skip to Main Content
24 de junho de 2021 | 03:23 pm

COM TIMES DE ITABUNA E ILHÉUS, SÉRIE B DO CAMPEONATO BAIANO COMEÇA EM JUNHO

Grapiúna, Colo Colo e Barcelona são os representantes do sul da Bahia na competição
Tempo de leitura: < 1 minuto

A Federação Bahiana de Futebol e os clubes definiram, na segunda-feira (19), os detalhes para disputa da Série B do Baianão 2021. Equipes participantes e fórmula de disputa foram conhecidos na reunião do Conselho Técnico, realizada na sede da entidade, em Salvador.

A Série B deve ser iniciada no dia 27 de junho, com término previsto para o dia 4 de agosto, e seguirá o Protocolo de Retomada do Futebol Baiano e as Diretrizes Técnicas Operacionais da CBF.

Doze clubes solicitaram inscrição na competição, mas apenas oito estiveram aptos. Seis deles confirmaram no evento a participação. Disputarão o acesso à Série A de 2022 o Barcelona, Botafogo, Camaçari, Camaçariense, Colo-Colo e Grapiúna Atlético Clube. O Galícia e o Jacobina fizeram inscrição, mas desistiram durante o encontro e se retiraram da disputa.

FÓRMULA DE DISPUTA

No local, os candidatos à vaga na elite aprovaram, por meio de votação, a fórmula de disputa do campeonato. Os seis clubes ficarão em um mesmo grupo na primeira fase e se enfrentarão em jogos apenas de ida, com pontos corridos.

Os quatro primeiros colocados avançarão às semifinais, que serão disputadas com 1º x 4º e 2º x 3º. A segunda fase também terá apenas jogos de ida, com mandos de campo do 1º e 2º colocados da fase de classificação.

Os dois vencedores decidem o título e o acesso à Série A. A final será com jogos de ida e volta. O finalista de melhor campanha no somatório de todas as fases faz o segundo jogo no seu mando de campo.

REI DO INTERMUNICIPAL, BETO OLIVEIRA QUER MAIS TÍTULOS E TREINAR A SELEÇÃO DE ITABUNA

Tempo de leitura: 12 minutos

Poucos treinadores conquistaram tantos títulos no futebol do interior da Bahia como Beto Oliveira. São seis troféus do Campeonato Intermunicipal, três deles consecutivos (2017-2018-2019), e uma conquista com equipe profissional, no comando do Itabuna Esporte Clube, em 2002, na Segunda Divisão do Baiano.  A equipe conseguiu o acesso invicta depois de 10 anos sem disputar nenhuma competição.

Em entrevista exclusiva ao PIMENTA, o treinador fala do sonho de conquistar um Campeonato Baiano e mais três títulos do Intermunicipal. Ele também comenta sobre o sufoco que passou por conta da desconfiança dos torcedores de Itamaraju durante a temporada passada, quando teve de montar uma equipe completamente diferente da que se sagrou campeã em 2018.

Beto Oliveira afirma ainda que é louco para treinar a Seleção de Itabuna e observa que o Campeonato Interbairros deveria ser no primeiro semestre, não no segundo, como é realizado hoje. O técnico também fala de Pep Guardiola, Abel Braga, Jorge Jesus e do time rubro-negro carioca: “O Flamengo de hoje é encantador”.

Veja a íntegra da entrevista.

Blog Pimenta – Sua carreira começa na década de 80 como jogador. Exatamente quando?

Beto Oliveira- Comecei na base do Itabuna Esporte Clube em 1982 e me profissionalizei três anos depois. Atuei pelo Itabuna até 87. Rodei por algumas equipes profissionais no país. Em 91 voltei para o Itabuna e um ano depois fui para o Grêmio Maringá. Em 93 encerrei a carreira como jogador de futebol e comecei a treinar a divisão de base do Itabuna, em 94, sendo técnico do time que disputou a Copa Rio daquele ano. Fiquei como treinador da equipe por três anos seguidos.

Pimenta- E no futebol profissional?  

Beto – Comecei em 2000, quando treinei o Grapiúna nos últimos quatro jogos da Segunda Divisão do Campeonato Baiano. Vencemos o Astro, Bahia de Feira, Barreiras e Jequié, salvo engano. Uma das equipes utilizou um jogador irregular, houve alteração na classificação e perdemos a chance de disputar o título naquele ano.

Pimenta – Um início de carreira de treinador empolgante, por sinal.

Beto Foi sim. Em 2001, treinei o Grapiúna que disputou a Taça São Paulo de Futebol Júnior. No retorno, voltei à equipe profissional do Grapiúna para, mais uma vez, disputar a Segunda Divisão do Baianão. Ficamos com o vice-campeonato. Perdemos o título para o Palmeiras do Nordeste, então filial do Palmeiras de São Paulo. Eles tinham uma equipe muito forte e subiram.

Pimenta – E o primeiro título na carreira?

Beto Em 2001, fui contratado para treinar a Seleção de Coaraci no Intermunicipal. Ali, ganhei o meu primeiro título. No outro ano, voltei ao futebol profissional para comandar o Itabuna Esporte Clube na Segunda Divisão. A equipe estava há 10 anos sem participar de competições. Conquistamos o título da Série B de forma invicta e garantimos vaga na elite do futebol baiano.

Pimenta – Em 2002 a sua primeira competição nacional. Foi isso?

Beto Sim. Como treinador do Colo Colo no Campeonato Brasileiro da série C. Em 2003 voltei ao profissional do Itabuna e ficamos na terceira colocação no Baianão. Perdemos a semifinal para o Vitória, que estava na série A do Campeonato Brasileiro.

Pimenta – E o seu segundo título no Intermunicipal?

Beto – Foi em 2004, com a Seleção de Itamaraju.

 

 

Já fiz uma análise e cheguei à conclusão de que ainda é cedo para parar. Quero retornar ao futebol profissional e ganhar mais títulos.

 

Pimenta – Rodou muito como treinador…

Beto – Minha carreira foi entre equipes amadoras e profissionais. E o terceiro título no Intermunicipal também foi no extremo-sul do estado. Em 2009 fechei um contrato com a Seleção de Porto Seguro por dois anos. Ficamos em terceiro lugar, mas conquistamos o título, invicto, em 2010.

Pimenta – Sete anos depois mais um título…

Beto Em 2017, com a Seleção de Eunápolis. No ano seguinte retornei à Itamaraju, onde conquistamos dois títulos consecutivos do Campeonato Intermunicipal.

Pimenta – Beto Oliveira foi um bom jogador?

Beto Tenho uma família de atletas. Danielzinho começou a carreira no Itabuna e passou por equipes como Palmeiras (na base) e Bragantino, na década de 80. Guiovaldo também tem passagem pelo Itabuna, futebol de Portugal e várias equipes no Brasil. Acho que fui um bom jogador sim. Comecei como volante e depois fui atuar como zagueiro. Nas décadas de 80 e 90, tínhamos muitos craques. Era muito difícil para o profissional do interior ser contratado por um time grande do Rio de Janeiro, São Paulo e Minas Gerais ou Sul do País.

Pimenta – Já pensou em parar?

Beto Já fiz uma análise e cheguei à conclusão de que ainda é cedo. Quero retornar ao futebol profissional e ganhar mais títulos.

Pimenta – Já recebeu propostas para trabalhar neste ano?

Beto Recebi uma proposta de um dos times da Primeira Divisão do Campeonato Baiano, mas não possível o acerto por questões financeiras. Ofereceram um valor menor do que eu ganhava no Intermunicipal. Entendi ser uma desvalorização muito grande. Para trabalhar no profissional, na elite do Baiano, o técnico merece ter uma remuneração melhor.

 

 

Tenho algumas propostas. Provavelmente em março, estarei treinando uma equipe da Segunda Divisão do Baiano.

 

 

Pimenta – Você não estaria em uma vitrine melhor?

Beto No futebol profissional a cobrança é muito maior. Todos da cidade exigem uma campanha excelente. A expectativa gira em torno de vencer Bahia e Vitória e conquistar o título de campeão. Tenho algumas propostas. Provavelmente em março, estarei treinando uma equipe da Segunda Divisão do Baiano.

Pimenta – Qual foi a conquista de Campeonato Intermunicipal mais fácil e a mais difícil?

Beto Não existe conquista fácil, ainda mais em se tratando do Intermunicipal, que é disputado por 64 equipes. É uma competição que dura seis meses. Enfrentamos muitas dificuldades. Às vezes, perda de jogadores importantes no decorrer da competição.

Pimenta – O título mais marcante, então?

Beto O mais prazeroso foi primeiro, conquistado com a Seleção de Coaraci. Embora tivesse sido vice-campeão da segunda divisão com Grapiúna, chegamos sem muito conhecimento sobre o Intermunicipal, que é uma competição totalmente diferente. Peguei uma seleção formada basicamente por ex-jogadores profissionais e vividos na competição e eu sem experiência.  Achei um pouco mais difícil para impor a minha metodologia de trabalho, mas tudo deu certo.

Clique em leia mais, abaixo, e confira a íntegra da entrevista.

Leia Mais

EX-GOLEIRO DO ITABUNA E GRAPIÚNA MORRE EM ACIDENTE DE CARRO

Tempo de leitura: 2 minutos
Ex-jogador do Itabuna e Grapiúna morre em acidente de carro

Ex-jogador do Itabuna e Grapiúna morre em acidente de carro|| Foto Rastro 101.com.br

O ex-goleiro do Itabuna e Grapiúna no Campeonato Baiano, Romalho Gomes Sacramento, mais conhecido como Romário Gomes, de 48 anos, morreu em um acidente de carro na noite de terça-feira (19), na BR-101, no trecho entre Sapeaçu e Cruz das Almas.  O carro em que o ex-jogador viajava com outras três pessoas colidiu com um caminhão e, em seguida, foi atingido também por uma carreta.

Desgovernado, o veículo caiu em uma ribanceira. O ex-goleiro Romário estava no banco traseiro do carro, que seguia de Salvador para Itagimirim, no extremo sul da Bahia. O ex-jogador morreu no local do acidente e os demais ocupantes do carro de passeio foram atendidos no Hospital de Santo Antônio de Jesus. Os motoristas do caminhão e da carreta nada sofreram.

Carro em que viajava Romário caiu em ribanceira depois colisão.

Carro em que Romário viajava caiu em ribanceira depois colisão || Foto Sapeaçu na Mídia

Além de Itabuna e Grapiúna, Romário defendeu as equipes profissionais do Galícia, Ypiranga, Vitoria da Conquista, Camaçari e os times paraibanos do Auto Esporte e Botafogo.  Depois que encerrou a carreira profissional, ele ainda atuou no Campeonato Intermunicipal de Futebol , defendo as seleções de Eunápolis, Porto Seguro, Itambé e Itabela. Além disso, o ex-jogador era servidor da prefeitura de Itagimirim, onde também foi presidente da Liga de Futebol Amador.

ITABUNA (AINDA) TEM CHANCE DE SUBIR

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Itabuna venceu o líder Fluminense, por 3 a 1, no Estádio Luiz Viana Filho, hoje, e embolou ainda mais a disputa pelas duas vagas do acesso à Série A do Campeonato Baiano de Futebol 2016.

O Azulino manteve chance de subir para a “elite” do Estadual e disputará a vaga com o próprio Flu de Feira. A corrida tem, ainda, Flamengo de Guanambi, Ypiranga (que derrotou o Grapiúna por 2 a 1) e Juazeiro.

Quem não tem mais chance de disputar vaga é o Grapiúna. O time Bem-Te-Vi se despediu da competição com a derrota para o Ypiranga, no Estádio de Pituaçu, em Salvador, fazendo 10 pontos em oito jogos.

ÚLTIMA RODADA

O Itabuna volta  jogar no domingo (14), às 16h, no Estádio Pedro Amorim, em Senhor do Bonfim, contra o Botafogo. O Juazeiro enfrentará o Ypiranga, o Flamengo de Guanambi pegará o Atlético e o Flu enfrentará o Jequié. Todos os jogos serão às 16 horas.

A ESPERANÇA É A ÚLTIMA QUE…

Tempo de leitura: < 1 minuto

A vitória por 3 a 0 contra o Jequié aumentou a esperança de dirigentes do Grapiúna. A equipe foi a 10 pontos e ocupa a terceira posição na Série B do Campeonato Baiano. Duas equipes sobem para a Série A de 2016.

O Grapiúna e o Jequié tem um jogo a mais que as outras equipes. Ou seja, a esperança não morreu, mas a vaga na primeira divisão dependerá de uma boa combinação de resultados. Hoje, o líder é o Flu de Feira (13 pontos), seguido do Flamengo de Guanambi (11p).

O Flu pega o Itabuna (dia 7) e o Atlético (dia 14). Já o Flamengo de Guanambi, terá pela frente o Atlético e o Jequié. O Grapiúna deverá torcer por maus resultados de Ypiranga, Itabuna e Juazeiro.

ITABUNA BATE ATLÉTICO; GRAPIÚNA ENFRENTA JEQUIÉ

Tempo de leitura: 2 minutos

futebolO Itabuna manteve as chances de subir para a Série A do Campeonato Baiano de Futebol, ontem (30), ao bater o Atlético de Alagoinhas, por 2 a 1. O Azulino atingiu 8 pontos em 6 jogos. Para ascender, a equipe precisa vencer os dois últimos confrontos da fase de classificação e torcer por tropeços de Flamengo de Guanambi (11 pontos) e Fluminense de Feira (12p), seu próximo adversário.

Os gols do Itabuna foram marcados por Robert, aos 33 minutos da etapa final, e Fabinho, três minutos depois, em um belo chute da entrada da grande área. Fábio Gama descontou para o Atlético, que segura a lanterna da Série B 2015.

O compromisso do Azulino contra o Flu de Feira está marcado para o próximo domingo (7), no Itabunão, às 10h. O Atlético pegará o Flamengo de Guanambi. O Itabuna terá que torcer pelo lanterninha. Tanto o Azulino como o time do sudoeste têm seis jogos, mas o Rubro-negro somou três pontos a mais. Tem 11.

GRAPIÚNA VIVE

O outro time itabunense na Série B, o Grapiúna, ainda tem chances matemáticas de subir para a primeira divisão do Baiano. Mas precisa de uma grande combinação de resultados e – principalmente! – vencer seus dois últimos jogos.

O primeiro destes desafios será logo mais, às 10h, no Itabunão, contra o Jequié. O Grapiúna é o 6º colocado. Soma 7 pontos. O Jequié ocupa a vice-lanterna, com cinco. No dia 7, o Bem-Te-Vi enfrentará o Ypiranga, no Estádio Roberto Santos (Pituaçu), em Salvador. O time da capital é ocupa a 3ª colocação, com 8 pontos.

SÉRIE B: GRAPIÚNA VENCE; ITABUNA PERDE

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Grapiúna pulou para a quarta colocação da Série B do Campeonato Baiano, ontem (24), após vencer o Botafogo por 3 a 1, no Estádio Pedro Amorim. Com sete pontos em seis jogos, a equipe ainda tem chances matemáticas de levar uma das duas vagas na “elite” do Baianão de 2016.

Já o Itabuna, perdeu por 2 a 1 para o Flamengo de Guanambi, na casa do adversário, ontem, ficando com cinco pontos em cinco jogos. O Azulino precisará vencer todas as suas partidas para retornar para a Série A do Estadual, embora em situação melhor que a do Grapiúna, que tem um jogo a mais.

O líder da Série B é o Fluminense de Feira, que conquistou 12 pontos em cinco jogos. O vice-líder é o Flamengo, com 11 pontos em seis partidas, seguido pelo Ypiranga, com 8 pontos em cinco jogos.

O Itabuna encara o Atlético de Alagoinhas, no próximo sábado (30), no Itabunão, às 15h, enquanto o Grapiúna pega o Jequié, no domingo (31), também em casa, às 10h da manhã.

GRAPIÚNA QUITA SALÁRIO DE JOGADORES

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Grapiúna Atlético Clube quitou ontem (5) os salários dos atletas e comissão técnica, segundo o diretor financeiro do clube, Rosenaldo Geraldo (Jó). “Fazer futebol no Brasil, ainda mais na Bahia, é difícil. Nós contratamos e estamos cumprindo o que foi acertado”, disse.

No final de semana, houve chiadeira de atletas, mas o vice-presidente de futebol, Claudinei Moreira, afirmou ao PIMENTA que não havia pendência salarial. “Temos até o quinto dia útil do mês para o pagamento”, observou. Segundo ele, o clube contratou jogadores para a disputa da Série B do Baiano no mês passado. “Os atletas que selecionamos em março eram amadores e não havia compromisso de salário naquele início”, afirmou.

Agora, o clube se prepara para o jogo contra o Fluminense de Feira. O jogo será no Estádio Joia da Princesa. O time feirense lidera o campeonato. O Grapiúna está em sexto lugar, após ter derrotado o Itabuna, por 2 a 1, no último domingo.

GRAPIÚNA VENCE O ITABUNA, QUE DEMITE TREINADOR

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Grapiúna venceu o clássico doméstico contra o Itabuna, por 2 a 1, de virada, deixou a lanterna da Série B do Campeonato Baiano e colocou em crise o Azulino, que demitiu o treinador Ionay da Luz. O jogo foi disputado às 10h deste domingo, no Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão).

Fernando Baiano colocou o Itabuna na frente, mas o time que veste amarelo e preto conseguiu virar o jogo com os gols de Pedrinho e Luizinho.

A vitória fez com que o time pulasse, provisoriamente, para a quinta posição. São três pontos em três jogos, enquanto o Itabuna caiu para a sétima posição, com dois pontos.

O Grapiúna volta a campo no próximo domingo (10), contra o Fluminense, em Feira de Santana. O Azulino só volta a jogar no dia 17, quando enfrentará o Juazeiro, no Itabunão.

JOGADORES DO GRAPIÚNA APREENSIVOS

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os atletas do Grapiúna estão apreensivos com a mudança de última hora no pagamento dos salários. Eles devem ficar concentrados e sem dinheiro por mais três dias.

A diretoria prometeu pagar os vencimentos no final da tarde deste sábado, mas só por volta das 20h os jogadores receberam uma nova promessa de que o dinheiro sairá na próxima terça-feira (5).

O problema é que a maioria da equipe está trabalhando há mais de trinta dias e até agora quem recebeu mais ganhou R$ 300,00 de vale.

E assim o time segue na lanterna do Campeonato Baiano da segunda divisão, ouvindo que deve ter compromisso e profissionalismo…

Em tempo: O Grapiúna enfrenta o Itabuna, neste domingo (3), às 10 horas, no Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão). O jogo é válido pela terceira rodada da Série B.

TIMES ITABUNENSES DESAFINAM NA SÉRIE B

Tempo de leitura: < 1 minuto

Itabuna e Grapiúna se enfrentam no próximo domingo (3), no Estádio Luiz Viana Filho, pela terceira rodada da Série B do Baianão 2015. As duas equipes itabunenses não estão em situação confortável na competição, principalmente após os resultados de ontem.

O Grapiúna perdeu os dois jogos disputados até aqui (2 a 1 para o Juazeiro, em casa, e 1 a 0 para o Atlético em Alagoinhas), enquanto o Itabuna só sabe o que é empate (1 a 1 contra o Jequié e 1 a 1 contra o Ypiranga, ontem, no Itabunão).

Para não se complicar de vez no campeonato por pontos corridos, o Grapiúna, lanterninha da competição, precisa vencer o Itabuna. O Azulino está em sexto lugar, com 2 pontos. O líder é o Fluminense de Feira, com 6 pontos. Com um jogo a menos, o Juazeiro está na segunda colocação. Soma 3 pontos, assim como o Atlético, porém com maior número de gols marcados.

Os dois times que ascendem à Série A do Baianão de 2016 serão conhecidos após oito jogos. A competição é por pontos corridos. Sobem os dois melhores da fase classificatória. As duas equipes melhores equipes disputam o título do certame.

Por enquanto, a orquestra itabunense está desafinada.

SÉRIE B: ITABUNA EMPATA; GRAPIÚNA PERDE

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Itabuna empatou em 1 a 1 contra o Jequié, hoje, no Estádio Waldomiro Borges, na casa do adversário. O Azulino abriu o placar, mas permitiu o empate, encerrando a primeira rodada da Série B na quarta colocação.

Melhor sorte não teve o Grapiúna. Embora jogando em casa, levou 2 a 1 do Juazeiro, no Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão), em seu retorno a uma competição oficial em oito anos. O Grapiúna está em sétimo.

PRÓXIMA RODADA

O Itabuna jogará contra o Ypiranga, no próximo domingo (26), às 16 horas, no Estádio Luiz Viana Filho. No mesmo horário e dia, o Grapiúna jogará contra o Atlético de Alagoinhas, no Estádio Antônio Carneiro.

GRAPIÚNA E ITABUNA ESTREIAM NA SÉRIE B

Tempo de leitura: < 1 minuto

O Grapiúna Atlético Clube retorna aos gramados depois de quase dez anos sem participar de competições oficiais. O time itabunense enfrentará o Juazeiro, às 16 horas deste domingo (19), no Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão).

O Grapiúna está de olho em uma das vagas da Divisão de Acesso do Baiano de Futebol em 2016. O clube prevê gastos de R$ 45 mil por mês para a disputa por uma das vagas. O time disputou um amistoso na preparação para o certame. Perdeu por 3 a 0 para o Colo-Colo, em Ilhéus.

ITABUNA

Itabuna terá dois times na Divisão de Acesso em 2015. O Dragão do Sul também está na parada por uma das vagas na elite do Baianão 2016. Treinado por Ionay da Luz, o Itabuna disputa o campeonato com patrocínio do Cidadelle e das Lojas Buriti.

A estreia na Divisão de Acesso será contra o Jequié, no Estádio Waldomiro Borges, às 15 horas deste domingo. O time escalado para este domingo não foi anunciado pelo treinador Da Luz. Assim como o Grapiúna, Azulino disputou único amistoso na pré-temporada. Perdeu por 2 a 1 para o Tigre Ilheense, no Estádio Mário Pessoa.

ITABUNA E GRAPIÚNA (AINDA) SEM ESTÁDIO PARA A SEGUNDONA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Laudo de estádio ainda não foi entregue (Foto Vinícius Borges).

Laudo de estádio ainda não foi entregue (Foto Vinícius Borges).

A menos de 40 dias para a rodada inaugural da Série B do Campeonato Baiano, Itabuna Esporte Clube e Grapiúna Atlético Clube ainda não têm certeza quanto ao local onde poderão mandar os seus jogos. Isso, porque os laudos técnicos do Estádio Luiz Viana Filho (Itabunão) ainda não foram entregues.

A primeira rodada está marcada para o dia 19 de abril.

O assunto foi analisado, nesta quarta (11), na reunião do Conselho Técnico do Campeonato Baiano da 2ª divisão, na Federação Bahiana de Futebol (FBF). Jequié e Atlético de Alagoinhas também não têm confirmados os estádios onde mandarão seus jogos.

Nove clubes estão confirmados na disputa por duas vagas na Segundona, mas hoje o Camaçari enviou representante à reunião do conselho técnico e reivindicou participação no certame. O pedido será analisado pela FBF.

Se incluído o Camaçari, a competição sofrerá atraso, começando em maio ou junho, pois o Estatuto do Torcedor cobra que a tabela das competições profissionais seja divulgada com, pelo menos, 60 dias de antecedência.

 

ITABUNA TERÁ FOLHA ENXUTA NA SEGUNDONA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Itabuna disputará a Divisão de Acesso (Foto Luiz Tito/Arquivo).

Itabuna disputará a Divisão de Acesso (Foto Luiz Tito/Arquivo).

O time do Itabuna disputará a Divisão de Acesso do Campeonato Baiano com uma base formada por jogadores da própria cidade, segundo afirmou o presidente Ricardo Xavier em entrevista ao Jornal das Sete, da Morena FM. Para evitar dívidas, o clube terá folha enxuta e as contratações serão fechadas a 30 dias do início do campeonato, previsto para 19 de abril.

Pelos cálculos de Xavier, a disputa da Segundona custará ao Itabuna, pelo menos, R$ 150 mil de salários de jogadores e comissão técnica. O clube está em busca de patrocínios. Os contatos, de acordo com o dirigente de futebol, já foram feitos.

A Federação Baiana de Futebol divulgou relação com nove equipes na disputa da Segundona deste ano, incluindo o Grapiúna, que volta à competição após sete anos. O time terá no comando o treinador Beto Oliveira.

O presidente do Itabuna acredita considera interessante para o futebol do município, “uma cidade com 250 mil habitantes”, o retorno do Grapiúna. Os dois times se enfrentarão no Estádio Itabunão, em 3 de maio. A rivalidade em campo, diz Xavier, é importante para o futebol local.

Back To Top