rápido possível aos servidores do Hblem, evitando, assim, a paralisação prometida para esta quarta, 3, pelo Sindserv (confira nota abaixo).

Back To Top