skip to Main Content
23 de novembro de 2020 | 01:46 pm

ALIADA, SONINHA DIZ QUE SERRA “É ESTÚPIDO COM A IMPRENSA”

Tempo de leitura: < 1 minuto

A jornalista e ex-candidata a prefeita de São Paulo Soninha Francine (PPS) concedeu entrevista ao jornal Brasil Econômico e não economizou em críticas ao PT, ao ex-presidente Lula e até a quem admira muito, o ex-governador José Serra:

– O Serra é um cara esquentado e cai muito fácil em provocação. Quando está no front, sai faísca. Mas ele também é estúpido com a imprensa – disse.

Soninha fez leitura da campanha eleitoral em São Paulo e explica por que chamou (?) o petista Fernando Haddad de “filho da p…” em escritos nas redes sociais. Haddad lidera as pesquisas de intenções de voto na disputa em São Paulo, no próximo domingo, 28.

Confira a entrevista de Soninha na íntegra

NOVO MINISTRO DA EDUCAÇÃO DEFENDE SEDE DA UFESBA EM PORTO

Tempo de leitura: < 1 minuto

O bicho pegou. O ministro da Educação, Aloizio Mercadante, defendeu que a sede da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba) seja construída não em Itabuna, como anunciaram o ex-ministro Fernando Haddad e a presidenta Dilma Rousseff, mas em Porto Seguro. A defesa ocorreu durante audiência pública no Congresso Nacional.
O ministro apresentou argumentos como a “beleza” e o simbolismo histórico” de Porto ao falar da mudança. Quem comemorou o discurso de Mercadante foi o deputado federal Jânio Natal. “Estou solicitando ao ministro uma audiência para que possamos discutir os detalhes e juntos continuarmos a defender essa ideia. Com a força de Deus, vamos trazer essa reitoria para Porto Seguro”. Confira o vídeo em que Mercadante defende a construção da sede da Ufesba em Porto Seguro.

Leia também:
ITABUNA SOB RISCO DE PERDER SEDE DA UFESBA

PORTO SEGURO: UFESBA NA BR-367

Tempo de leitura: < 1 minuto

Cidades do sul e extremo-sul mobilizam-se para definir as melhores localizações para os campi da Universidade Federal do Sul da Bahia (Ufesba). Itabuna estuda, pelo menos, quatro áreas para o campus do município e que abrigará a reitoria (sede). Já no extremo-sul, os deputados Amauri Teixeira (PT) e Jânio Natal (PRP) articulam para que o campus de Porto Seguro seja instalado nas imediações da BR-367, próximo ao Centro de Convenções.
No entendimento dos dois parlamentares federais, seria o local que permite fácil acesso a estudantes de outros municípios, por estar próximo da BR-101 e da vizinha (e próspera) Eunápolis. Requerimento neste sentido foi entregue por Amauri e Jânio ao ministro da Educação, Fernando Haddad.

AS IMAGENS DA SEMANA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O “CARA-DE-PAU”: Estelionatário aplica golpe em idosa de 87 anos.


A APOSTA NO FUTURO:
Finalmente o sul da Bahia terá universidade federal

PISO NACIONAL DO PROFESSOR VAI A R$ 1.187,97

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ministro Fernando Haddad, da Educação, divulgará nesta quinta (24) o reajuste do piso nacional do professor para o ensino básico, que vai de R$ 1.024,67 para R$ 1.187,97. O percentual de reajuste é de 15,9%, conforme divulgado pelo site Uol Educação.

O reajuste é divulgado de acordo com o destinado pelo MEC por aluno para o Fundo de Manutenção e Desenvolvimento da Educação Básica (Fundeb), hoje em R$ 1.722,05. O valor do piso, neste caso, serve apenas como referência para estados e municípios, pois o ministério não tem competência para determinar o reajuste.

JUSTIÇA PROÍBE DIVULGAÇÃO DE GABARITO DO ENEM

Tempo de leitura: < 1 minuto

A Justiça Federal no Ceará proibiu o Ministério da Educação (MEC) de divulgar, hoje, o gabarito das provas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). A decisão é da juíza Karla de Almeida Miranda Maia, da 7ª Vara Federal.
Ontem, a magistrada havia determinado a suspensão do Enem devido a falhas na elaboração das provas aplicadas no último sábado, 6. Estão suspensos até mesmo os recursos de alunos prejudicados (cerca de 2 mil, segundo o MEC) contra a prova. O MEC promete recorrer das duas decisões, conforme divulgou a Advocacia-Geral da União (AGU).
Numa entrevista concedida ao telejornal Bom Dia Brasil, da TV Globo, o ministro da Educação, Fernando Haddad, defendeu a realização de nova prova para os alunos prejudicados (os que fizeram o exame com caderno de questões amarelo). O caderno possuía erros como folhas repetidas. A gráfica assumiu a culpa pela barbeiragem.
Para ele, os cálculos matemáticos da Teoria da Resposta ao Item (TRI) garantem a isonomia, igualdade de condições tanto de quem fez as provas no domingo e daqueles que seriam submetidos a novo exame em um mês, por exemplo. Confira a entrevista de Haddad.

Back To Top