skip to Main Content
16 de abril de 2021 | 03:20 pm

NOVAS ATITUDES PARA UM NOVO ANO

Tempo de leitura: 2 minutos

Rosivaldo Pinheiro

 

 

As eleições municipais nos desafiarão na evolução das nossas cidades, exigindo que cada um seja agente de mudança. Que possamos exercer o “ser” para que possamos “ter” novos dias e um verdadeiro e próspero ano novo.

 

Estamos caminhando para o término do ano e a chegada de um novo. O ano que se encerra apresentou uma série de desafios na convivência social em função da polaridade que ficou evidenciada desde a disputa eleitoral presidencial em 2018, especialmente no ambiente virtual, espaço em que o descarrego do ódio foi ainda mais frequente. Parte da sociedade passou a se expressar de forma intolerante, e como se não bastasse, o ambiente beligerante é potencializado pela “espiral do ódio” – inúmeras manifestações do presidente da República, seus filhos e alguns subordinados, que travam uma guerra com quem ouse desafiá-los.

É preciso um exercício permanente de respeito ao livre pensar e ao contraditório, frutos maiores a serem cultivados e defendidos para que continuemos vivendo sob o manto democrático. Praticar um ambiente social mais harmônico onde o ser fraterno tenha notoriedade, possibilitando pontes para a paz cotidiana é imprescindível.

No plano municipal, vivemos reflexos do ambiente nacional, agravados pela falta de planejamento e escolha de prioridades por parte das administrações municipais (Itabuna e outras cidades, com as exceções que cabem à afirmação). As prioridades parecem ser estabelecidas a partir dos gabinetes “burrocráticos”, sem levar em conta o que pensa a maioria dos munícipes e as necessidades reais para melhoria da qualidade de vida na cidade.

Governar não é tarefa fácil, exige estabelecer diretrizes que atropelam interesses particulares e a adoção de ferramentas modernas para solucionar os conflitos existentes no espaço urbano. Adotar um plano de gestão que ajude a cidade a superar seus principais problemas exige ousadia, equidade, justiça social, eficiência, austeridade. Os recursos precisam ser otimizados e a máquina pública organizada com base na transparência.

Enfim, 2020 bate à porta. Será um ano de decisões importantes que necessitarão de novas atitudes. Precisamos seguir na direção de mudanças comportamentais, de olhares em relação ao outro, de respeito ao contraditório e da ampla defesa da cidadania. As eleições municipais nos desafiarão na evolução das nossas cidades, exigindo que cada um seja agente de mudança. Que possamos exercer o “ser” para que possamos “ter” novos dias e um verdadeiro e próspero ano novo.

Rosivaldo Pinheiro é economista e especialista em Planejamento de Cidades pela Uesc.

PARA ALISSON, JABES GOVERNA MAL E ERRA AO MEDIR FORÇA COM SERVIDORES

Tempo de leitura: 2 minutos
Alisson recomenda diálogo ao prefeito.

Alisson recomenda diálogo ao prefeito.

O vereador Alisson Mendonça (PT) disse hoje que o sentimento em Ilhéus é de final de gestão. “Eu nunca vi um sentimento desse num governo que se inicia”, justificou em entrevista ao programa O Tabuleiro (Conquista FM). Alisson criticou a falta de diálogo por parte do prefeito Jabes Ribeiro. “Início de mandato com prefeitura fechada, Reúne Ilhéus na porta e o servidor não é chamado para diálogo [mais de 30 dias após a greve]”.

Alisson também fez críticas a Jabes por querer culpar o funcionalismo pela crise. Segundo ele, o prefeito atribui à greve geral a falta de atendimento na saúde e o não funcionamento das escolas. “Isso não é verdade, é mentira. A saúde e a educação iam mal antes. Postos médicos fechados, sem remédio”, denunciou.

Ele também afirmou que existe escola na região da Lagoa Encantada que ainda não funcionou neste ano. “Estamos no mês oito e [a escola] nem abriu porta”.

Por fim, disse que o prefeito vai perder se quiser “medir forças” com o funcionalismo e movimentos sociais, como Reúne Ilhéus.

– Jabes já foi eleito por pequena parcela da população, governa mal e vai para queda de braço com esses movimentos? Vai perder. Claro que vai peder – disse, ponderando que nessa queda de braço quem perde é a população em geral, que está vivendo em cidade “suja, feia, esburacada”. E completou dizendo que torce para a cidade voltar à normalidade.

PREFEITO CUBANO PARA ILHÉUS

Antes, o vereador havia observado a disposição do prefeito em atribuir ao PT ações como a greve do funcionalismo ou a atuação do Reúne Ilhéus. Alisson ainda comentou a proposta de um ouvinte da emissora de trocar Jabes por um prefeito cubano.

HORA DE TRABALHAR, PREFEITOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Passados mais de 40 dias da posse, prefeitos do sul da Bahia ainda “surfam” na choradeira das dívidas deixadas pelos antecessores.
O discurso é usado como antídoto para a falta de movimentação, de pauta positiva dos novos gestores. Alguns assumiram sem projetos – apenas discurso.
Já passou da hora de abandonar a choradeira e começar a trabalhar, prefeitos.

VANE ANUNCIA SECRETARIADO AMANHÃ

Tempo de leitura: < 1 minuto

O prefeito eleito de Itabuna, Vane do Renascer (PRB), anuncia nesta quinta, 22, às 10h, o secretariado municipal e os presidentes da Emasa e das fundações de Assistência à Saúde de Itabuna (Fasi) e Marimbeta (Sítio do Menor). O anúncio ocorrerá no salão Pau-Brasil, no Hotel Tarik Plaza, na Avenida Aziz Maron (Beira-Rio).

A lista será fechada até o final desta tarde de quarta. Alguns ajustes estão sendo feitos pelos seis partidos que deram sustentação eleitoral a Vane. Apenas o nome do titular da Secretaria da Saúde já está definido. A Pasta será ocupada pelo médico Ubiratan Pedrosa, que já comandou a Saúde em Itabuna.

Back To Top