skip to Main Content
17 de janeiro de 2021 | 04:39 pm

PESQUISAS ELEITORAIS X URNAS DA GPE/SÓCIO ESTATÍSTICA

Tempo de leitura: 3 minutos

A fragmentação do eleitorado em várias candidaturas bastante competitivas e a menor restrição ao nome de Augusto Castro facilitaram a sua vitória.

Agenor Gasparetto

Como é praxe desde a criação do instituto, em 1990, após cada eleição, no formato jornal impresso e, atualmente, por mídias eletrônicas, realizamos uma balanço, comparando resultados das urnas em relação à pesquisa registrada ou à última pesquisa realizada nos municípios. Neste texto apresentamos os dados de Itabuna e Ilhéus.

(*) Prefeito, candidato à reeleição, candidatura sub judice / (**) Ex-prefeito de Itabuna, candidatura sub judice                                                                                                                                Fonte: Pesquisa registrada no TSE sob o Nº BA-05162/2020. Amostra 1.100 eleitores, com um erro amostral de 3%; no período de 3 a 6 de novembro.

Em Itabuna, no período anterior à pandemia, lideravam as pesquisas pela ordem Dr. Mangabeira, Capitão Azevedo e Augusto Castro, os dois primeiros próximos aos 20% de intenções de voto e Augusto Castro, em terceiro, entre 12 e 15%. A partir da retomada das pesquisas em agosto, o quadro começou a se alterar. Augusto Castro, recuperado após longo período de internação pela Covid-19, começou a melhorar seu desempenho. A partir de meados de outubro, já se desenhava um cenário como provável vitorioso. Em fins de outubro alcançou patamar pouco superior a 30 pontos e se manteve com pequenas taxas de crescimento ao longo das semanas seguintes. Paralelamente, Dr. Mangabeira passou a perder aderência, estabilizando-se próximo a pouco mais de 10%. Capitão Azevedo também perdeu aderência, ficando num patamar próximo aos 15%. O prefeito Fernando Gomes entrou tardiamente na campanha, e ocupou um patamar próximo aos 15 pontos percentuais, alternado segunda posição com Azevedo. Geraldo Simões, Charliane Sousa e Dr. Isaac Nery, se situavam num patamar pouco inferior a 5 pontos. A fragmentação do eleitorado em várias candidaturas bastante competitivas e a menor restrição ao nome de Augusto Castro facilitaram a sua vitória.

Acompanhando as eleições em Itabuna desde 1992, esta eleição fugiu ao padrão itabunense de disputa eleitoral, caracterizado por disputas muito acirradas em que no domingo anterior à eleição, havia situações de empate técnico, diferenças apertadas e uma expectativa de virada de última hora. Nesta eleição, isto não se repetiu. Nas últimas quatro pesquisas realizadas por nosso instituto, ao longo dos últimos dois meses, em todas elas o cenário se manteve e a urna confirmou. Nesse sentido, de todas as eleições acompanhadas até hoje pelo instituto, esta foi a mais fácil, a mais previsível. Seu padrão se aproximou ao da vizinha Ilhéus, caracterizado pela previsibilidade, pela grande antecedência.

Amostra: 1.027 eleitores, com um erro amostral de 3%; no período de 5 a 7 de novembro. Essa pesquisa não foi registrada.

Ilhéus, mais uma vez, como sempre aconteceu desde que nosso instituto passou a acompanhar eleições, 1992, com meses de antecedência já era possível antever o vencedor. Desta vez, ainda que um pouco mais tardiamente, também se observou esse padrão. Todavia, antes da pandemia, se alguém me perguntasse se o prefeito poderia se reeleger, da perspectiva da pesquisa, seria categórico: improvável. Provavelmente, não! No entanto, a pandemia criou um clima em que os prefeitos dos municípios, como regra, melhoram sua imagem, e estudos poderão comprovar que a maior parte fez sucessor ou se reelegeu. Ilhéus foi um dos casos em que isto aconteceu. Entender como se deu esse processo e suas nuanças merece ser objeto de estudo aprofundado.

Obviamente, no caso de Ilhéus, há ainda dois componentes relevantes e que merecem destaque: o primeiro, a ação do Governo do Estado, destacando-se a inauguração da nova ponte, um novo cartão postal de Ilhéus, e o prolongamento da via que dá para as praias do sul. E o segundo fator, que poderia ter resultado em desfecho diferente, a fragmentação da oposição, destacando-se Valderico Jr. e Cacá, mas também Professor Reinaldo, Cosme Araújo e Bernardete. Caso houvesse uma polarização, uma eleição plebiscitária, o atual prefeito correria sérios riscos de não se reeleger. Mas se elegeu com relativa facilidade por esse conjunto de circunstâncias. O quadro captado pela urna e pelas pesquisas se manteve estabilizado com semanas de antecedência.

Agenor Gasparetto é sóciólogo e diretor da GPE-Sócio Estatística.

AUGUSTO CASTRO É O PREFEITO ELEITO DE ITABUNA

Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-deputado estadual Augusto Castro (PSD) venceu a disputa pela Prefeitura de Itabuna. Os números finais da disputa pelo comando do Centro Administrativo Firmino Alves ainda serão divulgados pelo Tribunal Superior Eleitoral (TSE), que concentrou a divulgação dos números. Sabe-se, até aqui, que a diferença para o segundo colocado foi por ampla margem.

O empresário de 50 anos, nascido em Ibicaraí, chega à Prefeitura de Itabuna após dois mandatos como deputado estadual, no período de 2011 a 2019. Entre o mandato na Alba e a vitória deste domingo (15), superou mais de 40 dias internado na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital Calixto Midlej Filho, vítima da covid-19.

Já nas urnas, superou nomes conhecidos e fortes da política local, dentre eles o prefeito e candidato à reeleição, Fernando Gomes (PTC), Capitão Azevedo (PL) e Geraldo Simões (PT). Mais que nomes tidos como novos na política local, Augusto conseguiu melhor encarnar a mudança desejada pelo eleitorado itabunense, superando Dr. Mangabeira (PDT) e a vereadora Charliane Sousa (MDB).

À frente da Prefeitura de Itabuna, terá grandes desafios, como a reorganização da saúde e da educação, investimentos em infraestrutura e urbanismo e elevar a qualidade dos serviços públicos prestados ao itabunense.

DATAQUALY VÊ AUGUSTO NA FRENTE E FERNANDO, MANGABEIRA, AZEVEDO, GERALDO E ISAAC EMPATADOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Pesquisa traz intenções de voto a prefeito em Itabuna || Fotomontagem DiárioBahia

Feita no período de 6 a 9 de novembro, pesquisa Dataqualy traz Augusto Castro (PSD) na liderança da corrida sucessória em Itabuna, com 32,5% das intenções de votos no cenário estimulado. O levantamento entrevistou 400 eleitores e mostra empate técnico, na margem de erro, entre o prefeito Fernando Gomes (PTC), Dr. Mangabeira (PDT), Capitão Azevedo (PL), Geraldo Simões (PT) e Dr. Isaac (Avante).

Fernando Gomes (PTC) – 15,03%
Dr. Mangabeira (PDT) – 13,02%
Capitão Azevedo (PL) – 9,03%
Geraldo Simões (PT) – 6,5%
Dr. Isaac (Avante) – 6,3%.

Num outro pelotão, porém empatados com Azevedo, Geraldo e Dr. Isaac, aparecem Charliane Sousa (MDB), com 3,3%; Professor Max (PSOL), com 1%; Edmilton Carneiro (PSDB), com 0,8%; Alfredo Melo (PV), com 0,3%.

O instituto não explicou porque o nome de Pedro Eliodório não consta do resultado final da pesquisa. O percentual de brancos e nulos atinge 7,3% e o de indecisos chega a 4,5%.

A pesquisa sobre a sucessão em Itabuna foi contratada por uma empresa de Salvador, a Alves Quatro Assessoria de Comunicação, registrada no Tribunal Superior Eleitoral (TSE) com o código BA-01535/2020. A margem de erro é de 4,9 pontos percentuais (devido ao baixo numero de entrevistados) e o intervalo de confiança chega a 95%.

GERALDO FALA DE RECEPTIVIDADE DO ELEITOR E DIZ QUE “A VIRADA É NA RUAS”

Eleitora da Mangabinha com o candidato a prefeito do PT, Geraldo Simões
Tempo de leitura: < 1 minuto

O ex-deputado e candidato a prefeito de Itabuna pelo PT, Geraldo Simões, comemorou a receptividade na retomada às visitas aos bairros. No final de semana, Geraldo visitou algumas comunidades e se disse entusiasmado com a recepção na Mangabinha. Ele e o vice, Jairo Araújo (PCdoB), ressaltaram a emoção e as demonstrações de carinho do eleitor.

Prefeito de Itabuna por dois mandatos, Geraldo tenta o governo local pela quarta vez. Ele ressalta a acolhida por onde passa e a lembrança do eleitor do que foram as duas gestões – 1993-1996 e 2001-2004.

Geraldo e Jairo em visita a moradoras da Mangabinha

“Por onde tenho passado as pessoas dizem que querem votar em nossa chapa, querem o 13 na urna e na gestão em 2021. A virada é nas ruas”, afirma Geraldo.

AUGUSTO LIDERA COM 31,82%, AZEVEDO TEM 15,73% E FERNANDO APARECE COM 13,9%

Os três primeiros colocados na pesquisa da Sócio Estatística
Tempo de leitura: < 1 minuto

A oito dias das eleições municipais, finalmente foi divulgada a primeira pesquisa registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Bahia (TRE-BA) sobre o pleito em Itabuna, um dos principais da Bahia. Hoje, o caminho do candidato do PSD está tranquilo, segundo os dados divulgados pela empresa Gasparetto Pesquisas e Estatísticas.

O candidato Augusto Castro (PSD) aparece na frente dos concorrentes, com 31,82%, na pesquisa estimulada, quando há cartela com os nomes dos candidatos. O levantamento foi divulgado no final da tarde deste sábado (7).

OS NÚMEROS DE TODOS OS CANDIDATOS

Em segundo lugar, com 15,73% da preferência do eleitorado itabunense, aprece o ex-prefeito Capitão Azevedo (PL). Ele é seguido de perto, pelo atual prefeito. O candidato à reeleição Fernando Gomes (PTC) tem 13,91% e é seguido pelos candidatos Doutor Mangabeira (PDT), com 9,64%, e Geraldo Simões (PT), com 4,82%.

Entre os demais candidatos, Doutor Isaac Neri (Avante) tem 3,55%, e a atual vereadora Charliane Souza (MDB), 3,18%. Os candidatos Pedro Eliodoro (UP) e Professor Max (PSOL) têm 0,36%. Nas últimas colocações estão os candidatos Edmilton Carneiro (PSDB), 0,18%, e Alfredo Melo (PV), com 0,09%.

A pesquisa eleitoral presencial, registrada no TSE sob o número BA-05162/2020, ouviu 1.100 pessoas, entre os dias 3 e 6 /11, tem nível de confiança de 95% e margem de erro 3%.

“Eleitoralmente falando, Augusto Castro lidera em todos os critérios e tem a menor taxa de restrição/rejeição”, diz em seu relatório o sociólogo Agenor Gasparetto. “Em suma, a situação se encaminha para a eleição do candidato Augusto Castro. Sua principal vantagem está na sua menor taxa de restrição/rejeição” afirma.

GERALDO CITA PARCERIA COM RUI COSTA PARA GERAR EMPREGO E RENDA EM ITABUNA

Tempo de leitura: 2 minutos

Geraldo, ao centro, com Sodré (à esquerda) e Jairo durante live

Geraldo Simões (PT) se comprometeu a implementar amplo programa de geração de emprego, com destaque para comércio, indústria e serviços, em Itabuna, caso eleito. A promessa foi feita durante live do candidato a prefeito de Itabuna com o secretário de Organização do Sindicato dos Trabalhadores na Indústria da Alimentação (SindAlimentação), Eduardo Sodré, nesta terça-feira (3).

Ressaltando a importância da parceria com o governador Rui Costa para geração de emprego e renda, Geraldo afirmou que já tem entendimentos com Governo Estadual para que Itabuna tenha uma compensação por causa da perda de indústrias no município. “As empresas querem isenção de impostos e é o governador quem escolhe as cidades aonde elas vão se instalar. Nós vamos colar em Rui Costa para que Itabuna seja candidata para receber essas indústrias”.

Geraldo afirma que vai utilizar as relações que tem com o senador Jaques Wagner e o governador Rui Costa, para trazer o Porto Seco, coletar 100% do esgoto e tratar 100% água e pavimentar as ruas com asfalto de qualidade. “Está na hora da gente reverter esse declínio e ajudar Itabuna a dar a volta por cima”, afirmou.

Para Jairo Araújo, candidato a vice-prefeito, Itabuna necessita de uma gestão que trate os problemas da cidade, que são muitos, mas que também construa oportunidades e alternativas de emprego e renda. Geraldo pontuou que Itabuna está com apenas 22% de trabalhadores com a carteira assinada, destacando que é 81ª cidade no estado da Bahia com trabalhadores registrados.

Ele criticou a desativação da fábrica da Nestlé na cidade e alertou que acarretará um aumento do número de desempregados com carteira assinada, próprios como também dos terceirizados. “Além do empobrecimento das pessoas, isso diminui a arrecadação da prefeitura”.

Leia Mais

GERALDO DIZ QUE EDUCAÇÃO, SAÚDE, CULTURA E GERAÇÃO DE EMPREGO SERÃO PRIORIDADES

Geraldo e Jairo participam de sabatina e prometem investimentos em áreas prioritárias
Tempo de leitura: 2 minutos

Candidato a prefeito de Itabuna, Geraldo Simões (PT) se comprometeu a ampliar ações como a escola em tempo integral, implantar o calendário cultural e investir em geração de emprego e renda, desenvolvimento urbano, mobilidade e no enfrentamento da Covid-19. Na noite de ontem (29), Geraldo e o seu vice, Jairo Araújo (PCdoB), participaram de entrevista ao Ipolítica.

“Educação vai ser prioridade em nosso governo. Queremos implantar a escola em tempo integral, com atividades lúdicas no contraturno”, destacou Geraldo sobre a Educação. Outra estratégia será a criação de um Programa de Estágios, para estudantes do Ensino Médio, e um programa de premiação, a exemplo de um “Selo de Empresa Amiga do Estudante”, como estímulo para empresas que contratarem estagiários e jovens aprendizes intermediados pelo município.

Geraldo falou em criar um calendário cultural para a cidade e vinculá-lo ao calendário escolar. “Queremos que nossos estudantes tenham acesso à cultura. A FICC teve um papel importantíssimo no fomento à cultura em nosso governo. Colocaram para fazer Cultura e Esporte. Hoje, ela não faz nem Cultura nem Esporte”. Jairo disse que no “plano de governo a cultura é libertadora. Cultura é qualidade de vida e geração de empregos e renda”.

Para Geraldo, o tema desenvolvimento urbano está atrelado à mobilidade urbana. “Chegamos a transportar 1 milhão e 300 mil passageiros por mês. Hoje não tem ônibus”. Geraldo defende a criação de uma integração tarifária, de modo que os usuários possam utilizar o sistema de transporte durante um período determinado pagando apenas uma tarifa.

Jairo voltou a criticar a falta de força administrativa do atual prefeito, que deixou sem ônibus a população. “O prefeito não consegue fazer cumprir um contrato com as empresas de ônibus. Tudo o que precisa ser feito está no contrato, e a cidade não tem ônibus”.

SAÚDE

Na Saúde, a principal crítica de Geraldo ao atual prefeito é em relação ao enfrentamento da Covid-19. Ele citou o número de mais de 13 mil infectados e de quase 350 mortos, enquanto o “prefeito vira as costas para o que a Academia, que indicou o melhor caminho para o enfrentamento da Covid-19”. Geraldo destacou como propostas para a área a requalificação dos postos de saúde, com unidades funcionando até as 22 horas, com médicos, odontólogos e uma equipe motivada para atender ao cidadão.

“O paciente vai sair de lá com medicamentos que forem prescritos e vai receber em casa a marcação de suas consultas e exames especializados”, explicou Geraldo. Jairo, por sua vez, resumiu o que será a nova gestão em uma frase: “Precisamos acabar com a gestão do morra quem morrer”.

ELEIÇÕES 2020: QUEM CONTINUA EM CAMPO E QUEM VAI PENDURAR AS CHUTEIRAS?

Tempo de leitura: 3 minutos

Façamos as apostas e aguardemos a abertura das urnas no próximo dia 15, que dirá quem continuará em campo para as próximas disputas e quem, em definitivo, irá “pendurar as chuteiras”.

Claudio Rodrigues || aclaudiors@gmail.com

As eleições municipais de 2020, devido à função da pandemia do novo coronavírus, é realmente uma eleição diferente. Em  Itabuna, a decisão do juiz eleitoral Antônio Carlos Rodrigues de Moraes, proibindo algumas modalidades de eventos de campanha, deixou o processo ainda mais anormal. Mas essa eleição na terra de Jorge Amado é, também, um divisor de águas, pois poderá aposentar “velhas raposas” da política local, a exemplo do prefeito Fernando Gomes (PTC) e os ex-prefeitos Geraldo Simões (PT) e Capitão Azevedo (PP), além do quase neófito Antônio Mangabeira (PDT).

Independentemente do resultado, vencendo ou não, essa será a última campanha eleitoral de Fernando Gomes, uma vez que a idade e o fator de já estar disputando uma reeleição talvez não lhe permitam encarar outra campanha em 2024 – participar de outra disputa dependeria mais da não reeleição agora.

Os ex-prefeitos Simões e Azevedo apostam todas as fichas nesse pleito. Caso não obtenham êxito, darão adeus a uma nova disputa, uma vez que o projeto Geraldo chegará à sexta derrota consecutiva – perdeu em 2008 e 2012 com a esposa Juçara Feitosa, na tentativa de chegar ao paço municipal e o próprio Simões ficou pelo caminho nas disputas de 2010, 2014 e 2018 em campanhas para a Câmara Federal e para a Assembleia da Bahia e em 2016 ficou em sexta colocação no pleito municipal.

Já o Capitão Azevedo, que governou a cidade no período de 2009 a 2012, perdeu as disputas à reeleição em 2012 e a última em 2016, sem esquecer de uma tentativa para a Assembleia Legislativa. Caso não vença a eleição do próximo dia 15, quase certamente não veremos mais suas corridinhas e pulinhos, marcas pessoais de suas campanhas. O médico Antônio Mangabeira, que encara sua terceira eleição, tendo perdido em 2016 na disputa pela prefeitura e conquistado a primeira suplência a Câmara Federal em 2018, caso amargue uma nova derrota, dificilmente dará as caras em uma futura eleição.

Por outro lado, novos e outros nomes vão aflorar como futuras lideranças, independentemente do resultado final. Entre esses nomes, figuram o ex-deputado estadual Augusto Castro (PSD), os vereadores Enderson Guinho (Cidadania) e Charliane Sousa (MDB) e o militar e médico Dr. Isaac Nery (Avante). Há também a possibilidade de surgimento de um ou dois nomes dos 534 que buscam uma vaga na Câmara Municipal como nova liderança política.

Dentre os candidatos majoritários da disputa atual, Castro é o mais experiente, com 50 anos e dois mandatos de deputado estadual, mesmo não saindo vencedor, ainda terá gás para enfrentar novas disputas. Caso venha a ganhar a peleja de 2020, emergirá como nova liderança regional.

O companheiro de chapa de Augusto Castro nessa eleição, o jovem vereador Enderson Guinho, com sua forte penetração junto à juventude e dentro de alguns segmentos da Igreja Católica, tem muito campo a conquistar e se tornará um forte nome na política itabunense. A vereadora e única mulher na Câmara Municipal e na disputa de 2020, Charliane Souza, que tinha uma reeleição a Câmara dada como certa, mesmo perdendo a atual disputa, deixará sua marca e será nome certo na disputa por uma vaga à Assembleia Legislativa da Bahia, em 2022.

O médico e verdadeiro neófito Isaac Nery, já que disputa a sua primeira eleição, caso não consiga vencer a peleja de novembro, se tiver um discurso coerente e a depender do desempenho do futuro gestor, poderá colocar seu nome num processo eleitoral futuro. Como ainda há muita água e baronesas para passar por baixo das pontes que ligam os dois lados da cidade, façamos as apostas e aguardemos a abertura das urnas no próximo dia 15, que dirá quem continuará em campo para as próximas disputas e quem, em definitivo, irá “pendurar as chuteiras”.

Cláudio Rodrigues é consultor na área de comunicação e marketing.

GERALDO TEM REGISTRO DE CANDIDATURA INDEFERIDO; DEFESA VAI RECORRER

Tempo de leitura: < 1 minuto

Candidato a prefeito de Itabuna pelo PT, o ex-deputado federal Geraldo Simões é o segundo nome na disputa a ter o pedido de registro de candidatura negado pela Justiça Eleitoral. Numa decisão publicada nesta quinta-feira (22), o titular da 28ª Zona Eleitoral, juiz Antônio Carlos Rodrigues de Moraes, indeferiu o pedido do candidato da coligação PT-PCdoB-PROS e Patriota.

O juiz atendeu a pedido do Ministério Público Eleitoral que apontou rejeição das contas de Geraldo Simões quando presidente da Companhia das Docas do Estado da Bahia (Codeba). Geraldo presidiu a companhia responsável pela administração dos portos baianos em parte dos anos 2000. Em 2018, o Tribunal de Contas da União (TCU) rejeitou recursos e manteve decisão de rejeição das contas do petista.

ITABUNA: NO SARINHA, GERALDO FAZ SUA 1ª CAMINHADA DA CAMPANHA E OBTÉM ADESÕES

Tempo de leitura: < 1 minuto

Geraldo fez a primeira caminhada de sua campanha no Sarinha

O candidato a prefeito de Itabuna pelo PT, Geraldo Simões, promoveu caminhada, neste final de semana, no Sarinha Alcântara, acompanhado do vice, Jairo Araújo. Os candidatos a prefeito e vice agradeceram o carinho dos moradores, das famílias e da juventude.

“Nesse momento já constatamos como aumenta a decisão de voto em quem tem experiência e é mais preparado para ajudar Itabuna a dar a volta por cima. Quem pode resgatar a autoestima das pessoas”, disse Geraldo, observando que cobrou a todos seguir protocolos para evitar contaminação pela covid-19 durante a atividade

O atleta Sival Teixeira de Melo revelou já ter escolhido o seu candidato e as razões de sua decisão de voto. “Em seus dois mandatos Geraldo fez ótimo trabalho, e agora, com o apoio de Rui Costa, vai fazer muito mais. Estou com Geraldo pelo esporte e lazer de Itabuna”, disse.

Ainda durante o evento no final de semana, Geraldo aproveitou para reafirmar seu compromisso com a abertura de frentes de geração de trabalho e renda, cuidar de que mais precisa, reativar o comércio de bairro. “Vamos abrir linhas de crédito popular, apoiar a juventude e garantir uma grande retomada no desenvolvimento com mais saúde, educação e segurança”.

Back To Top