skip to Main Content
31 de maio de 2020 | 12:23 am

DEMISSÕES DE PMs PODEM FORÇAR GREVE

Tempo de leitura: < 1 minuto

Os policiais militares estão de olho nas movimentações do novo comando da corporação. Se forem confirmadas informações de bastidores – de que o governador Rui Costa dará “ok” às demissões dos policiais que participaram mais ativamente da paralisação de 2012 – a corporação para novamente.

As demissões podem atingir mais de oitenta policiais, muitos deles ligados a associações de PMs. A reação se daria por causa de quebra de acordo e pelo entendimento de que a maioria dos policiais é vítima de corregedores “bem-intecionados”

JUNTA DESCARTA TRATAMENTO DOMICILIAR A LÍDER DA GREVE DA PM-BA

Tempo de leitura: < 1 minuto
Prisco foi preso no dia 18 de abril e encaminhado para o Distrito Federal.

Prisco foi preso no dia 18 de abril e encaminhado para o Distrito Federal.

Uma junta médica do Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu que o ex-policial e líder das três últimas greves da Polícia Militar (PM-BA), Marcos Prisco, não precisa de tratamento domiciliar.
A defesa do vereador soteropolitano, alegando risco à vida do cliente, entrou com pedido para que Prisco cumpra prisão domiciliar. A junta foi convocada pelo relator do caso, ministro Ricardo Lewandowski.
“Após avaliação da história clínica, exame físico, exames complementares e pareceres especializados que se encontram apensos ao prontuário, concluímos que o paciente não apresenta, no momento, evidência de cardiopatia que exija tratamento hospitalar ou domiciliar”, é o que concluiu a junta médica.
Prisco está preso desde 18 de abril, menos de um dia após encerrada a greve da Polícia Militar. Logo, o policial foi transferido para o Complexo da Papuda, em Brasília, onde passou mal e foi internado em hospital de Brasília.

PMs FAZEM PASSEATA PARA COBRAR SOLTURA DE PRISCO

Tempo de leitura: < 1 minuto

Manifestação Prisco2 foto Jorge Bitencourt Blog Pimenta
Policiais militares fizeram uma passeata nesta tarde de terça (22) em Itabuna para cobrar a soltura do Vereador Prisco. A manifestação foi pacífica e levou à avenida faixas e cartazes com críticas ao governador Jaques Wagner.
Prisco está preso desde a sexta-feira (18), quando foi detido por policiais federais no litoral norte baiano e levado para o Complexo da Papuda, em Brasília.
A manifestação de hoje visou pressionar o Supremo Tribunal Federal (STF) a conceder habeas corpus para que o ex-soldado da PM responda ao processo em liberdade. O pedido de prisão foi feito pelo Ministério Público Federal (MPF), que acusa Prisco de incitação e liderar greve de militares.

dfdfdfdfd

Manifestantes cobram em cartazes liberdade de ex-PM (Foto Jorge Bitencourt).

Manifestação Prisco3 foto Jorge Bitencourt Blog Pimenta

SEM PERDER TEMPO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Geddel: greve da PM.

Geddel: greve da PM.

Afoito, o peemedebista Geddel Vieira Lima nem deixou a questão esfriar. Nas inserções gratuitas do PMDB, o pré-candidato ao Senado pelas oposições faz críticas ao ex-aliado Jaques Wagner e lembra das greves dos professores e dos policiais militares, encerrada na quinta à noite e que deixou um saldo superior a 100 mortes no estado.
Aliás, Geddel é da chapa integrada pelo PSDB, partido ao qual pertence o ex-soldado da PM e vereador de Salvador, Marco Prisco. Líder das três últimas greves da PM, o vereador está preso desde a sexta (18), na Papuda, em Brasília.
Geddel usa o bordão “já deu”, na cola de Aécio Neves (“tem jeito”). O chamariz de Aécio, tucano pré-candidato a presidência da República, lembra o de um prefeito de Porto Seguro. Na campanha, o rapaz dizia que Porto tinha jeito – e a saída era o povo elegê-lo prefeito. Ele faturou a eleição, mas pouco – ou nada – fez. E saiu com a fama semelhante à de árbitro de futebol “bem-intencionado”…

PMs VOLTAM AO TRABALHO EM ILHÉUS; ITABUNA NÃO PARA

Tempo de leitura: 2 minutos

Os policiais militares de Ilhéus decidiram retornar ao trabalho nesta manhã de sábado (19), após aquartelarem-se em reação à prisão do líder dos últimos movimentos grevistas na Bahia, Vereador Prisco (PSDB-Salvador). A informação foi confirmada ao PIMENTA, há pouco, por policiais e dirigentes da Associação de Policiais e Bombeiros e de Seus Familiares na Bahia (Aspra).
Ontem à noite, policiais em Ilhéus haviam decidido aderir a nova paralisação sob gritos de “Ô, a PM parou”.
Os soldados que atuam em Itabuna fizeram avaliação do movimento nas últimas horas e decidiram manterem-se em seus postos de serviço.
PASSEATA NA TERÇA
Deverá haver, na próxima terça (22), às 9 horas, passeata saindo do Jardim do Ó, centro da cidade. Segundo o soldado Wadson Andrade, dirigente da Aspra em Itabuna, a mobilização ocorrerá em todo o estado e será puxada pelos familiares dos policiais militares.
Wadson pediu aos policiais para que hajam com sabedoria. “A sociedade só está aguardando o nosso clamor. Se a gente clamar pela violência, mesmo a indireta, a culpa acaba recaindo sobre nós”, disse. Ele também informou que, independentemente da posição tomada pela Aspra em nível estadual, policiais de Salvador e Feira de Santana decidiram parar.
PARA EX-MINISTRA, PARALISAÇÃO AFETARIA PRISCO
Hoje pela manhã, a ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça Eliana Calmon emitiu nota para informar que uma nova paralisação somente agravaria a situação do Vereador Prisco, que está preso na Papuda, no Distrito Federal, desde ontem à noite. Prisco foi preso na tarde de sexta (18), quando chegava a um resort no litoral norte baiano, a 70 quilômetros de Salvador.
A esposa do ex-policial e hoje vereador soteropolitano fez críticas ao modo como ocorreu a prisão. Segundo ela, 20 policiais federais, usando brucutu (máscara), armamento pesado, helicóptero e cinco viaturas, detiveram Prisco diante de suas filhas, de 10 e 12 anos. A Polícia Federal não se pronunciou quanto ao caso.
Na madrugada de hoje, a representação baiana da associação de policiais federais emitiu nota em que condenava a ação da PF. De acordo com a nota da associação, a prisão foi feita por homens da PF do Distrito Federal.

PRISCO DESCARTA RETOMAR GREVE, DIZ JORNAL

Tempo de leitura: < 1 minuto
Prisco foi preso nesta sexta (Reprodução Rede Globo).

Prisco deixa aeroporto em direção ao presídio da Papuda (Reprodução Rede Globo).

A bravata incendiária do deputado estadual Capitão Tadeu (PSB) terá consequências. Do Presídio da Papuda, no Distrito Federal, o vereador Marco Prisco (PSDB) desautorizou o deputado e pediu aos policiais militares que não retomem a greve, segundo a Folha de São Paulo. A informação teria sido confirmada ao jornal pelo advogado do preso e dirigentes da associação comandada pelo ex-policial, a Aspra.
A tomada de decisão de Prisco atenderia ao clamor de políticos como a senadora Lídice da Mata (PSB) e do prefeito de Salvador, ACM Neto (DEM), que temem assumir – compulsoriamente – os ônus decorrentes da retomada da greve. Isso, porque Tadeu é do PSB e Prisco, além de aliado de ACM Neto, pertence ao PSDB.
Lídice já se posicionava contra a greve por meio do Twitter. Ela ainda revelou que o Capitão Tadeu conversou com a ex-ministra Eliana Calmon, que aconselhou o parlamentar a não estimular nova paralisação. Tadeu não aceitou os conselhos da ex-ministra do Superior Tribunal de Justiça, conforme a senadora Lídice da Mata.
Nas redes sociais, quando questionada, Lídice respondia que ali era uma posição (e responsabilidade) do deputado estadual, que não falava nem representava o partido, mas a sua classe, os policiais.

PM PARA EM ILHÉUS; ITABUNA NÃO ADERE

Tempo de leitura: < 1 minuto
Viaturas recolhidas em companhia da PM em Salvador (Foto Whatsapp).

Viaturas recolhidas em companhia da PM em Salvador (Foto Whatsapp).

Policiais militares cruzaram os braços em Ilhéus, após a prisão do líder das greves de 2012 e 2014, Vereador Prisco (PSDB), ocorrida hoje em um resort a 70 quilômetros de Salvador . Mais cedo, circulou informação entre os soldados de que a Polícia Federal estaria à caça de Augusto Júnior, líder do movimento de 2012 em Ilhéus.
Já em Itabuna, a orientação de associações de policiais é não parar. O 15º Batalhão da PM (Itabuna) tem efetivo de cerca de 740 homens. No final da tarde, o deputado Capitão Tadeu orientou a tropa a aderir a uma nova paralisação até que Prisco seja solto.
O vereador tucano foi preso por ordem da Justiça Federal em Salvador e encaminhado para o Presídio da Papuda, no Distrito Federal, onde deverá ficar por, pelo menos, 90 dias (prisão preventiva). A defesa do vereador diz que entrará com pedido de habeas corpus.
ESPOSA CRITICA PRISÃO
Em entrevista concedida ao Bocão News, de Salvador, a esposa de Prisco fez críticas à ação da Polícia Federal na prisão do esposo. Segundo ela, foram mais de vinte homens no cumprimento do mandado de prisão. Ele foi detido na frente de duas filhas, de 10 e 12 anos, conforme o relato.

GOVERNO BAIANO DIZ QUE CUMPRE ACORDO: "DECISÃO FOI TOMADA PELA JUSTIÇA FEDERAL"

Tempo de leitura: 2 minutos

O governo baiano emitiu nota em que nega ter relação com a prisão do líder das greves de 2012 e deste ano, o vereador Marco Prisco (PSDB). “A Secretaria da Segurança Pública (SSP) assegura o cumprimento de todos os itens do acordo firmado com as associações representativas da Polícia Militar (PM), quando do final da paralisação, no último dia 17 de abril”, cita a nota.
O governo baiano, ainda por meio de nota, esclarece que nada teve a ver com o cumprimento do mandado de prisão. “A ação de prisão atendeu pedido do Ministério Público Federal e foi executada pela Polícia Federal”, aponta.
E continua: “A decisão foi tomada pela Justiça Federal, no último dia 15 de abril, e se refere a diversos crimes praticados durante a greve realizada entre os dias 31 de janeiro e 10 de fevereiro de 2012”.  Prisco foi transferido hoje à tarde para o Presídio da Papuda, no Distrito Federal. Confira a íntegra da nota clicando no “leia mais”.

Leia Mais

WAGNER DIZ QUE TROPAS DO EXÉRCITO SERÃO MANTIDAS ATÉ NORMALIZAR SITUAÇÃO

Tempo de leitura: < 1 minuto
Wagner diz que tropas do Exército serão mantidas em Salvador (Foto Manu Dias/GovBA).

Wagner diz que tropas do Exército serão mantidas em Salvador (Foto Manu Dias/GovBA).

Apesar do anúncio do fim da greve da polícia militar, o governador Jaques Wagner informou que as tropas do Exército serão mantidas nas ruas de algumas das principais cidades baianas.
– O nosso planejamento não se encerra aqui, temos um feriado pela frente e vamos manter a GLO para uma reavaliação e ter a certeza de que a normalidade foi reconquistada – disse, acompanhado do ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, do secretário da Segurança Pública, Maurício Barbosa, e do comandante-geral da PM, Alfredo Castro.
Wagner ressaltou o papel de alguns intermediários na negociação com os policiais, a exemplo do arcebispo de Salvador, Dom Murilo Krieger. O fim da greve foi anunciado às 14h15min desta tarde de quinta (17).
Antes, o Tribunal de Justiça da Bahia (TJ-BA) e o Tribunal Regional Federal da 1ª Região (TRF 1) decretaram a ilegalidade da greve (confira em posts abaixo).

Back To Top