skip to Main Content
29 de setembro de 2020 | 08:20 am

GREVE CONTRA REFORMA DA PREVIDÊNCIA GERA O CAOS NO TRÂNSITO E NO TURISMO EM PARIS

Tempo de leitura: 2 minutos

Greve contra a reforma da Previdência gerou caos em Paris || Foto Andreyver Lima

Andreyver Lima, direto de Paris

Quem já se preparava para entrar no Museu do Louvre, estranhou a demora no acesso às exposições. Munidos de seus tickets, comprados pela internet com hora marcada, turistas de todo o mundo aguardavam do lado de fora, num frio de 4°C.

Quando liberada a entrada, após o entra e sai de seguranças, foi revelado o motivo. O movimento grevista de funcionários do Louvre, fazia mais uma manifestação contra a reforma da previdência.

Desde dezembro de 2019, os funcionários do Museu fazem paralisações e manifestações, seguindo os trabalhadores do transporte público, que já estão parados há dois meses.

CAOS NO TRÂNSITO

Os trabalhadores dos transportes públicos franceses se dizem dispostos a continuar a paralisação até a retirada da reforma das aposentadorias.

O trânsito na cidade de Paris está um completo caos, inclusive com motociclistas cortando calçadas e motoristas invadindo a faixa de pedestres.

O primeiro-ministro, Édouard Philippe, ofereceu neste sábado a retirada de uma das medidas mais polêmicas: os 64 anos como idade mínima para se aposentar com pensão integral. Hoje a idade legal é de 62 anos. A chamada “idade-pivô” bloqueava a negociação com a CFDT, o principal sindicato da França. Outros sindicatos, como a CGT, exigem a retirada completa da reforma.

A concessão pode ser o ponto de inflexão em um conflito que está desgastando o Governo e já custou mais de 800 milhões de euros (3,64 bilhões de reais) às empresas públicas de transporte.

MAIS DE 40 PRODUTORES BRASILEIROS PARTICIPARÃO DO SALON DU CHOCOLAT EM PARIS

Tempo de leitura: 3 minutos

Mais de 40 produtores de cacau e chocolate de origem do Brasil se preparam para representar o País na 25ª edição do Salon Du Chocolat de Paris, maior evento mundial do segmento, entre os dias 30 de outubro e 3 de novembro. Eles integram a Missão Empresarial Brasileira, que reúne empreendedores da Bahia, do Pará, São Paulo e outros estados para uma imersão no mercado europeu.

O Brasil já foi líder mundial na produção do cacau como commodity. Atualmente em sexto lugar nesse ranking global, o País vem se destacando na produção do cacau fino e premium, investindo em tecnologia, pesquisa e inovação para obter amêndoas de alto padrão. Em paralelo, ações de estimula à verticalização da matéria-prima, com investimentos em capacitação, novas unidades industriais e a realização de eventos em todo país, tem permitido o crescimento anual do mercado de chocolate de origem, com qualidade e potencial para exportação dentro dos segmentos bean to bar e gourmet.

CACAU DO BRASIL

Essa elevação do status brasileiro no exterior é fruto de esforços dos produtores, tanto individualmente quanto através de suas instituições representativas, mas principalmente incentivados pelo projeto intitulado Cacau do Brasil, que há 11 anos atua na qualificação do processo produtivo e na promoção do cacau fino, contando desde o início com o apoio dos governos estaduais da Bahia e do Pará, onde se concentram as principais áreas de cultivo do fruto no país.

A Missão do Cacau do Brasil no Salon de Paris é hoje uma das mais importantes formas de divulgação e prospecção de mercado para o cacau brasileiro. “A capital francesa é um dos mais avançados centros do mundo no segmento e o evento é o maior ponto de encontro para participantes globais da cadeia produtiva”, ressalta o produtor baiano de cacau fino e chocolate Pedro Magalhães, presidente da Associação Chocosul.

Leia Mais

FRANÇA E CROÁCIA SE ENFRENTAM NA FINALÍSSIMA DA COPA DA RÚSSIA 2018

Tempo de leitura: 3 minutos

França de Mbappé chega à final contra a Croácia como favorita || Foto Jason Cairduff/Reuters-Agência Brasil

Da Agência Brasil 
Depois de 24 dias e 63 partidas a Copa do Mundo 2018 terá hoje (14) o seu capítulo final no Estádio de Luzhniki, em Moscou, a partir das 12h (horário de Brasília). França e Croácia farão uma final inédita. Com seu ataque veloz e meio campo habilidoso, a França é favorita, como já era desde o início do Mundial.
No início de junho, no entanto, outras seleções também faziam parte do grupo daquelas com condições de chegar à decisão. Entre elas, Brasil, Espanha e Alemanha. Todas caíram precocemente, menos a França. Se o título for para os “Bleus”, terá passado pelos pés de Mbappé e Griezzman. Os dois atacantes têm se destacado na campanha do país neste mundial.
Eles ainda têm a companhia luxu

Croatas fazem final inédita de Copa do Mundo contra os franceses || Imagem Fifa

osa de um meio-campo talentoso e veloz, composto por Pogba, Matuidi e Kanté. Mesmo com toda essa qualidade, a França está focada em vencer, e não em inspirar o mundo com seu futebol. Na maioria dos jogos decisivos, os franceses têm deixado o adversário atacar e apostado nos contra-ataques em velocidade. Tem dado certo.
“ZEBRA” QUADRICULADA
E no grupo das favoritas não havia a Croácia. Mas o time do Leste Europeu tinha talento para ir longe na Copa. O meio-campo croata não é celebrado à toa: Modric e Rakitic são titulares no Real Madrid e Barcelona, respectivamente. O centroavante Mandzukic, autor do gol da classificação à final, joga na Juventus, melhor time da Itália na atualidade.
O técnico Zlatko Dalic ainda contou com uma boa Copa do atacante Perisic, do lateral direito Vrsaljko e dos zagueiros Lovren e Vida, além do seu goleiro. Subasic pegou quatro pênaltis, sendo fundamental para a sequência do time na Copa.
De um time como esse se esperava uma participação até as quartas de final, quando sairiam honrosamente. Mas a Croácia mostrou, além da qualidade no toque de bola no meio-campo, muita entrega e determinação nas partidas eliminatórias. Cada bola é disputada como se fosse a última, jogadores disputaram prorrogações seguidas, lesionados, mas nunca desistiam da vitória.
É inegável, no entanto, que a Croácia entra em campo mais cansada. Enquanto a França definiu sua classificação nas três partidas eliminatórias ainda no tempo normal, a Croácia jogou três prorrogações, totalizando 90 minutos a mais que os franceses. O técnico croata Zlatko Dalic sabe da condição física dos seus jogadores que, como se não bastasse, tiveram um dia a menos de descanso. A França fez a primeira semifinal e a Croácia só venceu a Inglaterra no dia seguinte.
“Os jogadores me dirão se estão prontos ou não. Sim, alguns não treinaram, mas não temos mais que treinar. Temos sim pequenos problemas, mas acredito que resolveremos todos hoje [sábado]”, disse Dalic, na coletiva de imprensa realizada ontem (14).
VANTAGEM FRANCESA EM DUELOS
França e Croácia já se enfrentaram quatro vezes, entre partidas oficiais e amistosos. Foram três vitórias da França e um empate. A Croácia jamais venceu os franceses. Mas Dalic mostrou não se importar com as estatísticas desfavoráveis e a condição de “azarão” nesta final.
“Estatísticas e recordes estão aqui para serem quebrados. Não importa quem é seu oponente na final. É nossa meta dar nosso melhor, o mundo inteiro estará assistindo a Croácia. Viemos para desfrutar do jogo e vencê-lo”, disse o treinador.
Do outro lado, a França não alimenta o favoritismo. O técnico Didier Deschamps prega respeito ao adversário e elogiou o trabalho de Dalic no comando da seleção. “Eu tenho realmente um grande respeito pelos jogadores da Croácia e pelo técnico Zlatko Dalic. Não podemos esquecer o que ele fez com um país tão pequeno”.
 

DUELO ENTRE FRANÇA E BÉLGICA DEFINE PRIMEIRO FINALISTA DA COPA 2018

Tempo de leitura: 2 minutos

França de Mbappé fará semifinal contra a Bélgica || Foto Jason Cairduff/Reuters-Agência Brasil

A primeira partida da semifinal terá, nesta terça-feira (10), dois dos times mais regulares desta Copa do Mundo. De um lado estará a França, que venceu todos os jogos e não foi realmente ameaçada no campeonato até agora. Do outro, a Bélgica, que desfilou pela fase de grupos sem nenhum problema, se classificou no sufoco contra o Japão, quando se esperava um jogo fácil. Contra o Brasil, fez uma partida sólida novamente, quando venceu mostrando qualidade técnica e comprometimento tático.
“Foi muito gratificante ver, no jogo contra o Brasil, os jogadores executando meu plano de uma forma tão boa. Eles mostraram muita inteligência e capacidade de adaptação”, disse o treinador da Bélgica, Roberto Martinez, que deverá mostrar uma atuação diferente no jogo contra a França.
O técnico francês Didier Deschamps terá o time todo à disposição, enquanto Martinez não poderá contar com o zagueiro Meunier, suspenso com dois cartões amarelos. Segundo Deschamps, não é só a Bélgica que tem poder de adaptação ao adversário.
“Estaremos prontos e nos adaptaremos à organização belga, seja qual for, em razão da ausência de Meunier. A Bélgica não está aqui por acaso. Eu preparei meus jogadores para diferentes possibilidades e não é só pensando na Bélgica. Eu trabalho nisso, independentemente do adversário”.
Dos dois lados existem craques que podem decidir uma partida. A Bélgica tem Lukaku, Hazard e De Bruyne, jogadores versáteis e habilidosos. Do lado francês, um dos ataques mais badalados desta Copa, há Griezmann, Giroud e Mbappé. E é de Mbappé, o jovem camisa 10 do time, que se espera uma jogada de craque, uma lance que possa desequilibrar a partida.
CORAÇÃO DIVIDIDO
Uma curiosidade do confronto é que no banco de reservas da Bélgica estará um dos grandes ídolos do futebol francês. Thierry Henry, campeão do mundo em 1998 e finalista na Copa de 2006, faz parte da comissão de Roberto Martinez como auxiliar técnico.
“É um pouco peculiar vê-lo com o time da Bélgica, mas esta é sua carreira e ele está aprendendo para a futura carreira. Eu acho que seu coração estará dividido [na hora do jogo] porque, antes de tudo, ele é e continua sendo francês”, disse o goleiro Lloris, que jogou com Henry na seleção francesa por duas temporadas.
França e Bélgica se enfrentam hoje (10), às 15h, em São Petersburgo. Quem vencer garante vaga na final da Copa, no próximo dia 15. Informações da Agência Brasil.

FRANÇA: MACRON FESTEJA VITÓRIA COM DISCURSO NO LOUVRE

Tempo de leitura: 2 minutos
66% a 34%: Le Pen foi derrotada por Macron (Imagens Revista Fórum).

66% a 34%: Le Pen foi derrotada por Macron (Imagens Revista Fórum).

O presidente eleito da França, Emmanuel Macron, comemorou neste domingo (7) a vitória no segundo turno das eleições presidenciais, com um discurso para seus eleitores. Ele destacou que o resultado obtido desde o lançamento de seu movimento político, o En Marche!, há pouco mais de um ano, “não tem precedente nem equivalente” na história do país. As informações são da Agência EFE.

“O que fizemos nesses meses não tem precedente nem equivalente. Todo mundo dizia que era impossível. Isso é porque não conheciam a França”, afirmou Macron, na esplanada do Museu do Louvre, em um discurso para dezenas de milhares de pessoas.

O jovem político social liberal, de 39 anos, o mais novo presidente da história da França, reiterou que a tarefa que tem pela frente é imensa. E pediu votos nas eleições legislativas de junho para os candidatos de sua plataforma para construir uma maioria verdadeira, forte, uma maioria da mudança que o país aspira: “Essa maioria de mudança é que espero de vocês em seis semanas, porque continuo precisando”, indicou.

Desta forma, Macron teve a segunda vitória mais ampla em um segundo turno desde os tempos de Charles de Gaulle. A maior de todas as diferenças foi registrada pelo conservador Jacques Chirac, que conseguiu 82% dos votos em 2002 quando disputou com o ultradireitista Jean-Marie Le Pen, pai de Marine.Macron alertou que o que virá pela frente não será fácil, mas prometeu ao público que sempre dirá a verdade, que protegerá a França e que tem como objetivo unir e reconciliar o país.

COMEMORAÇÃO

O presidente eleito chegou ao palco erguido no Louvre em uma sequência de uma cenografia muito bem ensaiada, com o hino oficial da União Europeia tocando ao fundo. No local, lembrou que o museu guarda a história da França, do antigo regime à liberdade de Paris da ocupação nazista, e disse que, nesta noite, a Europa e o mundo olhavam para os franceses porque esperavam que “defendêssemos em todas as partes o espírito do Iluminismo”.

Leia Mais

BAHIA QUER SER REFERÊNCIA NA PRODUÇÃO DE CHOCOLATES FINOS, DIZ GOVERNADOR

Tempo de leitura: 2 minutos
Rui concede entrevista a emissora francesa (Foto Divulgação).

Rui concede entrevista a emissora francesa (Foto Divulgação).

O governador Rui Costa chegou ontem (26) em Paris. Seu primeiro compromisso foi um almoço com empresários da cadeia do cacau e do chocolate do Brasil que estão na capital francesa para participar do 22º Salon du Chocolat, maior evento do mundial do setor. Durante a reunião, foram discutidas ações relacionadas ao desenvolvimento da cadeia. Em seguida, o governador Rui Costa participou de um encontro com representantes dos trades turísticos baiano e francês, na Embaixada do Brasil na França.

No encontro com os empresários da cadeia do cacau e do chocolate, Rui reforçou que é preciso agregar mais valor ao produto feito tanto por grandes cacauicultores como por agricultores familiares.

TURISMO E CHOCOLATE

Na Embaixada brasileira, que vem dando suporte às ações do Governo da Bahia na França, o enfoque foi a divulgação do Destino Bahia, com destaque para a Costa do Cacau. Durante o evento, o governador concedeu uma entrevista à Rádio França Internacional (RFI). Os temas abordados foram os setores cacau e turismo, principais destaques da viagem de Rui.

Ele ressaltou que na Bahia, turismo e chocolate formam um casamento perfeito. “Falar de cacau na Bahia é falar da história, do processo de desenvolvimento e urbanização da região sul do nosso estado. Estamos aqui para apoiar esse produto tão importante para a economia baiana que já sustentou o estado e hoje se recupera. Nossa meta é verticalizar a cadeia produtiva do cacau, com produção de chocolate fino”, disse à emissora francesa.

Antes do encontro de Rui com o trade, o Governo do Estado promoveu, na Embaixada, uma capacitação para cerca de 40 operadoras francesas sobre as atrações do turismo na Bahia, em especial da Costa do Cacau. O objetivo é atrair um público cada vez maior de franceses que já formam um dos principais grupos turistas a visitar todos os anos o estado.

NA ROTA DO CACAU

O secretário estadual de Turismo, José Alves, que faz parte da comitiva do governador, disse que um evento voltado à cadeia do chocolate é uma grande oportunidade para divulgar o estado e atrair visitantes franceses.

“O Salon du Chocolat é uma porta de entrada para nós divulgarmos a Costa do Cacau. Temos famílias que produzem amêndoas selecionadas, de alta qualidade. A cada colheita o produto vem ganhando mais qualidade. Isso é importante porque vai gerar um chocolate melhor ainda”, disse o secretário.

PADRE É MORTO EM NOVO ATAQUE NA FRANÇA

Tempo de leitura: 2 minutos
Padre é morto em novo ataque na França (Foto Alice Paralacci Agência Lusa).

Padre é morto em novo ataque na França (Foto Alice Paralacci/Agência Lusa).

Pelo menos três pessoas morreram e uma ficou ferida em estado grave após um ataque realizado na madrugada desta terça-feira (26), em uma igreja de Saint-Etienne-du-Rouvray, nas proximidades de Rouen, Norte da França.

O refém morto foi identificado pela mídia local como Jacques Hamel, um padre de 86 anos. Ele teria sido degolado. Os outros dois mortos são os agressores, que foram “neutralizados” pelas forças de segurança.

Além disso, uma religiosa foi hospitalizada em estado grave e um policial ficou ferido durante a operação. De acordo com a imprensa local, os criminosos teriam invadido a igreja, por volta das 9h horário local (4h no horário de Brasília) portando facas e gritando em defesa do Estado Islâmico. Além do padre e da religiosa, duas freiras e outras pessoas que estavam no local também foram feitas reféns.

O presidente da França, François Hollande, e o ministro do Interior, Bernard Cazeneuve, seguem para a cidade para acompanhar a situação.

A França está em estado de alerta desde 13 de novembro do ano passado, quando ataques jihadistas deixaram 130 mortos e centenas de feridos na capital, Paris. A medida de segurança foi ampliada depois de um ataque na cidade de Nice, no último dia 14, quando um homem ligado ao Estados Islâmico atropelou uma multidão que celebrava a data nacional do país, deixando 84 pessoas mortas. Informações das agências Lusa e Brasil.

ENTRE NARCISO E DEUS

Tempo de leitura: 2 minutos

leandro afonsoLeandro Afonso, via Facebook

Em tempos tão obscuros, que futebol e existência são motivados por uma mistura de xenofobia e falta de tesão pelo jogo, por uma combinação de todo tipo de alterofobia e gente cheia de não-me-toque, de gente sem alma mesmo, foi maravilhoso ver Portugal campeão da Eurocopa.

Particularmente, por uma questão de princípios e valores inegociáveis, sou mais Messi, só que ontem rolou um negócio doido. Horas depois de dizer abertamente que eu ia torcer pra França, porque era incapaz de vibrar com Cristiano Ronaldo, vi o Narciso dos Narcisos sair lesionado, e senti tudo menos felicidade.

Porque, nessa Euro, Cristiano Ronaldo soube entender que a derrota ia para sua conta, quisesse ele ou não; o mundo não cobra só de quem pode dar, mas certo que ia cobrar dele inclusive o que ele não pode dar. “Eu sou um só”, “os outros não estão do meu nível”, ele poderia alegar, como já fez. Mas, diferente de sua postura no pós-jogo contra a Islândia, quando talvez tenha atingido o ápice da mediocridade, a partir dali ele mudou.

Passou a fazer o que não costumava fazer, como me lembrou Bruno, ganhou o grupo. Foi um líder. Foi o Narciso de sempre, mas quis abraçar os outros também, fazê-los melhores do que o que são. Disse a um imigrante, nascido em Guiné-Bissau, que ele ia fazer o gol do título da Eurocopa. E ele fez. Olhe que maravilhoso, o gol do título de campeão da Europa, feito na casa de um país cuja letra do hino é abertamente xenófoba e belicista, foi marcado por um imigrante africano. E liderado por um cara que abraçou uma causa e um grupo, que abraçou a palavra entusiasmo, e aqui entusiasmo na sua raiz otimista e religiosa, que é (acreditar) ser inspirado por Deus.

Em tempos tão obscuros, que futebol e existência são motivados por uma mistura de xenofobia e falta de tesão pelo jogo, por uma combinação de todo tipo de alterofobia e gente cheia de não-me-toque, de gente sem alma mesmo, foi maravilhoso ver Portugal campeão da Eurocopa.

Leandro Afonso é cineasta e jornalista.

ATAQUE EM PARIS DEIXA MAIS DE 110 MORTOS; ESTADO ISLÂMICO REIVINDICA AUTORIA

Tempo de leitura: 2 minutos
Policiais em rua de Paris, na França, logo após ataque (Foto Agência Lusa/Agência Brasil).

Policiais em rua de Paris, na França, logo após ataque (Foto Agência Lusa/Agência Brasil).

Redação com Agência Brasil

Ataques terroristas em estádio e casa de espetáculos numa noite de terror em Paris, na França, deixam, pelo menos, 118 mortos, de acordo com números da polícia do país europeu. Os ataques ocorreram por volta das 20h, no horário local.

Um homem-bomba atacou num dos portões do Estádio da França, na capital Paris, deixando 3 mortos. Numa casa de espetáculos, a Bataclan, cerca de 100 pessoas estariam mortas, após disparos feitos por três terroristas munidos de fuzil AK-47. Os atiradores, de acordo com sobreviventes, teriam entre 20 e 30 anos.

Além do Estádio da França e da casa de shows Bataclan, também foram registrados ataques em Gare Du Nord, o restaurante Petit Cambodge, o bar Le Carrilon, o Bataclan Concert Hall, o Belle Equipe Bar e em Les Halle.

O presidente francês, François Hollande, anunciou o estado de emergência e o fechamento das fronteiras da França.

O portal Site, que monitora as atividades dos jihadistas na internet, disse que o grupo terrorista Estado Islâmico assumiu a autoria dos ataques na noite desta terça-feira (13) em Paris. Até agora, a polícia contabiliza mais de 100 mortos em sete ataques na capital francesa, a maioria na casa de espetáculos Bataclan.

Segundo a diretora do portal, Rita Katz, a revista do Estado Islâmico, a “Dabiq”, escreveu que a França “manda seus ataques aéreos para a Síria diariamente” e que essas ações “matam crianças e idosos”. “Hoje vocês estão bebendo do mesmo cálice”, escreveu a publicação.

DILMA: “CONSTERNADA PELA BARBÁRIE TERRORISTA”

A presidenta da República, Dilma Rousseff, manifestou há pouco, por meio de sua conta no Twitter, a sua indignação com os ataques terroristas que deixaram pelos menos 40 mortos em Paris.

“Consternada pela barbárie terrorista, expresso meu repúdio à violência e manifesto minha solidariedade ao povo e ao governo francês”, disse a presidenta.

Os ataques ocorreram em vários pontos da capital francesa. A polícia adiantou que existem reféns na sala de espetáculos Bataclan, na Avenida Voltaire.

O Presidente francês, François Hollande, está reunido com o primeiro-ministro, Manuel Valls, e o titular do Interior, Bernard Cazeneuve, para fazer um balanço sobre os tiroteios e explosões em Paris.

CIDADES QUE MAIS GERAM EMPREGOS SÃO DO INTERIOR

Tempo de leitura: 2 minutos
Juazeiro é vice-campeã nacional em geração de empregos (Foto Google).

Juazeiro é vice-campeã nacional em geração de empregos (Foto Google).

Do Uol Economia

Em meio à perda de 573 mil vagas de trabalho no país em 2015, cidades pelo interior do país vão na contramão da crise e registram saldo de vagas com carteira assinada neste ano.

Com base nos dados do Ministério do Trabalho e Emprego, o UOL encontrou as ilhas do emprego no Brasil. Das 30 maiores geradoras, 29 são cidades do interior do país –apenas Goiânia (GO) foge à regra.  Nove estão no Estado de São Paulo.

Juntas, as 30 cidades geraram 63 mil novas vagas e vivem um momento à parte na economia. A atividade que mais se destacou entre esses municípios foi a agropecuária (dominante em 12 cidades). Em seguida, vêm indústria (oito cidades), serviços (cinco), construção civil (quatro) e administração pública (uma cidade).

Foram consideradas apenas as cidades com mais de 30 mil habitantes para fazer esse ranking.

O número de empregos gerados é o saldo, ou seja, o total de contratações menos o de demissões no período. Por exemplo, se em uma cidade foram contratadas 20 mil pessoas, mas outras 15 mil perderam seus empregos, o saldo é de 5.000, que é o número de vagas geradas (20.000 – 15.000 = 5.000).

Veja as dez cidades que mais geraram empregos neste ano (até agosto):

  1. Franca (SP) – 5.026
  2. Juazeiro (BA) – 4.268
  3. Pontal (SP) – 4.211
  4. Bebedouro (SP) – 3.569
  5. Cristalina (GO) – 3.511
  6. Petrolina (PE) – 3.141
  7. Matão (SP) – 2.888
  8. Arapiraca (AL) – 2.829
  9. Goianesia (GO) – 2.312
  10. Nova Serrana (MG) – 2.168

 

Back To Top