skip to Main Content
7 de julho de 2020 | 03:46 am

WAGNER DIZ NÃO TER A PRETENSÃO DE CONCORRER AO GOVERNO BAIANO EM 2022

Tempo de leitura: < 1 minuto

Wagner diz não ter pretensão de disputar 2022 || Foto Antonio Cruz/Agência Brasil

O senador Jaques Wagner (PT) disse, nesta segunda (2), não ter a pretensão de concorrer ao governo da Bahia em 2022. Durante entrevista ao programa Isso é Bahia, d´A Tarde FM, o ex-governador mostrou preferência pela renovação política do partido.

– Essa é uma crítica que eu faço, vejo uma carência de formação de novos quadros. Digo que não é a minha pretensão ser candidato em 2022. Mas se for para o bem do grupo, meu nome está à disposição – disse.

Também falou de nomes naturais do campo de esquerda para 2022 no plano nacional, por ordem, Fernando Haddad, Rui Costa, governador da Bahia, e Flávio Dino, governador do Maranhão. Mas, observa, se Lula estiver impedido de disputar o pleito.

HADDAD: PT E ALIADOS PROMOVEM A CARREATA DA VIRADA EM ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rui Costa e Haddad puxam a Caminhada da Paz em Salvador hoje || Foto Carlos Casaes

O PT, o PCdoB e partidos aliados na Bahia farão a “Carreata da Virada” do presidenciável Fernando Haddad no centro de Itabuna, na manhã deste sábado (27). A concentração começará às 9h, no Jardim do Ó, e os participantes descerão pela Avenida do Cinquentenário e o percurso contempla vários bairros da cidade. A organização prevê participação de motociclistas e grupos de ciclistas no evento.
A carreata deverá contar com a participação de líderes dos partidos e deputados eleitos em 2018. O clima é de empolgação com os últimos resultados das pesquisas apontando crescimento de Haddad e queda nas intenções de voto no presidenciável Jair Bolsonaro (PSL). No levantamento do Datafolha, divulgado ontem (25), a diferença caiu 6 pontos e está Bolsonaro 56% ante 44% de Haddad.
HADDAD EM SALVADOR
Já nesta sexta-feira, às 15h, Fernando Haddad participa de grande ato na Bahia, a “Caminhada da Paz”. Artistas como Daniela Mercury, Luiz Caldas e Mari Antunes divulgaram vídeos em suas redes sociais convidando o eleitor baiano para o ato, que terá concentração no Monumento das Gordinhas, em Ondina. Além de Haddad, o governador reeleito Rui Costa participa, ao lado dos senadores eleitos Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD).

JUAZEIRO: RUI E HADDAD REFORÇAM COMPROMISSO COM A REVITALIZAÇÃO DO RIO SÃO FRANCISCO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rui e colegas de Pernambuco e Piauí fazem ato com Haddad em Juazeiro || Foto Carlos Casaes

Com um ato político às margens do Rio São Francisco, o governador baiano, Rui Costa, e o candidato a presidente da República pelo PT, Fernando Haddad, assumiram compromisso pela revitalização do rio que abastece e é fonte de sustento para mineiros e nordestinos. O ato dos candidatos foi realizado neste domingo (23) em Juazeiro, no norte baiano.
– Os baianos foram generosos em ceder a água do São Francisco para a transposição, mas nós vamos intensificar a recuperação das nascentes do São Francisco. Não vamos deixar esse rio morrer jamais, e por isso nós temos que desassorear o rio – disse Haddad, acompanhado pelos governadores Rui Costa (Bahia), Paulo Câmara (Pernambuco) e Wellington Dias (Piauí).
O governador Rui Costa falou em vitória de Haddad. “Vamos dar uma vitória maiúscula a Fernando Haddad, que já assumiu o compromisso de fazer a revitalização e salvar o nosso Velho Chico”, disse o gestor baiano, candidato à reeleição. “Política se faz com amor e união”, completou ele, citando os colegas governadores nordestinos e os candidatos ao Senado pela Bahia em sua chapa – Jaques Wagner (PT) e Angelo Coronel (PSD).

RUI CONFIRMA HADDAD COMO SUBSTITUTO DE LULA

Tempo de leitura: < 1 minuto

Rui em entrevista ao Bahia Meio Dia, apresentado por Jéssica Senra || Foto Ulisses Dumas

O governador da Bahia e candidato à reeleição, Rui Costa (PT), confirmou em entrevista ao Bahia Meio Dia (Rede Bahia) o nome do ex-ministro Fernando Haddad como o substituto de Lula na corrida presidencial deste ano. O ex-presidente chegou a ter candidatura lançada, mas está preso desde 7 de abril e teve o registro negado pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE). A candidatura de Haddad, tendo Manuela D´Ávila (PCdoB) como vice, será oficializada pelo partido ainda nesta tarde de terça (11).
Durante a entrevista à afiliada da Rede Globo, Rui Costa falou de ações durante os mais de três anos e meio de governo, disse ter sido o governador que mais cumpriu promessas em todo o país (baseando-se em pesquisa do Portal G1) e pediu votos para Haddad, além dos candidatos ao Senado Federal pelo PSD, Angelo Coronel, e PT, Jaques Wagner.
VITÓRIA DE HADDAD
Mais cedo, o ex-presidente do PT baiano e deputado federal, Josias Gomes, que foi secretário de Relações Institucionais da Bahia no governo de Rui, fez críticas ao Judiciário e falou em vitória de Haddad no segundo turno da corrida presidencial. Foi em entrevista ao PIMENTA. Para ele, a liderança de Lula nas pesquisas na corrida presidencial representavam o respeito do eleitorado ao legado lulista e do PT (reveja aqui).

GERALDO FALA DE ELEIÇÕES E ALFINETA FERNANDO: "ITABUNA PARECE QUE FOI BOMBARDEADA"

Tempo de leitura: 2 minutos
Foto Pimenta 28.07.2018

(Foto Pimenta)

O ex-deputado e ex-prefeito de Itabuna Geraldo Simões (PT) deverá ter o nome confirmado em convenção do PT, no próximo sábado (4), em Salvador, como um dos nomes do partido na disputa por vagas à Assembleia Legislativa. Ao PIMENTA, ele afirmou que pretende fazer uma campanha regional, focando em Itabuna, Ilhéus e no sul da Bahia. Numa rápida entrevista, o ex-deputado falou de eleições 2018, Lula, gestão do adversário histórico, Fernando Gomes, e de Rui Costa. Confira abaixo.
PIMENTA – O “bloco” já está na rua?
GERALDO SIMÕES – Começamos a andar na última semana, atentos à nova legislação. Vamos levar nosso nome à convenção do partido, no sábado (4), e aí a campanha deslancha. Nossa proposta é de uma candidatura regional. Sempre fui favorável ao voto distrital. Vou centrar minha campanha em Itabuna, Ilhéus e no sul da Bahia.
PIMENTA – Como avalia a gestão em Itabuna?
GERALDO – Estou muito preocupado com violência altíssima, saúde a mesma dificuldade, educação não funciona. A cidade parece que foi bombardeada. Tem buraco em tudo que é lugar. Semana passada um carro caiu em um buraco no centro da nossa cidade. Aquilo é o retrato de uma Itabuna que está sem perspectiva. A administração local está nesse desastre inteiro e não está pior ainda por conta do apoio que o governador Rui Costa está dando à gestão. Apoio é coisa que nunca tive nos meus dois governos, quando o pessoal do DEM governava o Estado.
PIMENTA – Avaliando a disputa nacional e estadual, o PT deve insistir com Lula?
GERALDO – Lula é inocente. Está preso porque a elite não gosta de governos que trabalham pela população. Foi assim com Getúlio Vargas, João Goulart e Juscelino Kubitschek. E, por último, com a presidenta Dilma Rousseff. Nós vamos registrar a candidatura de Lula no dia 15 de agosto e vamos provar que Lula é inocente e, portanto, tem direito a ser candidato.
PIMENTA – Apesar de todos os sinais no Judiciário, o sr. acredita que ele possa disputar e, vencendo, assumir a presidência?
GERALDO – As pesquisas mostram até Lula ganhando em primeiro turno. O meu desejo é que aconteça. O povo está com Lula. Quem está contra? A grande imprensa e o Judiciário.

______________

Rui está sendo um bom governador para a Bahia e o melhor governador da história para a nossa região.

______________

PIMENTA – José Dirceu diz que Wagner seria bom candidato do PT. Há o nome de Fernando Haddad. Não avalia como possíveis substitutos?
GERALDO – Meu candidato é Lula. Se lá na frente tiver alguma coisa, a gente para e analisa.
PIMENTA – E a disputa estadual?
GERALDO – Rui está sendo um bom governador para a Bahia e o melhor governador da história para a nossa região sul da Bahia. Com essas obras importantes, Barragem do Colônia, Hospital da Costa do Cacau, duplicação da estrada Ilhéus-Itabuna, que começa a qualquer momento – nós precisamos romper com essa dificuldade lá no TCU -, a nova ponte nova em Ilhéus e outras ações…. Tudo isso dá a Rui o título de melhor governador que o sul da Bahia já teve.

CACÁ LEÃO: PP BAIANO NÃO DESCARTA APOIAR ALCKMIN

Tempo de leitura: 2 minutos

PT e PP podem seguir caminhos opostos na disputa à presidência da República na Bahia, segundo o deputado federal Cacá Leão em entrevista ao PIMENTA. O PP baiano deverá ficar com o PT na disputa nacional se o candidato a presidente for Jaques Wagner ou o ex-presidente Lula, essa uma candidatura com possibilidades remotas por causa do Judiciário.
Ex-prefeito de São Paulo, o petista Fernando Haddad foi descartado, condição em que o nome do PP na Bahia à presidência poderá ser o do tucano Geraldo Alckmin. Cacá faz um ressalva: a posição dos progressistas dependerá de para onde vá o ex-governador Jaques Wagner. “A gente precisa esperar quais são os movimentos. Principalmente, qual é o movimento do nosso homem maior da política da Bahia, o Galego, Jaques Wagner, vai fazer”.
PIMENTA – Qual vai ser a posição do PP na Bahia em relação à disputa nacional?
CACÁ LEÃO – A gente está aguardando. O PP nacional já anunciou apoio a Geraldo Alckmin, mas teremos a convenção nacional dia 2 de agosto, quando a gente vai discutir esse propósito. A gente está analisado para ver qual é o movimento, principalmente do PT. Se for Wagner, não há hipótese de o partido não estar com ele. Depois, a gente vai decidir.
PIMENTA – Se for Haddad?
CACÁ – Aí é difícil. A gente vai procurar candidatura que una todos os aspectos nossos. Acredito que, neste momento, a gente precisa mais de união do que de disputa. A gente está com uma raiva, uma falta de respeito de opinião contrária muito forte. Eu, particularmente, sempre defendi a candidatura de Rodrigo Maia (DEM), que já faz esse trabalho [de união] na Câmara, mas com a desistência dele, não consigo enxergar esse outro nome em Alckmin. A condição é de que seja essa pessoa, de união. Se ele se mostrar lá na frente, pode ser que a gente se coloque. O nosso ex-governador Jaques Wagner é um nome que tem essas qualidades [de união], mas aí vai passar por ele, pelo Partido dos Trabalhadores, ex-presidente Lula.
PIMENTA – O sr. acredita na viabilidade jurídica da candidatura do ex-presidente Lula?
CACÁ – É difícil. Infelizmente, acho que é difícil. Particularmente, eu sou contra a prisão em segunda instância. A Constituição Federal diz que é trânsito em julgado, aí seria STJ (Superior Tribunal de Justiça). Mas acho que hoje com a Lei da Ficha Limpa e com o massacre que está aí, o ex-presidente Lula não tem ainda essa condição.
PIMENTA – O PP baiano não descarta apoio a Geraldo Alckmin?
CACÁ – Não descarta. Não descarta, por enquanto, apoio a ninguém.
PIMENTA – Mesmo se levarmos em conta a conjuntura baiana?
CACÁ – Não, claro que não. Uma coisa independe da outra. É claro que nós jamais estaremos em cima de outro palanque. Claro que se Alckmin vier à Bahia nós jamais estaremos juntos com eles (DEM baiano), mas a gente precisa esperar quais são os movimentos e, principalmente, qual é o movimento do nosso homem maior da política da Bahia, o Galego, Jaques Wagner, vai fazer.

A INCÓGNITA PRESIDENCIAL DE 2018

Tempo de leitura: 2 minutos

Áureo Júnior | aureojunior1996@gmail.com
 
 

Neste sentido podemos inferir que, se Lula não puder registrar sua candidatura, a alternativa mais racional para o PT chegar ao poder novamente é ser vice em uma dobradinha Ciro-Haddad (PT) ou Ciro-Wagner(PT).

 
No presente ano podemos ter uma disputa presidencial sem a polarização PT x PSDB que foi constante nas últimas eleições. Se com Lula na disputa só resta saber quem será o seu adversário no segundo turno, sem ele a competição fica muito embolada entre Jair Bolsonaro (PSL), Marina Silva (Rede), Joaquim Barbosa (PSB), Geraldo Alckmin (PSDB) e Ciro Gomes (PDT). Como todos os citados estão pontuando razoavelmente bem, dificilmente abrirão mão de candidatura própria.
Neste sentido podemos inferir que, se Lula não puder registrar sua candidatura, a alternativa mais racional para o PT chegar ao poder novamente é ser vice em uma dobradinha Ciro-Haddad (PT) ou Ciro-Wagner(PT), pois esses dois nomes citados pelo partido para uma eventual candidatura atingiram somente 2% dos votos na última pesquisa do Datafolha.
Podemos também notar que o deputado Bolsonaro vem há muito tempo mantendo sua base de votos, que gira em torno de 15%, porém não consegue decolar. Situação essa que tende a piorar com o início dos debates, pois o mesmo tem limitações para argumentar sobre alguns assuntos como economia, por exemplo.
Também é importante lembrar que, embora não sejam protagonistas, temos outros candidatos muito interessantes, com uma boa oratória e que certamente vão enriquecer os debates, como Guilherme Boulos(PSOL), Manuela D’ávila(PCdoB), João Amoêdo(NOVO), Flávio Rocha(PRB) e o próprio presidente Michel Temer(MDB).
Áureo Júnior é estudante de Pedagogia na Faculdade Educacional da Lapa (Fael).

SAMU ANIMAL

Tempo de leitura: < 1 minuto

IMG_20130831_191429O município de São Paulo vai investir R$ 3 milhões para implantar o Serviço de Atendimento Médico de Urgência Veterinário, o Samuv. O projeto do vereador Nelo Rodolfo ainda será votado pela Câmara, mas já conta com o apoio do prefeito Fernando Haddad. Deverá ser implantado em 2014, segundo Mônica Bergamo, da Folha.

A proposta de socorro de urgência para cães e gatos é reflexo das novas políticas de cuidados para animais e deve se multiplicar pelas grandes cidades.

OS HIGIENIZADOS

Tempo de leitura: 2 minutos

As novas políticas de aliança do PT acabaram por higienizar muitos nem tão “chegados” nestas eleições. São vários exemplos, mas alguns estão próximos ou nem tão distantes.

Vejamos o exemplo de São Paulo, onde o ex-ministro da Educação Fernando Haddad acabou eleito prefeito.

Se valeu o “esforço”? Valeu, pelo menos, para o presidente do diretório municipal do PT de São Paulo Antônio Donato, o apoio do ex-prefeito paulistano Paulo Maluf, caçado pela Intepol (Organização Internacional de Polícia Criminal), acusado de desviar recursos da prefeitura e enviá-los para a Ilhas Cayman. Valeu não pelos votos que poderiam ser transferidos e sim pelo tempo de televisão do PP, partido ao qual o ex-prefeito é filiado.

Foi bom para “ambas as partes”, como diz o derrotado e apresentador Celso Russomano. O PT teve o tempo de propaganda na televisão e o meliante caçado pela Interpol foi higienizado politicamente ao dar apoio à candidatura de Haddad, como opinou a deputada e ex-prefeita Luiza Erundina (PSB).

URUÇUCA

Aqui no Sul da Bahia, Dilson Argolo, o Dika de Uruçuca,  um outro ficha-suja com várias contas rejeitadas pelo TCM também foi higienizado politicamente ao apoiar a candidata petista, Fernanda Silva, e o vice, Marcelo Dantas(PCdoB).

Sujo mais do que galinheiro, vem definhando politicamente no município. Deu menos de mil votos a seu deputado em 2010. Apoiou Geddel e perdeu. Bem, agora como não ia para lugar algum porque era ficha-suja, buscou abrigo no lava a jato do PT. Como Fernanda não é boba…

PMDB VERSUS PSB

Tempo de leitura: 2 minutos

Marco Wense

Os peemedebistas querendo manter Michel Temer como companheiro de chapa de Dilma e os socialistas reivindicando o nome do próprio Eduardo Campos.

A bola da vez, quando o assunto envereda para a disputa do Palácio do Planalto, é o governador de Pernambuco, Eduardo Campos (PSB).

Todo esse oba-oba, envolvendo o neto do saudoso Miguel Arraes, decorre do sucesso eleitoral do PSB, que foi a sigla que mais cresceu (40% a mais de prefeitos) desde 2008.

Não é o bom desempenho da legenda que vai ditar as regras para a eleição presidencial de 2014. A candidatura de Campos está condicionada a uma queda acentuada na popularidade da presidenta Dilma Rousseff.

A verdadeira disputa é o PMDB versus PSB. Os peemedebistas querendo manter Michel Temer como companheiro de chapa de Dilma e os socialistas reivindicando o nome do próprio Eduardo Campos.

A ELEIÇÃO DE HADDAD

É evidente que o ex-presidente Lula tem os seus méritos e foi o grande responsável pela vitória de um “poste” na sucessão paulistana.

O então candidato Fernando Haddad saiu do zero em todo sentido: pesquisas de intenção de voto, apoios de partidos e de lideranças políticas. Só contava com o entusiasmo de Lula.

É bom lembrar que o toma-lá-dá-cá funcionou a todo vapor. Marta Suplicy, por exemplo, só virou Haddad desde criancinha depois que passou a ser ministra da Cultura.

É o toma-lá-dá-cá, digamos, “interna corporis”.

A BRIGA PELO PT

A briga é de “cachorro grande”. A disputa é pelo comando do diretório do PT de Itabuna. De um lado, o deputado Geraldo Simões. Do outro, o também parlamentar Josias Gomes.

Josianistas são da opinião de que o momento é agora, já que o ex-prefeito, depois de três derrotas consecutivas na sucessão municipal, se encontra politicamente debilitado.

Uma coisa é certa: Geraldo Simões, em caso de uma nova derrota política, vai ficar no mato sem cachorro.

Marco Wense é articulista do Diário Bahia.

Back To Top